|

Abesata integra Sala Master de Comando e Controle da Rio 2016



Abesata integra Sala Master de Comando e Controle da Rio 2016 ...

Desde o último dia 20, a Sala Master de Comando e Controle do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), situada no DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), está funcionando para atender à demanda da Rio 2016. E, pela primeira vez, a Abesata, representando as empresas de serviços auxiliares do transporte aéreo, integra o time de representantes no centro de tomada de decisão.

O objetivo é garantir a fluidez do tráfego aéreo, para isso lá estarão 24 horas por dia, representantes da Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC), Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Casa Civil, Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (INFRAERO), Receita Federal, Polícia Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), Petrobrás, Ministério das Relações Exteriores, Autoridade Pública Olímpica, Comitê Olímpico Internacional e do Comando da Aeronáutica. Além de companhias aéreas, operadores aeroportuários privados, entre outros.

De acordo com Brigadeiro do Ar Luiz Ricardo de Souza Nascimento, coordenador da Sala Master, a sala deve ajudar a tomar a decisão da forma mais rápida possível quando houver excesso de demanda, chegada de autoridades e delegações, ativação e desativação de restrição do espaço aéreo entre outros. “A finalidade básica é dispor de pessoas que tenham a capacidade de tomar a decisão da forma mais rápida possível, passando por todos os atores que podem influenciar um voo, para que a gente tenha um completo domínio do setor aéreo durante todo o período dos Jogos Olímpicos.”

Apesar de ser a quinta vez que a Sala Master é ativada, desde a criação, em 2011, é a primeira vez que a Abesata participará em tempo integral, com quatro colaboradores especialmente treinados. “Estamos preparados para ajudar no que for necessário em todos os aeroportos que estão diretamente envolvidos ou que podem ser eventualmente usados para alternar voos”, disse Valter Zonato, diretor da Abesata, que participou da solenidade de abertura da Sala Master.

Para se ter uma ideia da dimensão da operação ao longos dos dias de jogos olímpicos são 39 aeroportos envolvidos (incluindo três Bases Aéreas), localizados nas cidades-sede;  mais de 1 milhão de atletas, delegações e turistas circulando nos aeroportos – sendo destes 4 mil atletas paralímpicos, o que reforça o desafio da acessibilidade – e 32 mil jornalistas;  4,7 milhões de volumes de bagagem processados nos terminais cariocas; mais de mil vagas extras nos pátios dos aeroportos para estacionamento de aeronaves; cerca de 100 Chefes de Estado e delegações de 206 países; e estimativa de 900 a mil movimentos de aeronaves executivas no dia da abertura. 


Mais informações www.abesata.org


Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented