|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 03/01/2017 / Amazon pede patente de tecnologia para guardar produtos no céu


Amazon pede patente de tecnologia para guardar produtos no céu ...  

Empresa quer construir plataformas, similares a dirigíveis, de onde drones partirão para entregar produtos ...  

A Amazon pediu o registro de uma patente para uso de aeronaves que funcionariam como centros de distribuição aéreos de produtos a serem entregues com a ajuda de drones.

Feito dois anos atrás, o pedido de patente só foi percebido apenas na quarta-feira (28) por Zoe Leavitt, um analista de dados de tecnologia da empresa de pesquisa de mercado CB Insights.

Segundo a descrição da tecnologia, drones lançados dos chamados "centros de suprimento aéreos" (AFC, na sigla em inglês) usariam menos energia que os lançados a partir do chão. Ilustração da ideia no pedido de patente mostra veículos semelhantes a dirigíveis como parte do sistema.

Os AFCs planariam a uma altitude de 45 mil pés (13,7 mil metros) e seriam reabastecidos por "aeronaves menores".

Representantes da Amazon não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto, mas a companhia já divulgou planos de que planeja começar a usar drones para entregas de produtos a partir do próximo ano.



Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.



PORTAL G-1


Amazon pede patente de tecnologia para guardar produtos no céu

Empresa quer construir plataformas, similares a dirigíveis, de onde drones partirão para entregar produtos.

Amazon pediu o registro de uma patente para uso de aeronaves que funcionariam como centros de distribuição aéreos de produtos a serem entregues com a ajuda de drones.
Feito dois anos atrás, o pedido de patente só foi percebido apenas na quarta-feira (28) por Zoe Leavitt, um analista de dados de tecnologia da empresa de pesquisa de mercado CB Insights.
Segundo a descrição da tecnologia, drones lançados dos chamados "centros de suprimento aéreos" (AFC, na sigla em inglês) usariam menos energia que os lançados a partir do chão. Ilustração da ideia no pedido de patente mostra veículos semelhantes a dirigíveis como parte do sistema.
Os AFCs planariam a uma altitude de 45 mil pés (13,7 mil metros) e seriam reabastecidos por "aeronaves menores".
Representantes da Amazon não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto, mas a companhia já divulgou planos de que planeja começar a usar drones para entregas de produtos a partir do próximo ano.

Avião com destino aos EUA retorna a Guarulhos após falha mecânica

Boeing da United ficou uma hora no ar e deu três voltas na região de Sorocaba, enquanto aguardava para pousar novamente em Guarulhos.

Um voo da United Airlines que partiu na noite de domingo, dia 1º de janeiro de 2017, do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, com destino a Houston, nos Estados Unidos, teve que retornar ao aeroporto menos de uma hora após a decolagem devido a uma falha mecânica.
O Boeing 767-322 da United decolou de Cumbica às 22h45 e logo após a decolagem, percebeu que havia uma falha mecânica.
A aeronave ficou sobrevoando a região de Sorocaba e, segundo informações do site Flight Radar 24, que monitora pelo sinal do transponder e via satélite os voos no mundo, realizou três voltas no ar sobre a região.
A aeronave aguardava posição para retornar a Guarulhos, onde pousou novamente às 23h42.
O GruAirport, concessionária que administra o aeroporto, confirmou que a aeronave pediu para retornar e pousar devido um problema, mas que não poderia dar maiores informações.
Segundo a United Airlines, tratou-se de uma falha mecânica. A assessoria de imprensa da United informou que os passageiros foram acomodados em hotéis da região e viajarão nesta segunda-feira (2), em um voo reprogramado para as 23h30.
A United pediu desculpas aos passageiros pelo inconveniente.

AGÊNCIA SENADO


Desenvolvimento da aviação no Brasil foi tema de debates na CDR em 2016


A ampliação de aeroportos no interior do Brasil, a liberação de recursos do Fundo Nacional da Aviação Civil e os investimentos em transporte aéreo foram alguns dos temas debatidos pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo em 2016. Autoridades participaram de audiências públicas e discutiram formas de desenvolver o setor de aviação no Brasil, com base nas propostas do Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional, criado para estimular a operação de empresas em voos de menor escala e longe dos grandes centros urbanos. Saiba mais sobre esses debates aqui na reportagem de Thiago Melo, da Rádio Senado.

JORNAL A CRÍTICA (MS)


Alistamento militar começa nesta segunda-feira

Jovens que completam 18 anos em 2017 devem comparecer à Junta de Serviço Militar até 30 de junho

O alistamento militar para os jovens do sexo masculino que completam 18 anos em 2017 já pode ser feito a partir desta segunda-feira (2). Eles devem se apresentar à Junta de Serviço Militar (JSM) mais próxima de sua residência até 30 de junho de 2017. Caso more no exterior, o cidadão deverá procurar os Consulados ou Embaixadas do Brasil.
Quem mora no Amapá, Pará, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul,Tocantins, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo também podem se alistar pela internet, no endereço www.alistamento.eb.mil.br.
Os documentos necessários para efetivação do alistamento são certidão de nascimento ou equivalente (carteiras de identidade, de motorista ou de trabalho), comprovante de residência e uma foto 3x4 recente.
Após o alistamento, será anotado ou anexado no verso do Certificado de Alistamento Militar (CAM) a data de retorno à Junta de Serviço Militar, para que o jovem possa tomar conhecimento quanto à apresentação na seleção geral ou à dispensa do Serviço Militar.
O alistamento é obrigatório e, sem ele, o cidadão fica impedido, por exemplo, de tirar passaporte, ingressar no serviço público ou ser matriculado em qualquer instituição de ensino – inclusive universidades. Além disso, está previsto pagamento de multa, que varia de acordo com a quantidade de dias em que o candidato deixou de se alistar.
Todo ano, cerca de dois milhões de jovens fazem o alistamento militar e aproximadamente 200 mil são incorporados às Forças Armadas.
OUTRAS MÍDIAS


PORTAL IDG NOW


Anatel passa a exigir registro de drones no Brasil

Objetivo é evitar interferências em outros serviços que utilizem radiofrequência, diz agência. Pessoas físicas também precisarão homologar seus equipamentos
Além da autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) ou do "Certificado de Autorização de Voo Experimental (CAVE), agora as empresas ou pessoas físicas proprietárias de drones precisarão também homologar seus equipamentos na Anatel. A medida, segundo a agência, tem como objetivo evitar interferências dos drones em outros serviços, a exemplo das comunicações via satélite.

Os drones possuem transmissores de radiofrequência em seus controles remotos e, em alguns casos, no próprio veículo aéreo, para a transmissão de imagens. A homologação concedida pela Anatel é restrita as unidades que emitem radiofrequência e que estão embarcadas nos aparelhos. No processo de homologação são verificadas as características técnicas de transmissão dos equipamentos.

A operação dos drones faz parte das atividades de controle do espaço aéreo, segundo o Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), compartilhado por aviões e helicópteros, por isso necessitam de autorização. A regulamentação preserva o tráfego de aeronaves e a segurança das pessoas em solo, informa o órgão. O uso de drones para lazer e hobby seguem as regras válidas para o aeromodelismo e o Decea recomenda que a os vôos dos drones devem ser feitos durante o dia.

São proibidos pelo Decea os voos dos drones sobre infraestruturas consideradas críticas, áreas de segurança, aglomerações de pessoas e trajetórias utilizadas por outras aeronaves. São consideradas infraestruturas críticas as redes elétricas, usinas hidrelétricas, termelétricas e nucleares, redes de abastecimento de água ou gás, barragens ou represas, ou de vigilância da navegação aérea (radares de vigilância aérea), entre outras.

Por tudo isso, só pode operar um drone quem possui uma autorização da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) ou o "Certificado de Autorização de Voo Experimental (CAVE)", que permite o uso de aeronaves apenas em operações experimentais sem fins lucrativos e sobre áreas pouco povoadas.

Segundo a Anatel, o primeiro passo para homologar um drone na Agência é fazer um auto cadastramento no Sistema de Gestão de Certificação e Homologação e preencher o requerimento de homologação. Para isso, são necessários alguns documentos: carteira de identidade, CPF, manual do produto e certificado da Federal Communications Commission. No caso de pessoa jurídica é necessário anexar o CNPJ e cópia do o contrato social.

O interessado deverá imprimir o boleto e efetuar o pagamento da taxa de 200 Reais. Após o pagamento, o processo será analisado por um especialista da Anatel.

Antes de utilizar o equipamento, mesmo com a homologação da Anatel, o interessado deve entrar em contato com a ANAC, por meio do e-mail rpas@anac.gov.br, e com o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) e-mail rpas@decea.gov.br. Eles Existem requisitos para a utilização do produto no espaço aéreo brasileiro.

JORNAL DIÁRIO DO GRANDE ABC - SP


Marcela Munhoz

Documentário do Curta! traz imagens inéditas de Santos Dumont

Imagem
Um dos mais aclamados inventores do Brasil, Santos Dumont é fonte inesgotável de informações, curiosidades e histórias. Prova é que sua trajetória marcante sempre rende pano para manga para produções de televisão ao redor do mundo. A partir das 18h30, desta segunda-feira, estreia mais uma no canal pago Curta!.
O Homem Pode Voar – A Saga de Santos Dumont traz ao telespectador o legado de Alberto Santos Dumont por meio de imagens garimpadas ao longo de dois anos de pesquisas em arquivos e coleções particulares de várias partes do mundo.De acordo com o diretor Nelson Hoineff , o documentário resgata fotos que muitos julgavam estarem perdidas ou mesmo inexistentes.
O filme apresenta 18 minutos de imagens em movimento do aviador. Grande parte é inédita e mostra um pouco de como foi a vida do brasileiro em Paris, quando acompanhou o tratamento de saúde do pai, até o famoso voo do 14 Bis.
O dia histórico para a aviação mundial aconteceu em 23 de outubro de 1906, no campo de Bagatelle, em Paris. Mais de 1.000 pessoas e representantes da imprensa internacional assistiram ao feito, que durou sete segundos. O avião percorreu 60 metros a uma altura de aproximadamente dois metros,
Depois da estreia, O Homem Pode Voar também será exibido amanhã, às 4h30 e às 12h30; na quarta-feira, às 6h30; e no domingo, às 16h.


PORTAL DEFESA AÉREA & NAVAL


Guilherme Wiltgen

ITA e INPE desenvolverão nanossatélite em parceria com a NASA

O desenvolvimento de um nanossatélite com a participação de dois institutos brasileiros, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), acaba de ser selecionado, dentre mais de 70 propostas apresentadas, para financiamento pela NASA, a agência espacial norte-americana. O equipamento terá como finalidade investigar o clima espacial.

“Espera-se que esta missão possa reunir dados que aumentem a compreensão dos fenômenos que ocorrem nesta importante camada da atmosfera e permitam assim alimentar os modelos teóricos da ionosfera que modelem o seu comportamento, permitindo uma melhoria na previsibilidade destes fenômenos”, afirma o gerente da plataforma e professor doutor do ITA, Luís Loures.

A iniciativa é coordenada pelo Marshall Space Flight Center, centro de pesquisas civil do governo dos Estados Unidos, que inclui também universidades norte-americanas, e visa lançar o equipamento a partir da Estação Espacial Internacional (ISS) entre novembro de 2018 e março de 2019. O cronograma prevê o início da missão em março de 2017. A vida útil do nanossatélite é estimada em um ano, em função da atividade solar no período e da dinâmica de voo para o lançamento da ISS.

O nanossatélite, um cubesat de aproximadamente seis quilos, servirá a estudos sobre a formação de bolhas de plasma ionosférico, que são as fontes principais de reflexões de radar na região equatorial. A missão denominada de SPORT (sigla em inglês para Scintillation Prediction Observation Research Task) investigará o estado da ionosfera que acarreta o crescimento das bolhas de plasma. Também serão estudadas as relações entre as irregularidades no plasma em altitude de satélites com as cintilações de rádio observadas na região equatorial da ionosfera.

A ionosfera é a camada superior da atmosfera terrestre que se estende de 50 km a 1000 km de altitude, sendo composta basicamente por elétrons e átomos carregados eletricamente devido à forte incidência da radiação solar que induz a estes estados. Esta camada é extremamente importante para a transmissão de ondas de rádio e para a precisão do sinal de sistema de posicionamento global (GPS). O que ocorre é que a camada ionosférica é suscetível à formação de bolhas de plasma e cintilações, principalmente nas regiões próximas ao equador magnético, e estes fenômenos causam distúrbios diversos. A situação pode ser agravada pela ocorrência de tempestades solares que lançam grandes quantidade de radiação ionizante em direção à Terra.

“O projeto SPORT permitirá ao instituto a consolidação de sua competência na área de cubesats, criando as condições para uma evolução constante na pesquisa em engenharia de pequenos satélites”, resume Loures.
Tarefas

Ao ITA caberá o projeto, a integração e os ensaios da plataforma. As universidades americanas serão responsáveis pela carga útil, ou seja, em elaborar os instrumentos de medição da ionosfera. O INPE terá a tarefa de coordenar o segmento de solo, ou seja, controlar o satélite, receber os dados, tratá-los e disponibilizá-los para a comunidade científica.

Além da Engenharia Aeroespacial, o Departamento de Física do instituto está envolvido na tentativa de compreensão dos fenômenos que regem a ionosfera.

Sob o ponto de vista científico, o projeto SPORT contará com a liderança do professor do ITA Abdu Mangalathayil, considerado o principal pesquisador brasileiro na área de ionosfera e com atuação internacional reconhecida. O professor coordenará os trabalhos de estudo da ionosfera que serão desencadeados pela pesquisa. Também estão envolvidos especialistas em plasma e em sensores aeroespaciais. Outros professores e alunos de doutorado e pós-doutorado também participam.



Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented