|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 21/04/2016 / TCU libera concessão de quatro aeroportos da Infraero


TCU libera concessão de quatro aeroportos da Infraero ...


André Richter ...

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu onte, dia 20, liberar o processo inicial de concessão à iniciativa privada dos aeroportos de Florianópolis, Fortaleza, Porto Alegre e Salvador. Os contratos preveem a ampliação, manutenção e exploração comercial dos aeroportos, que ainda estão sob administração da Infraero.

A decisão do TCU faz parte da primeira fase de liberação das quatro concessões, na qual foram analisadas pelos técnicos do tribunal a viabilidade econômica e ambiental dos aeroportos.

Apesar da liberação, o TCU entendeu que, antes da publicação dos editais para leilão das concessões, a Secretaria de Aviação Civil do governo federal e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) deverão tomar medidas técnicas para viabilizar o leilão, como a recomendação da contratação dos empregados da Infraero pelas empresas vencedoras.

Segundo o ministro Raimundo Carreiro, relator de um dos processos de concessão, a estatal passa por uma situação financeira crítica pelo excesso de empregados que não foram contratados pelas empresas que ganharam as concessões de outros aeroportos.

“Proponho que sejam endereçadas recomendações com o fito de incluir, no edital de licitação, previsão expressa de que o concessionário deverá contratar para seus quadros, preferencialmente, os empregados da Infraero hoje em exercício no aeroporto objeto do contrato”, concluiu o ministro.




Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




JORNAL VALOR ECONÔMICO


Governo aprova reabertura de aeroporto de Jequié, no sudoeste da BA


João José Oliveira

Secretaria de Aviação Civil (SAC) aprovou a reabertura do tráfego aéreo no Terminal Vicente Grilo, em Jequié, sudoeste da Bahia, após obras. A retomada das atividades do terminal depende, ainda, do cumprimento de procedimentos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
De acordo com o coordenador-geral do Programa de Aviação Regional, Marcio Maffili, além de certificar a volta das operações no atual aeródromo, a secretaria já trabalha na prospecção de um novo sítio aeroportuário para o município.
O objetivo é ampliar a atividade local de aeronaves, o que só pode ser feito mediante novas condições técnicas de localização do aeródromo. Entre as intervenções realizadas no atual aeródromo pelo governo do Estado, estão serviços na área patrimonial, pista de pouso e decolagem, construção do terminal de passageiros e sinalização, biruta e revestimento.
“Trabalhamos junto ao Banco do Brasil na contratação de projetistas para a prospecção de cerca de dez novos sítios aeroportuários. Dentre eles, além de Jequié, municípios como Balsas (MA) e Mossoró (RN), cujos aeródromos foram declarados inviáveis para receber investimentos pela Secretaria de Aviação”, disse. A intenção da Secretaria é disponibilizar infraestrutura adequada à demanda dessas regiões do país.
O Aeroporto de Jequié está a 205 quilômetros do polo turístico de Ilhéus, cidade com o mais extenso litoral entre os municípios baianos, que faz parte da zona turística chamada Costa do Dendê e é um dos principais destinos turísticos do Estado.
Em 2012, o terminal foi interditado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) e havia tido sua inscrição cancelada. Jequié e outros 19 municípios baianos estão entre os aeroportos contemplados no Programa de Aviação Regional da Secretaria de Aviação. O investimento previsto é da ordem de R$ 7,3 bilhões para construção e reforma de 270 aeródromos em todo o país.

PORTAL BRASIL


Confins recebe roadshow de planejamento aéreo para os Jogos Rio 2016

Visita técnica confirmou que o aeroporto está preparado para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos

O segundo road show de planejamento do setor aéreo para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio2016 foi promovido pelo governo federal nesta terça-feira (19), no aeroporto de Belo Horizonte/Confins (MG), 
O cronograma de visitas técnicas contempla as seis capitais do futebol do megaevento esportivo – Manaus (AM), visitada no último dia 31; Brasília (DF); Salvador (BA); São Paulo (SP); Rio de Janeiro (RJ) e Belo Horizonte (MG). A ação tem por objetivo reforçar o alinhamento das autoridades aeroportuárias envolvidas na operação especial da aviação brasileira para a Rio 2016.
A visita técnica, liderada pelo Comitê Técnico de Operações Especiais (CTOE), confirmou que o aeroporto está preparado para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.
Segundo Thiago Meirelles, coordenador do CTOE, "com a confirmação das seleções que jogarão no Mineirão, torna-se ainda mais necessário o alinhamento com as autoridades aeroportuárias locais", afirma.
Meirelles destaca que a delegação dos Estados Unidos, uma das maiores do mundo, deve reforçar a demanda por serviços aeroportuários na capital mineira. Ao todo, a delegação norte-americana deve trazer para o Brasil mais de mil pessoas, incluindo 575 atletas que disputarão diversas modalidades nos Jogos Rio 2016, além de membros das comissões técnicas e equipes de apoio.
Ao todo, 39 aeroportos participam do planejamento do setor aéreo para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, que devem trazer ao Brasil delegações de 206 países e mais de cem chefes de Estado.
Cerca de 2,2 mil controladores de voo já receberam treinamento específico para administração do fluxo da aviação durante o evento e mais de 1 mil vagas extras serão criadas nos pátios dos terminais para estacionamento de aeronaves no período.
Eventos-teste
Dos 45 eventos do programa “Aquece Rio” de preparação para os Jogos Olímpicos, a Secretaria de Aviação Civil (SAC) da Presidência da República selecionou sete para testar oficialmente os aeroportos: remo (realizado em agosto), bocha (realizada em novembro), rúgbi em cadeira de rodas e saltos ornamentais (realizado em fevereiro), pentatlo moderno (realizado em março), e ginástica e tiro esportivo (realizados em abril).
A SAC coordena, ainda, a realização de simulados de acessibilidade aeroportuária com foco no atendimento a Passageiros com Necessidade de Atendimento Especial. O objetivo é testar as operações de embarque e desembarque, fluxos aeroportuários e a infraestrutura dos principais terminais envolvidos na operação dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.
Durante os Jogos, o governo federal vai monitorar toda a operação a partir de uma sala de comando e controle integrados, instalada dentro do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), pertencente ao Comando da Aeronáutica e subordinada ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), no Rio de Janeiro (RJ).
Manual de Planejamento
Em setembro de 2015, a Secretaria de Aviação da Presidência da República lançou o Manual de Planejamento do Setor de Aviação Civil – Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, cartilha técnica para padronizar a operação dos 39 aeroportos (entre prioritários, monitorados e de apoio) que atenderão à principal demanda do megaevento esportivo.
"A experiência que o Brasil e nossas instituições ganharam realizando grandes eventos como Rio+20, Copa do Mundo e Jornada Mundial da Juventude está consolidada neste documento. O manual deriva de um planejamento integrado dos órgãos do setor na Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero), e a troca rápida de informações entre os órgãos é o segredo para o sucesso", avalia o ministro interino da Aviação, Guilherme Ramalho.

JORNAL O VALE (S.J. DOS  CAMPOS -SP)


Embraer tem grau de investimento confirmado pela Standard and Poor Ratings Services


A agência de classificação de risco Standard and Poor Ratings Services reafirmou ontem a classificação “BBB” para a Embraer, o que corresponde a grau de investimento (investment grade) na escala da agência.
A mesma nota (“BBB”) se aplica aos títulos emitidos no exterior. Com a conclusão do processo de revisão da classificação de crédito da Embraer, a Companhia também foi removida da classificação negativa no CreditWatch da agência. O CreditWatch é uma sinalização de que a agência de crédito vai reavaliar os ratings de crédito de uma empresa.
Em seu relatório, a Standard and Poor Ratings Services afirmou que Embraer continua a apresentar fortes indicadores financeiros amparados por uma geração de caixa relativamente estável e baixos níveis de endividamento. As classificações da empresa, segundo a agência, refletem a forte posição de mercado e um eficiente portfólio de produtos, que tem resultado numa crescente carteira de pedidos firmes (“backlog”) à medida que a companhia desenvolve novos produtos nos segmentos de aviação comercial, aviação executiva e segmento de defesa.

JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


Equador registra mais um terremoto após desastre ter deixado 570 mortos


Um terremoto de magnitude 6,2 foi registrado na costa do Equador nesta quarta-feira (20), dias após um forte tremor de magnitude 7,8 ter atingido o país no último sábado (16), deixando 570 mortos, ao menos 163 desaparecidos e 7.015 feridos. Há 20,5 mil pessoas dormindo em abrigos.
O epicentro do tremor desta quarta (20) estava a 70 quilômetros da cidade de Esmeraldas, uma das regiões mais afetadas pelo terremoto do sábado (16). Ele ocorreu a apenas 10 km de profundidade.
Testemunhas disseram ter sentido dois fortes tremores com 30 segundos de duração em Cojimies, no litoral norte do país. As pessoas acordaram e correram para as ruas.
Não há alerta de tsunami. O tremor não foi sentido em Quito e nenhuma queixa de danos foi registrada imediatamente.
O instituto de Geofísica do Equador disse que o terremoto, registrado às 3h33 no horário local, foi seguido por uma série de abalos secundários. O centro geológico de pesquisas dos EUA registrou sua magnitude em 6,1.

Marcela Temer bela, recatada e do lar cai nas graças da internet em vários memes; confira


Mulher do vice-presidente Michel Temer (PMDB), Marcela Temer foi tema de uma reportagem da revista "Veja", com o título "Bela, recatada e do lar".
O texto deixava a efervescência política de lado para falar do "love story" do casal Temer —ela, com 32; ele, com 75 anos—, com direito a apelidos carinhosos, provas de amor e citações do cotidiano da jovem... "do lar".
Reação a bela, recatada e do lar mostra que machismo não tem mais passe livre​
Foi o suficiente para a internet, ainda em clima de impeachment, entrar em polvorosa, com vários memes satirizando o título "bela, recatada e do lar", que está entre os temas mais comentados do Twitter desde a manhã desta quarta-feira (20).
Em boa parte das mensagens, internautas reclamam que a publicação teria abordado o tema com um viés machista.
Ok, as imagens não são tão belas, recatadas e do lar. Até a atriz global Tainá Müller deu sua "colaboração".
Alguns, porém, defenderam a abordagem da revista. "Não achei que estavam pregando um modelo a ser seguido", opinou um internauta.
Arte da Esquadrilha da Fumaça sobre o tema:
 Imagem

AGÊNCIA BRASIL


Comandante-geral do Exército refuta possibilidade de intervenção militar


Heloisa Cristaldo

O comandante-geral do Exército, general Eduardo Villas Bôas, refutou na terça-feira (19) a possibilidade de intervenção das Forças Armadas no país em decorrência da atual crise política. A declaração foi feita em palestra sobre o Dia do Exército, no Centro Universitário de Brasília (UniCeub).
“As Forças Armadas não existem para fiscalizar governo nem para derrubar governos. Temos que contribuir para a legalidade, dar condição para que as instituições continuem trabalhando e encontrem caminhos para superar o que estamos vivendo. Vimos que os embates [políticos] têm sido acirrados, mas as instituições estão funcionando”, disse.
Villas Bôas disse que a intervenção militar de 1964 foi um erro das Forças Armadas. “O Brasil da década de 30 a 50 foi o país do mundo que mais cresceu, com Getúlio [Vargas], Juscelino [Kubistchek]. Nos governos militares nas décadas de 70 e 80, nós cometemos um erro, nós permitimos que a linha da Guerra Fria nos atingisse e o país que vinha num sentido de progresso, perdeu a coesão”, analisou.
O golpe militar de 31 de março de 1964 levou o Brasil ao mais longo período de interrupção democrática durante a República. Lembrados como “os anos de chumbo”, o período da ditadura foi marcado pela cassação de direitos civis, censura à imprensa, repressão violenta das manifestações populares, torturas e assassinatos.
União para sair da crise
Sobre o momento atual, Villas Bôas defendeu a união nacional para o enfrentamento da crise. “Temos que recuperar a coesão nacional, colocar o interesse de país, da nação, acima de todas essas querelas que dominam o dia a dia hoje. Em relação a 64, houve duas diferenças básicas, primeiro era o período de Guerra Fria, com posições extremadas, e em 1964 o país não contava com instituições democráticas definidas. Hoje, o nosso país tem instituições desenvolvidas, com instituições com pesos e contrapesos que dispensam a necessidade de serem tuteladas”, ressaltou o comandante-geral do Exército.
O general também negou boatos de que a presidenta Dilma Rousseff teria cogitado decretar Estado de Defesa no país. “No Congresso, alguns deputados falaram sobre esse assunto. De parte da presidenta não houve essa iniciativa. Seria uma situação preocupante, mas difícil de ser implementada. Dificilmente ela conseguiria implementar, se cria uma situação extrema. [O Estado de Defesa] impediria manifestações, designaria que o Exército fosse empregado nas atividades onde as forças públicas não têm condições de fazer segurança”, explicou.
Ao encerrar o debate, Villas Bôas disse que é preciso encontrar caminhos para superar a crise política do país. “Estamos seguros de que a sociedade tem toda condição de superar essa crise, que é de natureza econômica, política e ética. Nós vemos que todos os parâmetros estão se esgarçando para baixo e estamos perdendo as nossas referências éticas, estéticas e me preocupam as discussões que se vê em busca dos caminhos para superar a crise. Essas discussões não têm profundidade, ficam no campo econômico. Me preocupa que coisas mais profundas, o alicerce de nosso país, não estão sendo considerados.”
Durante a palestra, o comandante-geral do Exército destacou a atuação dos militares em áreas como a Amazônia e o Haiti, além do envolvimento da inteligência da força em questões de segurança nacional e projetos estratégicos desenvolvidos de ciência e tecnologia.

Tropas do Exército fazem evento-teste de segurança para a Rio 2016


Tropas da 1ª Divisão de Exército, baseada em Deodoro, zona oeste do Rio, realizam até domingo (24) a Operação Cardeal IV, que consiste em garantir a segurança na Copa do Mundo de Tiro Esportivo, que está sendo disputada na Vila Militar. Este é o último evento-teste antes dos Jogos Olímpicos e o último treinamento em que haverá tropas do Exército nas ruas.
No Complexo Esportivo de Deodoro, foram realizados, no total, sete eventos-teste em que técnicas de emprego de material especializado, táticas e procedimentos foram sendo aperfeiçoados.
A previsão é que, por dia, mais de mil militares trabalhem com agentes dos demais órgãos de segurança pública no controle das áreas que serão ocupadas no período dos Jogos Olímpicos (de 5 a 21 de agosto) e Paralímpicos (de 7 a 18 de setembro) por atletas, delegações e espectadores.
Segundo o chefe do Estado-Maior da 1° Divisão de Exército, coronel Mário Fernandes, durante a competição, a operação preservará a segurança pública, mas sempre garantindo o direito de ir e vir da sociedade. “Nossa missão é reforçar a segurança pública para que haja preservação do nosso ambiente, e garantir a tranquilidade e estabilidade das vias públicas e áreas comuns durante a execução dos Jogos Olímpico. Durante a competição, haverá cerca de 5.500 homens empenhados nessa tarefa”, disse o coronel.
Ameaça terrorista
Na última quarta-feira (13), a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) confirmou a autenticidade de um perfil na internet do francês Maxime Hauchard, integrante do grupo Estado Islâmico, que, em mensagem postada em novembro, disse que o Brasil seria alvo de ataque terrorista. A ameaça foi feita em novembro do ano passado. Para o coronel Fernandes, a situação preocupa, mas não é motivo para desespero.
“Encaramos com preocupação, é claro, mas com muito profissionalismo e confiança no nosso plano de segurança pública. Nosso setor de inteligência já vislumbrava esse tipo de ameaça, mas está amplamente preparado para quaisquer eventos que possam ocorrer, inclusive com a identificação desses vetores antes que eles possam agir dentro do nosso território”, acrescentou Fernandes.
Durante a Operação Cardeal IV, além do aumento significativo de patrulhas no local, ainda é possível contar com um monitoramento silencioso, escondido por trás das câmeras. São três centros de operações que, com imagens em tempo real, acompanham toda a movimentação nas áreas de provas. Das salas, os militares podem identificar uma ação suspeita e deslocar a equipe mais próxima ou a mais indicada para atuar no caso.
Fernandes considera isso um legado para a cidade. “São melhorias para os moradores aqui da região de Deodoro e da Vila Militar, já que o Centro de Operações, por exemplo, continuará atuando diariamente mesmo após as Olimpíadas. Aliás, isso só será intensificado, já que, durante os Jogos, teremos 80 câmeras de monitoramento, e depois aumentaremos para 120. Sem mencionar as instalações esportivas que foram feitas por aqui, o tratamento dos rios da região, melhorias no saneamento público etc.”
Os Jogos Olímpicos Rio 2016 serão realizados entre os dias 5 a 21 de agosto, com mais de 10 mil atletas de 206 países diferentes. Em 17 dias, serão disputadas 306 provas com distribuição de medalhas. Nos Jogos Paralímpicos, de 7 a 18 de setembro, serão mais de 4 mil atletas de 176 países. Em 11 dias de disputa, haverá 528 provas com direito a medalhas de ouro, prata e bronze.

TCU libera concessão de quatro aeroportos da Infraero


André Richter

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu hoje (20) liberar o processo inicial de concessão à iniciativa privada dos aeroportos de Florianópolis, Fortaleza, Porto Alegre e Salvador. Os contratos preveem a ampliação, manutenção e exploração comercial dos aeroportos, que ainda estão sob administração da Infraero.
A decisão do TCU faz parte da primeira fase de liberação das quatro concessões, na qual foram analisadas pelos técnicos do tribunal a viabilidade econômica e ambiental dos aeroportos.
Apesar da liberação, o TCU entendeu que, antes da publicação dos editais para leilão das concessões, a Secretaria de Aviação Civil do governo federal e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) deverão tomar medidas técnicas para viabilizar o leilão, como a recomendação da contratação dos empregados da Infraero pelas empresas vencedoras.
Segundo o ministro Raimundo Carreiro, relator de um dos processos de concessão, a estatal passa por uma situação financeira crítica pelo excesso de empregados que não foram contratados pelas empresas que ganharam as concessões de outros aeroportos.
“Proponho que sejam endereçadas recomendações com o fito de incluir, no edital de licitação, previsão expressa de que o concessionário deverá contratar para seus quadros, preferencialmente, os empregados da Infraero hoje em exercício no aeroporto objeto do contrato”, concluiu o ministro.

AGÊNCIA FOLHA


Chama é acesa, e cerimônia dá início ao revezamento da tocha rumo ao Rio


Com o pronunciamento de Carlos Arthur Nuzmann, presidente do COB (Comitê Olímpico do Brasil) e do chefe do comitê Rio-2016, de Thomas Bach, presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), além do hasteamento das bandeiras do Brasil, da Grécia e das Olimpíadas e a execução do Hino Nacional Brasileiro, teve início nesta quinta-feira (21) o evento de acendimento da tocha olímpica, em Olímpía, na Grécia.
"Com grande emoção e energia, estamos aqui, na sagrada terra de Olímpia, para o início dos Jogos. Os Jogos começam hoje, com o acendimento da tocha", disse Nuzman.
Logo depois do presidente do COB, Bach se pronunciou e afirmou que os " Jogos serão uma mensagem de esperança em dias difíceis. Somos parte de uma só humanidade, símbolo de paz e harmonia, símbolo do poder da humanidade de se juntar, apesar das diferenças".
Após o discurso dos dois dirigentes, a tocha olímpica foi acesa. De acordo com a programação, o primeiro atleta a portar a tocha será o grego Eleftherios Petrounias, ginasta campeão mundial da prova de argolas. Ele passará o objeto para o ex-jogador de vôlei Giovane Gávio, bicampeão olímpico nos Jogos de Barcelona-1992 e Atenas-2004, que será o primeiro brasileiro a cumprir uma perna no revezamento.
O evento na pequena cidade, que fica a cerca de 300 km de Atenas e mais parece um vilarejo –tem cerca de 15 mil habitantes–, teve a representação de sacerdotisas e personagens que remetem ao imaginário da Grécia antiga.
A tocha ainda rodará alguns dias por cidades do país até parar em Atenas, no dia 27.
Ainda passará por Lausanne, sede do Comitê Olímpico Internacional, e por Genebra, sede da ONU, antes de partir para o Brasil. A aterrissagem ocorrerá no dia 3 de maio, em Brasília –o fogo olímpico passará por mais de 300 cidades do país, de todos os Estados.
No primeiro dia na capital federal, a maior atração deve ser o ex-atleta Joaquim Cruz, campeão olímpico dos 800 m nos Jogos de Los Angeles e prata na mesma prova em Seul-1988. Coube a ele acender a pira dos Jogos Pan-Americanos do Rio, em 2007.
O revezamento da tocha foi idealizado antes dos Jogos Olímpicos de Berlim-1936, pelo alemão Carl Diem, e se mantém como um dos grandes chamarizes da Olimpíada.
A data de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro está marcada para o dia 5 de agosto.

