|

ÁGATA 11 - Missões de reconhecimento, interceptações e transporte marcam participação da FAB



ÁGATA 11 - Missões de reconhecimento, interceptações e transporte marcam participação da FAB ...

As missões de reconhecimento aéreo e de transporte aéreo em apoio aos trabalhos do Exército, da Marinha e das agências governamentais, além de interceptações de tráfegos desconhecidos marcaram a participação da Força Aérea Brasileira (FAB) na Ágata 11. A operação, coordenada pelo ministério da Defesa, mobilizou mais de 12 mil profissionais em toda a faixa de fronteira e se encerrou nesta quarta-feira (22/06).

“A cada ano, a cada operação fica mais forte a interoperabilidade entre as Forças Armadas e também com as demais agências governamentais. Com isso, cresce a importância da atuação conjunta em prol da sociedade brasileira”, avaliou o Major-Brigadeiro do Ar Mário Luis Jordão, Comandante de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA), que esteve à frente dos cerca de 4 mil militares da FAB (envolvendo emprego operacional e apoio) envolvidos nesta edição da Ágata. 

As 24 aeronaves da FAB envolvidas na operação cumpriram mais de 210 horas de voo durante os dez dias em que os militares e os agentes federais e estaduais realizam o combate contra crimes transfronteiriços como narcotráfico, contrabando e descaminho, tráfico de armas e munições, crimes ambientais, imigração e garimpo ilegais, entre outros ilícitos.

  Cerca de 40 toneladas de carga e 1,2 mil passageiros foram transportados pela FAB em apoio ao Exército - em especial aos pelotões de fronteira, às polícias e às agências federais, como Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), estaduais e municipais. No total, 40 agências governamentais participaram da operação.

Somente na área de fronteira, a defesa aérea realizou 22 interceptações de aeronaves desconhecidas. Os tráfegos estavam sobrevoando área de operação ou suas proximidades sem plano de voo. Em apoio a ações da Marinha e do Exército, a FAB também realizou o reconhecimento aéreo de sete pontos, especialmente na tríplice fronteira na região Sul.

"Esta interação com os demais órgãos governamentais reforça as capacidades do governo brasileiro no âmbito da defesa e da segurança”, reforçou o oficial-general sobre o próximo desafio das Forças em relação aos Jogos Olímpicos Rio 2016. 

  Divulgação MDDados gerais - Um dos objetivos da operação é intensificar a presença do Estado brasileiro junto à faixa de fronteira, com países sul-americanos. O teatro de operações englobou 710 municípios, sendo 122 limítrofes.
O balanço divulgado pelo ministério da Defesa contabiliza 126 mil inspeções e vistorias em veículos nos pontos de bloqueio e controle de estradas nas regiões de fronteira. As inspeções em embarcações somam 7.732 em pontos fluviais. Foram aprendidas 5,7 toneladas de explosivos, 166 armas, 22.865 munições, 11 toneladas de maconha, 123 kg de cocaína e 122 kg de outras drogas, além de 4,4 mil metros cúbicos de madeira. Até o momento, foram presas 71 pessoas. Equipes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) fizeram inspeções em 62 aeronaves 13 aeródromos. 

ACISOS - Dentro das Ações Cívico-Sociais (ACISOS) foram prestados 9.278 mil atendimentos médicos, 6.082 serviços odontológicos e mais de 34 mil procedimentos de prevenção à saúde. Os militares também realizam serviços de manutenção e reformas em 231 órgãos públicos, principalmente, nas escolas, e reparos em 68 estradas. As ACISOS emitiram mais de 1.108 documentos para cidadãos e foram realizadas mais de 26 mil atividades sócio-culturais.


Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented