Reveillon navegando na Marina Estancia Confiança



Reveillon navegando na Marina Estancia Confiança ...  



Dublin & New York, Dezembro de 2017 - Localizada na beira da represa Jaguarí-Jacarei, do sistema Cantareira, na cidade de Bragança Paulista a 80km de São Paulo e próxima à Campinas, Vale do Paraíba e Sul de Minas, a Marina Estancia Confiança está rodeada por uma natureza ímpar. O local possui infraestrutura hoteleira com apartamentos e chalés para casais e famílias, quadras poliesportivas, oficial de tênis, piscinas externas com toboágua aquecidas com sistema solar, playground e uma belíssima represa para a prática de esportes náuticos, passeios de lancha e pesca esportiva.

Para a festa de Reveillon a Marina Estância Confiança terá banda ao vivo, queima de fogos na represa e open bar com drinks de vodka e saquê, chopp, pratos quentes, mesa com frutas e sobremesa e muita diversão para começar 2018 em alto astral.

O pacote de Reveillon de 27 de dezembro a 01 de janeiro com check out late às 17h sai a partir de R$ 3888,00 o casal a R$ 6700,00 para famílias. Chalés para 6 pessoas sai por R$ 6320,00. Crianças até 5 anos é cortesia e no pacote está incluído café da manhã e festa de Reveillon.

A Marina possui um delicioso restaurante com vista para a represa que oferece brunchs, refeições e pizzas com forno à lenha à noite. Os valores destas refeições são a parte. Caso, o hóspede não queira realizar as refeições na marina, os chalés possuem estrutura de cozinha e também há algumas opções de restaurantes próximos ao local.

Durante o dia os hóspedes podem realizar a pratica de esportes náuticos como Jet Ski e passeios de lancha e chalanas navegando até cachoeiras escondidas entre uma pequena baia que forma uma piscina natural de cor verde esmeralda. Em terra a Marina oferece também passeios de off road. Essas atividades tem custo extra.

Serviços:
Marina Estancia Confiança – Represa Jaguari/ Jacareí- Saída 19 – Rod. Fernão Dias
Contato: (11) 46031621 | 42171684 | 999531684 
www.marinaconfianca.com.br


Leia também:









sábado, dezembro 16, 2017 | Posted in , , , | Read More »

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 15/12/2017 / Dia do Marinheiro em Brasília lembra os avanços da Marinha



Dia do Marinheiro em Brasília lembra os avanços da Marinha ...  


Major Sylvia Martins ...  


Nesta quarta-feira (13), em cerimônia no Grupamento de Fuzileiros Navais em Brasília (DF), foi comemorado o Dia do Marinheiro, com a entrega da medalha Mérito Tamandaré a personalidades civis, militares e instituições. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, presidiu o evento ao lado do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco; do presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Lopes de Oliveira; do comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira; do comandante da Aeronáutica, Nivaldo Luiz Rossato; do chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, almirante Ademir Sobrinho; e do chefe do Estado-Maior do Exército, general Fernando Azevedo e Silva.

Para o ministro Jungmann a data lembra um ano de conquistas para a Marinha.

 “Conseguimos viabilizar a compra de quatro corvetas, que são necessárias para a modernização da Esquadra, estamos também liberados para a construção de um navio patrulha, e em breve, estaremos inaugurando a nova base na Antártica.

Além disso, o de acordo do presidente da República para a aquisição do navio multifunção, que será o navio capitânia, que será comprado da Inglaterra”, ressaltou o ministro. Na mensagem presidencial sobre a data, foi destacado o trabalho da Marinha para a preservação dos interesses vitais do País. “São nossos marinheiros que garantem a defesa de nossa soberania nos mares e nas águas interiores. São os nossos marinheiros que asseguram a proteção de nossas linhas de comunicação marítimas”, trecho do texto lido durante a cerimônia.

O comandante da Marinha lembrou os feitos do patrono da Marinha e o significado da medalha Almirante Tamandaré. “O Dia do Marinheiro celebra o aniversário de Tamandaré, o nosso grande herói, que é um exemplo com todos seus valores para nós marinheiros.

E em homenagem a todos aqueles que dentro da Marinha ou fora dela, de alguma maneira contribuem para a nossa instituição, foi criada a medalha Mérito Tamandaré”, disse o almirante Leal Ferreira. O almirante, na leitura da Ordem do Dia, falou sobre os avanços da Marinha. “A partir do próximo ano, lançaremos e colocaremos em operação o submarino Classe Riachuelo, que representa importante passo para alcançarmos a capacitação de construir, operar e manter um submarino de propulsão nuclear”, afirmou.

Estiveram na comemoração do Dia do Marinheiro ainda deputados federais, integrantes do alto comando das Forças Armadas, embaixadores, representantes do Judiciário militar, autoridades civis e personalidades.

A cerimônia
Antes dos agraciados tomarem seus lugares no pátio do Grupamento, para receberem o Mérito Tamandaré, foram executados o exórdio do Patrono da Marinha e uma salva de 19 tiros.

A medalha foi criada pelo decreto 42.111, de 20 de agosto de 1957. Destina-se a agraciar as autoridades, instituições e personalidades civis e militares, brasileiras e estrangeiras, que tenham prestado relevantes serviços à Marinha.

Entre as personalidades agraciadas, na cerimônia, o ministro da Defesa acompanhado do comandante da Marinha, cumprimentou o presidente do Congresso Nacional, e condecorou os estandartes do Comando de Operações Aeroespaciais, da Força Aérea; a Diretoria do Pessoal Civil da Marinha, o Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo; e o Hospital de Guarnição de Florianópolis, do Exército Brasileiro.

O apresentador Luciano Huck, também recebeu a comenda e lembrou a visita que fez a Fragata Liberal em 2016. “Já fizemos coisas muito relevantes juntos. A visita que eu fiz à fragata Liberal na missão de Paz da ONU, no litoral do Líbano, onde a Marinha Brasileira tem um papel super importante”, comentou.

Militares das três Forças (Marinha, Exército e Aeronáutica) também estiveram entre os agraciados. A suboficial Adriana Araújo da Rocha, da Diretoria-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, com 23 anos de serviço, sentiu-se gratificada pela honraria. “Hoje, 13 de dezembro, estou sendo promovida a suboficial e recebendo a medalha. Pra mim é uma felicidade dupla de ser reconhecida pelo meu trabalho”, lembrou a militar.

O coronel Gilson de Moura Freitas disse ser uma honra receber uma comenda tão importante de uma Força co-irmã. “Realmente para mim é uma grande satisfação estar aqui ombreando com esses colegas da Marinha do Brasil e demais agraciados. O sentimento é de honra”, disse o oficial do Exército.

Ao final da cerimônia, autoridades e convidados prestigiaram a saída da guarda de honra.



Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




PORTAL UOL


Candidatos ITA entram no último dia de provas do Vestibular 2018

As provas começaram na última terça-feira, dia 12 de dezembro, para mais de 11 mil estudantes.

Por Rafael Batista Publicada Em 15/12 - 00h01

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos – SP, entra nesta sexta-feira, dia 15 de dezembro, no último dia de provas do Vestibular 2018. Bem como nos outros dias, o exame deve começar Às 8h, mas os candidatos devem chegar com antecedência aos locais de provas.
As provas estão sendo realizadas nas cidades de Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Juiz de Fora, Londrina, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, São José dos Campos, São José do Rio Preto, Salvador, São Paulo, Teresina e Vitória.
Desde a última terça-feira, dia 12, os vestibulandos estão realizando as provas e já passaram pelas disciplinas de Física, Português e Inglês e Matemática. Neste último dia de avaliação, as questões serão sobre conteúdos de Química.
Vagas e Resultado
Através deste Vestibular, o ITA vai preencher 110 vagas nas modalidades de Engenharia Aeroespacial, Aeronáutica, Civil-Aeronáutica, de Computação, Eletrônica e Mecânica-Aeronáutica, sendo 25 para a carreira militar. A carreira mais disputada é a de Engenharia Aeroespacial, para a qual se inscreveram 24% dos candidatos.
Ao todo, 11.135 estudantes se inscreveram, sendo 4.463 optantes à carreira militar e 5.011 não-optantes. Outros 1.661 candidatos são treineiros.
O resultado do Exame de Escolaridade será publicado em 29 de dezembro, a partir das 10h. Os convocados participarão de uma segunda etapa de avaliação, composta por Inspeção de Saúde. As notas finais estarão disponíveis a partir de 3 de janeiro de 2018, com matrículas até o dia 29 seguinte.
Detalhes podem ser obtidos no site, pelo telefone (12) 3947- 5813 ou e-mail vestita@ita.br.

PORTAL G-1


Corpos de família que estava em avião que caiu em MT são resgatados, diz FAB

Família estava desaparecida desde sábado (9) depois de decolar de Colniza para Juara. Os corpos foram retirados da mata em operação da FAB nesta quinta-feira (14).

Por André Souza, G1 Mt Publicado Em 14/12/2017 - 20h59

Os corpos da família que estava no avião que caiu em uma área de mata fechada, a 24 km de Juruena, a 893 km de Cuiabá, foram resgatados nesta quinta-feira (14), segundo a Força Aérea Brasileira (FAB). O piloto, a mulher e o filho estavam desaparecidos desde sábado (9), depois que decolaram de Colniza com destino a Juara (1.065 e 690 km de Cuiabá, respectivamente).
De acordo com a FAB, os corpos da família foram levados para Juruena e entregues para autoridades policiais.
Os destroços do avião foram encontrados na terça-feira (12) numa região de mata extremamente fechada. A confirmação das mortes foi feita nesta quarta-feira (13) após buscas na mata.
A equipe de resgate chegou aos destroços depois de percorrer um trecho da mata fechada e encontrou sem vida o piloto Leandro Ferreira Pascoal, de 28 anos, a mulher dele, Francieli Reseto Pascoal, e o filho do casal, Felipe Pascoal, de 1 ano e 7 meses.
Na operação foram usados um helicóptero, um avião e 35 militares da FAB. Para o resgate dos corpos, uma clareira foi aberta na mata.
Segundo a FAB, alguns fatores dificultam a retirada dos corpos do local: a região é de mata fechada com presença de nuvens baixas, o que atrapalha a visibilidade. Além disso, a grande altura das árvores e as elevações do solo dão poucas referências para observação.
Desaparecimento
A família tinha decolado em uma aeronave de Colniza com destino a Juara (1.065 e 690 km de Cuiabá, respectivamente).
Leandro fez o último contato às 10h30 (horário de Mato Grosso) de sábado. Ele disse à família que estava sobrevoando Juruena e estava a 40 minutos de Juara. No contato, ele pediu que os parentes esperassem por eles no aeroporto de Juara. Conforme a família, Leandro tinha o costume de fazer esse trajeto havia quatro anos.
As buscas pela FAB começaram no dia seguinte ao desaparecimento da aeronave. Dois aviões sobrevoaram a área de mata fechada até que os destroços foram encontrados na terça. Nesta quarta, os militares desceram e fizeram as buscas por terra.

Mostra comemora 110 anos do pai da aviação no Arquivo Nacional, Rio

Exposição gratuita tem réplica em tamanho real da aeronave de Santos Dumont e vai até o dia 31 de janeiro.

Por G1 Rio Publicada Em 15/12 - 06h00

A exposição “Asas Que Protegem o País – Tributo a Santos Dumont” aterrissa no Salão Nobre do Arquivo Nacional (AN), no Centro do Rio e traz réplicas, documentos e fotos sobre o legado do pai da aviação Santos Dumont.
Até o dia 31 de janeiro de 2018, das 10 às 17 horas, a mostra gratuita apresenta ao público réplica em tamanho real da Demoiselle, segunda aeronave voada por Santos-Dumont, em novembro de 1907. Na época, foi considerado, pelos especialistas em aviação, como sendo leve, prático e transportável. A unidade pertence ao Instituto Fernando de Arruda Botelho e ainda possui condições de voo.
Além da aeronave, um acervo de 43 fotografias premiadas no Brasil e no exterior sobre a aviação brasileira, produzidas pelo Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER), no período de 2008 a 2017, está exposto no AN. As fotografias são de autoria do Sargento Johnson Barros.
A mostra conta, ainda, com a maquete artística do aeróstato que contornou a Torre Eiffel em 1901. Com a invenção, Santos-Dumont provou a dirigibilidade dos balões. A exposição reúne também recortes de jornais com notícias a respeito de seus inventos na época.
“Esta exposição consolida o papel inovador e profissional presente na Gestão Documental do Comando da Aeronáutica, representado na apresentação não só do acervo iconográfico do CECOMSAER, mas também nos 76 anos de arquivos, que agora se consolidam graças à Reestruturação do Comando da Aeronáutica. Trata-se de uma perspectiva de lançarmos para o futuro as solidificadas bases da Força Aérea Brasileira”, afirma o Diretor do Centro de Documentação da Aeronáutica (CENDOC), Coronel Intendente Carlos Alberto Leite da Silva.
Asas Que Protegem o País – Tributo a Santos Dumont
Arquivo Nacional - Salão Nobre
Praça da República, 173 - Centro, Rio de Janeiro
Até 31 de janeiro de 2018, das 10 às 17 horas

AGÊNCIA SENADO


Adiada reunião sobre novo Código Brasileiro de Aeronáutica


Da Redação Publicada Em 14/12 - 14h25

A comissão especial que analisa o novo Código Brasileiro de Aeronáutica adiou a reunião marcada para a manhã desta quinta-feira (14). O senador José Maranhão (PMDB-PB) iria apresentar um complemento de seu relatório sobre o Projeto de Lei do Senado (PLS) 258/2016.
A primeira versão do documento foi apresentada em setembro. O texto, com 372 artigos, trata de assuntos diversos, que vão de infraestrutura da aviação a direitos do consumidor e responsabilidade civil. Foram recebidas 350 emendas. Ainda não há data prevista para a realização da nova reunião.

PORTAL GLOBO ESPORTE


Missão cumprida, soldado Costa!


Alex Pussieldi Publicado Em 14/12/2017 - 09h17

O Brasil ampliou sua vantagem ao final do segundo dia de competições do 49o Campeonato Mundial Militar na piscina da UNIFA, no Rio de Janeiro.

Mais nove medalhas, cinco vitórias, e entre elas a do soldado do Exército Guilherme da Costa nos 1500 metros nado livre. Um duelo esperado e com vitória brasileira sobre o francês Marc Antoine Olivier, medalhista de bronze nos 10 quilômetros do Rio 2016 e do finalista do Mundial de Budapeste, Sergei Frolov da Ucrânia.

O tempo 15:03.35 é bastante expressivo para quem fez polimento para o Open e ainda nadou o Rei e Rainha do Mar no domingo.

Do resultado de ontem, o mais importante é ver Cachorrão destemido e determinado. Nadador de potencial incrível nadando em alto nível frente a atletas de padrão mundial.

Esta jornada até Tóquio 2020 promete.

PORTAL GLOBO.COM


Polícia Federal criará central para combater crime organizado no Rio

‘União Rio’ será implantada em fevereiro para prender traficantes e contrabandistas de armas

Por Antônio Werneck Publicada Em 14/12 - 16h39

RIO - Uma força tarefa formada por policiais federais para atacar exclusivamente o tráfico de drogas e de armas já tem data para começar a atuar no Rio. O anúncio foi feito nesta quarta-feira pelo delegado federal Eugênio Coutinho Ricas, chefe da Diretoria de Combate ao Crime Organizado (Dicor), da Polícia Federal em Brasília. Segundo ele, o recrutamento de policiais vai começar este mês, continua em janeiro do ano que vem e em fevereiro o grupo já estará trabalhando na sede da Superintendência da PF no Rio, na Praça Mauá. No mesmo molde da Missão Suporte, que funcionou no estado em nos anos 2000, a central vai receber o nome de “União Rio”.
— Ela será mais ampla que a Missão Suporte, com o objetivo exclusivo de combate ao tráfico de drogas e armas no Estado do Rio. Teremos uma integração maior, com muitas agências envolvidas e participando. Na Missão Suporte as ações atuavam com forças isoladas, já na União Rio teremos uma integração permanente — revelou o delegado Eugênio Ricas.

O segundo homem mais importante da nova direção da Polícia Federal disse que o trabalho seguirá o mesmo padrão aplicado na prisão de Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto, capturado quinta-feira no Paraguai. A ação que levou um dos seis traficantes mais procurados no país, foi fruto da parceria entre autoridades de segurança brasileiras e paraguaias. Segundo Eugênio Ricas, a integração entre as forças de segurança no Brasil e operações de cooperação internacional contra o crime organizado será a marca a nova administração da Polícia Federal.
— O trabalho em conjunto e a cooperação internacional no combate ao crime é fundamental. É a única chance que o Rio e o país terão para vencer a guerra contra o crime organizado. Eu costumo dizer que precisamos de três pilares: integração, inteligência e tecnologia — afirmou o delegado Eugênio Coutinho Ricas.
O traficante Marcelo Piloto foi preso nesta quarta-feira no Paraguai. Um dos bandidos mais procurados do Brasil, ele foi localizado na cidade de Encarnación, a 365 quilômetros da capital do país, Assunção. A prisão foi resultado de uma ação conjunta da Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Rio, da Polícia Federal brasileira, incluindo o escritório da PF no Paraguai; da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai, da Policia Nacional Paraguaia e da agência americana de combate às drogas (DEA).
Marcelo Piloto é dono de uma extensa ficha criminal. É acusado de homicídio, tráfico de drogas e associação para o tráfico, latrocínio e roubos. De acordo com as investigações, ele estava escondido há anos no Paraguai, local de onde remetia armas, drogas e munição para abastecer as favelas dominadas pelo Comando Vermelho (CV).
— Já fizemos várias reuniões para discutir como a União Rio vai funcionar. Hoje (ontem) mesmo conversei com o superintendente da Polícia Federal do Rio. Acredito que o recrutamento termine em janeiro e em fevereiro já estaremos atuando — afirmou Eugênio.
A criação da União Rio é uma iniciativa do diretor geral da Polícia Federal, delegado Fernando Segovia, mas não é a primeira vez que autoridades federais anunciam ação conjuntas contra o crime no estado do Rio. Em 2007, o governo federal liberou recursos para implantar no Rio a primeira supercentral brasileira de combate ao crime organizado. Idealizada nos moldes do Federal Bureau of Investigation (FBI) americano, a central deveria funcionar com representantes da PF, da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica). Na prática, a ideia nunca saiu do papel.
A supercentral chegou a ser inaugurada e ganhou o nome de Centro Integrado e Compartilhado de Combate ao Crime Organizado (Cicor). Sempre funcionou, mas abaixo de sua capacidade e apenas com policiais federais do Rio ou de fora do estado. A principal meta do Cicor era reprimir o tráfico, o contrabando de armas e munição e a corrupção, sobretudo a que envolve policiais.
O trabalho no Cicor deveria substituir a Missão Suporte, uma central de inteligência formada por cerca de 50 policiais federais de fora do estado, criada em 2003, no Rio, pelo delegado Luiz Fernando Correa, ex-diretor geral da PF e ex-secretário nacional de Segurança Pública. Um ano depois, suas atividades foram suspensas por falta de recursos.
O trabalho da Missão Suporte (que em quatro anos desbaratou uma série de quadrilhas que atuavam no Rio e em outros estados brasileiros) só foi retomado em maio de 2004 pelo então ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, quando o Rio foi alvo de ataques de traficantes. O plano previa ainda - na época a governadora do Rio era Rosinha Matheus - o envio de dois mil homens do Exército em operações, como as que estão ocorrendo agora, de cerco a áreas controladas pelo tráfico e em torno de bases militares da cidade.

PORTAL DEFESANET


Dia do Marinheiro em Brasília lembra os avanços da Marinha


Major Sylvia Martins Publicada Em 14/12 - 10h00

Nesta quarta-feira (13), em cerimônia no Grupamento de Fuzileiros Navais em Brasília (DF), foi comemorado o Dia do Marinheiro, com a entrega da medalha Mérito Tamandaré a personalidades civis, militares e instituições. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, presidiu o evento ao lado do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco; do presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Lopes de Oliveira; do comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira; do comandante da Aeronáutica, Nivaldo Luiz Rossato; do chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, almirante Ademir Sobrinho; e do chefe do Estado-Maior do Exército, general Fernando Azevedo e Silva.
Para o ministro Jungmann a data lembra um ano de conquistas para a Marinha. “Conseguimos viabilizar a compra de quatro corvetas, que são necessárias para a modernização da Esquadra, estamos também liberados para a construção de um navio patrulha, e em breve, estaremos inaugurando a nova base na Antártica.
Além disso, o de acordo do presidente da República para a aquisição do navio multifunção, que será o navio capitânia, que será comprado da Inglaterra”, ressaltou o ministro. Na mensagem presidencial sobre a data, foi destacado o trabalho da Marinha para a preservação dos interesses vitais do País. “São nossos marinheiros que garantem a defesa de nossa soberania nos mares e nas águas interiores. São os nossos marinheiros que asseguram a proteção de nossas linhas de comunicação marítimas”, trecho do texto lido durante a cerimônia.
O comandante da Marinha lembrou os feitos do patrono da Marinha e o significado da medalha Almirante Tamandaré. “O Dia do Marinheiro celebra o aniversário de Tamandaré, o nosso grande herói, que é um exemplo com todos seus valores para nós marinheiros.
E em homenagem a todos aqueles que dentro da Marinha ou fora dela, de alguma maneira contribuem para a nossa instituição, foi criada a medalha Mérito Tamandaré”, disse o almirante Leal Ferreira. O almirante, na leitura da Ordem do Dia, falou sobre os avanços da Marinha. “A partir do próximo ano, lançaremos e colocaremos em operação o submarino Classe Riachuelo, que representa importante passo para alcançarmos a capacitação de construir, operar e manter um submarino de propulsão nuclear”, afirmou.
Estiveram na comemoração do Dia do Marinheiro ainda deputados federais, integrantes do alto comando das Forças Armadas, embaixadores, representantes do Judiciário militar, autoridades civis e personalidades.
A cerimônia
Antes dos agraciados tomarem seus lugares no pátio do Grupamento, para receberem o Mérito Tamandaré, foram executados o exórdio do Patrono da Marinha e uma salva de 19 tiros.
A medalha foi criada pelo decreto 42.111, de 20 de agosto de 1957. Destina-se a agraciar as autoridades, instituições e personalidades civis e militares, brasileiras e estrangeiras, que tenham prestado relevantes serviços à Marinha.
Entre as personalidades agraciadas, na cerimônia, o ministro da Defesa acompanhado do comandante da Marinha, cumprimentou o presidente do Congresso Nacional, e condecorou os estandartes do Comando de Operações Aeroespaciais, da Força Aérea; a Diretoria do Pessoal Civil da Marinha, o Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo; e o Hospital de Guarnição de Florianópolis, do Exército Brasileiro.
O apresentador Luciano Huck, também recebeu a comenda e lembrou a visita que fez a Fragata Liberal em 2016. “Já fizemos coisas muito relevantes juntos. A visita que eu fiz à fragata Liberal na missão de Paz da ONU, no litoral do Líbano, onde a Marinha Brasileira tem um papel super importante”, comentou.
Militares das três Forças (Marinha, Exército e Aeronáutica) também estiveram entre os agraciados. A suboficial Adriana Araújo da Rocha, da Diretoria-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, com 23 anos de serviço, sentiu-se gratificada pela honraria. “Hoje, 13 de dezembro, estou sendo promovida a suboficial e recebendo a medalha. Pra mim é uma felicidade dupla de ser reconhecida pelo meu trabalho”, lembrou a militar.
O coronel Gilson de Moura Freitas disse ser uma honra receber uma comenda tão importante de uma Força co-irmã. “Realmente para mim é uma grande satisfação estar aqui ombreando com esses colegas da Marinha do Brasil e demais agraciados. O sentimento é de honra”, disse o oficial do Exército.
Ao final da cerimônia, autoridades e convidados prestigiaram a saída da guarda de honra.

OUTRAS MÍDIAS


FOLHA DO LITORAL (PR)


Número de órgãos e tecidos transportados em 2017 supera 2016

No ano passado, Latam, Avianca, Gol, Azul e Passaredo foram responsáveis pelo transporte de 3.847 órgãos e tecidos em todo o País
Publicado em 14/12 - 09h50
A quantidade de órgãos e tecidos transportados pelas companhias aéreas até outubro deste ano já supera o desempenho de janeiro a dezembro de 2016. No ano passado, Latam, Avianca, Gol, Azul e Passaredo foram responsáveis pelo transporte de 3.847 órgãos e tecidos em todo o País, enquanto o balanço até outubro deste ano já chega a 4.200 itens, um crescimento de 9,1%. Os números são do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), vinculado ao Ministério da Saúde.
O resultado favorável é fruto de um termo de cooperação entre os Ministérios da Saúde e a Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério dos Transportes, em 2011, e que foi renovado na semana passada, durante o I Simpósio Nacional de Gestão de Processos de Doação e Transplante, evento promovido pelo Ministério da Saúde.
Assinam o termo, além dos ministérios da Saúde e dos Transportes, Portos e Aviação, Agência Nacional e Aviação Civil (Anac), Aeronáutica, companhias aéreas e aeroportos. O documento representa uma cooperação logística firmada entre eles com o objetivo de realizar o transporte aéreo de órgãos para transplante de forma 100% gratuita e voluntária.
“O apoio das companhias aéreas, viabilizado por meio deste acordo, é fundamental na logística do Governo Federal para salvar vidas. É com essa parceria, assim como a disponibilidade de uma aeronave da FAB, o trabalho de inúmeros profissionais e a solidariedade da população brasileira que temos conseguido realizar, a cada ano, um número cada vez maior de transplantes no SUS”, destacou o ministro Ricardo Barros.
O Brasil possui o maior sistema público de transplantes de órgãos do mundo, com a marca de mais de 24 mil cirurgias no ano passado.
Para o ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Maurício Quintella, o termo de cooperação entre o setor público e privado permitiu que o deslocamento gratuito de órgãos por meio do transporte aéreo fosse realizado de forma mais ágil, eficiente e seguro.
“O termo viabiliza uma grande operação logística que salva vidas em qualquer lugar do Brasil. Assim, garantimos que qualquer órgão doado ou equipe médica saia de uma localidade do País e chegue ao destino necessário, onde há um paciente aguardando para fazer um transplante”, avalia o ministro. “Com isso, é possível fazer o transporte em tempo hábil para manter o órgão em bom estado e atender prontamente a quem precisa, salvando mais vidas”, completa.
O termo prevê também que as empresas transportem sangue e equipes médicas. Os aeroportos arcam com os custos das taxas de embarque.
Outra parceira envolvida nesta missão de salvar vidas, a Força Aérea Brasileira (FAB) já transportou 199 órgãos/tecidos em 2017. O número também é superior à quantidade de 2016, quando foram transportados 184 itens. A FAB é acionada somente quando não há voos para atender a uma emergência.

TRANPORTES DE ÓRGÃOS PELAS CIAS AÉREAS EM 2015, 2016 E 2017
Imagem
*Dados até outubro de 2017.
FONTE: Sistema Nacional de Transplante/Ministério da Saúde

JP NEWS (MS)


Operação aérea transporta órgãos de estudante morta em acidente

Família de Milena Tokuda autorizou doação de coração, fígado, rins e córneas
Por Valdecir Cremon
Publicado em 14/12 - 09h11
Três aeronaves de pequeno porte, de Brasília (DF), São Paulo (SP) e da capital sul-mato-grossense Campo Grande pousaram no aeroporto de Três Lagoas durante a madrugada desta quinta-feira (14) para transporte de órgãos doados pela família da estudante Milena Tokuda, de 17 anos, que morreu em um acidente de moto. A operação envolveu o uso de aeronaves da FAB (Força Aérea Brasileira).
Milena estava em coma havia 10 dias, desde o acidente em que também morreu o namorado dela Gustavo Ingarti Correia, de 19 anos. A decisão da família pela doação de órgãos ocorreu nesta quarta-feira (13), poucas horas após a confirmação da morte cerebral da estudante por médicos do Hospital Auxiliadora.
Foram captados coração, fígado, rins e córneas. Não deverão ser divulgados dados dos recpectores dos órgãos nem dos locais onde os transplantes serão realizados. Entre as equipes de especialistas que vieram a Três Lagoas, uma era do Incor (Instituto do Coração), de São Paulo.
A família da estudante prefere não falar do assunto. O hospital divulgou, agora de manhã, uma nota (veja abaixo) sobre os procedimentos na manhã de hoje.
LOGÍSTICA
Segundo o tenente-coronel Leandro Arruda, comandante do Corpo de Bombeiros da cidade, as aeronaves pousaram após a meia-noite e decolaram no final da madrugada, após a retirada dos órgãos. "Temos uma equipe treinada para este tipo de ocorrência, que deve ser executada sempre no mínimo espaço de tempo". O oficial parabenizou a equipe do aeroporto municipal de Três Lagoas.
"Contamos com o apoio de toda nossa equipe, inclusive do pessoal de abastecimento das aeronaves, além dos demais integrantes do aeroporto. Fico feliz em poder dizer que nosso aeroporto está preparado para este tipo de ação, inclusive por termos o balizamento noturno, que é fundamental", disse a superintentende do terminal de passageiros, Sayuri Baez.
NOTA DO HOSPITAL AUXILIADORA
"O Hospital Auxiliadora por meio da CIHDOTT (Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes), OPO/MS (Organização de Procura de Órgãos, da CET/MS (Central Estadual de Transplantes), realizaram na madrugada desta quinta-feira (14) a 3ª extração de órgãos da sua história.
A captação foi realizada por equipes do: Incor (Instituto do Coração), de São Paulo, uma equipe de Brasília e uma equipe de Campo Grande. Os órgãos captados foram: coração, fígado, rins e córneas.
De acordo com a enfermeira coordenadora da Comissão Intra Hospitalar de Doação de Orgão e Tecido para Transplantes (CIHDOTT) e coordenadora da UTI do Auxiliadora, Daiane Alves Santos “É gratificante em contribuir com as pessoas que estão na fila de transplantes e que certamente irá salvar outras pessoas”, disse. O enfermeiro coordenador do Pronto Socorro, assistentes sociais e médico também fazem parte da equipe da CIHDOTT.
A doação só foi possível pois a família foi favorável a doação. A paciente foi diagnosticada com morte encefálica. Os órgãos captados serão implantados obedecendo a fila de espera de âmbito nacional.
Como ser doador
A decisão final é dos familiares: são eles que definirão se é quais órgãos e tecidos serão doados. Por isso, é fundamental que os doadores deixem seu desejo claro para os parentes.
Seja um doador de órgãos e avise sua família, sua ajuda pode salvar vidas. A doação de órgão não é contrária às leis da natureza, porque beneficia a vida."

CORREIO DO BRASIL (RJ)


Sobe número de policiais mortos no Rio

Segundo a PM, o sargento tinha um tiro nas costas e escoriações pelo corpo. Um suspeito foi identificado com base em informações de uma testemunha
Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro
Publicada em 14/12 - 13h45
A Polícia Militar confirmou nesta quinta-feira a morte de mais um policial no Rio de Janeiro. De acordo com a PM, o corpo de um sargento da reserva foi encontrado ao lado de um carro que estava pegando fogo, em Vargem Alegre, no município de Barra do Piraí no sul fluminense.
Segundo a PM, o sargento tinha um tiro nas costas e escoriações pelo corpo. Um suspeito foi identificado com base em informações de uma testemunha. Ele foi detido e encaminhado para a Delegacia de Barra do Piraí (88ª DP).
O sargento foi o 127º policial militar assassinado neste ano no Rio de Janeiro. Dentre estes, 22 eram policiais reformados. Dos policiais da ativa, 27 estavam de serviço quando foram mortos e 78 estavam de folga.
Operação do Exército no Complexo da Maré
Cinco pessoas foram presas na operação de cerco e estabilização realizada na quarta-feira na comunidade Nova Holanda; no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio, com a participação de 800 militares do Exército.
Os suspeitos doram levados para o 21ª Distrito Policial. Eles são acusados dos crimes de roubo; furto, tráfico e de associação ao tráfico. Os cinco detidos tinham mandados de prisão expedidos pela Justiça comum que estavam em aberto.
Além das prisões, foram apreendidos 33 motocicletas e 12 carros roubados/clonados, sendo alguns de luxo. Houve, ainda, a apreensão de drogas, como maconha, crack e cocaína, 24 munições, 20 estojos; uma bomba de fabricação caseira, uma pistola Glock 9 mm com carregador; um rádio transmisso e uma granada de mão artesanal. Os militares recolheram também um aparelho de DVD, uma TV e um condicionador de ar; além de aproximadamente R$ 800 em espécie.
A ação foi desencadeada para cumprir mandado judicial como diligência de um Inquérito Policial Militar (IPM); instaurado no âmbito da Justiça Militar.
Outras operações
Diferente de outras operações que já ocorreram no Rio com emprego das Forças Armadas, a ação de quarta-feira; teve a participação apenas de equipes da Polícia do Exército, com a presença de alguns militares da Marinha e Aeronáutica; em funções de comando e Estado-Maior e também na parte de controle de espaço aéreo.
– Em procedimentos anteriores, as Forças Armadas faziam o cerco e os órgãos de Segurança Pública; as polícias Militar e Civil entravam na comunidade para cumprir os mandados. No caso desta tarde, o cumprimento do mandado de Justiça era encargo das Forças Armadas, da Polícia do Exército; então houve necessidade de entrar e buscar o cumprimento desses mandados e, foi nessa situação; que foram encontradas todas as ocorrências levadas à Justiça comum – informou o porta-voz do Comando Militar do Leste (CML), coronel Roberto Itamar, em entrevista à Agência Brasil.
Segundo o coronel Roberto Itamar, o motivo da diligência está sob segredo de Justiça.
– A natureza e objeto desta diligência está protegida por segredo de justiça, mas o mandado foi cumprido hoje ainda pela manhã e ela foi cumprida. O objetivo previsto para esta missão foi plenamente cumprido. Paralelamente a esse mandado, que permitiu que a operação fosse realizada, foi instalado um cerco como sempre feito nas operações realizadas anteriormente – disse à Agência Brasil.
IPM
O coronel informou ainda por ser um IPM não significa que há envolvimento de um militar. “Todo crime militar pode ser praticado por militar ou civil; em função da característica especial desse crime.
É tipificado como crime militar é aberto um Inquérito Policial Militar e são instauradas sindicâncias, oitivas; e vários procedimentos como cumprimentos de mandados. É justamente este processo que está sendo levado pela Justiça militar; e para que não prejudique essas investigações, as diligências são feitas sob sigilo de Justiça. Estamos impedidos, pela Justiça militar de prestar maiores informações”, completou.
A operação começou nas primeiras horas da manhã de quarta-feira e terminou às 18h. Nesse período, foram abordadas mais de 3 mil pessoas e cerca de 1500 veículos nas vias da comunidade. De acordo com o porta-voz do CML, não está descartada a possibilidade de uma outra operação semelhante no local.
O coronel informou também que após a descoberta do depósito de carros roubados e a oficina clonagem de veículos, agentes da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis da Polícia Civil entraram na comunidade para fazer os registros.
Escolas
Por causa da operação, as escolas da região, 10 escolas, três creches e seis Espaços de Desenvolvimento Infantil, ficaram fechados. A Secretaria Municipal de Educação do Rio informou que, no momento; as unidades, exceto as creches e os Espaços de Desenvolvimento Infantil recebem apenas os estudantes em recuperação, por isso foi menor o total de alunos que ficaram sem aulas. “Trata-se de contingente bem menor do que o diário e de contagem variável de escola para escola.
Por essa razão, até o início do recesso só divulgaremos apenas o número de unidades fechadas por conta da violência”, avisou; acrescentando que as escolas encerrarão as atividades no próximo dia 20.

AEROFLAP


Novo comandante assume a Esquadrilha da Fumaça

Publicada em 15/12 - 03h30
Após dois anos como comandante da Fumaça, o Tenente-Coronel Líbero Onoda Luiz Caldas passou o comando para o Tenente-Coronel Marcelo Oliveira da Silva durante a solenidade militar ocorrida no dia 14 de dezembro, na Academia da Força Aérea (AFA), em Pirassununga (SP).
Como parte tradicional do evento, foi realizada a passagem de liderança em voo. Em uma passagem baixa com oito aeronaves, o Tenente-Coronel Caldas, pilotando sua aeronave no dorso, anunciou pela fonia a passagem de liderança para o Tenente Coronel Marcelo, que seguia à frente dos demais seis aviões.
Após o momento solene, o Tenente-Coronel Caldas realizou sua última manobra no comando de uma aeronave da Fumaça e o Tenente-Coronel Marcelo liderou o grupo para a dispersão e pouso.
Em seu discurso, o Tenente-Coronel Caldas destacou as relevantes experiências vividas na Fumaceiro e agradeceu a equipe com que trabalhou na Esquadrilha.
“Meu maior agradecimento é para a Fumaça, tanto para os integrantes atuais, durante o tempo em que estive como Comandante, quanto para aqueles com quem trabalhei enquanto fui piloto das posições de número 6 e número 7, e para os veteranos e Fumaças Honorários. Vocês sabem como é difícil passar por esse momento de deixar a Fumaça. Claro que, por toda unidade que passamos, guardamos um carinho por aquele momento. Mas com a Fumaça, todos que estão de fora conseguem ver a afeição que temos pelo Esquadrão. Ser Fumaceiro traz muitas lembranças boas, como o voo, pois temos a oportunidade de aprender a voar daquela forma, dentro da técnica e mantendo a segurança. As viagens são sensacionais, pois aprendemos muito. As pessoas que interagem conosco sempre têm uma forma positiva de nos tratar. E a experiência mais sensacional é a inspiração que causamos nas pessoas. Somos tratados como heróis por alguns que nos acompanham e conseguimos provocar orgulho de serem brasileiros naqueles que nos assistem. Isso é fantástico”.
Presidindo a cerimônia, o Chefe do Gabinete do Comandante da Aeronáutica, Major Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno, ressaltou sobre o comando da Esquadrilha da Fumaça.
“Comandar uma unidade aérea: Eis o coroamento da trajetória de um oficial aviador. Este lugar e este momento permitem-nos unir simbolismos que descrevem com profundidade a nossa profissão. Primeiro, por estarmos no Ninho das Águias, onde sonhos de jovens se tornam vívida realidade, onde ganham asas, consolida-se o caráter e são forjados líderes militares. Não haveria, pois, mais acertado local para se abrigar uma unidade que nascera para motivar jovens aviadores a elevar as cores da nossa nação”.
O Major Brigadeiro Damasceno também fez elogios ao comandante substituído, o Tenente-Coronel Caldas.
“Cumpre-me agradecer por todo esforço, profissionalismo e entrega incondicional à missão, o que constitui exemplo salutar aos seus comandados e a todos que puderam, prazerosamente, contemplar nos céus a fantástica performance das sete aeronaves que nos representam e nos orgulham por onde passam. Prezado amigo, leve consigo meu pessoal reconhecimento pela sua perfeita condução da Fumaça, entendendo sua unidade aérea como meio de transmissão de conhecimento e divulgação da nossa Força Aérea”.
E continuou o discurso passando uma mensagem positiva ao comandante substituto: “viva com alegria e intensidade cada minuto desse comando. Sua história o credencia para ocupar este lugar, neste momento, e para continuar escrevendo os capítulos de sua carreira. Seu profissionalismo e caráter são reconhecidos. E por isso não tenho dúvidas que o seu desempenho à frente dessa nobre missão será irrepreensível”.
Via – Esquadrilha da Fumaça

FOLHA DA REGIÃO (SP)


Guarda Municipal faz operação especial para transportar órgãos para transplantes

Doadora é uma jovem de 23 anos
Lázaro Jr.
Publicada em 14/12 - 21h59
A Guarda Municipal de Araçatuba fez uma operação especial na quarta-feira (13) para transportar os órgãos captados de uma paciente doadora na Santa Casa de Araçatuba até o aeroporto. Apesar de a guarnição sempre fazer a escolta dos veículos que transportam os órgãos, foi a primeira vez que os próprios guardas transportaram os órgãos captados e as equipes médicas.
A doadora é uma jovem de 23 anos, residente em Avanhandava. Ela morreu após cair com a motoneta na estrada vicinal Armando Viana Egreja. A vítima trabalhava em uma loja de calçados em Penápolis e o acidente aconteceu na manhã de segunda-feira (11), quando ela foi encontrada desacordada.
Após receber atendimento médico em Penápolis, a paciente foi transferida para Araçatuba, onde foi constatada a morte cerebral. Os familiares concordaram com a doação dos órgãos, porém, não autorizaram o hospital divulgar informações sobre o procedimento.
Apesar disso, a reportagem apurou que a Guarda Municipal fez duas viagens da Santa Casa até o aeroporto, levando órgãos e as equipes médicas que atuaram nas captações. Os médicos também não quiseram falar, respeitando o pedido da família.
O que a reportagem conseguiu apurar é que foram captados coração, os dois pulmões, pâncreas, fígado, os dois rins e as córneas da doadora. Equipes de um hospital de Marília viriam a Araçatuba para captar pele e ossos da doadora, mas o procedimento foi cancelado.
ATRASO
A Guarda Municipal foi informada que o transporte das equipes médicas teria início por volta das 11h, mas a primeira equipe com o coração e os pulmões captados deixou o hospital depois das 13h. O atraso se deu porque nos outros hospitais, as equipes ainda preparavam os pacientes que receberiam os órgãos. Coração e pulmões precisam ser transplantados em no máximo quatro horas após a captação.
Aviões, um deles da FAB (Força Aérea Brasileira), levariam os médicos aos destinos. No caso do coração, a equipe seguiria para o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, de onde seria levada de helicóptero até o Incor (Instituto do Coração), onde ele seria transplantado.
Após deixar as primeiras equipes no aeroporto de Araçatuba, os guardas retornaram à Santa Casa para pegar os médicos que fizeram a captação do fígado e pâncreas da doadora e também os levaram ao aeroporto. Todo procedimento foi concluído às 15h30.
Para agilizar o transporte, agentes de trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana bloquearam os cruzamentos, auxiliando os guardas que estavam nas duas viaturas que seguiram com as sirenes e os giroflex ligados.
O comandante da Equipe Delta, que fez os transportes, Eraldo Natal dos Santos, informou que, em média, os percursos do hospital até o aeroporto foram feitos em seis minutos. “A gente se sente honrado em ajudar a instituição e as pessoas que estão do outro lado, aguardando esses órgãos. Tínhamos que fazer o máximo possível para dar tudo certo”, comenta.
RECEPTORES
A reportagem apurou que entre os receptores dos órgãos captados está uma criança que nasceu com uma cardiopatia grave e receberá o coração da doadora. Um dos pulmões seria transplantado em uma adolescente de 17 anos, que aguarda na fila desde setembro de 2016. Ela sofre de hipertensão pulmonar grave.
A receptora do fígado da jovem seria uma mulher de 46 anos, que já tinha sido transplantada, mas desenvolveu uma hepatite grave. Outra mulher, de 37 anos, receberia o pâncreas, que aguardava há dois meses. Ela está internada no Hospital Leforte, antigo Hospital Bandeirantes, uma das principais referências nesse tipo de transplante no Estado.
Os rins seriam captados e levados para o Hospital de Base de São José do Rio Preto, onde seria consultada a lista de espera para encontrar receptores compatíveis. As córneas seriam captadas por equipe da própria Santa Casa e levadas para o banco de órgãos.

BEST SWIMMING


Dia de mais medalhas para o Brasil no Mundial Militar, 12 com 5 vitórias

Publicado em 14/12/2017
Pelo terceiro dia consecutivo a Seleção Brasileira Militar ganhou cinco provas na disputa do 49o Campeonato Mundial Militar de Natação em disputa na piscina da UNIFA, no Rio de Janeiro. O torneio termina nesta sexta-feira e o Brasil lidera no quadro de pontos com 84 pontos de vantagem sobre a Rússia.
Nas provas desta quinta-feira, destaque para quatro vitórias femininas do Brasil: Manuella Lyrio e seus 1:58.82 nos 200 metros nado livre, Etiene Medeiros nos 100 costas com 1:00.71, Gabrielle Roncatto nos 800 metros nado livre 8:49.00 e o revezamento 4×100 livre para fechar o dia.
Resultados da 3a etapa:
200 metros nado livre feminino
1o Manuella Lyrio do Brasil 1:58.82
2o Viktoria Andreeva da Rússia 2:00.66
3o Larissa Martins Oliveira do Brasil 2:00.79
200 metros nado livre masculino
1o Kacper Majchrzak da Polônia 1:47.18
2o Luiz Altamir Melo do Brasil 1:48.10
3o Nils Liess da Suiça 1:48.90
13o Guilherme da Costa do Brasil 1:52.50 não pegou final
50 metros borboleta feminino
1o Svetlana Chimrova da Rússia 26.29
2o Anna Dowgiert da Polônia 26.46
3o Daiene Dias do Brasil 26.90
9o Giovanna Diamante do Brasil 28.53 não pegou final
50 metros borboleta masculino
1o Henrique Martins do Brasil 23.09
2o Viacheslav Prudnikov da Rússia 23.67
3o Michael Poprawa da Polônia 23.77
5o Gabriel Silva Santos do Brasil 23.94
100 metros peito feminino
1o Maria Temnikova da Rússia 1:09.03
2o Jhennifer Alves Conceição do Brasil 1:09.10
3o Mariia Liver da Ucrânia 1:09.96
4o Pamela Alencar Souza do Brasil 1:09.98
100 metros peito masculino
1o Anton Chupkov da Rússia 1:00.20
2o João Luiz Gomes Jr. do Brasil 1:00.27
3o Pedro Cardona do Brasil 1:00.52
100 metros costas feminino
1o Etiene Medeiros do Brasil 1:00.71
2o Lisa Graf da Alemanha 1:00.82
3o Camille Gheroghiu da França 1:02.73
6o Natália de Luccas do Brasil 1:03.98
100 metros costas masculino
1o Tomasz Polewka da Polônia 54.62
2o Roman Larin da Rússia 54.97
3o Leonardo de Deus do Brasil 55.05
4o Fábio Santi do Brasil 55.30
800 metros nado livre feminino
1o Gabrielle Roncatto do Brasil 8:49.00
2o Svenja Zihsler da Alemanha 8:50.86
3o Paula Zukowska da Polônia 8:55.93
Revezamento 4×100 metros nado livre feminino
1o Brasil 3:42.37
Manuella Lyrio, Daiene Dias, Gracielle Herrmann e Larissa Oliveira
2o França 3:45.15
3o Rússia 3:49.46
Classificação parcial da competição faltando uma etapa
1o Brasil 341 pontos
2o Rússia 257 pontos
3o França 152 pontos
4o Polônia 138 pontos
5o Alemanha 121 pontos
6o Ucrânia 77 pontos
7o Suiça 69 pontos
8o Canadá 42 pontos
9o Índia 20 pontos
10o Iraque 12 pontos
Link para os resultados completos:
http://www.cbda.org.br/cbda/natacao/evento/32572/49th-world-military-swimming-championship
* Jhennifer Alves Conceição faz parte do Programa de Atletas de Alto Rendimento da Força Aérea Brasileira.



Leia também:









sexta-feira, dezembro 15, 2017 | Posted in , , , , , , , , , , , , | Read More »

Ethiopian Airlines anuncia aplicativo móvel



Ethiopian Airlines anuncia aplicativo móvel ...  



São Paulo, dezembro de 2017 - A Ethiopian Airlines, maior grupo de aviação da África e eleita 'Four Star Global Airline' pela SKYTRAX, anuncia o lançamento de seu novo aplicativo para Android, que engloba uma série de recursos que melhoram a experiência de viagem dos clientes, oferecendo opções simplificadas de reserva e gerenciamento de voos usando apenas o celular.

"Na era da Internet das Coisas e da Inteligência Artificial, estou muito feliz pelo nosso projeto de mobilidade ter avançado tão rapidamente, o que nos permitiu anunciar aos nossos estimados clientes que o aplicativo móvel da Ethiopian já está disponível. O aplicativo é uma peça fundamental em nossa estratégia global para elevar a experiência de viagem dos nossos clientes a outro nível, alavancando a tecnologia da informação e comunicação, e a Hospitalidade Etíope Africana", comentou o Sr. Tewolde GebreMariam, CEO do grupo da Ethiopian Airlines durante o lançamento do aplicativo. 

"Com o novo aplicativo, os clientes poderão usar seus celulares para reservar voos, fazer check-in, emitir o cartão de embarque, verificar o status do voo e permanecer conectados e informados ao longo do voo, tudo em tempo real. Como uma companhia aérea focada no cliente, estamos continuamente desenvolvendo soluções de ponta e de fácil utilização a fim de melhorar a experiência de nossos clientes e atender suas expectativas", complementou ele. 

A Ethiopian está oferecendo 10% de desconto em todas as reservas realizadas através do aplicativo. Para baixá-lo, acesse o link play.google.com/store/apps/details?id=com.ethiopianairlines.ethiopianairlines.


Sobre a Ethiopian Airlines
A Ethiopian Airlines é a companhia aérea que mais cresce na África. Em suas sete décadas de operações, a Ethiopian tornou-se uma das maiores empresas do continente, incomparável em eficiência e sucesso operacional. A empresa comanda o lion's share da rede de passageiros e cargas pan-africanas, operando a frota mais jovem e moderna para 100 destinos internacionais em cinco continentes. A frota da Ethiopian inclui aviões ultra-modernos e ecológicos, como Airbus A350, Boeing 787, Boeing 777-300ER, Boeing 777-200LR, Boeing 777-200 Cargueiro e Bombardier Q-400 de cabine dupla com uma idade média de cinco anos. A Ethiopian é, de fato, a primeira companhia aérea na África a possuir e operar estas aeronaves. 

A companhia está atualmente implementando um plano estratégico de 15 anos, chamado de Visão 2025, que vai transformá-la no grupo de aviação líder na África, com sete centros de negócios: Ethiopian Domestic and Regional Airline; Ethiopian International Passenger Airline; Ethiopian Cargo; Ethiopian MRO; Ethiopian Aviation Academy; Ethiopian In-flight Catering Services e Ethiopian Ground Service. A Ethiopian já recebeu diversos prêmios e vem registrando um crescimento médio de 25% nos últimos sete anos.


Leia também:









sexta-feira, dezembro 15, 2017 | Posted in , , , , , | Read More »

Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented