|

Aeroportos da Infraero apresentam oportunidades de negócios ao mercado

Oito aeroportos da Infraero apresentaram suas oportunidades de negócios ao mercado no Voo de Negócios realizado em Belém.

Aeroportos da Infraero apresentam oportunidades de negócios ao mercado ...  


Dublin, Irlanda, Fevereiro de 2017 - Os aeroportos da Infraero nos estados do Pará, Amapá, Maranhão e Tocantins apresentaram em 2/2 seus potenciais de negócios comerciais ao mercado no evento Voo de Negócios, iniciativa da estatal para aproximar-se de empresários, agências de publicidade e eventos e associações comerciais interessados em abrir um negócio nos terminais de passageiros administrados pela empresa. Os principais atrativos para novos empreendimentos foram apresentados no Aeroporto Internacional de Belém.

      Ao todo, oito aeroportos tiveram suas oportunidades de negócios comerciais apresentadas ao mercado: Belém/Val-de-Cans (PA), Marabá (PA), Altamira (PA), Santarém (PA), Macapá (AP), São Luís (MA), Imperatriz (MA) e Palmas (TO). Nos terminais desses aeroportos existem oportunidades de investimentos em lojas e quiosques nos segmentos de alimentação, varejo, serviços e ações eventuais, além de espaços publicitários. Contam ainda com áreas externas capazes de receber empreendimentos de maior porte, como hotéis, centros comerciais, exploração de hangares e postos de abastecimento, por exemplo.

      “Os aeroportos da Infraero são grandes centros de negócios, com várias possibilidades de investimento. É possível termos empreendimentos para os passageiros nos terminais, além de hangares e concessão para empresas auxiliares de transporte aéreo que atendem as companhias, sem falar na gama de serviços em áreas externas, como hospedagem, eventos, centros comerciais, entre outros”, afirmou o Diretor Comercial e de Logística de Cargas da Infraero, José Cassiano Ferreira Filho.

      Outro fator que indica o potencial dessas localidades é a geração de empregos e riquezas pela aviação no Pará, Amapá, Maranhão e Tocantins. De acordo com o estudo Voar Por Mais Brasil, feito pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), os quatro estados geraram 175,9 mil empregos na aviação, com R$ 9,12 bilhões em riquezas geradas em 2015.

Ainda de acordo com os dados da associação, o amapaense faz 0,42 viagem por ano, enquanto o paraense faz 0,31; seguido pelo tocantinense (0,23) e o maranhense (0,14), sendo a média nacional de 0,47, segundo a Abear. Cabe destacar que dos 61 aeroportos e aeródromos públicos nos quatro estados, dez são administrados pela Infraero, sendo que oito participaram do Voo de Negócios. Juntos, eles tiveram uma movimentação de 7,21 milhões de embarques e desembarques de passageiros, de acordo com dados da estatal.


      Abaixo seguem as informações sobre os aeroportos participantes:


      BELÉM/VAL-DE CANS – JÚLIO CEZAR RIBEIRO
      - Quantidade de pontos comerciais: 121;
      - Pontos comerciais disponíveis: 27;
      - Segmentos atendidos: alimentação, varejo, serviços, publicidade e ações eventuais.
      - Receita comercial: R$ 27,7 milhões;
      - Potencial para empreendimentos em áreas externas: hotéis, centros comerciais, postos de combustível, concessionárias de veículos;
      - Potencial para empreendimentos em áreas operacionais: exploração de hangares;
      - Movimentação de passageiros em 2016: 3,28 milhões de embarques e desembarques.

      MARABÁ/JOÃO CORREA DA ROCHA
      - Quantidade de pontos comerciais: 21;
      - Pontos comerciais disponíveis: nove;
      - Segmentos atendidos: alimentação, varejo, serviços, publicidade e ações eventuais.
      - Receita comercial: R$ 4,06 milhões;
   - Potencial para empreendimentos em áreas externas: material de construção, peças e serviços para veículos, locadoras e concessionária de veículos, produtos agropecuários, magazine;
      - Potencial para empreendimentos em áreas operacionais: hangares e estacionamento;
      - Movimentação de passageiros em 2016: 316,3 mil.

      SANTARÉM/MAESTRO WILSON FONSECA
      - Quantidade de pontos comerciais: 14;
      - Pontos comerciais disponíveis: dois;
      - Segmentos atendidos: alimentação, varejo, serviços e publicidade.
      - Receita comercial: R$ 1,25 milhão até novembro de 2016;
      - Potencial para empreendimentos em áreas externas: estacionamento de veículos;
      - Potencial para empreendimentos em áreas operacionais: hangares;
      - Movimentação de passageiros em 2016: 487,2 mil.

      ALTAMIRA
      - Quantidade de pontos comerciais: dois;
      - Pontos comerciais disponíveis: nenhum;
      - Segmentos atendidos: alimentação, varejo, serviços, publicidade e ações eventuais.
      - Receita comercial: R$763,3 mil;
      - Potencial para empreendimentos em áreas externas: estacionamento de veículos e posto de gasolina;
      - Potencial para empreendimentos em áreas operacionais: em avaliação;
      - Movimentação de passageiros em 2016: 174,3 mil embarques e desembarques.

      SÃO LUÍS/MARECHAL CUNHA MACHADO
      - Quantidade de pontos comerciais: 66;
      - Pontos comerciais disponíveis: 27;
      - Segmentos atendidos: alimentação, varejo, serviços, publicidade e ações eventuais.
      - Receita comercial: R$ 10,1 milhões em 2016;
      - Potencial para empreendimentos em áreas externas: hotel, transporte de cargas e centros logísticos;
      - Potencial para empreendimentos em áreas operacionais: hangares;
      - Movimentação de passageiros em 2016: 1,49 milhão de embarques e desembarques.

      IMPERATRIZ/PREFEITO RENATO MOREIRA
      - Quantidade de pontos comerciais: 15;
      - Pontos comerciais disponíveis: 7;
      - Segmentos atendidos: alimentação, varejo, serviços, publicidade e ações eventuais.
      - Receita comercial: R$ 1,27 milhão até novembro de 2016;
     - Potencial para empreendimentos em áreas externas: posto de combustíveis, restaurante, centro logístico, supermercado, lavajato, home center, concessionária de veículos e estacionamento;
      - Potencial para empreendimentos em áreas operacionais: hangares;
      - Movimentação de passageiros em 2016: 283,8 mil embarques e desembarques.

      MACAPÁ/ALBERTO ALCOLUMBRE
      - Quantidade de pontos comerciais: 23;
      - Pontos comerciais disponíveis: 5;
      - Segmentos atendidos: alimentação, varejo, serviços, publicidade e ações eventuais.
      - Receita comercial: R$ 2,12 milhões em 2016;
      - Potencial para empreendimentos em áreas externas: hotel, posto de gasolina, conveniência e locadoras de veículos;
      - Potencial para empreendimentos em áreas operacionais: hangares;
      - Movimentação de passageiros em 2016: 567,4 mil.

      PALMAS/BRIGADEIRO LYSIAS RODRIGUES
      - Quantidade de pontos comerciais: 32;
      - Pontos comerciais disponíveis: sete;
      - Segmentos atendidos: alimentação, varejo, serviços, publicidade e ações eventuais.
      - Receita comercial: R$ 3,4 milhões em 2016;
      - Potencial para empreendimentos em áreas externas: hotel, centro de convenções e posto de combustível;
      - Potencial para empreendimentos em áreas operacionais: hangares;
      - Movimentação de passageiros em 2016: 617,2 mil embarques e desembarques.


Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented