|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 12/05/2016 / A Força Aérea em treinamento


A Força Aérea em treinamento ...


Ivan Plavetz ...

O exercício é considerado inédito para a aviação de transporte da FAB ...


O Esquadrão Onça (1º/15º GAv), unidade que emprega a aeronaves de transporte C-105 Amazonas, e o Batalhão de Infantaria de Aeronáutica de Campo Grande (BINFA-34), ambos sediados na Base Aérea de Campo Grande (BACG), treinaram embarque e desembarque de tropas e não-combatentes em terreno hostil. O exercício conjunto é considerado um fato inédito para a aviação de transporte da Força Aérea Brasileira (FAB).

“Mesmo sendo um país pacífico, as Forças Armadas do Brasil devem estar em condições de prover o apoio necessário quando for preciso e também atuar em qualquer parte diferente do território nacional, onde nem sempre a paz está presente, utilizando-se de todo o seu poder combativo baseado em uma doutrina de emprego moderna e compatível com ameaças atuais”, explicou o comandante do Esquadrão Onça, tenente-coronel Cláudio Faria.

Armados, os militares de infantaria e a tripulação devem atuar na proteção da aeronave, movimento da tropa e dos passageiros enquanto em solo, desde o taxiamento até a parada no local selecionado e seu retorno à base de operações.

A ação testou as coordenações entre as equipes para posicionamento de atiradores, por exemplo. A ação pode ser usada para embarque e desembarque de carga, tropas ou não-combatentes, tanto em casos de calamidades, catástrofes e em áreas de conflitos, assim como o apoio do Brasil à operações da Organização das Nações Unidas (ONU).

Ação será usada para subsidiar a produção de manual para incorporar doutrina da ONU

O exercício vai subsidiar conhecimentos para editar uma proposta de manual de emprego que permita a incorporação dessa doutrina, já utilizada por algumas Forças Aéreas do mundo que atuam, inclusive, em missões sob coordenação da ONU, como a Força Aérea Portuguesa em ação no Mali.

“A FAB possui aeronaves capazes de serem empregadas em qualquer localidade do mundo. Na eventualidade de missões nas quais é necessário o embarque/desembarque de tropas, a retirada de pessoal não combatente, ou ainda, o transporte de equipes de apoio humanitário para áreas conflagradas, as tripulações devem estar em condições de prover sua própria segurança contra possíveis investidas de um adversário que se utiliza de armas portáteis até mesmo aquelas improvisadas sobre veículos”, detalhou o oficial.




Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




PORTAL G-1


Aeronáutica abre 180 vagas em curso preparatório para cadetes do ar

Curso será em Barbacena (MG) e é equivalente ao ensino médio. Candidatos devem ter entre 14 e 18 anos de idade.

Do G1, Em São Paulo

A Aeronáutica divulgou edital de concurso para 180 vagas no Curso Preparatório de Cadetes do Ar do ano de 2016 (EA CPCAR 2016). São 160 vagas para o sexo masculino e 20 para o sexo feminino.
O CPCAR, realizado na Escola Preparatória de Cadetes do Ar, em Barbacena (MG), tem duração de três anos e é equivalente ao ensino médio regular. O curso abrange instruções nos campos geral e militar e é ministrado sob o regime de internato.
O candidato deve ter concluído ou estar em condições de concluir, com aproveitamento, o ensino fundamental, e não ter menos de 14 nem completar 19 anos de idade até 31 de dezembro de 2017.
As inscrições devem ser feitas de 12 a 30 de maio pelo site http://ingresso.afaepcar.aer.mil.br. A taxa é de R$ 60.
O concurso terá provas escritas, inspeção de saúde, exame de aptidão psicológica, teste de avaliação do condicionamento físico e validação documental.
As provas escritas de português, matemática, inglês e redação serão no dia 24 de julho, nas cidades de Belém, Recife, Natal, Salvador, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Barbacena (MG), São Paulo, Pirassununga (SP), Campo Grande, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, Manaus, Boa Vista e Porto Velho.
Os alunos que concluírem o CPCAR com aproveitamento e que venham a ser considerados aptos na Inspeção de Saúde, no Teste de Avaliação do Condicionamento Físico (TACF) e no Teste de Aptidão para a Pilotagem Militar (TAPMIL) poderão concorrer ao número de vagas previsto à matrícula no primeiro ano do Curso de Formação de Oficiais Aviadores (CFOAV) da Academia da Força Aérea (AFA), segundo os critérios estabelecidos em instruções da Aeronáutica que estejam vigorando à época de conclusão do CPCAR.
Os aprovados e selecionados pela Junta Especial de Avaliação (JEA) deverão se apresentar na Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) no dia 21 de janeiro de 2017, para habilitação à matrícula no curso.

Dilma autoriza Aeronáutica a abater aviões hostis durante a Rio 2016

Decreto estará em vigor entre os dias 5 e 21 agosto e 7 a 18 de setembro. Cerca de 38 mil militares das Forças Armadas atuarão nos jogos.

G1 Rio

A Aeronáutica brasileira poderá abater aeronaves consideradas hostis durante o período dos Jogos Olímpicos 2016 no Rio de Janeiro. O decreto, publicado nesta quarta-feira (11) no Diário Oficial do União e assinado pela presidente Dilma Rousseff, estará em vigor entre os dias 5 e 21 agosto, durante os jogos olímpicos, e de 7 a 18 de setembro, no período dos jogos paraolímpicos.
De acordo com o decreto 8.758, de 10 de maio, as medidas de persuasão, que serão executadas após as medidas de intervenção, consistem no disparo de tiros de aviso, com munição traçante, pela aeronave interceptadora. Se as medidas coercitivas não surtirem efeito e a ameaça persistir, a aeronave será reclassificada como hostil e pode ser abatida.
Segundo o decreto, são consideradas aeronaves hostis aquelas que se enquadrem em pelo menos uma das seguintes situações:
I - não cumprir as determinações emanadas das autoridades de defesa aeroespacial, após ter sido classificada como suspeita;
II - atacar, manobrar ou portar-se de maneira a evidenciar uma agressão, colocando-se em condição de ataque a outras aeronaves;
III - atacar ou preparar-se para atacar qualquer instalação militar ou civil ou aglomeração pública;
IV - lançar ou preparar-se para lançar, em território nacional, sem a devida autorização, quaisquer artefatos bélicos ou materiais que possam provocar dano, morte ou destruição;
V - lançar paraquedistas, desembarcar tropas ou materiais de uso militar no território nacional sem a devida autorização.
A possibilidade de o comando da Aeronáutica autorizar a destruição de aviões considerados hostis está prevista no Código Brasileiro da força armada desde 1986. No entanto, para que o comandante possa exercer essa medida, precisa ser autorizado via decreto pela Presidência da República.
Este conceito e estrutura militar para gerenciar o fluxo de tráfego aéreo já foi adotado em grandes eventos sediados no Brasil como na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio +20), em 2012, na Copa das Confederações de Futebol de 2013, na Jornada Mundial da Juventude Católica Rio 2013 e na Copa do Mundo de de 2014.
Forças Armadas nos jogos
Ainda segundo o governo federal, 38 mil militares das Forças Armadas estão preparados para atuar na área de segurança dos jogos. Os militares atuarão durante as competições no Rio de Janeiro e nas cidades que receberão as partidas de futebol: Brasília, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador e Manaus. Cerca de 20 mil desses militares ficarão no Rio de Janeiro, divididos entre as quatro regiões olímpicas: Copacabana, Maracanã, Barra da Tijuca e Deodoro.
O Ministério da Defesa conta com recursos da ordem de R$ 704 milhões, distribuídos no período de 2014 a 2016, para realizar o treinamento dos militares das três Forças, se equipar e garantir as ações durante os jogos.

JORNAL ESTADO DE MINAS


FAB religa os cinco radares meterológicos que estavam desativados por falta de dinheiro

Um dos equipamentos está em Minas Gerais. Pilotos de aeronaves menores reclamavam da falta das informações desses instrumentos para a aeronavegabilidade

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que os cinco radares meteorológicos que estavam desativados por falta de recursos financeiros voltaram a operar no último sábado. A informação foi confirmada por meio de nota divulgada nesta quarta-feira pelo Centro de Comunicação Social da Aeronáutica. Os radares ficam em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e Distrito Federal.
Os equipamentos meteorológicos captam informações que ficam disponíveis para consulta on-line, por pilotos de aeronavegantes e outros interessados. Esses aparelhos não são usados no controle de tráfego aéreo, por isso a segurança de voos não foi afetada durante o período em que ficaram inativos, segundo a Aeronáutica.
De acordo com a nota, além de 23 radares instalados em todo o país, o Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (Sisceab) tem outras fontes de informação meteorológica, como imagens de satélite e estações meteorológicas de superfície. “Esta foi a primeira vez que a FAB precisou desligar radares por motivos orçamentários. Os equipamentos também podem, ocasionalmente, ser desativados para serviços de manutenção preventiva ou corretiva.”
Segundo a FAB, o consumo de energia de um radar oscila entre 10.000 Kwh e 13.000 Kwh e o custo mensal depende da tarifa energética de cada estado. A instalação de um radar custa cerca de R$ 9 milhões e sua manutenção, aproximadamente R$ 100 mil por mês.
Um piloto mineiro ouvido pelo em.com.br informou que, para a aviação comercial, outros recursos são utilizados para verificar as condições do tempo, por isso não há consequências. Porém, o planejamento de voo para aeronaves menores pode ser prejudicado sem os radares meteorológicos. “Na parte da aviação comercial e na aviação executiva, que utiliza aeronaves mais modernas, a falta dos aparelhos não atrapalha, pois os próprios aviões já têm radares, que são usados para desviar de formações meteorológicas”, disse o piloto na ocasião do desligamento.

JORNAL TRIBUNA DO NORTE (RN)


A prefeitura de Macaíba faz homenagem a Augusto Severo


A Prefeitura de Macaíba vai realizar uma homenagem para um dos filhos mais ilustres do município amanhã (12): Augusto Severo. A cerimônia acontecerá a partir das 9h, na Praça Augusto Severo (Praça do M), no Centro da cidade. Este ano, completam 114 anos da morte do pioneiro da Aeronáutica Brasileira.
O prefeito Fernando Cunha, o brigadeiro do ar e comandante da 1ª Força Aérea, Pedro Luís Farcic, e o coronel aviador e comandante da Base Aérea de Natal, Antônio Santoro, estarão presentes na homenagem. As crianças da Escola Estadual Augusto Severo irão participar das atividades. A banda marcial da Aeronáutica realizará uma apresentação no evento.
O aeronauta Augusto Severo de Albuquerque Maranhão nasceu em Macaíba no dia 11 de janeiro de 1864. Irmão dos também ilustres Alberto Maranhão e Pedro Velho, o macaibense destacou-se também em outras atividades como a politica e o jornalismo. Augusto Severo teve grande papel na política da recente República Brasileira, participando da assembleia que criou o Texto Constitucional de 1891. Voltou para a Câmara em 1893 para preencher deixada pelo seu irmão, Pedro Velho.
Ainda como deputado, iniciou um dos seus mais ousados projetos: o dirigível Bartholomeu de Gusmão. Surpreendendo o mundo, o inventor macaibense construiu uma aeronave revolucionária, entretanto, devido aos problemas técnicos, o dirigível se partiu no ar no seu primeiro teste sem as amarras, uma queda que não destruiu seu sonho. No começo do século XX, ele se afastou da política para projetar e construir o dirigível Pax, onde demostrou sua genialidade e perspicácia.
Em um grande evento, junto com seu mecânico Georges Sachê, Augusto Severo elevou o seu dirigível por mais de 400 metros em solo francês, realizando diversas manobras. Após cerca de 10 minutos no ar, o Pax explodiu subitamente, levando seus dois tripulantes ao solo e consequentemente à morte.

JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


Depois de reação de militares, Temer volta atrás em indicação para a Defesa


Valdo Cruz

Depois da forte reação negativa das Forças Armadas à informação de que Newton Cardoso Jr. (PMDB-MG) seria o ministro da Defesa de um provável governo Michel Temer (PMDB), o vice-presidente avisou a interlocutores que o deputado mineiro não será nomeado para ocupar a pasta caso o Senado confirme o afastamento da presidente Dilma.
A informação, que chegou a ser confirmada por deputados mineiros que estiveram com o peemedebista nesta quarta-feira (11) pela manhã, caiu como uma bomba nas Forças Armadas. À Folha, um general da cúpula militar disse ser "inacreditável" e esperava que a indicação não se confirmasse.
Em tom de desabafo, o militar chegou a dizer que era "inacreditável que um menino de 36 anos venha a comandar homens de mais de 60 anos, num momento delicado de crise no país, às vésperas de uma Olimpíada".
Encontro
Nesta quarta-feira, o vice-presidente havia recebido a bancada dos deputados do PMDB mineiro no Palácio do Jaburu, acompanhada do vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade (PMDB).
Na saída do encontro, deputados que participaram da reunião com o vice informaram que Temer fez o convite para Newton Cardoso Jr. assumir a pasta da Defesa, responsável pelo comando do Exército, Marinha e Aeronáutica.
A interlocutores, Temer admitiu que a pasta da Defesa fez parte da conversa com os deputados mineiros e que eles manifestaram interesse em indicar Newton Cardoso Jr. para comandar a área.
O vice-presidente teria prometido avaliar a proposta, mas sem dar nenhuma confirmação oficial. Alguns participantes da reunião, contudo, deram o assunto como definido. Agora, o vice-presidente vai voltar a discutir com a bancada mineira outra área para contemplá-la em seu futuro governo.
Até dentro do PMDB a informação da indicação do deputado mineiro havia sido mal recebida. Um líder do partido disse que a indicação, se confirmada, seria uma tragédia, porque o deputado mineiro não teria nenhuma tradição na área nem experiência para comandar as Forças Armadas.

Temer define Defesa e CGU e diz que fechou "praticamente toda a equipe"


Gustavo Uribe E Valdo Cruz De Brasília

Depois de passar a noite desta quarta (11) reunido com aliados definindo os últimos nomes para o ministério, o vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) disse que fechou "praticamente" toda a equipe.
"Vamos aguardar serenamente o resultado do Senado. Nesta quinta, teremos praticamente toda a equipe", disse na saída da Vice-Presidência.
Questionado se iria anunciar medidas econômicas, Temer disse que "ainda não". "Vou, simplesmente, se as coisas acontecerem, dar posse aos ministros", afirmou.
Para a Defesa, o peemedebista fechou o nome do deputado federal Raul Jungmann (PE) na cota do PPS.
Ele definiu ainda o nome do conselheiro do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) Fabiano Silveira como novo ministro da CGU (Controladoria-Geral da União). A estrutura mudará de nome e focará sua atuação no combate à corrupção.
Inicialmente, o peemedebista chegou a convidar a ex-ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Ellen Gracie para o posto, mas ela declinou da oferta. Além dela, chegou a ser cotado para o cargo o procurado-geral de Justiça em São Paulo, Márcio Elias Rosa.
O conselheiro é doutor em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e consultor legislativo do Senado Federal para a área de direito penal. Ele foi membro ainda da Comissão de Reforma do Código de Processo Penal do Senado Federal (2008/2009).
A equipe do vice-presidente pretende, caso a presidente Dilma Rousseff seja afastada do cargo nesta quinta-feira (13), publicar uma edição extra do Diário Oficial da União com a nomeação dos novos ministros.
O peemedebista também deve assinar Medida Provisória anexando e fundindo pastas. O vice-presidente pretende reduzir de 32 para 22 ministérios.
Não ha previsão de anúncio de medidas econômicas nesta semana. A intenção é que elas sejam anunciadas apenas na semana que vem.

AGÊNCIA BRASIL


Radares meteorológicos da FAB voltam a operar após aporte de recursos do governo


Sabrina Craide Repórter Da Agência Brasil

Depois de receber recursos do governo federal, a Força Aérea Brasileira (FAB) religou os cinco radares que haviam sido desativados devido a restrições orçamentárias. Segundo a FAB, os radares, localizados em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e Distrito Federal, não são usados no controle de tráfego aéreo. Por isso, a segurança de voo não foi afetada durante o período em que ficaram inativos.
Os radares meteorológicos captam informações que ficam disponíveis para consulta online de aeronavegantes e outros interessados. Além de 23 radares instalados em todo o Brasil, o Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (Sisceab) tem outras fontes de informação meteorológica, como imagens de satélite e estações meteorológicas de superfície.
Esta foi a primeira vez que a FAB precisou desligar radares por motivos orçamentários. A instalação de um radar custa cerca de R$ 9 milhões e sua manutenção aproximadamente R$ 100 mil por mês.

PORTAL R7


Dilma publica 14 decretos em dia de sessão que pode definir seu afastamento

Atos abordam assuntos diversos, com destaque para a retirada da gestão do PAC da Casa Civil

Agência Estado

No dia que pode ser decidido o seu afastamento da Presidência da República pelo Senado, Dilma Rousseff publicou 14 decretos no DOU (Diário Oficial da União). Os atos abordam assuntos diversos, com destaque para aquele que retira a gestão do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) da Casa Civil da Presidência e a devolve para o Ministério do Planejamento. A Secretaria do PAC havia sido transferida para a Casa Civil em março deste ano. A intenção do governo naquele momento era que o programa fosse fortalecido sob a responsabilidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi nomeado ministro-chefe da pasta, mas teve sua posse suspensa posteriormente pela Justiça.
Os decretos publicados nesta quarta-feira (11) ainda contemplam assuntos como implantação da TV Digital, regulação de instituições de ensino superior, regulamentação da atribuição de exploração de aeroportos pela SAC (Secretaria de Aviação Civil) e Infraero, situação jurídica de estrangeiro no País, Código Brasileiro de Aeronáutica e regulamentação do Plano Plurianual da União 2016/2019.
Há também atos sobre requisitos mínimos para a seleção de membros para cargos da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) e da Embrapa, órgãos vinculados ao Ministério da Agricultura. Outros atos criam ainda a FN-Suasa (Força Nacional do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária) e o Sinter (Sistema Nacional de Gestão de Informações Territoriais), para integrar, em um banco de dados espaciais, informações jurídicas produzidas pelos serviços de registros públicos ao fluxo de dados fiscais, cadastrais e geoespaciais de imóveis urbanos e rurais produzidos pela União, Estados, Distrito Federal e municípios.
Corrupção
O Diário Oficial desta quarta-feira ainda traz várias mensagens da presidente ao Congresso Nacional, por meio das quais ela envia aos parlamentares projetos para criação de universidades e textos de renovações e concessões de radiodifusão. Além disso, ela pede nas mensagens urgência na tramitação de quatro projetos de lei.
Dos quatro pedidos de urgência, três referem-se a projetos do pacote anticorrupção lançado por Dilma em março ano passado. O primeiro projeto estabelece sanções a atividades ilícitas de partido político e de campanha eleitoral, tornando crime a prática de caixa 2; o segundo altera o Código de Processo Penal para tratar da indisponibilidade de bens, direitos e valores adquiridos por meio de atos de corrupção; e o terceiro acrescenta artigo ao Código Penal para criminalizar o enriquecimento ilícito de servidores públicos.
Além desses atos, Dilma sancionou três leis - uma sobre regras tributárias relativas aos Jogos Olímpicos, outra sobre prioridade de tramitação a processos que apurem crime hediondo e uma terceira sobre responsabilidade de notários e oficiais de registro.

OUTRAS MÍDIAS


TECNOLOGIA E DEFESA


Ivan Plavetz

A Força Aérea em treinamento

O exercício é considerado inédito para a aviação de transporte da FAB.
O Esquadrão Onça (1º/15º GAv), unidade que emprega a aeronaves de transporte C-105 Amazonas, e o Batalhão de Infantaria de Aeronáutica de Campo Grande (BINFA-34), ambos sediados na Base Aérea de Campo Grande (BACG), treinaram embarque e desembarque de tropas e não-combatentes em terreno hostil. O exercício conjunto é considerado um fato inédito para a aviação de transporte da Força Aérea Brasileira (FAB).
“Mesmo sendo um país pacífico, as Forças Armadas do Brasil devem estar em condições de prover o apoio necessário quando for preciso e também atuar em qualquer parte diferente do território nacional, onde nem sempre a paz está presente, utilizando-se de todo o seu poder combativo baseado em uma doutrina de emprego moderna e compatível com ameaças atuais”, explicou o comandante do Esquadrão Onça, tenente-coronel Cláudio Faria.
Armados, os militares de infantaria e a tripulação devem atuar na proteção da aeronave, movimento da tropa e dos passageiros enquanto em solo, desde o taxiamento até a parada no local selecionado e seu retorno à base de operações.
A ação testou as coordenações entre as equipes para posicionamento de atiradores, por exemplo. A ação pode ser usada para embarque e desembarque de carga, tropas ou não-combatentes, tanto em casos de calamidades, catástrofes e em áreas de conflitos, assim como o apoio do Brasil à operações da Organização das Nações Unidas (ONU).
Ação será usada para subsidiar a produção de manual para incorporar doutrina da ONU (Imagem: 1º/15º GAv)
O exercício vai subsidiar conhecimentos para editar uma proposta de manual de emprego que permita a incorporação dessa doutrina, já utilizada por algumas Forças Aéreas do mundo que atuam, inclusive, em missões sob coordenação da ONU, como a Força Aérea Portuguesa em ação no Mali.
“A FAB possui aeronaves capazes de serem empregadas em qualquer localidade do mundo. Na eventualidade de missões nas quais é necessário o embarque/desembarque de tropas, a retirada de pessoal não combatente, ou ainda, o transporte de equipes de apoio humanitário para áreas conflagradas, as tripulações devem estar em condições de prover sua própria segurança contra possíveis investidas de um adversário que se utiliza de armas portáteis até mesmo aquelas improvisadas sobre veículos”, detalhou o oficial.

FOLHA DIRIGIDA (RJ)


Com vagas para mulheres, EPCAr abre inscrições nesta quinta, dia 12

A Escola Preparatória de Cadetes da Aeronáutica abre inscrições nesta quinta-feira, dia 12, com uma novidade: pela primeira vez, a seleção abre vagas para o sexo feminino. O concurso tem oferta de 180 vagas e, desse total, 20 podem ser disputadas por mulheres e o restante por homens.
As inscrições poderão ser feitas até o próximo dia 30. Uma das exigências é ter concluído o 9º ano do ensino fundamental ou ter condições de terminar a formação antes da matrícula, marcada para 22 de janeiro de 2017. Outro requisito importante é o limite de idade: os inscritos não poderão ter menos de 14 nem completar 19 anos de idade no dia 31 de dezembro de 2017
Os classificados no concurso cursarão o ensino médio na EPCAr. Ao longo da formação, terão direito a bolsa de estudos, alimentação, alojamento, fardamento, assistência médico-hospitalar e dentária.

GILBERTO AMARAL (DF)


A pé

Presidenta Dilma pretende deixar o Palácio do Planalto hoje, às 9h, juntamente com todos os seus ministros e ir a pé até o Palácio da Alvorada. Um passarinho me contou. Não tem nenhum fundamento que o ministro Newton Cardoso Júnior ocupará o Ministério da Defesa. Na minha opinião o presidente Temer deveria colocar uma alta patente da Marinha - por ser a mais antiga - para chefiar a pasta. E devolver o título de ministro aos comandantes das forças armadas, que foi tirado absurdamente por FHC. Quem permaneceu o dia todo com ela foi a sua ministra da Agricultura, Kátia Abreu. O seu suplente foi quem votou ontem. Gesto nobre de Kátia.



Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented