|

Delta Air Lines anuncia resultados financeiros do segundo trimestre de 2017


Delta Air Lines anuncia resultados financeiros do segundo trimestre de 2017 ...  


Dublin, Irlanda, Julho de 2017 - A Delta Air Lines divulgou os resultados financeiros para o segundo trimestre de 2017. Os destaques desses resultados, incluindo métricas GAAP e ajustadas, estão abaixo e incorporados aqui.

O lucro bruto ajustado para o trimestre finalizado em junho de 2017 foi de US$ 1,85 bilhão, um aumento de US$ 172 milhões em relação ao mesmo período do ano anterior, impulsionado principalmente pelo aumento de receita. A Delta registrou margem operacional ajustada para o segundo trimestre de 18,4%. A companhia aérea apresentou esses resultados apesar do impacto negativo de US$ 125 milhões nas operações após severas tempestades em Atlanta no início de abril.

“O segundo trimestre de 2017 está entre os melhores da história da Delta, com o nosso pessoal garantindo melhores resultados financeiros, operacionais e de satisfação do cliente. É uma honra poder apresentar esse desempenho, com a adição de US$ 338 milhões ao programa de participação nos lucros de 2017”, disse Ed Bastian, CEO da Delta. “Embora o ano de 2017 seja de transição para a companhia aérea, estamos motivados pelo aumento nas receitas unitárias, que nos leva a uma maior convicção da nossa capacidade de aumentar as margens até o fim do ano”.

Receitas
A receita operacional recorde da Delta de US$ 10,8 bilhões para o segundo trimestre de 2017 corresponde a um aumento de US$ 344 milhões em relação ao ano anterior, apesar da perda de US$ 115 milhões resultante da interrupção operacional de abril.

A receita por passageiro aumentou US$ 261 milhões, incluindo US$ 100 milhões das iniciativas de Branded Fares da Delta. As receitas unitárias por passageiro aumentaram 2,5%, com aumento de capacidade de 0,4%.
A receita de carga aumentou 11%, impulsionada pelo aumento nos volumes de frete e entregas. Outras receitas tiveram aumento de 5%, principalmente devido ao aumento na receita de SkyMiles e vendas da refinaria para terceiros.

“O segundo trimestre marcou a volta ao aumento de receitas da Delta após dois anos e meio. Esta melhoria foi resultado do aumento na demanda e das nossas iniciativas comerciais para fornecer aos clientes mais opções, experiências inovadoras e uma rede global mais ampla”, disse Glen Hauenstein, presidente da Delta. 

“Esperamos que esse resultado continue no terceiro trimestre, com aumento das receitas unitárias por passageiro de 2,5% a 4,5%, enquanto focamos em impulsionar uma receita sustentável para a indústria”.

Orientação para o terceiro trimestre de 2017
Para o terceiro trimestre de 2017, a Delta espera aumentar suas margens em relação ao ano anterior, a medida que a receita unitária continue melhorando e os preços dos combustíveis e as pressões das despesas não relacionadas a combustíveis estejam moderados.

Despesas
A despesa ajustada de combustível diminuiu US$ 325 milhões em relação ao mesmo período em 2016, pois os acordos de hedge do ano passado compensaram o aumento dos preços de combustíveis. O preço do combustível ajustado por galão pago pela Delta no segundo trimestre foi de US$ 1,66, que inclui US$ 0,01 do lucro da refinaria.

O CASM-Ex, incluindo a participação nos lucros, aumentou 7,3% no trimestre encerrado em junho de 2017, comparado ao mesmo período do ano anterior. O CASM-Ex normalizado, incluindo participação nos lucros, aumentou 5,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, impulsionado principalmente por aumentos de salários de funcionários, investimentos em produtos e 1 ponto de pressão da interrupção operacional de abril.
As despesas com juros aumentaram US$ 10 milhões em relação ao ano anterior, devido a emissões de dívidas no primeiro trimestre usadas para financiar os passivos do plano de pensão definido pela Delta.

“O segundo trimestre representou recorde de custos não relacionados a combustível neste ano. Esperamos que nosso resultado de CASM diminua para aproximadamente 2% no terceiro trimestre, enquanto fechamos os investimentos anuais em produtos, otimizamos nossa produtividade com ajustes e melhor utilização dos nossos ativos, e absorvemos as despesas únicas da falha tecnológica de agosto”, disse Paul Jacobson, diretor financeiro da Delta. “Nossa base de custos é um elemento essencial do nosso desempenho sustentável, permitindo que os benefícios das nossas iniciativas comerciais aumentem as margens no futuro”.

Fluxo de Caixa, retorno para acionistas e dívida líquida ajustada
A Delta gerou US$ 2,8 bilhões de fluxo de caixa operacional ajustado e US$ 1,9 bilhão de fluxo de caixa livre durante o trimestre. A empresa usou esta sólida geração de caixa para investir cerca de US$ 1 bilhão em aquisições e melhorias de aeronaves, modernizações nas instalações e tecnologias.

No primeiro semestre de 2017, a Delta fez a contribuição de US$ 3,5 bilhões para o seu plano de pensão, totalizando seu compromisso de pensão não financiada em US$ 6,9 bilhões, que corresponde a US$ 3,7 bilhões a menos em relação ao fim do ano de 2016.

A dívida líquida ajustada no final do trimestre foi de US$ 8,4 bilhões, um aumento de US$ 2,3 bilhões em relação ao fim do ano de 2016, resultado da emissão de dívidas sem garantia do primeiro trimestre de 2017 da Delta.
No segundo trimestre, a empresa pagou US$ 748 milhões aos seus acionistas, que se referem a US$ 148 milhões em dividendos e US$ 600 milhões em recompra de ações.

Resultados do segundo trimestre
Os itens especiais do trimestre consistem principalmente de ajustes no valor de mercado de hedge de combustível.

Sobre a Delta
A Delta Air Lines serve a mais de 180 milhões de passageiros por ano. Em 2017, A Delta foi incluída no top 50 da edição 2014 da “Lista de Empresas Mais Admiradas do Mundo” da revista Fortune, bem como nomeada a companhia aérea mais admirada pela sexta vez em sete anos. Além disso, a Delta foi eleita como a empresa aérea número um na pesquisa Business Travel News pelo sexto ano consecutivo, sendo a primeira companhia aérea no topo do ranking. A Delta e as linhas que compõem a Delta Connection oferecem serviços para 334 destinos, em 62 países, em seis continentes. Com sede em Atlanta, a Delta emprega mais de 80.000 pessoas no mundo e opera uma frota com mais de 800 aeronaves. Membro fundador da aliança global SkyTeam, a Delta participa da aliança transatlântica líder da indústria com a Air France-KLM e Alitalia, bem como uma joint venture com a Virgin Atlantic. Incluindo seus parceiros mundiais, a Delta oferece aos seus clientes mais de 15.000 voos diários, com importantes hubs e mercados incluindo Amsterdam, Atlanta, Boston, Detroit, Los Angeles, Minneapolis-St. Paul, Nova York-JFK, Nova York-LaGuardia, Londres-Heathrow, Paris-Charles de Gaulle, Salt Lake City, Seattle e Tokio-Narita. A Delta está investindo bilhões de dólares em aeroportos e produtos, serviços e tecnologia para aprimorar a experiência de viagem de seus clientes no céu e no solo. Mais informações estão disponíveis em Delta News Hub e em site delta.com, no Twitter @DeltaNewsHub, em Google.com/+Delta, em facebook.com/delta e em blog do Delta takingoff.delta.com.


Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented