|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 13/01/2017 / O voo internacional da Embraer na área de defesa


O voo internacional da Embraer na área de defesa ...  

Com o KC-390, o maior avião militar já fabricado no Brasil, empresa quer ganhar terreno no Exterior ...  

Ralphe Manzoni Jr ...  

A agenda do executivo Jackson Schneider, presidente da Embraer Defesa e Segurança, sempre esteve lotada de compromissos internacionais. Mas sua previsão é que ela esteja ainda mais cheia de viagens para fora do Brasil em 2017.

Nos próximos meses, Schneider vai viajar pelos quatro cantos do mundo com o objetivo de deixar ainda mais internacional a área de defesa da fabricante brasileira de aviões.

Sua esperança de alcançar esse objetivo reside em um avião com comprimento de 35,2 metros, altura de 11,8 metros e que pesa, quando carregado, 74 mil quilos.

É o KC-390, o maior avião militar já fabricado no Brasil. Trata-se de uma aeronave para transporte tático/logístico e para reabastecimento em voo, desenvolvido pela Embraer Defesa e Segurança. “Ele será fundamental para avançarmos internacionalmente”, afirma Schneider.

Hoje, 8% das receitas da Embraer, que inclui ainda as áreas de aviação comercial e executiva, vêm de contratos no Brasil. No caso da divisão de defesa é o contrário.

O País responde por grande parte de seu faturamento, que representou 14,2% do total faturado pela Embraer no terceiro trimestre de 2016. Em 2016, foram 14,7% de R$ 14,7 bilhões.

As primeiras unidades do KC-390 serão entregues no primeiro semestre de 2018, com um ano de atraso. O cliente é a Força Área Brasileira (FAB), que comprou 28 aeronaves por R$ 7,2 bilhões – o valor inclui também um pacote de suporte logístico inicial.

O atraso na entrega do cargueiro deveu-se a falta de pagamentos do governo brasileiro, o que obrigou a Embraer a replanejar as etapas de desenvolvimento de sua aeronave.

Hoje, o montante a receber do governo federal na área de defesa é da ordem de US$ 296 milhões, o que deve ser acertado ao fim do contrato.

Além do pedido da FAB, a Embraer conta com cartas de intenções dos governos de Portugal, República Tcheca, Argentina, Colômbia e Chile.

A Embraer estima que há um potencial global para vender 700 aeronaves deste tipo nos próximos 20 anos. E, é claro, ela quer ficar com uma boa fatia dessas vendas.

Para ganhar clientes, a empresa conta com apoio de seus escritórios internacionais. Ela está presente em Cingapura, Estados Unidos e Holanda. Agora, está reabrindo seu espaço em Abu Dhabi, no Oriente Médio, região que pode ter grande apelo para as vendas do KC-390.



Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


Temer desiste de militar e escolhe técnico para comando da Funai


Gustavo Uribe

O presidente Michel Temer escolheu o especialista em saúde indígena Antonio Fernandes Toninho Costa para comandar a Funai (Fundação Nacional do Índio).
A indicação, que será publicada na edição desta sexta-feira (13) do "Diário Oficial da União", encerra uma disputa entre o governo federal e as comunidades indígenas pelo cargo.
Sob pressão, o Palácio do Planalto desistiu de nomear um militar para o posto e optou por um técnico com histórico em defesa dos direitos indígenas.
Em julho, como antecipou a Folha, foi indicado para o posto pelo PSC o general da reserva do Exército Sebastião Roberto Peternelli Júnior.
Em uma página na internet em março, Peternelli postou uma imagem em homenagem ao golpe militar de 1964: "52 anos que o Brasil foi livre do maldito comunismo. Viva nossos bravos militares! O Brasil nunca vai ser comunista".
A indicação foi recebida com protesto por comunidades indígenas, o que levou o governo federal a desistir e a adiar a escolha.
JUVENTUDE
Além do comando da Funai, o presidente Michel Temer pretende escolher também nesta quinta-feira (12) o novo secretário nacional de Juventude.
O nome mais cotado para o posto é o do atual presidente da juventude nacional do PMDB, Francisco de Assis Costa Filho.
Na semana passada, o presidente aceitou o pedido de demissão do também peemedebista Bruno Júlio do cargo de secretário nacional, estrutura subordinada à Secretaria de Governo.
Em entrevista, ele havia criticado a repercussão dos massacres em presídios do Amazonas e Roraima e disse que tinha de fazer uma "chacina por semana" nas unidades prisionais brasileiras.

JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


As companhias aéreas mais seguras para voar em 2017


Blog Amanda Viaja

Percebi que quanto mais eu viajo, mais exigente fico com a companhia aérea. E, inexplicavelmente, mais medo tenho de voar também. Portanto, uma lista das companhias aéreas mais seguras para voar cai como uma luva neste começo do ano em que ainda estou planejando as próximas viagens. Ainda levo muito em consideração os preços, mas confesso que tenho dado cada vez mais valor para a qualidade.
A lista é do site airlineratings.com que avalia as companhias aéreas anualmente. Para classificar de acordo com a segurança, os fatores levados em consideração são: auditoria dos órgãos de aviação, auditorias governamentais, acidentes aéreos, rentabilidade e idade da frota.
A companhia aérea eleita a mais segura foi pela quarta vez consecutiva a australiana Qantas, que nunca teve um acidente aéreo fatal na sua história.
As outras companhias aéreas mais seguras foram divulgadas em ordem alfabética: Air New Zealand, Alaska Airlines, All Nippon Airways, British Airways, Cathay Pacific Airways, Delta Air Lines, Etihad Airways, EVA Air, Finnair, Hawaiian Airlines, Japan Airlines, KLM, Lufthansa, Scandinavian Airline System, Singapore Airlines, Swiss, United Airlines, Virgin Atlantic e Virgin Australia.
Apesar de sérios acidentes aéreos em 2016, segundo estatísticas do site Aviation Safety Network, foi o segundo ano mais seguro já registrado para voar de avião. E a boa notícia é que o número de acidentes caiu drasticamente nas duas últimas décadas.

REVISTA ISTO É DINHEIRO


O voo internacional da Embraer na área de defesa

Com o KC-390, o maior avião militar já fabricado no Brasil, empresa quer ganhar terreno no Exterior

Por Ralphe Manzoni Jr

A agenda do executivo Jackson Schneider, presidente da Embraer Defesa e Segurança, sempre esteve lotada de compromissos internacionais. Mas sua previsão é que ela esteja ainda mais cheia de viagens para fora do Brasil em 2017.

Nos próximos, Schneider vai viajar pelos quatro cantos do mundo com o objetivo de deixar ainda mais internacional a área de defesa da fabricante brasileira de aviões.
Sua esperança de alcançar esse objetivo reside em um avião com comprimento de 35,2 metros, altura de 11,8 metros e que pesa, quando carregado, 74 mil quilos.
É o KC-390, o maior avião militar já fabricado no Brasil. Trata-se de uma aeronave para transporte tático/logístico e para reabastecimento em voo, desenvolvido pela Embraer Defesa e Segurança. “Ele será fundamental para avançarmos internacionalmente”, afirma Schneider.
Hoje, 8% das receitas da Embraer, que inclui ainda as áreas de aviação comercial e executiva, vêm de contratos no Brasil. No caso da divisão de defesa é o contrário.
O País responde por grande parte de seu faturamento, que representou 14,2% do total faturado pela Embraer no terceiro trimestre de 2016. Em 2016, foram 14,7% de R$ 14,7 bilhões.
As primeiras unidades do KC-390 serão entregues no primeiro semestre de 2018, com um ano de atraso. O cliente é a Força Área Brasileira (FAB), que comprou 28 aeronaves por R$ 7,2 bilhões – o valor inclui também um pacote de suporte logístico inicial.
O atraso na entrega do cargueiro deveu-se a falta de pagamentos do governo brasileiro, o que obrigou a Embraer a replanejar as etapas de desenvolvimento de sua aeronave.
Hoje, o montante a receber do governo federal na área de defesa é da ordem de US$ 296 milhões, o que deve ser acertado ao fim do contrato.
Além do pedido da FAB, a Embraer conta com cartas de intenções dos governos de Portugal, República Tcheca, Argentina, Colômbia e Chile.
A Embraer estima que há um potencial global para vender 700 aeronaves deste tipo nos próximos 20 anos. E, é claro, ela quer ficar com uma boa fatia dessas vendas.
Para ganhar clientes, a empresa conta com apoio de seus escritórios internacionais. Ela está presente em Cingapura, Estados Unidos e Holanda. Agora, está reabrindo seu espaço em Abu Dhabi, no Oriente Médio, região que pode ter grande apelo para as vendas do KC-390.

JORNAL FOLHA DE PERNAMBUCO


Aeronáutica abre 173 vagas em diversas áreas

Oportunidades são para homens e mulheres com nível técnico de formação e idade entre 17 e 25 anos.

Laiziane Soares

A Aeronáutica está com inscrições abertas para 173 vagas para o estágio de adaptação à graduação de sargento. As oportunidades são homens e mulheres nas áreas de administração, enfermagem, eletricidade, eletrônica, pavimentação, informática, obras e topografia.
Podem se candidatar os interessados com nível médio de formação e curso técnico, idade entre 17 e 25 anos até 31 de dezembro do ano da matrícula do estágio 2018. Quem concluir o curso será promovido a terceiro sargento.
As inscrições seguem até as 15h do dia 31 deste mês, no site http://ingresso.eear.aer.mil.br/, A taxa de inscrição custa R$ 60. A isenção do valor pode ser solicitada até o último dia de inscrição.
A seleção dos candidatos será feita por meio de prova objetiva, inspeção de saúde, exame de aptidão psicológica, teste físico, prova prática de especialidade e validação documental.
As provas escritas serão realizadas nas cidades de Belém, Recife, Fortaleza, Salvador, Rio de Janeiro, belo Horizonte, São Paulo, São José dos Campos, Campo Grande, Canoas, Santa Maria, Curitiba, Brasília, Manaus e Porto Velho. Quadro geral de distribuição de vagas por especialidades:
Administração: 40
Enfermagem: 45
Eletricidade: 14
Eletrônica: 30
Pavimentação: 8
Informática: 20
Obras: 8
Topografia: 8

OUTRAS MÍDIAS


CAPITAL TERESINA (PI)


Presos tentam fugir de presídio alvo de massacre em Roraima

Eles conseguiram abrir cadeados por meio de uma chave improvisada
Nove detentos da Penitenciária Agrícola Monte Cristo, o maior presídio de Roraima e alvo do massacre de 33 internos na semana passada, tentaram fugir da unidade por volta das 23h30 desta quarta-feira (11), no horário local (1h30 em Brasília).
Segundo a Sejuc (Secretaria de Justiça e Cidadania), os presidiários identificados como Robson Miranda, Jackson Magalhães, Railton Bruno Walker, Marcos Paulo Vieira Silva, Renato Ferreira, Alvino Soares, Sandro Menezes, Marcos da Silva Rodrigues e Valdinei dos Santos, estavam na ala 12 da unidade.

Eles conseguiram abrir cadeados por meio de uma chave improvisada e tentaram escapar quebrando um muro que dá acesso as alas do "Cadeião".
As equipes do Grupo de Intervenção Tática (GIT) e do Grupo de Resposta Rápida (GRR) frustraram a ação dos detentos, que irão responder a processo interno disciplinar, informou a secretaria.
Força Nacional atua em Roraima
Os 102 agentes da Força Nacional de Segurança chegaram a Roraima na última terça-feira (10) em três aviões da Força Aérea Brasileira. Também foram enviados 38 armas e kits antitumulto, que inclui capacetes, escudos e máscaras.
De acordo com o governo do Estado, o efetivo vai atuar no perímetro externo dos presídios de Boa Vista e no reforço da segurança nas ruas da cidade. A Força permanecerá no Estado por 60 dias. Por questões de segurança, neste primeiro momento não serão divulgados os locais onde os agentes estão atuando, segundo o governo.

PILOTO POLICIAL


FAB já transportou três órgãos para transplante em 2017

Eduardo Alexandre Beni

Nos cinco primeiros dias do ano, a Força Aérea Brasileira (FAB) transportou três órgãos para transplantes. Em 1º de janeiro, um coração foi levado de Blumenau (SC) para um paciente em Curitiba (PR).
Já no dia seguinte, uma aeronave transportou um fígado de Porto Seguro (BA) para o Rio de Janeiro (RJ). Na quarta-feira (4), mais um fígado também conduzido pela Força, dessa vez de Maceió (AL) até Fortaleza (CE).
O Decreto nº 8.783, de 06 de Junho de 2016, determina que uma aeronave esteja sempre à disposição na capital federal para essas missões. A Força Aérea também utiliza outros aviões lotados pelo País, a depender do trajeto. A parceria da Força Aérea Brasileira com o Ministério da Saúde, firmada através de um Termo de Execução Descentralizada (TED), prevê repasses no valor de R$ 5 milhões, a fim de ressarcir a Força Aérea dos voos realizados para transporte de órgãos em todo o Brasil.
O Termo de Execução Descentralizada (TED) é um instrumento utilizado para ajustar a descentralização de crédito entre órgãos e/ou entidades que integram o Orçamento Fiscal e a Seguridade Social da União. Inicialmente, a vigência deste instrumento é até dezembro de 2019, mas a renovação poderá ocorrer sempre que necessário.
No ano passado, a FAB transportou 190 órgãos em 130 missões, um total de aproximadamente 550 horas de voo. As pessoas que desejam tirar dúvidas e acompanhar os transplantes realizados pela FAB, podem acessar a página Transplantes, do governo federal.
Nos últimos dias do ano, dois casos chamaram atenção. Na noite de Natal, um fígado e um rim foram de Goiânia (GO) para Guarulhos (SP). “Vamos dar um presente de Natal a quem precisa”, ressaltou o major Wanderson Marcos de Freitas na ocasião.
Em 27 de dezembro, foi a vez de um menino de 7 anos receber um novo coração. O órgão saiu de Natal (RN) para Brasília (DF).
Acionamento
Uma das funções da Central Nacional de Transplantes é auxiliar as Centrais de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos (CNCDO/SES) na logística de transporte dos órgãos doados.
Isso porque, segundo o Decreto nº 2.268/1997, o transporte dos órgãos doados é função das Secretarias Estaduais de Saúde. Participam desse sistema as aeronaves dos órgãos vinculados às Secretarias de Segurança Publica estaduais e Casas Militares (PM, CBM, PC), além da PRF e PF.

Quando são esgotadas as possibilidades de realizar o transporte aéreo por meio das parcerias ou convênios adotados pelas SES, a Central Nacional de Transplantes, de forma complementar, utiliza a parceria com as empresas da aviação civil regular e com a FAB para viabilizar o transporte aéreo dos órgãos ofertados para a lista de espera nacional.
Se houver voo compatível, os aviões comerciais recebem o órgão e levam ao destino. Quando não há, a Central contata a FAB, que desloca um ou mais aviões para a captação e alocação do órgão.
Os pedidos chegam à Força Aérea por meio de uma estrutura montada em Brasília, onde avalia-se qual esquadrão deve ser acionado. Então, é ativada uma cadeia de eventos até a decolagem da aeronave.
É preciso checar as condições de pouso no aeroporto de destino, acionar a tripulação e avisar ao controle de tráfego aéreo que se trata de um transporte de órgãos  tanto no plano de voo, quanto na fonia  pois isso confere prioridade ao avião para procedimentos de pouso e decolagem.


PORTAL AZ (PI)


Só resta ao governo federal apelar para as Forças Armadas


A situação da "insegurança pública" no Brasil é de tamanha gravidade, que as policias civis e militares, com milhares efetivos, não conseguem combater o crime organizado. Nesse caso, só convocando as Forças Armadas para entrar na guerra contra criminosos que ameaçam a instabilidade governamental.
Assim como o governo federal já usou em alguns momentos as Forças Armada, a Polícia Federal e a Força Nacional, quando a situação parecia fora de controle no estado do Rio de Janeiro para pacificar esse estado, o governo Temer deve convocar agora todo o nosso aparato de segurança e mais as Forças Armadas (Exército, Aeronáutica e Marinha) para lutar em todo o país contra o exército da contravenção.
No Brasil, nós estamos vivendo um verdadeiro estado de guerra não convencional, uma guerra particular que mata mais do que as guerras que estão sendo travadas entre as forças sírias e russas contra o Estado Islâmico, a guerra entre judeus e palestinos e outras guerras em redor do mundo.
Até aqui o exército da contravenção vem vencendo uma guerra contra o estado brasileiro. Se as nossas policias (civil e militar) com milhares de efetivos não conseguem vencer o crime organizado - só apelando para as Forças Armadas.

Metropoles (DF)


Perícia não identifica causa da morte de coronel da FAB

O corpo estava em avançado estágio de decomposição. Suspeita é que a embarcação tenha sido virada por uma onda, e os tripulantes, se afogado
Bruno Medeiros
O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) do Rio Grande do Norte afirmou que não foi possível identificar a causa da morte do coronel da Força Aérea Brasileira (FAB) Max de Carvalho Dias. Segundo os peritos, o motivo é porque o cadáver do morador de Brasília já está em avançado estado de decomposição.
O corpo do coronel da FAB foi localizado pela equipe do Iate Clube de Natal, a 2 milhas da costa, na altura da Praia de Caiçara, que fica a cerca de 120km de Natal, na manhã de quarta-feira (11). O militar havia desaparecido no Rio Grande do Norte na quinta (5). Ele e um pescador saíram, no começo da manhã, para praticar pesca esportiva e não foram mais vistos.

O delegado da cidade de João Câmara (RN), Nivaldo Floripes, acionado após o corpo ter sido encontrado, disse que, pela experiência em casos semelhantes e também segundo relatos de pescadores locais, é possível que a embarcação tenha sido virada por uma onda, e os tripulantes, se afogado. Nivaldo relatou ao Metrópoles que “o corpo estava muito inchado no momento em que foi localizado devido à água que se acumulou.
Segundo o Terceiro Comando do Distrito Naval de Natal, as buscas pelo pescador que estava com Max no dia do desaparecimento e também pela lancha utilizada por eles continuam.
Confira nota do Itep:
O Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (Itep-RN) confirmou que o corpo encontrado na manhã de quarta-feira (11) na costa do município de Caiçara do Norte, é do coronel da Força Aérea Brasileira (FAB) Max Carvalho Dias, que estava servindo na cidade de Brasília.
A confirmação se deu através do exame de arcada dentária, realizada pela perita odontolegista Maria Luiza. Assim que foi acionado sobre o aparecimento do corpo do coronel, a equipe do Itep se deslocou de Natal para a cidade de Caiçara do Norte, onde fez a perícia no local e removeu o corpo para a realização de exames de identificação humana na sede do órgão em Natal.
A princípio, tentaram identificar o corpo do coronel através do exame necropapiloscópico. No entanto, não foi possível identificá-lo dessa forma, pois, devido ao avançado estado de decomposição do cadáver, houve a deterioração das papilas dérmicas que formam as impressões digitais, utilizadas para a realização deste exame.

NE 10 ( PE)


Aeroporto do Recife é o terceiro mais pontual do País, diz pesquisa

Em 2016, o Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre foi o terceiro terminal aéreo mais pontual do Brasil - e o primeiro do Nordeste - na categoria de aeroportos de pequeno porte (com 2,5 a 5 milhões de assentos agendados para partidas por ano). Os dados são provenientes de pesquisa realizada pela consultoria britânica especializada em aviação Official Airline Guide (OAG).
De acordo com a consultoria, é considerado pontual o voo que chega ao destino ou decola em tempo inferior a 15 minutos da programação. No Recife, 85,26% dos voos analisados estão dentro da margem de pontualidade da entidade. O primeiro e segundo lugar do País, na mesma categoria do Aeroporto do Recife, ficou com Curitiba (86,77%) e Porto Alegre (85,91%), respectivamente.
No top 20 de terminas aéreos de pequeno porte apontados como mais pontuais no mundo, Recife figura na 15ª posição acima de Fortaleza (84.92%) e Salvador (84,01%).
De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), oito dos 20 aeroportos da categoria estão localizados na América Latina, sendo cinco no Brasil (Recife, Curitiba, Porto Alegre, Fortaleza e Salvador).



Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented