|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 08/02/2017 / Militares da FAB participam de treinamento para missão de paz no Haiti


Militares da FAB participam de treinamento para missão de paz no Haiti ...  

Este é o segundo contingente de militares enviados pelo Quarto Comando Aéreo Regional (IV Comar) à missão de Paz ao Haiti ...  

Foi iniciado o treinamento de 37 militares da Força Aérea Brasileira (FAB) para compor o 26º Batalhão de Infantaria Brasileiro de Força de Paz no Haiti (Brabat). Eles irão atuar na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah).

Os 37 militares fazem parte do efetivo da área do Quarto Comando Aéreo Regional (IV Comar). Do total em treinamento, entre titulares e reservas, 26 embarcarão para o Haiti em maio deste ano. Este é o segundo contingente de militares enviados pelo Quarto Comando Aéreo Regional (IV Comar) à missão de Paz ao Haiti. O primeiro foi em maio de 2013.

Um dos militares voluntários que compõem o pelotão é o soldado Bruno Martins de Carvalho, de 23 anos, que ingressou na FAB em agosto de 2012. "Sei que as adversidades virão, mas o que importa agora é o cumprimento da missão. Meus filhos e minha família estarão aqui, no Brasil, me apoiando e me esperando voltar ao término da missão”, ressalta o soldado De Carvalho.

O treinamento está sendo realizado junto ao Exército Brasileiro e possui uma grade de atividades que contemplam instruções de Adestramento Operacional, como operações de controle de distúrbio, abordagem e revista, patrulha, atendimento hospitalar tático, instrução de tiro, treinamento físico militar. Além disso, há aulas dos idiomas creole e francês.

Comandante do Pelotão da FAB, o tenente de Infantaria João Espolaor Neto relata que todos estão motivados e cientes de suas responsabilidades. "As expectativas são altamente positivas, pois acreditamos na diferença que faremos para ajudar a garantir a paz no Haiti”, explica o oficial.

A missão tem duração prevista de seis meses a um ano. A principal finalidade é manter o ambiente seguro e estável, além de apoiar as atividades de assistência humanitária e apoiar o fortalecimento das instituições nacionais.

Desde 2004, as tropas brasileiras participam da Minustah atuando nas áreas mais violentas do país caribenho para reestabelecer a segurança e normalidade institucional do País.



Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




REVISTA VEJA


Com medo, população evita sair de casa no Espírito Santo

Mesmo com a presença de mil homens das Forças Armadas e 200 da Força Nacional, sensação de insegurança é grande na região metropolitana de Vitória (ES)

A falta de policiamento no Espírito Santo causou uma onda de assaltos, arrastões e tiroteios no estado desde o fim de semana, o que tem levado os capixabas a evitarem sair às ruas da Grande Vitória, mesmo após o governo federal, por determinação do presidente Michel Temer, ter deslocado soldados das Forças Armadas e homens da Força Nacional de Segurança para fazer o patrulhamento. Sem policiais pela cidade, lojas foram saqueadas e o número de assaltos e homicídios cresceu nos últimos dias, embora o governo do estado não tenha números precisos das ocorrências.
O caos começou a se instaurar, principalmente na região metropolitana de Vitória, desde sábado, quando parentes de policiais militares começaram a protestar em frente aos batalhões impedindo a saída dos veículos, o que praticamente deixou as ruas sem policiamento. Os PMs, que são proibidos por lei de fazer greve, reivindicam reajuste salarial e pagamento de auxílio-alimentação, auxílio-periculosidade, insalubridade e adicional noturno aos PMS.
Mesmo com cerca de mil militares e 200 homens da Força Nacional nas ruas, a sensação de insegurança é grande no estado, o que levou o governo a adiar a volta às aulas na rede pública, prevista para segunda-feira, e a restringir o atendimento em postos de saúde. Outras repartições públicas estão fechadas por falta de segurança. Ao menos dois ônibus foram queimados na noite de segunda-feira em Serra, na região metropolitana.
“Os efeitos são desastrosos. Quem deveria estar cuidando da população não está cuidando. Quando as polícias não funcionam, temos que recorrer a recursos federais, até que a gente possa retomar a normalidade”, disse na segunda-feira o secretário estadual de Segurança Pública, André Garcia. O governador Paulo Hartung (PMDB) está internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde se submeteu a uma cirurgia para retirada de um tumor. O estado está sendo comandado interinamente pelo vice-governador César Colnago (PSDB).
Superlotado após a alta de mortes, o Departamento Médico Legal (DML) da capital foi fechado na segunda-feira por orientação da Polícia Civil. Eram quase 30 corpos no local, que tem só 12 gavetas frigoríficas, segundo o Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Espírito Santo (Sindepes). “Parecia campo de guerra da Síria”, disse Rodolfo Laterza, presidente da entidade. “Havia 16 cadáveres no chão”, completou. Segundo um dos agentes, que pediu para não ser identificado, o número de ocorrências atendidas pela perícia aumentou nos últimos dias de forma exponencial.
O metalúrgico Prisleno Cesário Alves, de 27 anos, soube da morte do irmão Cleiton, de 34, quando recebeu uma foto pelo WhatsApp – imagens das vítimas dos crimes e vídeos de ataques a lojas têm circulado nas redes sociais. “Reconheci pelo rosto e pela tatuagem no braço”, contou Prisleno, que chegou ao DML na segunda-feira, à noite. Segundo ele, o irmão era foragido da Justiça e pode ter sido vítima de uma emboscada.
Os olhos marejados da comerciante Tânia Regina Campos Chagas, de 49 anos, resumiam a tristeza de quem dali a alguns minutos iria reconhecer o corpo do filho Talisson, de 23 anos. “Ele estava envolvido com droga”, contou. “Acho que foi morto por uma gangue rival.”
Dona de um bar e mãe de outros dois, ela acredita que o assassinato do jovem foi consequência direta da greve da PM. “Nunca vi disso aqui na cidade. Está uma verdadeira bagunça.”

Tensão
A ajudante de cozinha Ana Rita Cardoso, de 28 anos, teve o celular roubado na noite de domingo. Na segunda-feira, ela conseguiu carona para ir ao restaurante onde trabalha, mas foi liberada pelo dono do estabelecimento, que não abriu as portas.
“Não sei como vou embora. Não tem ninguém para ir comigo ao ponto de ônibus ou me levar em casa”, disse Ana Rita, pela manhã. Quando possível, muitos trabalharam de casa.
“Estou dentro de casa, mas já pus um sofá escorando a porta da sala”, contou o auxiliar administrativo Wanderley Casagrande, de 29 anos, de Vila Velha.
Segundo a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, mais de 200 lojas foram saqueadas. No fim da tarde, um supermercado no bairro Ilha de Santa Maria, que havia fechado três horas mais cedo, foi alvo de saques. “Foram ao menos 300 pessoas”, relatou Rodrigo Passos, supervisor do estabelecimento. Às 21 horas, ele tentava seguranças particulares para o local, que tinha vidros e um caixa eletrônico quebrados, além de produtos espalhados pelo chão. Do lado de fora, soldados já faziam patrulhamento.
Só na segunda-feira, foram registradas 200 ocorrências de furto ou roubo de veículos na delegacia especializada nesse tipo de crime em Vitória.

PORTAL G-1


Grande Vitória tem tiroteio e saques a comércios mesmo com Exército

População não sai de casa e ruas ficam desertas na região metropolitana. Ônibus voltaram a circular, mas o cidadão enfrenta dificuldade.

Do G1 Es, Com Informações Da Tv Gazeta

Mesmo com a chegada da Força Nacional e dos militares do Exército nas ruas da Grande Vitória, a violência continua. Durante a madrugada, um carro foi incendiado na Serra, um tiroteio foi registrado em Vila Velha e um supermercado de Vitória foi saqueado. Os ônibus voltaram a circular, mas o cidadão enfrenta dificuldade e tem medo de sair de casa.
O Espírito Santo está sem a PM nas ruas porque protestos de familiares dos policiais bloqueiam as saídas dos batalhões. As famílias pedem reajuste salarial para a categoria, que é proibida de fazer greve. Desde sábado (4), o estado vive uma onda de violência com mortes, saques e assaltos.
Até agora, foram registradas 75 mortes violentas na Grande Vitória, ante 4 em todo o mês de janeiro, segundo o sindicato da Polícia Civil. O governo ainda não confirmou nenhum número.
Os primeiros homens da Força Nacional de Segurança começaram a chegar ao Espírito Santo na madrugada desta segunda. Eles se juntam às tropas do Exército, que já foram para as ruas no final da tarde desta terça.
A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos amanheceu lotada em Vitória. São tantas vítimas que tem motorista esperando há um dia para conseguir fazer boletim de ocorrência.
Nas ruas, o clima é de medo e insegurança. O comércio não abriu as portas, escolas estão sem aulas, postos de saúde e agências bancárias fechadas. Os ônibus só começaram a circular depois das 9h, com a presença do Exército nos terminais.
No Centro de Vitória, nenhum comerciante quis abrir as portas. Na Glória, em Vila Velha, lojas foram fechadas por conta do medo. “Hoje eu estou com medo de correr o risco, porque cadê o policiamento?”, questionou a comerciante Maria da Penha Abreu.
A moradora do bairro da Glória, Luciana Neves, contou que de madrugada aconteceu um tiroteio. Vários criminosos foram detidos pela Guarda Municipal.
“Nossa, foi horrível, eu tinha levantado para ir ao banheiro e ouvi pipocando. Só vi o pessoal da patrulha da prefeitura montando na moto e indo atrás”, afirmou.
Em Santa Rita, também em Vila Velha, criminosos arrombaram a grade de uma loja de calçados, quebraram a vidraça e fugiram levando tudo o que podiam. Em um vídeo, dá para ver uma mulher levando uma arara inteira de sandálias.
“Não tem segurança nas ruas, todo mundo com medo. Impossível trabalhar hoje”, disse a vendedora Jordana Lopes.
Em Cariacica, na avenida Expedito Garcia, a maioria das lojas não abriu as portas por causa da insegurança.
Imagem
Pontos e terminais vazios

Mesmo com a volta dos ônibus, poucas pessoas esperavam nos pontos ou nos terminais. Os ônibus pararam de circular às 16h desta segunda-feira (7) por causa da onda de violência.
Nesta manhã, o Sindirodoviários-ES informou que os coletivos começaram a sair das garagens após uma reunião dos trabalhadores com o governo.
No entanto, caso alguma violência seja registrada com os coletivos ou motoristas, cobradores e passageiros, a circulação será suspensa, segundo o sindicato. Por segurança, homens do Exército estão nos terminais rodoviários fazendo o policiamento.
Lixo nas ruas

Sem serviços básicos, o lixo está se acumulando nas esquinas. O posto de coleta está cheio e as sacolas se espalhavam por diversos pontos da Grande Vitória.
A Prefeitura de Vitória disse que o serviço na capital já foi normalizado. Em Vila Velha, o recolhimento está sendo feito na parte baixa da cidade e os caminhões devem retomar os serviços na parte alta assim que a segurança for restabelecida. Já a prefeitura da Serra informou que não houve problemas no município.
Entenda a crise na segurança no ES
– Os PMs reivindicam aumento nos salários, pagamento de benefícios e adicionais e criticam as más condições de trabalho.
– Como os PMs não podem fazer greve, as famílias foram para a frente dos batalhões para impedir a saída das viaturas policiais.
– O bloqueio começou no sábado (4) e atinge a Grande Vitória e cidades como Linhares, Aracruz, Colatina, Cachoeiro de Itapemirim e Piúma.
– Desde então, a Grande Vitória registrou 68 mortes violentas, ante 4 em todo o mês de janeiro, segundo o sindicato da Polícia Civil.
– Escolas, postos de saúde e parte do comércio estão fechados desde segunda-feira (6), quando ônibus também pararam de circular. Os coletivos voltaram a rodar na manhã desta terça (7), mas serão recolhidos novamente às 19h.
– 1.000 homens das Forças Armadas fazem policiamento na Grande Vitória desde segunda; 200 integrantes da Força Nacional começam a atuar nesta terça.
Confira o que funciona ou não nas cidades nesta terça-feira:
Entidades empresariais
Fecomércio, CDL Vitória, CDL Serra e Sindilojistas. A orientação é para que os lojistas não abram seus estabelecimentos enquanto não houver segurança.
Supermercados
A Acaps informou que as lojas vão abrir normalmente hoje. Caso a insegurança permaneça, deverão fechar.
Postos
O Sindipostos-ES orientou os postos de combustíveis a paralisarem suas atividades até que tudo se normalize. Mas a decisão é de cada revendedor.
Bancos
Caixa Econômica: vai avaliar a evolução do processo para retomada de suas atividades.
Banestes e Itaú: vão abrir normalmente.
Bradesco: agências fechadas
Sicoob: vai decidir como será o funcionamento das agências no estado nesta terça, depois que forem divulgadas novas informações sobre a situação da segurança pública.
Shoppings
Shopping Vitória: vai adotar o horário praticado aos domingos. Nesta terça, o funcionamento de lojas e estandes será facultativo das 13h às 15h; e obrigatório das 15 às 21h. Já a praça de alimentação e restaurantes funcionam de 11h às 22h.
Shopping Jardins em Vitória: só abrirá com policiamento e transporte público regularizados.
Shopping Vila Velha: funcionará normalmente hoje, das 10h às 22h.
Shoppings Mestre Álvaro, Moxuara, Montserrat, Praia da Costa: vão abrir normalmente.
EDP Escelsa (concessionária de energia elétrica)
Atendimento presencial suspenso em Guarapari, Serra, Vila Velha, Cariacica, Viana, Vitória e Cachoeiro de Itapemirim.
Escolas com aulas suspensas
Rede estadual: todas as escolas.
Ifes: as aulas estão suspensas em todos os campi.
Ufes: aulas suspensas nos quatro campi.
Prefeituras
Vitória: Não funcionarão escolas, unidades de saúde, o setor administrativo, a Casa do Cidadão e os Creas.
Vila Velha: Escolas não funcionarão e apenas uma unidade de saúde atenderá em cada região. Os PAs da Glória e de Cobilândia irão abrir. A vacinação contra a febre amarela está mantida nas seguintes unidades: Jaburuna; Ibes, Paul, Jardim Marilândia; Barra do Jucu.
Serra: Apenas os PAs e a Maternidade de Carapina estarão funcionando. O expediente administrativo e as aulas estão suspensos.
Cariacica: Todas as atividades estão suspensas.
Viana: Todas as atividades estão suspensas, exceto o PA Arlindo Villaschi ficará aberto para atender urgência e emergência.
Guarapari: Aulas suspensas.
Fundão: Todas as atividades estão suspensas.
Linhares: Todas as atividades estão suspensas.
Cachoeiro de Itapemirim: aulas suspensas e unidades de saúde fechadas. Apenas a UPA de Marbrasa ficará aberta para atender casos de urgência e emergência.
Piúma: Aulas suspensas e atendimento de agentes de saúde nas casas suspenso.
PMs retornam a pé
Os policiais militares estão retornando aos poucos às ruas. A informação é de que eles estão trabalhando a pé. O presidente da Associação de Cabos e Soldados, cabo Renato, confirmou a volta dos PMs, mas disse que essa não é uma opção segura.
DML de Vitória superlotado
O Departamento Médico Legal (DML) de Vitória está superlotado, segundo o presidente do Associação dos Investigadores da Polícia Civil do Espírito Santo (Assinpol), Junior Fialho. Na tarde da segunda, havia 12 corpos nas geladeiras e 16 no chão. O DML só tem 12 geladeiras funcionando.
Roubos, saques e mortes
Enquanto policiais militares não voltaram às ruas, criminosos aproveitaram para praticar furtos, roubos, arrombamentos em todo o estado. A Federação do Comércio do Espírito Santo (Fecomércio) informou que o prejuízo já passa de R$ 4,5 milhões.
Além das 75 mortes em apenas 4 dias, um guarda municipal foi baleado na perna durante o trabalho. Ele faz parte do serviço de inteligência da Guarda e foi ferido durante uma troca de tiros com criminosos.
Um ônibus do sistema Transcol também foi roubado do Terminal de Carapina, na Serra, nesta segunda. O veículo foi recuperado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os responsáveis pelo crime conseguiram fugir.
Pedágio da Terceira Ponte liberado
As cabines de cobrança do pedágio na Terceira Ponte, na Grande Vitória, foram fechadas às 18h30 da segunda, segundo a Rodosol, concessionária que administra a via. O motivo é a falta de policiamento nas ruas. A cobrança voltou a ser realizada nesta terça-feira, às 6h.

PORTAL BRASIL


Militares da FAB participam de treinamento para missão de paz no Haiti

Este é o segundo contingente de militares enviados pelo Quarto Comando Aéreo Regional (IV Comar) à missão de Paz ao Haiti

Foi iniciado o treinamento de 37 militares da Força Aérea Brasileira (FAB) para compor o 26º Batalhão de Infantaria Brasileiro de Força de Paz no Haiti (Brabat). Eles irão atuar na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah).
Os 37 militares fazem parte do efetivo da área do Quarto Comando Aéreo Regional (IV Comar). Do total em treinamento, entre titulares e reservas, 26 embarcarão para o Haiti em maio deste ano. Este é o segundo contingente de militares enviados pelo Quarto Comando Aéreo Regional (IV Comar) à missão de Paz ao Haiti. O primeiro foi em maio de 2013.
Um dos militares voluntários que compõem o pelotão é o soldado Bruno Martins de Carvalho, de 23 anos, que ingressou na FAB em agosto de 2012. "Sei que as adversidades virão, mas o que importa agora é o cumprimento da missão. Meus filhos e minha família estarão aqui, no Brasil, me apoiando e me esperando voltar ao término da missão”, ressalta o soldado De Carvalho.
O treinamento está sendo realizado junto ao Exército Brasileiro e possui uma grade de atividades que contemplam instruções de Adestramento Operacional, como operações de controle de distúrbio, abordagem e revista, patrulha, atendimento hospitalar tático, instrução de tiro, treinamento físico militar. Além disso, há aulas dos idiomas creole e francês.
Comandante do Pelotão da FAB, o tenente de Infantaria João Espolaor Neto relata que todos estão motivados e cientes de suas responsabilidades. "As expectativas são altamente positivas, pois acreditamos na diferença que faremos para ajudar a garantir a paz no Haiti”, explica o oficial.
A missão tem duração prevista de seis meses a um ano. A principal finalidade é manter o ambiente seguro e estável, além de apoiar as atividades de assistência humanitária e apoiar o fortalecimento das instituições nacionais.
Desde 2004, as tropas brasileiras participam da Minustah atuando nas áreas mais violentas do país caribenho para reestabelecer a segurança e normalidade institucional do País.

OUTRAS MÍDIAS


TNOnline (PR)


Ladrões tentam furtar avião, mas aeronave se choca contra muro e é abandonada

A Polícia Civil de Sertanópolis (norte do Paraná) confirmou nesta terça-feira (7) que investiga uma tentativa de furto inusitada ocorrida no fim de semana. 
Um hangar foi invadido e os arrombadores tentaram fugir levando um dos aviões que estava no local. A aeronave bateu contra uma mureta e foi abandonada no aeroporto de Sertanópolis.
Os criminosos arrebentaram os cadeados do aeroporto e chegaram a ligar uma das aeronaves, que pertence a um produtor rural do município.
Mas os ladrões não conseguiram decolar e o avião bateu contra o muro de um hangar vizinho. Conforme peritos, o choque contro muro provocou perda total do avião.
A polícia ainda não divulgou informações mais detalhadas sobre o caso para não atrapalhar as investigações.

JORNAL FOLHA VITÓRIA (ES)


Exército atua nos bairros e no comércio e Força Nacional ocupa terminais de ônibus na GV

O secretário de Segurança Pública do Espírito Santo, André Garcia garantiu que a sensação de segurança será retomada no Estado ainda nesta terça-feira
Na manhã desta terça-feira (07), os 1.2 mil homens das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica) e da Força Nacional estão intensificando o policiamento para a Garantia da Lei e da Ordem, no Espírito Santo. O secretário de Segurança Pública do Espírito Santo, André Garcia, garantiu que nessa primeira intervenção o reforço vai atingir todos os bairros da Região Metropolitana e do interior do Espírito Santo.
"Vamos atingir todos os bairros e expandir o policiamento para o interior do Estado. Não apenas com homens do Exército e da Força Nacional, mas também com policiamento a pé".
Ainda segundo o secretário, o número de bairros que estão recebendo os primeiros reforços não pode ser revelado por uma questão de estratégia. "O planejamento do policiamento não podemos revelar por questão de estratégia. Mas adianto que onde estiver a PM não vai ter Exército e nem a Força Nacional".
De acordo com Garcia, as forças tem o poder de polícia e pode revidar em caso de tiroteios. "Há uma legislação federal que prevê que em casos de garantia da lei da ordem, eles podem exercer o mesmo trabalho da polícia".
O secretário de Segurança Pública garantiu que a sensação de segurança será retomada no Espírito Santo nesta terça-feira, conforme afirmou o tenente coronel Oliveira Costa, do 38º Batalhão de Infantaria, que convocou a população capixaba a sair de casa. "É real, a segurança está garantida. Estou circulando desde ontem à noite com o exército e a nossa missão é retomar a normalidade no Estado".
A determinação judicial que determina a desobstrução dos manifestantes nas portas dos batalhões permanece sendo descumprida e, de acordo com André Garcia, novas ações jurídicas serão tomadas. "Não existe a possibilidade de dar aumento. O caminho é mantermos a câmara permanente de negociação, que nesse processo está havendo muita negligência por parte de pessoas que se negam a ouvir o governo". Estamos trabalhando com todas as provas para definir os responsáveis - muitos policiais militares e praças estão envergonhados com esse movimento".


NOTÍCIAS AO MINUTO (Portugal)


Parceria com Embraer e OGMA é "bom exemplo contra protecionismo"

O primeiro-ministro, António Costa, apontou hoje para o investimento da Embraer em Portugal, na OGMA, em Alverca, e em Évora, como "um bom exemplo contra o protecionismo", afirmando Portugal como "país amigo do investimento estrangeiro".
"Numa altura em que, em tantas partes do mundo, se pensa em fechar fronteiras, limitar o comércio internacional, dificultar o investimento externo, este é um bom exemplo de como todos temos a ganhar com fronteiras abertas, com investimento estrangeiro, numa lógica de parceria e de comércio livre. É por isso um bom exemplo contra o protecionismo, contra o encerramento de fronteiras e contra a aversão ao investimento estrangeiro", afirmou António Costa.
Na inauguração do hangar de pintura da OGMA, em Alverca do Ribatejo, no concelho de Vila Franca de Xira, um investimento de mais de 10 milhões de euros da Embraer, o chefe do executivo fez a afirmação do país como "amigo do investimento estrangeiro".
"Somos um país amigo do investimento estrangeiro, estamos abertos ao investimento da Embraer, de outras empresas brasileiras e de outras empresas de outras origens. Gostamos do investimento externo porque sabemos bem que, com o investimento externo, podemos fazer mais e podemos fazer melhor", afirmou.
António Costa falava na cerimónia de inauguração do hangar de pintura da OGMA, em que esteve presente o presidente do grupo Embraer, Paulo César de Souza e Silva.
Paulo César de Souza e Silva sublinhou, na sua intervenção, que os 10 milhões de euros de investimento no hangar de pintura - que visa atrair novos clientes, disponibilizando mais um serviço em Alverca - aproximam dos 100 milhões de euros o investimento na OGMA, nos quase 12 anos da parceria com o Estado português.
A OGMA (Indústria Aeronáutica de Portugal S.A., as antigas Oficinas Gerais de Material Aeronáutico) é detida em 65% pela Embraer e em 35% pelo Estado português, através da empresa EMPORDEF, desde 2005.
Paulo César de Souza e Silva afirmou que a presença da Embraer em Portugal, quer em Alverca, quer na unidade de Évora, serve o objetivo de desenvolvimento de um "cluster" aeronáutico português competitivo.
No mesmo sentido, o primeiro-ministro aludiu ao "momento emocionante" da chegada a Alverca do avião KC390, na primeira viagem daquele avião na Europa: "Foi o primeiro avião fruto desta parceria luso-brasileira e que é um bom símbolo daquilo que tem representado a parceria com a Embraer para Portugal e para o desenvolvimento do nosso "cluster" aeronáutico".
António Costa abordou a relação de Portugal com o Brasil para sublinhar que ambos os países "têm particulares responsabilidades" no que podem fazer bilateralmente mas também na União Europeia, no caso português, no Mercosul, no caso brasileiro, e ambos na comunidade de países de língua portuguesa.

PORTAL MCTI


Ministro visita centro de operações do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações

Localizado em Brasília, o Centro de Comando e Controle do SGDC é a principal unidade de controle das atividades do satélite, previsto para ser lançado em 21 de março. Projeto é fruto de uma parceria entre o MCTIC e o Ministério da Defesa com investimentos estimados em R$ 2,1 bilhões. Objetivo é garantir a segurança das comunicações de defesa e o fornecimento de internet banda larga em todo o país. A visita está marcada para 11h no 6º Comando Aéreo Regional (Comar).
O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, visita nesta quarta-feira (8), às 11h, o Centro de Comando e Controle do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC), localizado no 6º Comando Aéreo Regional (Comar), em Brasília. O Centro é a principal unidade de controle das atividades desenvolvidas pelo equipamento, que será monitorado 24 horas por dia. A infraestrutura conta com cinco prédios, uma antena de comando e controle de 13 metros, além de estações de trabalho de radiofrequência e de monitoramento do equipamento.
O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), com lançamento previsto para 21 de março, vai garantir a segurança das comunicações de defesa das Forças Armadas brasileiras e o fornecimento de internet banda larga para todo o território nacional, especialmente para as áreas remotas do país. O projeto é fruto de uma parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Ministério da Defesa, com investimentos estimados em R$ 2,1 bilhões e tempo de operação de aproximadamente 15 anos.
Além dessa unidade principal, há outro centro de operações no Rio de Janeiro (RJ), que serve como backup, caso haja dificuldades operacionais da unidade da capital federal. Está em fase de licitação a construção de outras três estações que serão sediadas nas cidades de Campo Grande (MT), Florianópolis (SC) e Salvador (BA).
Participam da visita, além do ministro, o secretário-executivo do MCTIC, Elton Zacarias, o secretário de Política de Informática, Maximiliano Martinhão, o secretário de Telecomunicações, André Borges, o presidente da Telebras, Antonio Loss, e o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Raimundo Coelho. A comitiva será recebida pelo comandante da Aeronáutica, Luiz Rossato.
Serviço
Visita ao o Centro de Comando e Controle do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC)
Data: 8 de fevereiro de 2017
Horário: 11h
Local: 6º Comando Aéreo Regional (Comar), SHIS - QI 05 - Área Especial 12
Cidade: Brasília - DF
Informações à imprensa
Assessoria de Comunicação do MCTIC
(61) 2033-7515
imprensa@mcti.gov.br

TUDO RONDÔNIA (RO)


Força-tarefa da Sesau e Comitê de combate ao mosquito Aedes aegypti definem mutirões em Porto Velho

A maioria dos estudantes do 5º ao 9º anos da rede estadual deve ser “convocada” para fazer parte da campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya.
A maioria dos estudantes do 5º ao 9º anos da rede estadual deve ser “convocada” para fazer parte da campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya. Eles atuarão como multiplicadores e “fiscais” – dentro de casa e junto à comunidade – dos cuidados que a população precisa ter para evitar criadouros do mosquito.
A proposta foi apresentada nesta segunda-feira (6) pelo secretário estadual de Saúde, Williames Pimentel, durante reunião da força-tarefa e Comitê Estadual de Controle do Aedes aegypti, formada por técnicos da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa), Lacen, Ministério Público, Corpo de Bombeiros, Forças Armadas, Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), entre outros órgãos parceiros.
A ação vai focar na conscientização da importância de manter os quintais limpos, em especial nos bairros com maior índice de infestação do mosquito Aedes aegypti em Porto Velho, mostrando para a população sua importância no combate às doenças, e que a prevenção é o melhor remédio, considerando que não há vacina e, o mais importante: se o mosquito não nascer, não haverá transmissão.
Durante a reunião, o secretário Pimentel destacou que, apesar das campanhas de divulgação feitas pelo governo federal e estadual, ainda há muita resistência da população em atender ao agente de endemias, para que o profissional, com base no treinamento que recebeu, possa fazer a “vistoria” domiciliar e identificar possíveis focos e criadouros do mosquito.
A força-tarefa está agendando uma série de mutirões nas áreas com maior proliferação do mosquito. O primeiro acontecerá na próximo segunda-feira (13). Estão listados para receber as ações dos mutirões os bairros Jardim Santana, São Francisco, Mariana e Socialista, todos da zona Leste da capital. Nestas áreas, o índice e infestação apontada por Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti Liraa é de 6,6. O levantamento é feito pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa).
PLANEJAMENTO
Em novembro do ano passado ficaram definidas ações como: apoiar tecnicamente os gestores municipais nas ações de combate ao mosquito Aedes aegypti; ofertar capacitação permanente para profissionais de saúde e militares; reforçar as visitas domiciliares com a participação das forças armadas em municípios estratégicos; além de fornecer equipamentos e veículos com UBV pesado (versão mais forte do fumacê para combate ao mosquito) para municípios que enfrentam dificuldades com elevado índice de infestação predial.
Pelo planejamento, essas seriam as principais estratégias que o governo de Rondônia definiu para serem executadas em 2017, no combate ao Aedes Aegypti. Durante a reunião do ano passado, o tema foi debatido com representantes da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), da Marinha, Força Aérea e Exército Brasileiro. A meta é fortalecer a parceria e planejar estratégias para eliminar os focos do Aedes.



Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos







Publicidade






Recently Added

Recently Commented