|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 07/11/2016 / Ministros ignoram normas em 238 viagens pela FAB

Imagem

Ministros ignoram normas em 238 viagens pela FAB ...

Titulares da Esplanada usaram aviões oficiais 781 vezes na gestão Temer; em quase 1/3 do total teriam descumprido lei e decreto que restringe a utilização ...
Carla Araújo / Isadora Peron ...

BRASÍLIA - Em cinco meses da gestão Michel Temer, os ministros utilizaram 781 vezes aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para realizar deslocamentos pelo País. Levantamento feito pelo Estado revela que em 238 casos titulares da Esplanada tiveram como destino ou origem a sua cidade de residência sem uma justificativa considerada adequada nas agendas oficiais divulgadas pela internet.

A conduta dos ministros configura, a princípio, desrespeito a duas normas legais. Primeiro, em abril de 2015, às vésperas de ser afastada do cargo e em meio ao esforço do governo de ajustar as contas, a então presidente Dilma Rousseff assinou o Decreto 8.432, que restringiu o uso de aeronaves pelos ministros e os proibiu de viajar de FAB para seus domicílios. Em segundo, uma lei de 2013 determina que ministros deverão divulgar “diariamente” na página eletrônica do ministério sua agenda de compromissos oficiais.

Dos 24 ministros, apenas três não deram margem para questionamentos da sua conduta em relação ao uso dos voos da FAB: o titular da Transparência (antiga CGU), Torquato Jardim; o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira; e o chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen. Os dados analisados compreendem o período de 12 de maio a 31 de outubro.

O cruzamento das viagens dos titulares do primeiro escalão com as respectivas agendas oficiais, realizado ao longo de três semanas, mostra que uma prática comum adotada por alguns ministros é cumprir agendas nas cidades de origem às sextas ou segundas-feiras, tendo, assim, a sua partida ou retorno para Brasília devidamente justificado à FAB.

O levantamento também localizou ministros que utilizam as aeronaves oficiais para voltar a Brasília na segunda-feira, após passar o fim de semana em casa, com a justificativa de que teriam compromissos cedo na capital federal e não haveria tempo hábil para chegar se usassem voos de carreira.

Informado sobre o levantamento realizado, o presidente da Comissão de Ética da Presidência da República, Mauro Menezes, disse que não poderia emitir juízo, mas que os números podem significar um “descumprimento oblíquo da norma”.

“Se de fato a autoridade estiver utilizando como prática agendas para passar o fim de semana em casa, isso pode, sim, ser avaliado como um desvio, já que está vetado o uso do avião da FAB para esses deslocamentos”, afirmou. “Se houver uma denúncia, nós investigamos e podemos punir.”

Segurança. Procurados pela reportagem, os ministros negaram a prática de qualquer irregularidade e muitos argumentaram que solicitam a aeronave oficial por questões de segurança, o que é permitido também com base no decreto que disciplina o uso dos aviões oficiais.

Conforme o levantamento, os ministros que mais utilizaram aviões da FAB para irem a sua cidade de residência sem divulgarem agendas com justificativa para os voos são os que moram em São Paulo, como Alexandre de Moraes, da Justiça; José Serra, das Relações Exteriores, e Gilberto Kassab, da Ciência e Tecnologia (mais informações nesta página).

A FAB não divulga o valor dos gastos com voos oficiais sob a justificativa de que “o custo da hora de voo das aeronaves militares é informação estratégica e, por isso, protegida”. Um voo entre Brasília e São Paulo, com uma aeronave de modelo parecido com as utilizadas pela FAB, custa cerca de R$ 76 mil, conforme cotação numa empresa de táxi aéreo. O trajeto entre Brasília e Porto Alegre sairia por R$ 136 mil. E da capital para Salvador, R$ 143 mil.



Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


Ministros ignoram normas em 238 viagens pela FAB

Titulares da Esplanada usaram aviões oficiais 781 vezes na gestão Temer; em quase 1/3 do total teriam descumprido lei e decreto que restringe a utilização

Carla Araújo E Isadora Peron O Estado De S.paulo

ImagemBRASÍLIA - Em cinco meses da gestão Michel Temer, os ministros utilizaram 781 vezes aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para realizar deslocamentos pelo País. Levantamento feito pelo Estado revela que em 238 casos titulares da Esplanada tiveram como destino ou origem a sua cidade de residência sem uma justificativa considerada adequada nas agendas oficiais divulgadas pela internet.
A conduta dos ministros configura, a princípio, desrespeito a duas normas legais. Primeiro, em abril de 2015, às vésperas de ser afastada do cargo e em meio ao esforço do governo de ajustar as contas, a então presidente Dilma Rousseff assinou o Decreto 8.432, que restringiu o uso de aeronaves pelos ministros e os proibiu de viajar de FAB para seus domicílios. Em segundo, uma lei de 2013 determina que ministros deverão divulgar “diariamente” na página eletrônica do ministério sua agenda de compromissos oficiais.
Dos 24 ministros, apenas três não deram margem para questionamentos da sua conduta em relação ao uso dos voos da FAB: o titular da Transparência (antiga CGU), Torquato Jardim; o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira; e o chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen. Os dados analisados compreendem o período de 12 de maio a 31 de outubro.
O cruzamento das viagens dos titulares do primeiro escalão com as respectivas agendas oficiais, realizado ao longo de três semanas, mostra que uma prática comum adotada por alguns ministros é cumprir agendas nas cidades de origem às sextas ou segundas-feiras, tendo, assim, a sua partida ou retorno para Brasília devidamente justificado à FAB.
O levantamento também localizou ministros que utilizam as aeronaves oficiais para voltar a Brasília na segunda-feira, após passar o fim de semana em casa, com a justificativa de que teriam compromissos cedo na capital federal e não haveria tempo hábil para chegar se usassem voos de carreira.
Informado sobre o levantamento realizado, o presidente da Comissão de Ética da Presidência da República, Mauro Menezes, disse que não poderia emitir juízo, mas que os números podem significar um “descumprimento oblíquo da norma”. “Se de fato a autoridade estiver utilizando como prática agendas para passar o fim de semana em casa, isso pode, sim, ser avaliado como um desvio, já que está vetado o uso do avião da FAB para esses deslocamentos”, afirmou. “Se houver uma denúncia, nós investigamos e podemos punir.”
Segurança. Procurados pela reportagem, os ministros negaram a prática de qualquer irregularidade e muitos argumentaram que solicitam a aeronave oficial por questões de segurança, o que é permitido também com base no decreto que disciplina o uso dos aviões oficiais.
Conforme o levantamento, os ministros que mais utilizaram aviões da FAB para irem a sua cidade de residência sem divulgarem agendas com justificativa para os voos são os que moram em São Paulo, como Alexandre de Moraes, da Justiça; José Serra, das Relações Exteriores, e Gilberto Kassab, da Ciência e Tecnologia (mais informações nesta página).
A FAB não divulga o valor dos gastos com voos oficiais sob a justificativa de que “o custo da hora de voo das aeronaves militares é informação estratégica e, por isso, protegida”. Um voo entre Brasília e São Paulo, com uma aeronave de modelo parecido com as utilizadas pela FAB, custa cerca de R$ 76 mil, conforme cotação numa empresa de táxi aéreo. O trajeto entre Brasília e Porto Alegre sairia por R$ 136 mil. E da capital para Salvador, R$ 143 mil.

REVISTA ISTO É


O Brasil cresce na ONU


Reuniu-se em Brasília com o presidente Michel Temer o futuro secretário-geral da ONU, António Guterres. Fez questão de dizer, de forma reservada, o que não pode declarar ao mundo publicamente: quer ouvir mais as ideias de Temer para fazer com que o Conselho de Segurança da ONU deixe de ser ineficaz. E quer o Brasil como mediador de conflitos globais.

Rota do momento


Por 14 meses seguidos cai o movimento de passageiros na aviação civil (-4,9% em setembro). A realidade é menos dura (-0,4%) quando se olha para a "República de Curutiba", termo criado por Lula, em uma conversa com Dilma Rousseff, interceptada pela PF. Talvez fruto do trabalho da Lava Jato ( e suas inúmeras prisões), o vaivém de pessoas para o Paraná praticamente se mantém. De março de 2014 (nício da operação) até setembro agora, pelo aeroporto local passaram 8.910 milhões de passageiros. de março de 2012 a setembro de 2016 foram 8.950 milhões. os dados são da Anac.

PORTAL G-1


Capitão da aeronáutica faz sucesso como youtuber de culinária

Oficial do DCTA em São José dos Campos abriu canal para ensinar receitas. Na página do Facebook, Caroline Carriolo tem mais de dois mil seguidores.

Poliana Casemiro Do G1 Vale Do Paraíba E Região

ImagemQuem a vê pelas lentes do celular em seus vários vídeos sobre confeitaria, não imagina que fora da web ela bate continência e usa farda. A capitão da aeronáutica, Caroline Carriolo, 32 anos, de São José dos Campos tem feito sucesso fora da corporação como youtuber. Em seu canal, recém-estreado, ela mostra receitas e dicas de doces para situações que vão de um jantar a dois a uma reunião de amigos.
Caroline está na aeronáutica há 12 anos e saiu do Rio de Janeiro para servir no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), onde trabalha atualmente com serviços administrativos. Em seus vídeos no canal "A cozinha falante de Carol" ela conta como reproduzir pratos de programas de TV, como fazer sua própria geleia ou ainda ensina a fazer receitas que são sucesso garantido, como o muffin de biscoitos.
Quem vê o cenário e aventais coloridos, os enfeites de cabelo, não imagina que fora das telas da internet ela faz parte do universo militar. Ao contar às pessoas sobre sua outra função, muitas desacreditam, conta.
“Quem me vê no vídeo, extrovertida, suja de farinha, não imagina que fora dali eu uso uma farda. A imagem da corporação, pelas regras, acaba criando a ideia de alguém sério e não é assim. É possível ser militar e youtuber”, conta Caroline.
O canal está no ar há dois meses, e tem cerca de 200 inscritos. Os vídeos têm em média 400 visualizações e a interação se expande na página do Facebook e perfil do instagram. Nos vídeos, os doces ganham espaço maior. Carol conta que eles são sua paixão por serem capazes de ativar memórias de momentos bons e da infância. “Doces lembram a casa da avó, filhos. Eles alegram a qualquer um, são capazes de colocar brilho nos olhos e de arrancar sorrisos fáceis”, conta.
Bem como a aeronática, na qual ela ingressou aos 19 anos, a culinária é um sonho de menina. Cresceu com a avó assistindo a programas de culinária, aprendendo as receitas de família e garante que queria isso para a vida. Conta que nesta época não havia a ideia profissionalizante de culinária que se tem hoje e a área era apenas associada às donas de casa, por isso não teve incentivo.
“Minha família queria que eu tivesse uma carreira sólida, estudasse, me especializasse. Era um olhar antigo para a culinária que é profissão, mas eu entendi e fiz tudo isso. Mesmo assim, não abandonei essa paixão, que continuei a estudar, cozinhar para os amigos, família e agora decidi compartilhar isso”, diz.
Carol trabalha a maior parte do tempo no DCTA, tem uma filha de um ano e meio, mas diz que se desdobra para fazer os vídeos, que encara como válvula de escape. Sua única assistente é a mãe, que vem do Rio de Janeiro para ajudar a gravar as receitas. E ela passa a semana, entre um intervalo e outro, interagindo com os mais de 2 mil seguidores - contabilizando todas as redes sociais em que ela atua - para produzir o conteúdo.
“A internet tem esse poder de realizar sonhos, como o meu. Eu queria a TV desde pequena, mas uma rede social me abriu essa oportunidade de estar nas telas também. A ideia com o canal era ir além de assistir a execução de uma receita, mas ensinar e aprender com quem assite. Eles têm me colocado desafios que me motivam a melhorar o que eu sei da culinária e isso expandiu os horizontes de onde eu achava que poderia chegar”, afirma.

JORNAL O TEMPO (MG)


Projeto leva um pouco de alegria ao povo de Mariana

Artistas voluntários fizeram várias apresentações durante todo o dia

Bárbara Ferreira

Em uma tentativa de levar alegria e novas perspectivas aos atingidos pela lama da barragem de Fundão, em Mariana, na região Central de Minas, os aviadores Leonardo Binder e José Carlos de Souza Júnior colocaram em prática nesse domingo (6) o Projetando um Novo Horizonte. Durante a ação, moradores da região e vítimas do maior desastre ambiental do país, que matou 19 pessoas e completou um ano nesse fim de semana, puderam acompanhar shows, circo e até uma apresentação da Esquadrilha da Fumaça.
“Depois do rompimento da barragem, eu vim a Mariana para trazer mantimentos e roupas para os atingidos. Só que eles já haviam recebido bastante coisa, porque foi logo após a tragédia. Dessa vez, tive a ideia de trazer um pouco de alegria para o pessoal”, contou Binder, que idealizou a ação.
Durante todo o dia, vários artistas, todos voluntários, participaram das atrações. Pela manhã houve circo com a Trupe Gaia e o Dr. Palhaço, com foco no público infantil. Também aconteceram shows com as bandas Filhas da Mãe, Tio Loss, Márcio Júnior & Banda e Tupibikines. A atração especial foi uma apresentação da Esquadrilha da Fumaça.
“A iniciativa foi essa, eu vim para cá, fiquei muito comovido, visitei algumas famílias, voltei algumas vezes e tive essa ideia de tentar trazer um pouco de alegria. No sábado, teve a solenidade de um ano da tragédia, na qual, inclusive, fui homenageado”, lembrou Binder.
Mais edições. Seu parceiro na ação, José Carlos Júnior contou que foi um sucesso e que eles pretendem fazer novas edições – tanto em Mariana, como em outros lugares do país. “Queremos fazer de novo, pelo menos uma vez por ano. Devemos continuar com o projeto, e levá-lo até para outros lugares, locais onde pessoas precisam sorrir”, disse.

PORTAL CAMPO GRANDE NEWS


Cabo da Força Aérea é preso após tentar matar homem na Mato Grosso


Viviane Oliveira

O cabo da Força Aérea Marcelo Rodrigues da Cruz, 37 anos, foi preso por um policial militar de folga, na madrugada de hoje (6), após atirar em via pública e tentar matar um homem, próximo a uma lanchonete, na avenida Mato Grosso, Bairro Santa Fé, em Campo Grande.
Conforme boletim de ocorrência, o soldado Marco Antônio Gandolfo lanchava no local, quando ouviu de cinco a quatro disparos na rua, quase em frente ao estabelecimento. Ao sair para ver o que acontecia, encontrou o homem com a arma na mão.
Ele se apresentou como policial militar e deu voz de prisão a Marcelo, que continuou exaltado, resistiu a prisão e ainda apontou a arma em direção a Marco, que se protegeu atrás de uma árvore. No meio da confusão, a mulher do suspeito conseguiu pegar a arma dele, momento em que o policial apreendeu a pistola calibre 380 e acionou reforço.
A arma estava com onze munições intactas e uma picotada. No local foram localizadas ainda três estojos de munições deflagradas. Um homem chegou a ser atingido de raspão na perna.
Briga - Segundo testemunhas, Marcelo mexeu com a mulher de um homem, em uma conveniência. O marido da mulher não gostou e foi tirar satisfação com o cabo, que já estava dentro do carro para ir embora. Nervoso com a situação, Marcelo que estava armado, desceu do automóvel e passou a atirar na rua. O cabo da Força Aérea tem o registro da arma e autorização para porta-la.

OUTRAS MÍDIAS


PORTAL MEON (SP)


Competição de aeromodelos termina neste domingo no DCTA em São José

Competição de voo reuniu equipes de todo o país
Rodrigo Machado
Terminou neste domingo (6) a 18ª Competição SAE Brasil AeroDesign, que reúne aeromodelos projetados por estudantes de engenharia de quatro países, no DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial),em São José dos Campos. 
Ao todo participam 95 equipes representantes de 77 instituições de ensino e pesquisa. A competição de engenharia teve início na última quinta-feira (3), com a presença de representantes universitários de norte a sul do país (ao todo são 18 Estados, além do Distrito Federal) e de países como Venezuela, México e Polônia.
Na bagagem, essa garotada traz aviões radiocontrolados projetados e construídos exclusivamente para a competição. A edição deste ano também tem equipes formadas por estudantes da Fatec (Faculdade de Tecnologia, de São José dos Campos e da Unesp (Universidade Estadual Paulista), de Guaratinguetá.
O Comitê Técnico da competição criou novos desafios para três categorias.
Na Classe Regular, pela primeira vez aviões deverão ter dimensões compatíveis com o espaço definido por um cone com base de 2,5 metros de diâmetro e altura de 75 centímetros. Além disso, aeronaves estão liberadas para transportar como carga útil materiais de quaisquer tipo e dimensões.
Na Classe Advanced, os aviões deverão crescer o conteúdo de eletrônica embarcada. Além do tempo de voo, os sistemas a bordo deverão computar a velocidade. Cai por terra a restrição de peso vazio, mas, quando carregadas, aeronaves não deverão exceder 35 quilos.
Na Classe Micro, bolas de tênis não são mais obrigatórias e as aeronaves poderão transportar como carga útil materiais de qualquer tipo e dimensão. Outra novidade é a possibilidade de alijar a carga durante os voos – ganharão pontuação adicional as equipes que conseguirem realizar alijamentos com sucesso.
Participantes
Das 95 equipes inscritas, 88 são brasileiras e o Estado líder em participação é São Paulo, com 22 equipes, seguido de Minas Gerais, com 17, e Rio Grande do Sul, sete. A lista de participantes incluem universitários também do Rio, Paraná, Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Paraíba, entre outros.
O Projeto AeroDesign é um programa de fins educacionais que tem como principal objetivo propiciar a difusão e o intercâmbio de técnicas e conhecimentos de engenharia aeronáutica entre estudantes e futuros profissionais da engenharia da mobilidade, por meio de aplicações práticas e da competição entre equipes, formadas por estudantes de graduação e pós-graduação de Engenharia, Física e Tecnologia relacionada à mobilidade.



Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos







Publicidade






Recently Added

Recently Commented