OUTRAS MÍDIAS


REVISTA PODER AÉREO


CABW republica edital para o aluguel de Boeing 767

O chefe da Comissão Aeronáutica Brasileira em Washington (CABW) comunicou em edital, a quem possa interessar, que a CABW republicará o processo de licitação para arrendamento de um jato de transporte 767-300ER e seus equipamentos, incluindo apoio logístico e seguro.
O pagamento ocorrerá mensalmente com base nas horas de voo sendo que a disponibilidade operacional média da aeronave deverá ser igual ou superior a 80%. O contrato se estenderá por um período de 36 (trinta e seis) meses podendo ser prorrogado por mais 12 (doze ) meses.

REVISTA PODER AÉREO


Aberto o processo para a venda de peças e equipamentos do programa F-2000

A Comissão Aeronáutica Brasileira na Europa (CABE) tornou público o seu interesse em vender peças e equipamentos do programa F-2000. Todo o processo será conduzido pelo escritório da CABE em Londres e seguirá as leis inglesas e os princípios da lei nacional 8666/93.
O edital foi aprovado no último dia 14 de abril e os interessados nos equipamentos já podem vistoriar os objetos da concorrência na Base Aérea de Anápolis até o dia 17 de maio.
No entanto, apenas as companhias autorizadas pela Diretoria Geral de Armamento (DGA) do Ministério da França serão designadas como habilitadas. O motivo desta aprovação se deve ao artigo 10 do decreto 5.625 de 22 de dezembro de 2005.
A seguir, reproduzimos o referido Artigo 10 do Decreto 5.625.
 Artigo 10
 Não Reexportação
1. A Parte brasileira compromete-se a não reexportar os materiais fornecidos no âmbito do Artigo 2 do presente documento, sem o acordo prévio da Parte francesa. Este compromisso deverá ser formalizado em um “Certificado de Não-Reexportação” – CNR, a ser assinado para cada lote pela autoridade competente designada pela Parte brasileira, na data de assinatura do instrumento de entendimento que trata de cada lote

PORTAL CAVOK


Lamarca

FAB pretende alugar um Boeing 767-300ER

A Comissão Aeronáutica Brasileira em Washington (CABW) republicou um edital de licitação para o arrendamento de uma aeronave de transporte Boeing 767-300ER e respectivo equipamento, incluindo apoio logístico e seguro, por um periodo de 36 (trinta e seis) meses, podendo ser prorrogado por mais 12 (doze ) meses.
De acordo com as informações contidas no edital, será considerada vencedora a proposta com menor valor global, e a remuneração do contrato se dará com base no pagamento mensal de horas de voo, sendo que a disponibilidade operacional média da aeronave deverá ser igual ou superior a 80%, com uma estimativa de uso anual para 1000 horas.
Ainda segundo as informações, a aeronave não deve possuir histórico de acidente e deverá ser fornecida na cor cinza, portando a simbologia da Força Aérea Brasileira (FAB), e configurada com todos os itens necessários à sua operação normal, devendo estar com os respectivos certificados de aeronavegabilidade válidos, e equipada com 30 contêineres LD-2, para o transporte de carga.
As propostas devem ser enviadas até o próximo dia 29 de abril, com os envelopes dos proponentes sendo abertos às 09:00 hs (hora de Washington DC).



Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented