|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 19/07/2016 / Para sair do papel, programa de aviação regional será readequado


Para sair do papel, programa de aviação regional será readequado ...


Daniel Rittner ...

Sem nunca ter saído do papel, o programa de aviação regional lançado em 2012 pela presidente afastada Dilma Rousseff tomará um banho de realidade. O governo interino de Michel Temer prepara uma reorganização geral do programa em bases mais modestas.

A promessa de modernizar e expandir 270 aeroportos, com R$ 7,3 bilhões em investimentos, será adequada aos tempos de escassez orçamentária. Essa nova versão deverá abranger 41 aeroportos, dos quais 13 na Amazônia Legal, ao custo aproximado de R$ 2 bilhões. Os últimos ajustes podem aumentar um pouco a lista final.

Será dada prioridade às cidades médias, como Ribeirão Preto (SP) e Sinop (MT), além de localidades onde a aviação tem caráter social, notadamente na região amazônica.

A nova equipe do governo encontrou algumas megalomanias no antigo programa de aviação regional: pequenos municípios do interior tinham a previsão de reforma de pistas até para receber aeronaves do porte de um Airbus A320 ou de um Boeing 737-800. Também foram eliminadas sobreposições: aeroportos que constavam da lista original tinham distância inferior a 100 quilômetros entre si.

Para deslanchar definitivamente o programa, a ideia é assegurar 10% das receitas do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) no Orçamento de 2017. Isso deve garantir cerca de R$ 450 milhões para dar largada às obras. O fundo, alimentado pelo pagamento anual de outorga dos aeroportos privatizados, tem sido quase integralmente contingenciado para diminuir o rombo fiscal.

A intenção é fazer nos próximos meses as licitações, provavelmente pelo regime diferenciado de contratações (RDC), e iniciar efetivamente os desembolsos no ano que vem.

Diante do enxugamento do número de aeroportos contemplados no programa, uma das preocupações é ajustar o discurso. O governo pretende adotar a retórica de que Dilma tinha 270 projetos meramente guardados na gaveta; agora, serão quatro ou cinco dezenas de obras para valer. Antes de lançar o programa, em dezembro de 2012, a presidente afastada havia falado em ampliar ou modernizar 800 aeroportos no país.

Em outra frente, estuda-se colocar em prática os subsídios para voos regionais, mas também em formato bem mais enxuto do que o inicialmente imaginado.

Quando foi formatado por Dilma, com a ajuda do ex-secretário do Tesouro Nacional Arno Augustin, planejava-se gastar até R$ 1 bilhão por ano com essas subvenções. Haveria isenção de tarifas aeroportuárias em terminais com movimentação anual inferior a um milhão de passageiros e pagamento pelo governo de parte dos assentos em voos ligando cidades do interior às capitais.

Agora, o que se pretende ter é um orçamento mais limitado, em torno de R$ 50 milhões, voltado exclusivamente aos subsídios para voos entre localidades da Amazônia Legal. Para o governo, essa região deve ser tratada como prioridade, porque os passageiros não têm outras formas viáveis de deslocamento.

Na Amazônia, as viagens são medidas em horas de avião ou em dias de barco, afirma uma autoridade que frisa a necessidade de foco especial na região.




Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




TV GLOBO - JORNAL NACIONAL


Novas regras de inspeção provocam longas filas em aeroportos do país

Passageiros enfrentaram longas filas para o check-in. Em Congonhas, houve quem perdesse voos devido à demora.

Começou com filas e atrasos a fiscalização mais rigorosa de passageiros e bagagens nos voos nacionais. Como medida de segurança para a Olimpíada, os aeroportos passaram a aplicar os mesmos procedimentos das viagens internacionais.
No aeroporto de Congonhas, em São Paulo, a fila do embarque deu voltas no saguão. Muitos passageiros perderam o voo.
“Estava na fila do check-in para despachar a bagagem, mas não adiantava despachar a bagagem e não conseguir chegar na área do embarque para pegar o voo”, contou Alexandre de Souza Moraes, engenheiro de serviços.
Uma família, do Pará, só vai poder pegar outro voo na terça-feira (19).
“Aí amanhã a gente está aqui 3h da manhã, é o jeito. Complicado, arrumar hotel, procurar hotel para levar todos, as bagagens”, disse Cíntia Sueli Nevez Gomes.
A regra de vigilância está muito mais severa. O notebook tem que ser retirado da bagagem de mão. A revista pessoal também foi intensificada.
Depois de passar pelo raio-x, a bagagem ainda poderá ser reaberta.
“Muito confuso, sem nenhum tipo de informação. Eu vim do outro lado, ninguém falou nada e agora tenho que voltar novamente. A gente entende até a necessidade da segurança, mas precisa ter uma melhor organização, porque está absurdo”, reclamou Cláudia Moraes, professora.
No aeroporto do Recife foram distribuídos sacos plásticos para botar os objetos eletrônicos e acelerar a passagem pelo raio-x, mas mesmo assim a fila foi grande.
Em Brasília, às 10h, ainda havia confusão. Uma passageira registrou o transtorno para passar no raio-x. E também teve fila em outros aeroportos, como de Cuiabá e o Santos Dumont, no Rio. A demora da manhã só acabou no início da tarde, quando os agentes distribuíram sacos plásticos para dar mais rapidez.
A orientação geral é para todo mundo antecipar ainda mais a chegada aos aeroportos.
“A nossa sugestão é que o passageiro chegue com duas horas de antecedência para o voo doméstico. São mudanças profundas na forma de inspeção. Percebemos que houve filas em diversos aeroportos, mas o problema se localizou no aeroporto de Congonhas. Estamos cobrando da Infraero medidas efetivas para que amanhã o passageiro não tenha a mesma dificuldade que ele encontrou hoje”, explicou Marcelo Lima, gerente de operações da Anac.
No aeroporto Internacional do Rio, o principal portal de entrada da Olimpíada, voluntários e funcionários do Comitê Rio 2016 começaram a receber as delegações e jornalistas.
Mais cedo, as filas eram na parte interna, na hora de passar pelo raio-x, por causa do aumento de vigilância. Na parte da tarde, as filas foram para o check-in.
A concessionária RioGaleão disse que a pane foi restrita à empresa Latam. A companhia aérea informou que está apurando o que aconteceu. Para alguns passageiros, a espera foi ainda maior que a prevista.
O presidente em exercício, Michel Temer, divulgou nesta segunda (18) uma mensagem, na internet, para incentivar as visitas ao Rio no período da Olimpíada. Temer diz que a segurança na cidade foi reforçada e que os visitantes podem ficar tranquilos - sejam atletas, sejam turistas

REVISTA ÉPOCA NEGÓCIOS


Dilma já começa a fazer, aos poucos, sua mudança para Porto Alegre

Presidente afastada, porém, não desistiu dos planos de voltar à Presidência

Na semana passada, o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República completou dois meses sem que ela tenha conseguido avançar em seu principal objetivo: obter mais votos de senadores contra o impeachment.
Aliados da petista continuam dizendo que é possível mudar o placar, que, hoje, apresenta uma boa margem a favor do impeachment. Mas, aos poucos, Dilma já está retirando seus objetos pessoais do Palácio da Alvorada — que terá que desocupar caso o impeachment se confirme — e levando-os para seu apartamento em Porto Alegre.
As viagens para a capital gaúcha são as únicas que Dilma ainda pode fazer em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), em geral um jatinho Legacy. Sempre que embarca para lá, a presidente afastada consegue levar duas malas com objetos pessoais. Ela carrega também a bicicleta com a qual se acostumou a fazer seus exercícios diários.
A petista decidiu manter o discurso de que é vítima de um golpe, mesmo sabendo que as chances de reverter o processo de impedimento no Senado são baixas. A preocupação é repetir sempre essa tese para que ela um dia fique registrada nas páginas da História.
"Isso aqui vai ficar registrado como golpe. Dilma está sendo vítima de um projeto de retirada dos direitos trabalhistas. Tenho certeza de que ela será inocentada pela História", disse o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), ressaltando que ainda não considera a batalha contra o impeachment perdida.
Em Brasília, Dilma tem recebido senadores aliados e concedido entrevistas a emissoras de rádio. Sempre acorda cedo e mantém o hábito de pedalar antes de iniciar a rotina de trabalho. Interlocutores contam que ela está sóbria, consciente das dificuldades de virar o quadro político. Mas que não desistiu dos planos de voltar à Presidência.
A argumentação de quem conta com a possibilidade de reversão do quadro é que a denúncia sobre as “pedaladas fiscais”, uma das bases do impeachment, se fragilizou depois que a perícia do Senado e o Ministério Público Federal isentaram Dilma de ter atuado pessoalmente nas operações de crédito do Plano Safra. Para o Tribunal de Contas da União (TCU), a medida caracterizou a manobra financeira.
Os defensores de Dilma dizem também que ela, inicialmente, era acusada de ter assinado seis decretos de crédito suplementar que desrespeitavam a Lei de Diretrizes Orçamentárias. Mas que, agora, apenas três continuam sustentando a denúncia de que a presidente afastada cometeu crime de responsabilidade.
Dilma, que não quis ir à comissão de impeachment fazer sua própria defesa, já declarou que irá ao plenário do Senado apresentar sua defesa para as denúncias antes do início da votação final do impeachment.
À espera de um fato novo
Além disso, o time de Dilma não descarta que, até o fim de agosto, quando o impeachment será julgado pelo plenário do Senado, um fato novo contra o governo Michel Temer apareça, ferindo mortalmente o presidente interino. Alguns aliados de Dilma secretamente torcem por uma nova delação, como a do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que é ligado ao núcleo político do governo Temer e sempre foi próximo do presidente interino.
Outro ponto que tem animado os aliados da petista é o fato de Temer governar com uma enorme e heterogênea coalizão, o que o impede de atender a todos os aliados. Eles torcem pelo aumento das insatisfações.
"A situação de Dilma é difícil, mas não é impossível. A margem entre o sucesso e o insucesso é estreita. Os votos são muito voláteis. Nada é consolidado na política. Algum fato novo pode surgir e mudar o rumo das coisas. Além disso, o coeficiente de traição é algo difícil de se contabilizar", disse um auxiliar de Dilma.
Um parlamentar aliado da presidente afastada disse que tem ouvido muitas reclamações vindas da base de Temer, e que isso pode se reverter em votos pró-Dilma.
"O governo Temer tem problemas. A base é muito grande, isso gera disputas por cargos, brigas. Juntar esse tanto de lado é muito complicado", disse ele.

Cunha deve deixar residência oficial até o fim da semana

Deputado afastado contratou seguranças para fazer sua escolta pessoal

O ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deve deixar a residência oficial da Presidência da Casa, em Brasília, neste fim de semana. Ele entrou em contato com a Diretoria Geral da Câmara, na última sexta-feira (15/07) — um dia depois de o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) ser eleito para sucedê-lo — e sinalizou que vai desocupar a casa até o fim desta semana.
Cunha renunciou ao mandato de presidente da Câmara no último dia 7 de julho. De acordo com a Diretoria Geral, ele tem trinta dias, até 7 de agosto, para desocupar a residência oficial, mas deve desocupar o imóvel bem antes do prazo. Como o caso de Cunha é atípico, já que ele está afastado do mandato, mas ainda é deputado, a Mesa Diretora ainda vai se reunir para discutir o caso específico do peemedebista. Pela regra, caso não haja um apartamento disponível, o parlamentar ganha uma ajuda de custo.
O imóvel do presidente da Câmara, situado em área nobre de Brasília, já é mobiliado, mas a mulher de Cunha, Cláudia Cruz — também ré no Supremo Tribunal Federal (STF) —, levou alguns móveis pessoais para a residência oficial. Segundo informações da vizinhança, o casal ainda não começou a fazer a mudança.
Outro benefício que Cunha perdeu após renunciar ao cargo de presidente da Câmara foi o uso do aparato de seguranças da Câmara. Ele resolveu então, por conta própria, contratar seguranças pessoais para fazer a sua escolta.
Depois que foi afastado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) do cargo de presidente e também do mandato de deputado, Cunha continuou ocupando a residência oficial por decisão da Mesa Diretora da Casa.
Em ato, a Mesa estendeu ao ex-presidente direitos semelhantes aos garantidos à presidente afastada Dilma Rousseff: além do salário integral como deputado, equivalente a R$ 33,7 mil, a verba mensal de gabinete para a contratação de funcionários de R$ de 92 mil, podendo manter todos os funcionários que tem hoje em seu gabinete, também pode permanecer ocupando a residência oficial da Câmara, direito à segurança pessoal e a assistência à saúde, além de carro e uso do avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para se locomover.
Agora, depois de renunciar, ele terá direito a um apartamento funcional, mas não tem mais direito à segurança pessoal, carro e nem a usar avião da FAB para se locomover. Como está afastado do mandato de deputados, também não tem direito ao chamado Cotão, verba que é usada pelos deputados para custear os gastos do mandato. A verba varia de estado para estado. No caso do Rio, é equivalente a R$ 35,7 mil por mês. Para ter direito a essa verba, o deputado tem que comprovar o gasto, apresentando nota fiscal.

PORTAL G-1


Cerca de 3 mil militares farão segurança da Olimpíada em SP

Agentes de Exército, Marinha e Aeronáutica irão trabalhar no estado. Capital receberá jogos de futebol no estádio do Corinthians.

Do G1 São Paulo

Aproximadamente 3 mil militares das Forças Armadas vão fazer a segurança da Olímpiada, a partir de agosto, no estado de São Paulo. As informações são do SPTV. Algumas partidas do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro ocorrerão na Arena Corinthians, em Itaquera, na Zona Leste da capital.
São Paulo será sede de dez jogos de futebol: seis do torneio masculino e quatro do torneio feminino, além da passagem da tocha olímpica. O estado também receberá a aclimatação das equipes de EUA, China, Alemanha e Israel. Chefes de estado de alguns países também passarão por São Paulo.
Militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica brasileiros, mais policiais estaduais e de outros órgãos federais, farão a segurança da Olimpíada, que vai 5 a 21 de agosto.
Procurada pelo G1, a assessoria de comunicação do Exército em São Paulo informou que serão 40 mil militares atuando na segurança no Brasil, sendo 20 mil deles somente no Rio. Somando-se policiais federais, policiais militares e civis, o número do efetivo salta para 85 mil agentes trabalhando em todo território nacional por conta dos Jogos Olímpicos.
Os agentes envolvidos diretamente na segurança da Arena Corinthians são agentes de elite das forças armadas que poderão ser acionados a qualquer momento para coibir eventuais ataques químicos, contaminações biológicas ou agir no caso de suspeitas de bombas.
“Nós teremos também em São Paulo, a despeito do Rio de Janeiro, um centro mundial de inteligência integrada”, disse o general Gerson Menandro em evento no Comando do Exército em São Paulo.
Equipamentos
Nesta segunda-feira, o oficial vistoriou pela última vez a tropa que irá atuar na Olimpíada em São Paulo. Os soldados apresentaram parte da tecnologia que irão usar se ocorrer alguma emergência.
Além de armas de longo alcance, eles terão barracas para socorrer eventuais vítimas de contaminação química ou biológica. “Essa barraca tem capacidade de descontaminar até 120 pessoas por hora”, disse o capitão Rodrigo Pacheco de Vargas. “Nós teremos três barracas dessas lá no Itaquerão.”
Os treinamentos dos soldados duraram meses. Eles tiveram contato com agentes de países que já viveram ataques terroristas. Também irão usar equipamentos capazes de rastrear elementos químicos no ar.
Acordos de cooperação
No final de junho, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, assinaram acordos de cooperação para garantir a segurança da Olimpíada que será realizada em agosto no Brasil.
Também foi entregue a ambos o plano tático montado por todos os órgãos para impedir atentados e garantir a vigilância das equipes e jogos.
Segurança revisada
O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sérgio Etchegoyen, informou na última sexta-feira (15) em entrevista no Palácio do Planalto que o governo vai “revisar” as medidas de segurança para a Olimpíada, em razão das mortes registradas no dia 14 em Nice (França). Entre as medidas, explicou, estão mais “postos de controle, mais barreiras e restrições no trânsito”.
Na quinta-feira passada, um motorista de caminhão atropelou diversas pessoas que estavam assistindo à queima de fogos em comemoração ao 14 de Julho, Dia da Queda da Bastilha, em Nice, no sul da França, matando ao menos 80 pessoas.

Após filas, Anac pede que passageiro chegue ao embarque 2h antes do voo

Companhias aéreas haviam aconselhado check-in com 1h30 de antecedência. Filas são por intensificação de inspeção, que começou nesta segunda (18).

Laís Alegretti. Do G1, Em Brasília

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) recomendou nesta segunda-feira (18) que os passageiros cheguem aos aeroportos duas horas antes do horário previsto para o voo. A orientação veio após o registro de longas filas nos aeroportos do país provocadas pela intensificação nas medidas de inspeção.
O maior rigor na inspeção de passageiros e bagagens começou nesta segunda para os voos domésticos - isso já era feito para os voos internacionais. Pela manhã, aeroportos brasileiros registravam longas filas. A mudança, que vale para todos os terminais do país, foi tomada para aumentar a segurança dos viajantes. Ela não tem prazo para acabar.
As companhias aéreas tinham recomendado aos clientes que a apresentação para o check-in fosse feita com uma antecedência menor, de 1h30 antes do voo.
Em nota divulgada após o meio-dia, a Anac informou que acompanha a adoção dos novos procedimentos e apontou que o aeroporto mais afetado foi o de Congonhas, em São Paulo. Por volta das 8h15, a fila em Congonhas para passar a bagagem pelo raio X chegava ao saguão do aeroporto, próximo à escada rolante. Até as 10h, cinco voos haviam atrasado.
saiba mais
"O órgão regulador está em contato com o operador aeroportuário a fim de identificar problemas e soluções a serem implementadas", informou a agência reguladora. (Leia a íntegra da nota ao fim da reportagem)
A Anac também pediu a "compreensão" e reforçou que as medidas têm "como único objetivo zelar pela segurança de todos os passageiros e seus familiares no transporte aéreo brasileiro".

Além de recomendar a chegada ao embarque com duas horas de antecedência, a Anac sugere que os passageiros que possuem notebooks retirem antecipadamente os equipamentos da bagagem de mão para agilizar o procedimento. Além disso, devem ser retirados do corpo cintos, relógios e objetos metálicos, antes da passagem pelo raio X.
"Nesse período de férias e com a proximidade dos Jogos Olímpicos, a demanda pelo transporte aéreo naturalmente aumentará, o que exige organização maior dos operadores aeroportuários e companhias aéreas e a colaboração dos passageiros", informou a agência.
Confira os procedimentos que devem ser intensificados, segundo a Anac:
Revista física
Todos os passageiros estão sujeitos a passar por uma revista física, feita por um agente do mesmo sexo. Isso pode ser feito de forma aleatória, ou seja, mesmo que não tenha sido disparado o alarme do equipamento de raios X. De acordo com a Anac, a revista poderá ocorrer em local público ou reservado, a critério do passageiro e doa agentes, e com presença de testemunha.
Crianças também podem ser submetidas à revista física, segundo a Anac. A idade mínima, no entanto, não foi informada por "questões de segurança", segundo o órgão. Se o passageiro se negar a passar por revista física, caso seja solicitado, ele não poderá acessar a área de embarque do aeroporto.
Notebook
Os passageiros terão que tirar computadores portáteis e outros dispositivos eletrônicos de dentro das malas e mochilas. Antes, segundo a Anac, a medida só era obrigatória para os voos internacionais.
De acordo com a agência reguladora, a presença do notebook dificulta a visualização dos demais itens no interior da bagagem durante a inspeção pelo equipamento de raio X.
Abertura de bagagem
Os passageiros também podem ter de abrir as bagagens de mão para que os agentes façam a inspeção dos objetos. Isso pode ser solicitado no momento da passagem pelo equipamento de raio X.
Se o passageiro se recusar a abrir a bagagem de mão, ele ficará proibido de entrar na área de embarque do aeroporto.
Leia a íntegra da nota da Anac:
"A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) está acompanhando a adoção dos novos procedimentos de inspeção para voos domésticos neste primeiro dia de vigência das novas medidas. Foram observados impactos específicos em alguns terminais, com maior reflexo no aeroporto de Congonhas (SP). O órgão regulador está em contato com o operador aeroportuário a fim de identificar problemas e soluções a serem implementadas. A Agência lamenta o incômodo observado hoje em alguns terminais e pede a compreensão dos passageiros impactados, tendo em vista que a adoção desses procedimentos tem como único objetivo zelar pela segurança de todos os passageiros e seus familiares no transporte aéreo brasileiro.
A ANAC recomenda que os passageiros cheguem ao embarque com duas horas de antecedência e sugere que, àqueles que embarcarem com notebooks retirarem antecipadamente esses equipamentos da bagagem de mão, assim como cintos, relógios e objetos metálicos antes da passagem pelo pórtico (Raios X), para colaborar para que o processo seja feito com mais celeridade. Nesse período de férias e com a proximidade dos Jogos Olímpicos, a demanda pelo transporte aéreo naturalmente aumentará, o que exige organização maior dos operadores aeroportuários e companhias aéreas e a colaboração dos passageiros."

Após mudanças na fiscalização, aeroportos registram longas filas

Após filas, Anac pede que passageiro chegue 2h antes do voo. Medida anunciada antes da Olimpíada não tem prazo para acabar.

Do G1, Em São Paulo

Na manhã desta segunda-feira (18), aeroportos brasileiros registravam longas filas após a entrada em vigor dos novos procedimentos mais rigorosos de fiscalização de passageiros e bagagens. A mudança, que vale para voos nacionais e internacionais em todos os aeroportos brasileiros, foi tomada para aumentar a segurança dos viajantes e não tem prazo para acabar.
(Confira o que mudou no final da reportagem)
Em São Paulo, mesmo seguindo a recomendação das empresas, alguns passageiros perderam o voo no aeroporto de Congonhas, na Zona Sul.
Da 0h às 15h desta segunda-feira, balanço da Infraero mostrava que, do total de 946 voos domésticos programados no país, 37 sofreram atrasos (3,9%) e 18 foram cancelados (1,9%). Dos 9 voos internacionais, 1 atrasou.
No Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, dos 150 voos programados, 13 atrasaram (8,7%) e 1 foi cancelado.
Anac pede que passageiro chegue ao embarque 2h antes
Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) lamentou "o incômodo observado em alguns terminais" e pediu a compreensão dos passageiros "tendo em vista que a adoção desses procedimentos tem como único objetivo zelar pela segurança".
A agência também recomenda que os passageiros cheguem ao embarque com duas horas de antecedência. Até então, as companhias aéreas pediam que os passageiros se apresentassem para o check-in com uma antecedência de pelo menos 1h30 antes do horário de partida do voo.
Antes das novas regras começarem a valer, a Anac havia informado que seriam tomadas medidas para evitar possíveis filas, mas, na ocasião, não detalhou os procedimentos previstos.
Para agilizar a revista, a Anac sugere que os passageiros com notebooks retirarem antecipadamente esses equipamentos da bagagem de mão, assim como cintos, relógios e objetos metálicos antes da passagem pelo raio X.
Confira a situação dos aeroportos:
Alagoas
Em Maceió, não foi registrada alteração na rotina.
Amazonas
No estado, não há registro de alteração até o momento.
Bahia
Passageiros do Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador (BA), não enfrentam filas na manhã desta segunda, mesmo após as mudanças que tornaram as inspeções mais rigorosas em todos os aeroportos brasileiros. O movimento é tranquilo no local, sem registros de tumultos ou reclamações de atrasos nos voos.
Distrito Federal
A determinação da Anac de aumentar a fiscalização em voos nacionais gerou filas na passagem pelo raio X no aeroporto de Brasília nesta segunda. No entanto, segundo a Inframerica, o consórcio que administra o terminal, não foi registrado atraso ou cancelamento de voos até a publicação desta reportagem.
Espírito Santo
Segundo a Infraero, o aeroporto Eurico de Aguiar Salles registrou uma fila rápida, não houve tumultos, congestionamentos, nem atrasos de voos.
Minas Gerais
De acordo com a BH Airport, empresa que administra o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a ampliação nos procedimentos de vistoria dos passageiros não impactou os voos do terminal na manhã. No Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, localizado em Belo Horizonte, há dois voos previstos para o período da noite e, segundo a Infraero, as novas regras de inspeção são seguidas.
Pará
No Aeroporto Internacional de Belém, não foram registrados atrasos nem filas de passageiros. Pela manhã, não há grande movimentação de voos.
Paraná
O Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, também realiza a inspeção mais rigorosa dos passageiros. No início da manhã, houve fila um pouco maior do que o habitual, entretanto, nada que comprometesse a operacionalidade. Em média, 17 mil passageiros passam pelo terminal diariamente.
Pernambuco
Os passageiros enfrentaram filas no salão de embarque do Aeroporto Internacional dos Guararapes Gilberto Freyre, no Recife. A espera foi considera um pouco maior do que em dias normais.
Rio de Janeiro
Os passageiros que embarcavam no aeroporto Santos Dumont enfrentaram filas no momento de inspeção da bagagem no início da manhã desta segunda-feira (18), por conta da determinação da Anac para que o procedimento de revista seja intensificado.
As filas aconteciam por volta das 7h. Posteriormente, a situação foi normalizada.
Rio Grande do Norte
Não foram registrados problemas nos aeroportos de Natal.
Rio Grande do Sul
O Aeroporto Salgado Filho chegou a registrar filas entre as 5h30 e 6h devido às mudanças nos procedimentos de verificação de segurança. No entanto, a situação foi normalizada e não foram verificados atrasos ou cancelamentos por conta do novo procedimento.
Santa Catarina
O Aeroporto Hercilio Luz, em Florianópolis, registrou filas extensas nesta segunda-feira e passageiros reclamaram da demora para o embarque.
São Paulo
Os passageiros do Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, enfrentaram longas filas na manhã desta segunda após mudanças que tornaram as inspeções mais rigorosas em todos os aeroportos brasileiros. Por volta das 8h15, a fila para passar a bagagem no raio X chegava ao saguão do aeroporto, próximo à escada rolante. Até as 10h, cinco voos atrasaram.
Sergipe
Segundo o superintendente da Infraero em Sergipe, Luiz Alberto Bittencourt, as novas regras não causaram impacto no movimento do aeroporto Santa Maria, em Aracaju. Os procedimentos de segurança estão sendo realizados normalmente.
Confira os procedimentos que devem ser intensificados, segundo a Anac:
- Revista física
Todos os passageiros estão sujeitos a passar por uma revista física, feita por um agente do mesmo sexo. Isso pode ser feito de forma aleatória, ou seja, mesmo que não tenha sido disparado o alarme do equipamento de raios X. De acordo com a Anac, a revista poderá ocorrer em local público ou reservado, a critério do passageiro e dos agentes, e com presença de testemunha.
Crianças também podem ser submetidas à revista física, segundo a Anac. A idade mínima, no entanto, não foi informada por "questões de segurança", segundo o órgão.
Se o passageiro se negar a passar por revista física, caso seja solicitado, ele não poderá acessar a área de embarque do aeroporto.
- Notebook
Os passageiros terão que tirar computadores portáteis e outros dispositivos eletrônicos de dentro das malas e mochilas. Antes, segundo a Anac, a medida só era obrigatória para os voos internacionais.
De acordo com a agência reguladora, a presença do notebook dificulta a visualização dos demais itens no interior da bagagem durante a inspeção pelo equipamento de raios X.
- Abertura de bagagem
Os passageiros também podem ter de abrir as bagagens de mão para que os agentes façam a inspeção dos objetos. Isso pode ser solicitado no momento da passagem pelo equipamento de raios X.
Se o passageiro se recusar a abrir a bagagem de mão, ele ficará proibido de entrar na área de embarque do aeroporto.

Força Aérea Brasileira inaugura Centro de Treinamento Olímpico

No local, situado no Campo dos Afonsos, na Zona Oeste do Rio, funciona piscina aquecida, ginásios, pista de atletismo e área de arremesso de peso

Do G1 Rio

A Força Aérea Brasileira inaugurou nesta segunda-feira (18), no Campo dos Afonsos, na Zona Oeste do Rio, um centro de treinamento para atletas olímpicos, como mostrou o RJTV.
Quem abriu a cerimônia foi o coronel Luís Antônio Nunes Bittencourt, um dos maiores medalhistas de competições militares, após um mergulho na piscina do local, celebrando a entrega do Centro de Treinamento Olímpico da Aeronáutica ao comitê organizador dos Jogos.
Além da piscina aquecida e coberta, o centro tem dois ginásios, uma pista de atletismo, área de arremesso de peso, um hotel para 142 pessoas e poderá ser utilizado por atletas que vão participar da Olimpíada.
Tamires Morena, sargento e pivô da seleção brasileira de handebol, participou da inauguração e revelou que a carreira militar tem ajudado a manter o time unido.
"Ajuda na disciplina, me ajuda na concentração, na minha capacidade de mostrar confiança pra elas no olhar e coragem de não deixar nada nem nenhuma selecão passar por nós. Eu espero o ouro", comentou Tamires.

Forças Armadas atuarão em Salvador com 1.400 militares na Olimpíada

Militares participarão do planejamento e execução das ações de defesa. Capital recebe dez partidas de futebol entre os dias 04 e 13 de agosto.

Do G1 Ba

Mais de 1.400 militares das Forças Armadas vão atuar em Salvador entre os dias 4 e 13 de agosto, período em que a capital baiana será sede de dez partidas de futebol dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Os militares participarão do planejamento e execução das ações de defesa, num trabalho integrado com órgãos de segurança pública e inteligência nos níveis federal, estadual e municipal.
As ações, que fazem parte do Plano Operacional de Defesa para os Jogos Olímpicos, serão coordenadas pelo 2º Distrito Naval com apoio de oficiais da Marinha do Brasil (MB), Exército Brasileiro (EB) e Força Aérea Brasileira (FAB), que atuarão no Centro de Coordenação de Defesa de Área (CCDA), instalação equipada com recursos de comando e controle.
Do centro, será coordenada a atuação de uma "Força Naval" e de uma "Força Terrestre Componente", além de forças especiais da Marinha do Brasil. Além disso, também funcionará no local uma Célula de Operações Aéreas (COA), responsável por controlar o emprego de aeronaves, com a orientação do Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro e do Departamento de Controle do Espaço Aéreo da FAB.
Segurança
Durante os jogos, a Força Terrestre Componente, composta por tropas da 6ª Região Militar (EB), ficará responsável pela proteção de estruturas estratégicas, que visa à garantia da integridade de instalações e serviços essenciais para a realização do evento. Militares do Exército também ficarão em condições de atuar para dar reforço nas operações dos órgãos de segurança pública.
A Força Naval Componente contará com dez embarcações e cinco navios da Marinha, que vão realizar o controle da área marítima por meio de ações de patrulha e inspeção naval. O objetivo, segundo a Marinha, é neutralizar qualquer possível ameaça proveniente do mar. A ação contará com um helicóptero para agilizar o deslocamento de tropas, em caso de necessidade.
Forças especiais da Marinha, como mergulhadores de combate, poderão ser acionados no enfrentamento ao terrorismo em conjunto com forças de segurança pública. Já militares do Batalhão de Engenharia de Fuzileiros Navais vão realizar vistorias preventivas contra agentes químicos, biológicos, radiológicos e nucleares na Arena Fonte Nova e em centros de treinamento e hotéis das delegações. O batalhão também pode ser acionado em casos de localização ou detonação de artefatos explosivos.
Aeronaves de caça da FAB e um contingente de Artilharia Antiaérea do 6ª Região Militar farão a proteção do espaço aéreo da capital baiana. Militares da FAB também estarão de prontidão para auxiliar o embarque e desembarque de delegações no aeroporto de Salvador.
A elaboração do plano operacional de defesa para Salvador, segundo a Marinha, levou em consideração as peculiaridades do evento e a integração com os demais órgãos envolvidos com a segurança.
Segundo o órgao, protocolos conjuntos foram elaborados e ocorreram oficinas ligadas ao tema segurança. Até o início dos jogos, a Marinha informou que vários exercícios simulados serão realizados, em conjunto com órgãos de segurança pública, com o intuito de verificar a prontificação final das forças.
Simulação
No sábado (16), as Forças de Segurança e a Defesa Civil de Salvador simularam um ataque terrorista na estação do metrô em Pirajá. No local onde foi feito o simulado passam cerca de 10 mil pessoas por dia. Participaram da ação, Polícias Militar, Civil e Técnica, Corpo de Bombeiros, das Forças Armadas, Transalvador, Guarda Municipal e Samu.
Durante o treinamento, uma bomba foi detonada dentro de um dos vagões do metrô. Funcionários do serviço se passaram por passageiros. Com maquiagem, até ferimentos graves foram simulados nas vítimas.

JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


Segurança ganha foco e supera outras preocupações na Olimpíada


Edgard Alves

Fatos ocorridos nos últimos dias despertaram um olhar mais especial sobre a Olimpíada do Rio de Janeiro. Direcionaram o foco para as questões da segurança, deixando um pouco de lado a preocupação com a organização em si do evento e do seu canteiro de obras e com os atletas, os protagonistas.
Questionamento sobre se a segurança vai funcionar passou a martelar na cabeça de muitos brasileiros. No Rio, certamente há ainda outra interrogação: a logística da organização e as medidas de segurança tumultuarão em demasia o cotidiano da cidade?
Planos de segurança, como os dos Jogos Olímpicos, que contam com a colaboração de especialistas de mais de uma centena de países, são complexos e sugerem quase 100% de garantia de sucesso.
O advérbio quase aponta uma imperfeição, mas cabe no caso por causa do imponderável. Um lobo solitário, por exemplo, sujeito com algum tipo de motivação e disposto a promover ato terrorista por conta própria, é sempre um risco, com remotas possibilidades de entrar no radar da prevenção.
Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Rio 2016, responsável pela organização da Olimpíada, declarou estar confiante nos esforços para que a segurança dê certo, destacando que vai torcer nesse sentido porque o que acontece no mundo hoje ninguém controla.
O atentado da última quinta (14), na cidade francesa de Nice, quando um caminhão avançou sobre a multidão, matando mais de 80 pessoas, foi tão marcante que levou o governo brasileiro a anunciar revisão dos procedimentos de segurança e inteligência para a Olimpíada.
Sempre que a pressão sobe nessa área, há uma tendência de maior rigidez na fiscalização em aeroportos e vias de acesso ao país, de aumento de postos de controle na sede do evento e de uma reavaliação no planejamento na busca de possíveis falhas.
Por causa disso, e da aproximação da abertura dos Jogos em 5 de agosto, cresce o número de testes de segurança. As Forças Armadas acabam de simular um ataque terrorista na estação de trem de Deodoro, um dos centros das competições olímpicas. Depois foram testados os planos da abertura e do encerramento da Olimpíada, no Maracanã, com detalhes de como será a chegada e a saída dos atletas e dos dirigentes do estádio.
Operações desse tipo mexem com o trânsito e o transporte da região, e podem irritar habitantes do local, como ocorreu no Rio. Faltou apenas a informação básica, de orientação antecipada dos moradores, que ajuda a organizar, sem comprometer a segurança. Até as novas regras da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), com a inspeção mais rigorosa dos passageiros de voos domésticos, e que provocou enormes filas nos principais aeroportos do país nesta segunda (18), gerando reclamações, parecem relacionadas ao fantasma da segurança olímpica.
Não, elas são apenas uma coincidência, embora seja rotina nos aeroportos pelo mundo o aumento dos cuidados em relação aos voos para o país sede da Olimpíada.
Além de gastos exorbitantes, proteger representantes de mais de 200 países numa confraternização internacional, alicerçada sobre duelos esportivos, é tarefa árdua da Olimpíada. O quesito segurança, mesmo na paz, gera um estado psicológico de preocupação.

Metade dos brasileiros é contra os Jogos Olímpicos do Rio, segundo o Datafolha

Para 63% dos brasileiros, Olimpíada vai trazer mais prejuízos do que benefícios

Paulo Roberto Conde

A pouco mais de duas semanas da abertura da Olimpíada, em 5 de agosto, 50% dos brasileiros são contrários à realização do Jogos do Rio, revela o Datafolha.
De acordo com pesquisa do instituto feita entre os dias 14 e 15 de julho, o percentual de reprovação dobrou quando se compara ao levantamento anterior, feito em junho de 2013. Àquela altura, 25% dos brasileiros se opunham aos Jogos no Rio.
Há três anos, 64% eram favoráveis aos Jogos. Agora, o número retrocedeu para 40%. Entre os demais, 9% dos consultados se disseram indiferentes à competição e 2% não responderam.
A aversão ao megaevento do esporte é maior entre os moradores das regiões Sul e Sudeste, entre pessoas com mais instrução e com renda familiar mensal de cinco a dez salários mínimos.
Moradores do Norte e Nordeste e os jovens demonstram apoio maior à realização da Olimpíada.
O Datafolha apontou ainda que 63% acreditam que o evento trará mais prejuízos do que benefícios para os brasileiros em geral. Eram 38% na pesquisa de 2013.
A avaliação é menos negativa entre os moradores da cidade do Rio. De acordo com 47% dos cariocas, os Jogos trarão mais prejuízo do que benefícios. Fazem a avaliação contrária 45%.
Nesta pesquisa mais recente, o Datafolha fez 2.792 entrevistas, com pessoas acima de 16 anos, em 171 municípios de todo o país. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.
ONDA NEGATIVA
O Rio foi eleito sede olímpica em outubro de 2009, em meio a um ciclo econômico virtuoso no Brasil no segundo mandato sob Luiz Inácio Lula da Silva.
O cenário mudou com a deterioração das contas públicas ao longo do governo de Dilma Rousseff.
Nas últimas semanas, os Jogos apareceram mais diretamente associados a situações negativas.
Em junho, o governador em exercício do Rio, Francisco Dornelles (PP), decretou estado de calamidade pública devido à crise financeira do Estado e aos custos comprometidos com a organização da Olimpíada.
No início de julho, o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), afirmou que os Jogos "são uma oportunidade perdida".
Ao jornal britânico "The Guardian", disse que "com essa crise econômica e política, com todos esses escândalos, este não é o melhor momento para estar nos olhos do mundo.
Dias antes, Paes havia afirmado que a administração estadual faz um trabalho "horrível" na segurança.
Segundo os dados oficiais, o custo total do evento já superou R$ 39 bilhões, divididos entre investimentos públicos e privados.
Em que pese o alto valor gasto, a maior parte da população está pessimista com a imagem do país para o mundo durante a competição.
A pesquisa abordou itens como segurança pública e transportes. Em todos, prevaleceu a avaliação de que a Olimpíada será mais motivo de vergonha do que orgulho.
Para 57% dos brasileiros, a segurança representará mais vergonha do que admiração. Apenas 32% dos pesquisados citaram o inverso.
Na última sexta (15), em meio à realização da pesquisa (feita nos dias 14 e 15), o governo federal anunciou que irá revisar o plano de segurança dos Jogos em virtude do atentado terrorista em Nice, na França, que matou 84 pessoas.
DESINTERESSE
Nem o fato de a delegação brasileira competir em uma Olimpíada pela primeira vez em casa tem atraído grande atenção. A equipe, com 462 atletas, tentará ficar entre as dez primeiras colocadas no quadro geral, considerando o total de medalhas.
No Datafolha de 2013, 35% se disseram muito interessados no evento. Agora o índice caiu para 16%. A taxa dos que afirmaram não ter nenhum interesse saltou de 28% para 51%.
O percentual dos que se consideraram um pouco interessados pelos Jogos recuou de 37% para 33%.

Rio-16 terá empresa que nunca atuou em grandes eventos para revista do público


Marco Antônio Martins

Em meio a promessas de reforço da segurança dos Jogos como reflexo do aumento da preocupação após o atentado em Nice, uma área crucial —revista de público e de bolsas na entrada das arenas— ficará a cargo de empresa sem experiência no ramo.
A Sesge (Secretaria Extraordinária de Grandes Eventos) contratou, no último dia 1º, por R$ 17,3 milhões, a Artel Recursos Humanos, que ficará responsável pela mão de obra que controlará o acesso de pessoas, bagagens e cargas nas instalações.
A 17 dias do início dos Jogos, a empresa catarinense ainda seleciona pessoas para trabalhar no evento. De acordo com o contrato, terá de disponibilizar cerca de 5.000 operadores de raio-X e de detectores de metais.
Empresários e especialistas ouvidos pela Folha afirmam que essa é uma das funções mais estratégicas para a segurança dos Jogos.
Serão os homens da empresa que terão missão de identificar se alguém tentará entrar armado numa arena ou se haverá produto não permitido em bolsas ou cargas.
A preocupação aumenta por não ser uma empresa do ramo ou conhecida por operar esse tipo de equipamento. O Ministério da Justiça não informou quem fiscalizará o serviço e os contratados. Fosse uma empresa de segurança, essa função estaria a cargo da Polícia Federal.
O pouco tempo disponível para contratação e treinamento da equipe é outro fator de risco. Em Pequim-08, a definição do responsável por um serviço semelhante aconteceu dez meses antes do evento. Em Londres-12, com antecedência de um ano.
No caso da Rio-2016, o pregão feito pelo governo federal aconteceu em junho.
A empresa que apresentou a melhor proposta, a Totaltec, que cuidou do serviço de raio-X na arena Amazonas na Copa-2014, foi preterida por não possuir todos os documentos. Assim, a Artel, segundo lugar, foi escolhida.
Criada em 2013, a empresa funciona em casa em Itajaí (SC). Está inscrita na Receita como sendo de pequeno porte —este será seu primeiro trabalho em um grande evento.
Em seu site não há relação de vagas para a Olimpíada. Destaca-se apenas seleção para a área de limpeza e de porteiros ou vendedores.
Ao telefonar para sede da empresa, atendente informou que basta enviar currículo para concorrer à vaga nos Jogos.
"É mais uma demonstração da falta efetiva de planejamento na segurança da Olimpíada", afirmou o professor Newton Oliveira, do Mackenzie, e um dos responsáveis pelo planejamento da segurança do Pan-07.
OUTRO LADO
A Sesge (Secretaria Extraordinária de Grandes Eventos) não comentou a contratação da empresa catarinense Artel.
O Ministério da Justiça, ao qual a Sesge é ligado, disse que a contratação da empresa para vistoriar pessoas e bolsas na entrada das arenas foi adotada para "aliviar a carga horária dos homens da Força Nacional". A ideia se impôs após dificuldade em reunir 9.600 agentes que eram esperados. Serão 6.000.
A reportagem não conseguiu contato com o responsável da Artel que assinou o contrato com o governo.

Presidente da França terá esquema de segurança mais rigoroso da Olimpíada


Gabriel Mascarenhas / Gustavo Uribe De Brasília

Com o atentado terrorista que matou dezenas de pessoas na semana passada em Nice, o governo interino de Michel Temer prepara o esquema de segurança mais rigoroso possível para a vinda do presidente da França, François Hollande, à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos.
O francês é visto hoje como principal alvo em potencial de eventuais investidas terroristas no Brasil. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, não estará no evento.
Entre as autoridades estrangeiras que confirmaram presença, Hollande é o único que contará com grau cinco de proteção da Polícia Federal, o maior na escala de atenção.
No radar de alto risco, estão ainda representantes dos Estados Unidos e Israel, que permanecerão acompanhados de forte aparato de escolta.
Delegado da Polícia Federal que comanda a Secretaria de Grandes Eventos, Andrei Passos Rodrigues adianta que o esquema adotado para a proteção de autoridades respeitará todos os protocolos internacionais.
"Os chefes de Estado serão acompanhados 24 horas, faremos varreduras prévias nos lugares em que eles forem e todos os trajetos que percorrerem serão monitorados por câmeras", exemplificou o delegado.
Como precaução, o governo brasileiro pretende criar restrições para o deslocamento de veículos de carga no Rio de Janeiro. A ideia é fixar áreas de exclusão em estradas ou avenidas de acesso a arenas esportivas ou locais de concentração de atletas e torcedores.
No ataque em Nice, o tunisino Mohamed Lahouaiej Bouhlel lançou seu caminhão contra uma multidão reunida para a comemoração do feriado de 14 de julho.
A restrição no deslocamento também será adotada no parque olímpico para veículos de médio e pequeno portes. Só poderão achegar às proximidades de locais de competição carros de segurança ou credenciados previamente pelos organizadores do evento internacional.
CÂMERAS
Até o final do mês, o governo interino pretende ainda instalar cerca de duas mil novas câmeras no Rio de Janeiro. Ao todo, somando as controladas atualmente pelos governos estadual e municipal, serão em torno de seis mil dispositivos de segurança.
A FAB (Força Aérea Brasileira) também adotará tática semelhante e vai manter câmeras nas bases aéreas por onde passarão chefes de Estado. O objetivo é monitorar cada passo das autoridades internacionais enquanto estiverem nos locais.
O governo também pediu às forças de segurança que façam um controle maior em regiões conflagradas da cidade. O receio é que turistas e atletas frequentem áreas onde possam ser vítimas de violência, como roubo e sequestro.
Na segunda-feira (18), o presidente interino pediu ao ministro Alexandre de Moraes (Justiça) que inicie agenda de viagens nesta terça-feira (19) a todas as cidades que irão sediar competições olímpicas.
O objetivo é que a equipe do ministro faça vistorias às arenas esportivas e acalme a população sobre riscos de ataques terroristas durante o evento mundial.
Com o mesmo objetivo, o peemedebista gravou vídeo que será enviado às embaixadas brasileiras, com legendas em inglês e espanhol, em que qual ressalta que a segurança no Rio de Janeiro foi reforçada "muitíssimo" e que as pessoas podem viajar com tranquilidade ao Brasil.

JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


Faltando pouco para o Rio-2016, brasileiros declaram apoio ao EI

Grupo criou página jurando lealdade ao califado em rede social

Faltando menos de 20 dias para o início dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, um grupo extremista muçulmano brasileiro declarou lealdade ao Estado Isâmico (EI, ex-Isis). A informação, divulgada pela agência de notícias italiana ANSA, foi colhida pela especialista norte-americana Rita Katz, membro do SITE Intel Group, especialista em monitoramente de atividades terroristas .
De acordo com Katz, o grupo criou um canal aberto na rede social Telegram (versão russa do WhatsApp), chamado "Ansar al-Khilafah Brazil", onde escreveu: "Se a polícia francesa não consegue deter ataques dentro do seu território, o treinamento dado à polícia brasileira não servirá em nada", se referindo aos treinamentos conjuntos da polícia francesa com oficiais brasileiros como parte dos preparativos para segurança do Rio-2016.
Estado Islâmico teria adeptos jurando lealdade no Brasil
Este seria o primeiro grupo na América do Sul a declarar apoio formal e jurar lealdade ao EI, segundo Rita Katz. O fato acontece poucos dias depois do grupo terrorista abrir uma versão em português do canal "Nashir", página do califado também dentro do Telegram.
O terrorismo é uma das principais preocupações para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Há alguns dias atrás, a polícia francesa informou que existiam planos de ataque do EI contra a delegação do país quando estiver em solo brasileiro.

MINISTÉRIO DA DEFESA


Forças Armadas realizam concentração estratégica no Rio


Militares das Forças Armadas, designados para atuar nos Jogos Olímpicos Rio 2016, chegaram ao Rio de Janeiro para a concentração estratégica em suas bases, concluída na última sexta (15). Os objetivos são reconhecer as áreas e realizar exercícios simulados para que se ambientem com suas missões.
Serão empregados aproximadamente 22 mil militares, sendo 14.800 do Exército, 5.900 da Marinha e 1.300 da Força Aérea. Essa atuação é conduzida pelo Coordenador Geral de Defesa de Área (CGDA), general Fernando Azevedo, e feita de forma integrada com os órgãos de Segurança Pública e outras agências, conforme estrutura criada para o evento.
No período de 17 a 21 de julho será realizado o ensaio final do emprego de tropas e de helicópteros para a defesa e o apoio à segurança dos Jogos. Os militares estarão em deslocamentos pelas vias expressas, estações de trens e na orla da zona sul do Rio, conforme as atividades desempenhadas pelos Comandos de Defesa Setorial (CDS), podendo haver mudanças de rotina nessas localidades e arredores.
Confira as regiões envolvidas:
CDS Barra – Em toda extensão da Linha Amarela até a Alvorada, na Avenida das Américas até o entroncamento com a Avenida Salvador Allende, na Avenida Abelardo Bueno e trecho da Linha Vermelha até o Aeroporto Internacional Tom Jobim.
CDS Copacabana – Do Elevado do Joá até o Aterro do Flamengo, passando pelas avenidas Vieira Souto, Atlântica, Princesa Isabel e Lauro Muller, até o Aeroporto Santos Dumont. A Força de Coordenação de Escolta também realizará escolta de tropa para a região da Praia Vermelha.
CDS Deodoro – Na via expressa Transolímpica e Av. Brasil, altura de Deodoro, e nas estações ferroviárias: Deodoro, Vila Militar, Magalhães Bastos e Ricardo de Albuquerque.
CDS Maracanã – Nas Estações de Trem: São Cristóvão, Maracanã e Engenho de Dentro.

PORTAL BRASIL


Inscrição para bolsa de pós-doutorado no ITA vai até 5 de agosto

Projetos aprovados receberão recursos no valor de R$ 12 mil anuais; pesquisas devem ser desenvolvidas em até dois anos

As inscrições para concorrer a uma bolsa de pós-doutorado no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) foram prorrogadas para o dia 5 de agosto. O novo cronograma faz parte do edital 14/2016 da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que oferece R$ 12 mil anuais, por até dois anos, para serem aplicados nas atividades do bolsista.
Segundo a Capes, as bolsas de estudo são destinadas a pesquisas em programas de pós-graduação com conceito igual ou superior a 4. O objetivo da iniciativa é fomentar pesquisas inovadoras e a formação avançada de recursos humanos voltados para o setor da Aeronáutica, Espaço e Defesa. O edital prevê o custeio de 15 bolsas de estudo.

AGÊNCIA ESTADO


Temer teve encontros para repassar medidas de segurança para Olimpíada


Sem conseguir realizar a reunião com o núcleo econômico, na manhã desta segunda-feira, 18, o presidente em exercício, Michel Temer, decidiu abrir espaço na sua agenda para receber informações da área de segurança do governo em relação às medidas de segurança para os Jogos Olímpicos. Mais uma vez quebrando o protocolo, Temer foi pessoalmente até o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) para conversar com o ministro Sérgio Etchegoyen sobre a revisão do protocolo de segurança após o atentado na França.
Depois do encontro com Etchegoyen, os dois juntaram-se ao ministro da Justiça, Alexandre Moraes, para um almoço no próprio Palácio do Planalto. Na conversa, ficou definido que Moraes viajará para todas as cidades que terão jogos durante a Olimpíada para fazer uma vistoria. Segundo o Planalto, a verificação in loco começará a partir desta terça-feira, 19.
Interlocutores do presidente disseram que, na conversa, foram repassadas todas as medidas já adotadas e avaliado, inclusive, o aperto nos aeroportos brasileiros, que começou nesta segunda-feira. O discurso do Planalto é que a revisão anunciada na semana passada por Etchegoyen na realidade é um "aprimoramento" e não uma mudança.
Telefone
Sem agenda específica, o presidente em exercício está telefonando para alguns ministros que estão em Brasília para convidá-los para uma conversa para "atualizar a agenda". Segundo a assessoria de Temer, o presidente está neste momento com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, para "tomar pé da agenda" da pasta.
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ainda não teria sido chamado. Mais cedo, Temer tentou agendar reunião com o núcleo econômico que acabou sendo transferida para amanhã às 11 horas. O objetivo do encontro com ministros do núcleo econômico é fechar mais agendas e medidas para serem anunciadas na tentativa de reanimar a atividade econômica. "É possível que consigam anunciar algo amanhã depois da reunião, há essa expectativa", afirmou uma fonte, ressaltando que o governo quer aproveitar "que o momento começa a ficar mais positivo".

JORNAL DO COMMERCIO (PE)


Sargento do Exército é morto com tiro em Garanhuns

Corpo de José Fábio da Silva Araújo, 37 anos, foi localizado às margens da BR-423, nesse domingo (17), com ferimento no ouvido

Um sargento do Exército foi assassinado com um tiro em Garanhuns, no Agreste do Estado, nesse domingo (17). De acordo com o 71º Batalhão de Infantaria Motorizado, onde José Fábio da Silva Araújo, 37 anos, era lotado, a vítima foi atingida no ouvido.
O corpo do militar foi encontrado às margens da BR-423, por volta das 18h. Em nota, o batalhão também informou que iniciou os procedimentos para apurar a ocorrência e está prestando apoio aos familiares de José Fábio.
Segundo informações da polícia, o homem estava sendo ameaçado, mas não havia dito por quem. Também suspeita-se que a morte tenha sido latrocínio, já que a arma do sargento foi levada.
Leia a nota do 71º BI na íntegra:
"É com enorme pesar que o Comando do 71º Batalhão de Infantaria Motorizado (71º B I Mtz) comunica o falecimento, do 3º Sargento JOSÉ FÁBIO DA SILVA ARAÚJO, de 37 anos de idade, vítima de um suposto homicídio.
O Batalhão foi informado do ocorrido pela Polícia Civil na madrugada do dia 18 de julho de 2016, por volta de 01h, que o 3º Sargento FÁBIO havia sido encontrado morto, por volta das 18h, do dia 17 de julho de 2016 (domingo), às margens da BR 423, no município de Garanhuns, com um ferimento no ouvido direito, supostamente provocado por disparo de arma de fogo.
O Batalhão iniciou os procedimentos administrativos cabíveis a fim de apurar o ocorrido, bem como se solidariza com a perda do estimado militar e informa que está prestando todo o apoio necessário aos seus familiares."
LUIZ DUARTE DE FIGUEIREDO NETO - Tenente Coronel
Comandante do 71º Batalhão de Infantaria Motorizado

JORNAL CORREIO BRAZILIENSE


Lei antiterror não previne ataques nos Jogos Rio 2016, diz especialista

A falta de tipificação de alguns crimes pode deixar o país vulnerável a ataques durante evento, atestam

Ameaça inédita no país, a chance de atentado terrorista durante as Olimpíadas no Rio de Janeiro coloca em xeque a eficácia da legislação brasileira para combater ou prevenir ataques no Brasil. Publicada em 16 de março último, a Lei Antiterrorismo (Lei 13.260/16) não dá ênfase à preparação ou à prevenção de atentados. Especialistas ouvidos pelo Correio consideram a legislatura aprovada pelo Congresso Nacional “fraca” e avaliam que a falta de tipificação para certos crimes pode deixar o país ainda mais vulnerável.
É considerado ataque terrorista, conforme a legislação em vigor, usar ou ameaçar usar, transportar, guardar, portar ou trazer consigo explosivos, gases tóxicos, venenos, conteúdos biológicos, químicos, nucleares ou outros meios capazes de causar danos ou promover destruição em massa ou ainda atentar contra a vida ou a integridade física de alguém. “A nossa lei não alcança o terrorismo político, que é aquele que está vinculado a ações de partidos e de movimentos sociais. Se alguém vinculado a movimentos sociais explode um carro-bomba, por exemplo, não é considerado terrorismo”, pontuou o especialista em segurança pública Joanisval Brito Gonçalves, que também é consultor legislativo do Senado para a área de Relações Exteriores e Defesa Nacional.
Pelo inciso segundo da lei, não se aplica à conduta individual ou coletiva de pessoas em manifestações políticas, movimentos sociais, sindicais, religiosos, de classe ou de categoria profissional, direcionados por propósitos sociais ou reivindicatórios, visando contestar, criticar, protestar ou apoiar, com o objetivo de defender direitos, garantias e liberdades constitucionais, sem prejuízo da tipificação penal contida em lei. “As motivações (de um ato terrorista) precisam ser religiosas, étnicas, xenófobas. Não se fala em motivação política”, afirmou Brito.
Na avaliação de outro consultor, quanto mais se aumenta a segurança, mais se perde em liberdade. “O problema do terrorismo é que a imprevisibilidade cria extrema dificuldade. Se for criar uma estratégia, você acaba gerando ações de dificuldade do dia a dia da sociedade. Quanto mais segurança, menos liberdade se tem. E estamos começando a entrar na rota de cautela, exigindo mais proteção nos aeroportos, o que força a população a sair da casa mais cedo”, explicou ex-secretário Nacional de Segurança, José Vicente da Silva.

Colete de banana de dinamite de brinquedo mobiliza forças de segurança


Um colete com bananas de dinamite de brinquedo mobilizou as forças de segurança do Distrito Federal. O incidente aconteceu na manhã desta segunda-feira (18/7), no condomínio Vivendas Friburgo, no Grande Colorado. Um zelador do local encontrou os supostos explosivos em uma caixa, ao lado de um contêiner de lixo. Ele avisou ao síndico, que acionou o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros.
Inicialmente, os militares avaliaram a possibilidade de retirar o material ou detoná-lo no local. O maior temor é que o dispositivo fosse acionado à distância, justamente quando especialistas estivessem manipulando o objeto. Em seguida, no entanto, os policiais constataram que se tratava de uma réplica.

AGÊNCIA BRASIL


Forças Armadas farão a segurança do Enem


Yara Aquino - Repórter Da Agência Brasil

As Forças Armadas vão prestar novamente apoio logístico para a realização das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O apoio para a Operação Enem 2016 foi solicitado pelo Ministério da Educação visando a garantir a segurança no armazenamento das provas.
A participação das Forças Armadas foi oficializada com a publicação de portaria na edição de hoje (18) do Diário Oficial da União. Desde 2009, os ministérios da Educação e da Defesa trabalham em parceria para assegurar que os exames não cheguem a mãos indevidas ou sejam utilizados de forma criminosa.
As provas do Enem de 2016 serão aplicadas nos dias 5 e 6 de novembro. A nota do exame é usada na seleção para vagas em instituições públicas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e bolsas na educação superior privada, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni).
O resultado do exame também é requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e participar do Programa Ciência sem Fronteiras. Para pessoas maiores de 18 anos, o Enem pode ser usado como certificação do ensino médio.
Estudos
A plataforma Hora do Enem disponibiliza gratuitamente um plano de estudos individual para quem quer se preparar para o exame. O site também permite ao candidato participar de simulados nacionais, além de ter acesso ao Mecflix, portal com mais de 1,2 mil videoaulas.

Com 462 atletas, Brasil competirá com maior delegação da história na Rio 2016


O Brasil terá no Rio de Janeiro a maior delegação de sua história em uma Olimpíada. Serão 462 atletas, sendo 209 mulheres e 253 homens. Antes de 2016, a maior delegação do país nos Jogos Olímpicos foi em Pequim 2008, quando 277 atletas (132 mulheres e 145 homens) competiram.
As modalidades majoritariamente individuais com mais atletas representando o país-sede serão o atletismo (67) e natação (33). Modalidades eminentemente coletivas também contribuíram para a quebra desse recorde, com o handebol (28), polo aquático (26) e futebol (36). Segundo o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), a inscrição dos atletas foi feita hoje (18) na Vila Olímpica Rio 2016.
Saiba Mais
"Encerramos uma fase importante da preparação da delegação brasileira. Foi uma longa reunião, onde não deixamos passar nenhum detalhe. O Time Brasil teve a melhor preparação da história, coroada com o recorde absoluto de integrantes de uma delegação nacional em qualquer edição dos Jogos", afirmou o chefe da Missão Brasileira, Bernard Rajzman, ao site do COB.
Dentre os integrantes da delegação que já estão de malas prontas para o Rio de Janeiro, estão algumas potências olímpicas. O ginasta campeão olímpico das argolas, Arthur Zanetti, é um deles. Yane Marques, do pentatlo moderno, que conquistou o bronze em Londres 2012, também tem boas chances de repetir o bom desempenho no Rio. Na canoagem de velocidade, Isaquias Queiroz é outro que pode fazer bonito. No judô, temos a campeã olímpica Sarah Menezes.
A torcida brasileira também deposita esperança de medalhas em esportes coletivos, tanto nas versões masculina como na feminina. Vôlei, futebol e vôlei de praia sempre nos renderam pódio. Além disso, os Jogos do Rio de Janeiro podem significar a redenção para Fabiana Murer. A atleta do salto com vara tem participação destacada em mundiais e jogos Pan Americanos. Após enfrentar problemas nas Olimpíadas de Pequim e Londres, é uma das candidatas ao ouro em 2016.
Em algumas modalidades, o Brasil terá representantes pela primeira vez. Quem for aos locais de disputa poderá ver as equipes brasileiras de badminton, ginástica de trampolim, hóquei sobre grama, golfe e rugby seven. Dessas, o golfe volta ao programa olímpico após 112 anos e o rugby seven fará sua estreia. Vale lembrar que o país, por ser sede, tem vaga garantida em todas as modalidades dos jogos de 2016.

PORTAL UOL


Esquadrão antibomba é acionado para inspecionar mala e só encontra roupas


Do Uol, No Rio De Janeiro

O esquadrão antibomba da Polícia Civil do Rio de Janeiro foi acionado no final da manhã desta segunda-feira (18) para inspecionar uma mala abandonada numa rua do bairro do Leblon, zona sul da capital. Aberta, a mala só continha roupas.
Policiais chegaram ao local onde a mala foi deixada por volta das 13h. Minutos antes, a rua havia sido isolada pela Polícia Militar e o tráfego havia sido interditado.
O esquadrão antibombas, então, utilizou um robô e roupas especiais para verificar o conteúdo da mala. Após cerca de uma hora de trabalho, constatou-se que a mala abandonada não continha qualquer ameaça.
O acionamento do esquadrão antibomba ocorreu a 18 dias da Olimpíada de 2016. O terrorismo é uma das principais preocupações da equipe de segurança dos Jogos.
A partir desta segunda, todos os militares das Forças Armadas destacados para participar do efetivo de segurança da Olimpíada já estão trabalhando no Rio de Janeiro. A chegada dos militares terminou no domingo. De acordo com o Ministério da Defesa, 21 mil militares farão a proteção da Rio-2016.
Uma parte dos militares que trabalhará na Rio-2016 já participou, no domingo, de uma simulação do esquema de segurança da cerimônia de abertura da Olimpíada. A festa está marcada para o dia 5 de agosto. Ao todo, 2 mil agentes estiveram no exercício.
Na próxima quinta-feira (21), outro exercício será realizado no Rio de Janeiro. A partir do dia 24, data da abertura da Vila Olímpica para atletas, o esquema de segurança da Olimpíada será oficialmente posto em prática. Cerca de 85 mil pessoas atuarão na proteção do evento.

REVISTA EXAME


Temer divulga vídeo para garantir segurança na Olimpíada


Lisandra Paraguassu, Da Reuters

Brasília - O presidente em exercício Michel Temer divulgou nesta segunda-feira um vídeo nas redes sociais garantindo a segurança dos jogos olímpicos e convidando brasileiros e estrangeiros a visitarem o Rio de Janeiro durante a Olimpíada.
“Nós reforçamos muitíssimo a segurança naquela cidade e você pode vir tranquilo. Pode desfrutar das maravilhas do Rio de Janeiro e participar dos Jogos, que devem ter repercussão internacional”, disse Temer no vídeo, de menos de um minuto.
“Já determinei o reforço da segurança para dar a você tranquilidade na visita que fará ao Brasil e ao Rio de Janeiro.”
Na semana passada, no dia do atentado na cidade francesa de Nice, Temer reuniu os ministros da Justiça, Alexandre de Moraes, da Defesa, Raul Jungmann, e do Gabinete de Segurança Institucional, general Sergio Etchegoyen, e definiu que vai ser revisto todo o plano de segurança para a Olimpíada.
Nesta segunda-feira, Temer chamou novamente Etchegoyen e Moraes para uma análise do que foi feito e determinou ao ministro da Justiça que faça visitas in loco ao Rio de Janeiro e a todas as cidades onde haverá jogos de futebol da Olimpíada.

JORNAL VALOR ECONÔMICO


Para sair do papel, programa de aviação regional será readequado


Daniel Rittner

Sem nunca ter saído do papel, o programa de aviação regional lançado em 2012 pela presidente afastada Dilma Rousseff tomará um banho de realidade. O governo interino de Michel Temer prepara uma reorganização geral do programa em bases mais modestas.
A promessa de modernizar e expandir 270 aeroportos, com R$ 7,3 bilhões em investimentos, será adequada aos tempos de escassez orçamentária. Essa nova versão deverá abranger 41 aeroportos, dos quais 13 na Amazônia Legal, ao custo aproximado de R$ 2 bilhões. Os últimos ajustes podem aumentar um pouco a lista final.
Será dada prioridade às cidades médias, como Ribeirão Preto (SP) e Sinop (MT), além de localidades onde a aviação tem caráter social, notadamente na região amazônica.
A nova equipe do governo encontrou algumas megalomanias no antigo programa de aviação regional: pequenos municípios do interior tinham a previsão de reforma de pistas até para receber aeronaves do
porte de um Airbus A320 ou de um Boeing 737-800. Também foram eliminadas sobreposições: aeroportos que constavam da lista original tinham distância inferior a 100 quilômetros entre si.
Para deslanchar definitivamente o programa, a ideia é assegurar 10% das receitas do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) no Orçamento de 2017. Isso deve garantir cerca de R$ 450 milhões para dar
largada às obras. O fundo, alimentado pelo pagamento anual de outorga dos aeroportos privatizados, tem sido quase integralmente contingenciado para diminuir o rombo fiscal.
A intenção é fazer nos próximos meses as licitações, provavelmente pelo regime diferenciado de contratações (RDC), e iniciar efetivamente os desembolsos no ano que vem.
Diante do enxugamento do número de aeroportos contemplados no programa, uma das preocupações é ajustar o discurso. O governo pretende adotar a retórica de que Dilma tinha 270 projetos meramente
guardados na gaveta; agora, serão quatro ou cinco dezenas de obras para valer. Antes de lançar o programa, em dezembro de 2012, a presidente afastada havia falado em ampliar ou modernizar 800
aeroportos no país.
Em outra frente, estuda-se colocar em prática os subsídios para voos regionais, mas também em formato bem mais enxuto do que o inicialmente imaginado.
Quando foi formatado por Dilma, com a ajuda do ex-secretário do Tesouro Nacional Arno Augustin, planejava-se gastar até R$ 1 bilhão por ano com essas subvenções. Haveria isenção de tarifas aeroportuárias em terminais com movimentação anual inferior a um milhão de passageiros e pagamento pelo governo de parte dos assentos em voos ligando cidades do interior às capitais.
Agora, o que se pretende ter é um orçamento mais limitado, em torno de R$ 50 milhões, voltado exclusivamente aos subsídios para voos entre localidades da Amazônia Legal. Para o governo, essa região deve ser tratada como prioridade, porque os passageiros não têm outras formas viáveis de deslocamento.
Na Amazônia, as viagens são medidas em horas de avião ou em dias de barco, afirma uma autoridade que frisa a necessidade de foco especial na região.

Embraer é a empresa campeã na área de inovação em 2016


No ano passado, quase metade da receita da Embraer veio de novos produtos ou produtos significativamente melhorados. "Para manter-se competitiva, a Embraer tem de ser inovadora o tempo todo", afirma o vice-presidente-executivo de operações, Mauro Kern Jr. Para isso, a companhia aplica 5,6% do faturamento em P&D, o que representa cerca de R$ 1,13 bilhão por ano. "Temos uma equipe de engenheiros cujo papel é olhar 15 anos à frente", explica Kern.

OUTRAS MÍDIAS


PORTAL FOLHA VITÓRIA


Exército brasileiro que atua no ES vai ajudar na segurança das Olimpíadas

Os treinamentos para os trabalhos durante os jogos tiveram início há mais de seis meses, sendo que maior parte dos deles foram realizados no estado carioca
TV Vitória
O ataque em Nice, na França, que aconteceu há menos de um mês para as Olimpíadas no Rio 2016, deixou o mundo apreensivo. Os olhos de todos estão voltados para o Brasil e o país tem se preparado para receber turistas e os melhores atletas do planeta.
E para ajudar na segurança, os homens da unidade do Exército Brasileiro no Espírito Santo devem seguir ainda nesta segunda-feira (18) para o Rio de Janeiro. De acordo com o Exército, cerca de 90 soldados vão ajudar na segurança durante os jogos olímpicos.
Os treinamentos para os trabalhos durante os jogos tiveram início há mais de seis meses, sendo que maior parte dos deles foram realizados no estado carioca, cidade sede dos jogos olímpicos. Lá eles vão continuar o preparo.
E nos aeroportos de todo o país a segurança também está sendo reforçada. Nem computador portátil poderá mais ser transportado em bagagem de mão. As medidas são da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e começam a valer nesta segunda-feira.

PORTAL RÁDIO RIO DE JANEIRO


Aeronáutica abre as inscrições para o Concurso de Admissão ao Curso de Adaptação de Médicos da aeronáutica do ano de 2017

A Aeronáutica abre as inscrições para o Concurso de Admissão ao Curso de Adaptação de Médicos da aeronáutica do ano de 2017 (IE/EA Camar 2017). São 58 oportunidades para candidatos de ambos os sexos, formados em medicina e que não completem 36 anos de idade até o dia 31 de dezembro de 2017. As oportunidades são para diversas especialidades e localidades. As inscrições podem ser feitas até às três horas da tarde do dia 9 de agosto, pelo site da aeronáutica (www.fab.mil.br/cabine/concursos). O processo seletivo terá provas escritas, inspeção de saúde, provas prático-oral, exame de aptidão psicológica e teste de avaliação do condicionamento físico.

PORTAL RIO 2016


Rio 2016 assume Centro de Treinamento da Aeronáutica

Instalação com piscina, ginásio e pistas de atletismo vai receber esportistas em fase final de preparação
Saulo Pereira Guimarães
O Comitê Organizador Rio 2016 assumiu na tarde desta segunda-feira (18) o controle do Centro de Treinamento da Aeronáutica (CTA), no Rio de Janeiro. Cedido pela Força Aérea Brasileira (FAB), o espaço vai abrigar atletas na fase final de preparação e durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.
Parte das instalações do centro de treinamento fica no Campo dos Afonsos, perto de Deodoro. Lá, há dois ginásios, duas pistas de atletismo e uma piscina Olímpica coberta e aquecida. Um ginásio, uma pista e a piscina foram inaugurados hoje.
"As arquibancadas do Parque Aquático têm capacidade para 450 espectadores", informou o coronel Pedro Gagliardi, vice-presidente do CTA. Na Barra, outro ginásio, uma pista de atletismo e quatro campos para prática de futebol e rugby serão oferecidos aos atletas.
Mergulho inaugural
A cerimônia de entrega do centro aconteceu no Campo dos Afonsos. O brigadeiro Nivaldo Rosato, comandante da Aeronáutica, o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, e o diretor-executivo de esportes do Rio 2016, Agberto Guimarães, eram algumas das autoridades presentes. "A instalação atende aos mais exigentes requisitos das federações internacionais", afirmou Rosato. Às 16h11, o coronel Luís Antônio Bitencourt deu o mergulho inaugural na nova piscina do CTA.
Outros integrantes da FAB também prestigiaram o evento. Tamires Morena, zagueira da seleção Olímpica de handebol e sargento da Aeronáutica, elogiou as instalações. “Espaços desse tipo são muito importantes para o desenvolvimento da prática esportiva em nosso país”, disse.

PANROTAS.COM.BR


Brunna Castro

BSB reativa pistas simultâneas independentes

Desde segunda-feira (18), o Aeroporto de Brasília volta a realizar as operações paralelas simultâneas independentes das pistas. O procedimento, que estava interrompido desde março, ficará em observação pelo período de 30 dias. A operação vale somente para pousos - as decolagens começarão a operar da mesma maneira a partir de 18 de agosto.

De acordo com o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), a operação simultânea das pistas é totalmente segura. A torre de controle do terminal se dividiu em duas e funciona como se dois aeroportos fossem controlados ao mesmo tempo, sendo que uma equipe é responsável pela pista norte e outra pela pista sul.
Outra alteração que será mantida de forma preferencial, mas não como regra única, é a orientação das pistas. Voos com destinos ao Sul e Sudeste utilizarão a pista da direita, enquanto os voos para as regiões Norte e Nordeste utilizarão a pista da esquerda.
Atualmente, o aeroporto tem capacidade para realizar um pouso ou decolagem por minuto. Com a operação independente, essa capacidade pode ser ampliada para até 80 movimentos aéreos por hora.
BENEFÍCIOS
“Após estudar os relatos dos voos, refizemos todas as análises de risco necessárias para ativarmos as operações paralelas simultâneas independentes. Uma das mudanças foi que cada pista do aeroporto agora possui uma carta de procedimento diferente para eliminarmos qualquer erro de programação”, explica o comandante do Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo, Gustavo Adolfo Camargo de Oliveira.
“O procedimento é seguro e realizado em diversos países e traz vantagens tanto para as companhias aéreas quanto para passageiros, os mais beneficiados com a operação. Nosso objetivo é trazer mais eficiência operacional ao aeroporto que é um dos maiores hubs do Brasil. A operação simultânea evita formação de filas de aeronaves nas taxiways, diminui o tempo de espera do voo, o que reduz o gasto de combustível e contribui para a pontualidade”, explicou ele.
Na avaliação do presidente da Inframerica, Daniel Ketchibachian, a operação abrirá oportunidades de novos negócios e rotas. “Nos horários mais concorridos das 8h às 11h e de 17h às 21h, os passageiros poderão ter uma variedade maior de voos. Além disso, o aeroporto ganha em eficiência no processamento de aeronaves e em pontualidade, o que gera uma economia para as companhias aéreas e consequentemente um ganho para os usuários“, comentou.



Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented