|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 06/04/2016 / Drones são a nova ameaça para segurança aérea

Imagem

Drones são a nova ameaça para segurança aérea ...



A ameaça nos últimos anos de pilotos cegos por lasers de alta potência em breve poderá ser substituída por esta perspectiva potencialmente mais temível ...


(SÃO PAULO) - Você está aterrissando no aeroporto LaGuardia, em Nova York, na abordagem “expressway” – chama-se assim porque você voa baixo o suficiente para agitar a Grand Central Parkway e Citi Field do Mets antes de descer rapidamente em uma pista no meio de uma baía. Esse é um dos desembarques mais bruscos nos EUA, então, o que aconteceria se um drone aparecesse de repente no caminho do voo?

A ameaça nos últimos anos de pilotos cegos por lasers de alta potência em breve poderá ser substituída por esta perspectiva potencialmente mais temível: drones se movendo em espaço aéreo restrito em torno dos aeroportos. A cada mês, os pilotos e controladores de tráfego aéreo relatam mais de 100 “observações” de drones para a Administração Federal de Aviação (FAA), que começou a compilar e liberar relatórios periódicos sobre esses encontros. A FAA diz que tais relatórios aumentaram desde 2014, com mais de 1.200 incidentes em todo o país no último ano.

No último período de referência, de agosto de 2015 até janeiro deste ano, a área metropolitana de Nova York liderou as observações de drones por pilotos de avião com 43. A área de Los Angeles veio em seguida, com 25, de acordo com uma análise dos dados da FAA lançado em 25 de março. A área de Dallas está em terceiro, com 18.

Os pilotos consideram drones um risco de segurança que não deve ser subestimado. “Não estamos brincando quando dizemos que deve ser atenuado como uma ameaça”, disse Tim Canoll, presidente da Associação de Pilotos de Linha Aérea, ou ALPA, ele mesmo um amador dos drones. “Sua imaginação pode correr solta com os problemas de choque com objetos de metal duro, a cerca de 321 quilômetros por hora”.

Um dos incidentes mais recentes ocorreu em 18 de março, quando um voo da Lufthansa de Frankfurt que se aproximava do Aeroporto Internacional de Los Angeles informou um drone voando cerca de sessenta metros acima do Airbus A380. Helicópteros da polícia foram enviados para procurar o drone, informou o Los Angeles Times.

Por causa de incidentes como este, os reguladores estão trabalhando arduamente para formular regras para incorporar operações com drones comerciais no espaço aéreo dos EUA e tentando educar os entusiastas a ficar fora do caminho dos aviões.

Perigoso e ilegal
Em uma declaração que acompanha seus dados, a FAA disse que queria “enviar uma mensagem clara de que operar drones perto de aviões e helicópteros é perigoso e ilegal”.

As regras atuais da FAA impedem que os operadores de drones voem dentro de oito quilômetros de um aeroporto e acima de 121 metros. Cerca de 92 por cento das mais recentes observações de pilotos ocorrem acima de 121 metros; 60 por cento estavam mais próximos do que o limite de oito quilômetros. Então, aparentemente, muitas pessoas não estão ouvindo.

Tirando 11 casos, estes encontros não exigiram nenhuma ação evasiva dos pilotos, nem ficou claro se os drones estavam muito perto da aeronave. Em duas dezenas de casos, o drone chegou a menos de quinze metros de uma aeronave tripulada, de acordo com uma análise detalhada dos dados brutos da FAA pelo centro de drones.

Pesquisadores do CRASH Lab (Crashworthiness for Aerospace Structures and Hybrids) da Virginia Tech realizaram simulações. Em um cenário, engenheiros introduziram um rotor quadcóptero de cerca de três quilos em um ventilador de motor grande, de quase 3 metros de diâmetro encontrado normalmente em modelos de jatos de longo alcance, como o Boeing 777 e o Airbus A380.

O dano foi rápido – com uma velocidade de 1.115 quilômetros em menos de 1/200 de um segundo – e catastrófico, com a destruição do drone dizimando as pás da hélice e levando a uma falha no motor. O estudo visa determinar se alguma ingestão de drones cria um cenário onde o dano não está contido dentro do alojamento do motor. Essa é uma distinção crucial, porque as lâminas de turbina não contidas representam riscos para outras partes do avião quando são ejetadas.

Motores a jato comerciais são certificados para perigos como colisões com pássaros, falhas de lâmina, chuva forte, granizo e vários tipos de gelo, dentro de certos limites. Para testar as colisões com pássaros, os engenheiros construíram “canhões de frango” para disparar aves mortas em motores. Muitos aviões sofreram uma única falha do motor devido a colisões com pássaros ou outras falhas. Todos os modelos atuais devem ser capazes de voar com apenas um motor.




Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




PORTAL G-1


Dilma conhece avião militar KC-390 em Brasília

Presidente participa de cerimônia nesta terça-feira na capital. Segundo Defesa, aeronave será a maior já fabricada no Brasil.

Felipe Matoso

A presidente Dilma Rousseff conheceu nesta terça-feira (5), em cerimônia na Base Aérea de Brasília, a aeronave militar KC-390, fabricada pela empresa brasileira Embraer em parceria com a Argentina, Portugal e República Tcheca.
O contrato entre o governo e a companhia prevê a aquisição de 28 aeronaves como a apresentada nesta terça, totalizando investimentos de R$ 7,2 bilhões.
Segundo o Ministério da Defesa, o KC-390 é uma aeronave de transporte militar, construída para realizar operações de evacuação, busca, resgate e combate a incêndios florestais.
Além disso, informou a pasta, é um avião tipo cargueiro que também pode ser usado para reabastecimento de helicópteros e caças de alto desempenho.
"Com 35,2 metros de comprimento e capacidade para transportar até 26 toneladas de carga, o KC-390 é o maior avião já desenvolvido no Brasil. Mais de 50 empresas brasileiras participam do projeto", informou a Defesa.
Segundo a Defesa, o KC-390 atinge uma velocidade de 870 km/h e pode operar em pistas não pavimentadas.
Ainda conforme o ministério, a aeronave fez o primeiro voo em janeiro do ano passado e está na fase de testes e a entrega para uso deverá ocorrer no primeiro semestre de 2018.

PORTAL BBC


Empresa testa foguete de turismo espacial capaz de pousar de volta na Terra


A empresa de transporte espacial Blue Origin diz ter lançado e retornado com sucesso, pela terceira vez, um foguete criado para transportar até seis passageiros.
A Blue Origin, empresa do fundador da Amazon, Jeff Bezos, é uma das companhias que tentam desenvolver uma aeronave com propulsores reutilizáveis.
O objetivo é reduzir custos para permitir que passageiros paguem por voos - o chamado turismo espacial.
No vídeo divulgado pela Blue Origin, o foguete e a cápsula voltam seguros à Terra.

JORNAL ZERO HORA


Brasil e Paraguai conversam sobre crime organizado na fronteira

Ministros decidem dar impulso à aliança em áreas como cooperação bilateral em defesa e segurança, temas regionais e multilaterais

Léo Gerchmann

De olho nas Olimpíadas do Rio...
O presidente paraguaio Horacio Cartes recebeu o chanceler brasileiro Mauro Vieira e o ministro da Defesa Aldo Rebelo, na tentativa de impulsionar a agenda bilateral de cooperação em defesa e segurança diante do crime organizado e outras ameaças. Evidentemente, o terrorismo está no foco - o local é tido como origem de financiamento e logística para grupos extremistas.
No marco da I Reunião do "Mecanismo 2+2 de Consulta e Avaliação Estratégica", os ministros decidiram dar impulso à aliança entre ambos países em áreas de interesse, como cooperação bilateral em defesa e segurança, temas regionais e multilaterais, entre outros.
- O Mecanismo 2+2 tem por objetivo estabelecer um instrumento bilateral de consultas na área de defesa e de segurança a fim de impulsionar a agenda de cooperação bilateral e de definir ações para o aprofundamento das relações em matéria de política externa, defesa e segurança entre Paraguai e Brasil - explicou o chanceler paraguaio Eladio Loizaga.
Os chanceleres assinaram as correspondentes notas diplomáticas para prorrogar, por cinco anos, um acordo relativo à cooperação militar.
Os ministros de Defesa assinaram um memorando de entendimento relativo a cooperação para a preservação da memória da Guerra do Paraguai (conhecida no país vizinho como Guerra da Tríplice Aliança), ocorrida entre 1864-70.
De acordo com a chancelaria paraguaia, os ministros abordaram os problemas globais e as ameaças à segurança derivadas da criminalidade transnacional organizada, além dos ataques de grupos radicais ocorridos em diferentes países.
- Estamos certos de que, dessas negociações, teremos resultados que beneficiarão nossos dois países, e especialmente nossos cidadãos nas zonas limítrofes, onde o processo de integração se dá mais do que nas nossas respectivas capitais - disse o ministro Loizaga.
Mas não só na fronteira, claro.

JORNAL VALOR ECONÔMICO


Decisão sobre redução do preço da gasolina é da Petrobras, nota Dilma


Lucas Marchesini

BRASÍLIA - O governo "não tem nada a ver com subir ou baixar preço da gasolina", disse a presidente Dilma Rousseff nesta terça-feira, observando, contudo, que “há desde o ano passado discrepância entre preço praticado no Brasil e o praticado lá fora” nos derivados do petróleo no país.
Contudo, a presidente não afirmou se haverá ou não uma redução no valor da gasolina no Brasil porque, de acordo com ela, essa é uma decisão da Petrobras. “Se a Petrobras houver por bem fazê-lo, é para fazer”, continuou. Dilma conversou com a imprensa depois da apresentação de novo avião cargueiro da Força Aérea Brasileira (FAB), produzido pela Embraer.
Conforme matéria do Valor desta terça-feira, o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, disse que não há decisão de ajustar os preços dos principais derivados, que são a gasolina e o diesel. Foi a resposta dele a uma mensagem do presidente do conselho de administração, Nelson Carvalho, no domingo, sobre a possibilidade de redução dos preços para dar "boas notícias" em meio às dificuldades políticas.

JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


Dilma ironiza proposta de senador do PMDB de eleições gerais em outubro

Presidente sugeriu que parlamentares fossem convencidos primeiro de abrir mão dos seus mandatos; Dilma também admitiu que o Planalto não pretende fazer qualquer reestruturação em ministérios antes da votação do pedido de impeachment na Câmara

Tânia Monteiro

ImagemBRASÍLIA – A presidente Dilma Rousseff ironizou a proposta apresentada pelo senador Valdir Raupp, da executiva nacional do PMDB, de aprovação de uma mudança na Constituição para que sejam realizadas eleições gerais para todos os cargos em outubro deste ano. “São propostas. Não rechaço, nem aceito, mas convença a Câmara e o Senado primeiro a abrir mão dos seus mandatos e aí vem conversar comigo”, declarou a presidente Dilma, em entrevista, na manhã de desta terça-feira, 5, na Base Aérea de Brasília. Dilma já avisou várias vezes que não admite a hipótese de renúncia do seu cargo.
Na entrevista, a presidente Dilma avisou ainda que não vai fazer nenhuma reforma ministerial antes da votação do pedido de impeachment contra ela no plenário da Câmara dos Deputados. "O Palácio do Planalto não pretende qualquer reestruturação antes de qualquer votação na Câmara. Especulações sobre ministérios, sobre mudanças no governo, são absolutamente especulações. Sem base de verdade", avisou Dilma, que descartou ainda a possibilidade de o Ministério da Educação (MEC) entrar nas negociações por cargos. “O MEC não está em questão”.
Para a presidente Dilma, estas “especulações” são “extremamente nocivas”, criam “instabilidade” e é uma forma de “transforma factoide em realidade”. Dilma não quis comentar ainda se o PMDB perderá espaço na Esplanada por causa da decisão da direção do partido de sair do governo ou se o seu desembarque da base governista foi precipitada. “Não avalio ação de partido nenhum porque não é algo adequado”.
A presidente reiterou seu “otimismo” em relação ao resultado da votação do processo de impeachment contra ela, no Congresso. “Sou uma pessoa que luta. Tenho o otimismo dos que lutam”, desabafou ela, demonstrando confiança de que derrubará o processo no Plenário.
Dilma discordou ainda de notícias divulgadas na imprensa de que o PT teria sido o partido que mais perdeu prefeitos por conta das denúncias. Segundo ela, na Câmara, por exemplo, isso não é verdade, porque o PT se manteve estável. “Eu não acho que tenha uma avaliação perfeita de quem perdeu o que. Isso só vai ser provado depois”, comentou. Dilma reiterou ainda que a ação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, em apressar o processo de impeachment contra ela, “é uma vingança”. “Vocês mesmos noticiaram isso”, disse ela, sugerindo que os jornalistas procurassem o que publicaram sobre isso.
Pacto. A presidente Dilma Rousseff afirmou que "nenhum governo conseguirá governar o Brasil se não tiver um pacto pelo diálogo, pela estabilidade, se não respeitarem as regras do jogo". "A hora que desrespeita a regra de um jogo você desrespeita o próprio jogo democrático. É isso que está em questão neste momento", afirmou a presidente em conversa com a imprensa após visita à aeronave KC-390 da Embraer, na Base Aérea de Brasília.
Dilma observou que, desde o início do seu primeiro mandato presidencial, "tentam construir mecanismos" para tirá-la do governo. "Primeiro, foi o pedido de recontagem de votos. Depois, falaram que as urnas tinham problemas e não apareceu problema nenhum. Depois tentaram construir mecanismos para me retirar do governo. Um é esse do impeachment, com as pedaladas fiscais de 2015, que não foram julgadas nem pelo Tribunal de Contas da União (TCU) nem pelo Congresso", afirmou, lembrando ainda do questionamento sobre as contas de campanha junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
"Acham que, ao tirar um governo legitimamente eleito, esse País vai ficar tranquilo, vai ter pacificação. Não é. Quando você rompe um contrato dessa magnitude, que é base do presidencialismo, que me deu 54 milhões de votos, você rompe contratos em geral. Você rompe a base da estrutura democrática do País", disse a presidente.
Dilma lembrou que o Fundo Monetário Internacional (FMI) chegou a prever em relatório, no final do ano passado, que o Brasil passaria mais rapidamente pela crise. "Mas isso não se deu e se atribui uma parte disso à instabilidade política. Isso precisa levar em conta", comentou.
Perguntada se o País podia passar por uma convulsão, caso ela seja afastada do governo pelo impeachment, Dilma disse que não, e que "o País não está nessa época mais". Ressalvou, no entanto, que "a instabilidade pode permanecer de forma profunda e extremamente danosa. Quando você de fato tem responsabilidade com o País, você não cria tumulto desnecessário. Não cria tumulto sem base. Precisa abrir o diálogo. O governo está inteiramente disposto a abrir o diálogo".
A presidente criticou ainda os que pensam que programas como o Bolsa Família beneficiam uma parcela pequena da população. "Não dá para a população de classe média alta achar que o Bolsa Família beneficia poucos." Ela lembrou ainda que o País tem uma riqueza chamada "mercado interno".
Na entrevista, a presidente Dilma criticou ainda a postura da oposição que, segundo ela, desde o dia em que assumiu o governo, tem apresentado uma quantidade grande de pautas bomba. Dilma citou como exemplo de pauta bomba o projeto que muda a fórmula do indexador da dívida dos Estados, em tramitação no Congresso. "Tem uma (pauta bomba) especial, de hidrogênio, que tem impacto de R$ 300 bilhões, ao transformar os juros das dívidas dos Estados em juros simples. Eu pergunto: quem é que consegue um empréstimo com juros simples? Nenhum de vocês", desabafou.
Segundo ela, propostas como essa são inconsistentes e aqueles que apostam no quanto pior melhor criam situação difícil para o País. "É público e notório que existe um vaso comunicante entre a economia e a política. É público e notório que há no Brasil o pessoal que torce para o quanto pior melhor. O quanto pior para nós todos, para a população brasileira, quanto melhor para eles, que querem o poder. Que querem encurtar o caminho para o poder", afirmou.
Dilma lembrou que o Brasil é uma democracia, "que conquistamos a duras penas". "Não se tem estabilidade sem democracia. Não tem crescimento econômico sustentável sem democracia. Precisa ter tranquilidade para crescer", completou.
Defesa. Dilma elogiou ainda a defesa feita pelo ministro da Advocacia Geral da União, José Eduardo Cardozo, em relação ao seu mandato, na comissão especial que avalia o impeachment na Câmara. "Eu concordo integralmente com ela, até porque discuti bastante todos esses aspectos. Acho lamentável essa questão em relação tanto aos decretos como à questão das chamadas pedaladas fiscais. Acho que qualquer tentativa de transformar isso em motivo de impeachment é golpe. É golpe porque não tem base legal. Foi de forma, eu acho que, inequívoca, e circunstanciada demonstrada pelo ministro José Eduardo Cardozo".
Gasolina e diesel. Na entrevista, a presidente Dilma afirmou também que o governo não interfere no aumento ou redução do preço da gasolina e do óleo diesel e que esta é uma questão da Petrobrás. "O governo não tem nada a ver com subir ou baixar o preço da gasolina", disse. "O que eu acho interessante é o seguinte: toda vez que é para subir, o governo não deixa, toda vez que é para descer, o governo não quer. Então, fica difícil, viu. Fica muito difícil".
A presidente destacou ainda que "é fato" que existe uma "discrepância" entre o preço dos combustíveis lá fora e aqui no Brasil. "O problema é que eu acho, por qualquer avaliação, vocês podem perguntar para qualquer avaliação, há desde o ano passado uma discrepância entre o preço praticado no Brasil e o preço praticado lá fora. Então, se a Petrobrás houver por bem fazê-lo, é o caso de ela fazer. Se ela houver por bem não fazer, é o caso de ela não fazer. Agora, que existe a discrepância, existe. Mas nós sabemos que existe isso desde o ano passado", desabafou.
Notícias divulgadas na segunda-feira, 4, informavam que a direção da Petrobrás quer reduzir o preço dos combustíveis, mas que a decisão estaria gerando insatisfação no conselho de administração da empresa. Dilma não quis responder se mexer no preço da gasolina agora não poderia abalar a credibilidade da empresa.

PORTAL BRASIL


Dilma conhece de perto o KC-390, a maior aeronave brasileira

Aeronave tem 35,20 metros de comprimento e acomoda cargas de grandes dimensões, como helicópteros, veículos e tropas

ImagemA presidenta Dilma Rousseff vai conhecer de perto, nesta terça-feira (5), na Base Aérea de Brasília, a maior e mais moderna aeronave projetada e fabricada no Brasil: o cargueiro militar KC-390. A aeronave é resultado de um projeto conjunto da Embraer com a Força Aérea Brasileira (FAB) para desenvolver e produzir um avião de transporte militar tático e de reabastecimento em voo que representa um avanço significativo em termos de tecnologia e inovação para a indústria aeronáutica brasileira.
Toda a tecnologia embarcada no avião foi desenvolvida com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Mais de 50 empresas brasileiras também colaboram com o projeto, que conta ainda com participação da Argentina, de Portugal e da República Tcheca. A FAB utilizará a aeronave para substituir o Hércules C-130, empregado atualmente em operações como missões de busca e reabastecimento de outras aeronaves em voo.
O KC-390 tem 35,20 metros de comprimento e acomoda cargas de grandes dimensões em seu interior, como helicópteros, veículos e tropas; é capaz de realizar evacuação aeromédica, busca e resgate, combater incêndio florestal, entre outras missões. Trata-se de uma aeronave projetada para estabelecer novos padrões em sua categoria, com menor custo operacional e flexibilidade para executar uma ampla gama de missões: transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento aéreo, busca e resgate e combate a incêndios florestais, entre outras.
A pilotagem da aeronave é facilitada por um moderno sistema aviônico integrado e por um sistema de comando de voo do tipo fly-by-wire, que reduz a carga de trabalho dos pilotos e aumenta a eficiência da missão. O KC-390 também pode ser equipado com um avançado sistema de autodefesa e possui proteção balística de áreas críticas, que aumenta a capacidade de sobrevivência em ambientes hostis.

Cargueiro KC-390 é marco na indústria brasileira, diz comandante da Embraer

"É uma aeronave estratégica e polivalente. Vai aumentar muito a eficiência e a pronta resposta da Força Aérea", afirma piloto

ImagemEstá tudo pronto para a visita de daqui a pouco da presidenta Dilma Rousseff, na Base Aérea de Brasília, ao cargueiro militar KC-390, a maior e mais moderna aeronave projetada e fabricada no Brasil. O comandante Jordão, piloto de ensaios da Embraer, disse que o KC-390 é um marco para a indústria brasileira.
“É uma aeronave estratégica e polivalente. Vai aumentar muito a eficiência e a pronta resposta da Força Aérea. Ela é fácil de pilotar por usar sistema fly by wire. Seus equipamentos modernos vão reduzir o custo de manutenção”, explicou.
Segundo o comandante, o KC-390 vai causar grande impacto nas operações da Força Aérea Brasileira (FAB) e já existem muitos países interessados, inclusive parceiros, visualizando a substituição de outras aeronaves por esta.
“Um país que não tem uma aeronave dessa categoria não tem capacidade de reação. No aspecto de defesa e segurança ela é uma arma vital. Não adianta só ter caças se não tiver uma aviação de transporte que dê o suporte para se manter em voo”.
A aeronave é resultado de um projeto conjunto da Embraer com a FAB para desenvolver e produzir um avião de transporte militar tático e reabastecimento em voo que representa um avanço significativo em termos de tecnologia e inovação para a indústria aeronáutica brasileira.

JORNAL O POVO (CE)


Ciclista cearense Gideoni Monteiro contou com inspiração do pai para conquistar a vaga nos Jogos Olímpicos


João Marcelo

Fazer o que ninguém fazia há 24 anos. A classificação do cearense Gideoni Monteiro para os Jogos Olímpicos do Rio 2014 cuja abertura está marcada para daqui a quatro meses 2014 é a primeira de um brasileiro em quase duas décadas e meia no ciclismo de pista. E quem vê a felicidade do atleta de 26 anos nascido em Groaíras (a 273km de Fortaleza) com a vaga obtida no último mês de março nem imagina o quanto de simbolismo a conquista tem para ele.
José Lusmar, pai de Gideoni, morreu em acidente de carro em janeiro de 2014. Na época, o atleta saía da equipe em que treinava em Ribeirão Preto-SP, com sérias dúvidas sobre a continuidade da carreira. Quando eles me mandaram embora, pensei: Meu pai gostava tanto do que eu fazia, tenho que continuar. Decidi que iria até a Olimpíada, que era meu sonho, nem que fosse avulso, recorda Gideoni.
Logo em seguida, o ciclista já teria uma prova de fogo. O campeonato Sul-Americano do Chile em março de 2014 seria determinante para a sequência dele na seleção brasileira. O 4º lugar veio como alívio. Foi pouco tempo depois da morte do meu pai. Na última prova, as lágrimas desciam. Estava fazendo força para não sentir aquela dor. Meu pai me apoiava, eu sempre ligava para ele nas provas que fazia, conta.
A partir dali, a perseguição por um lugar no Rio foi tão intensa quanto as observadas nas pistas de ciclismo. Gideoni entrou para a equipe de Santos e para Aeronáutica, o que lhe rendeu o apoio financeiro necessário para seguir treinando.
Os bons resultados apareceram e ele conseguiu vaga na Copa do Mundo, competição que conta pontos para ranking olímpico, e no Pan de Toronto, de onde saiu com um bronze no peito.
Quando eu soube da vaga no Pan, pensei: Já que vou, quero brigar em 2019. Dormia e acordava pensando nos Jogos. Cheguei a liderar a prova no primeiro dia. Não ganhei, mas fiquei com o bronze, conta.
Àquela altura, Gideoni já estava na briga por uma das 18 vagas na prova do Omnium da Olimpíada. Hoje, ele alterna os períodos de treino nas cidade de Indaiatuba (SP), onde mora, Maringá (PR), sede da seleção, e no Centro Mundial de Ciclismo da União Ciclística Internacional (UCI), em Aigle, na Suíça. O objetivo é a medalha. A motivação não sai da memória.
Sempre que a coisa estava difícil, alguma coisa clareava. Meu pai não viu minha formatura na Aeronáutica, não viu minha medalha no Pan e não viu eu me classificar para Olimpíada, mas onde ele estiver, vai estar torcendo por mim, conclui.
Saiba mais
- O Omnium é uma modalidade de ciclismo de pista composta por seis provas disputadas em dois dias de competição: Scratch, perseguição individual, corrida de eliminação, contra-relógio, volta voadora (contra o relógio) e corrida de pontos.
- Gideoni nasceu em Groaíras e se mudou ainda pequeno para Aracaju. Lá, aos 13 anos, começou no ciclismo.
- Desde as Olimpíadas de Barcelona em 1992 o Brasil não tem representantes no ciclismo de pista. O último a disputar os Jogos foi Fernando Louro, na prova por pontos.
- A vaga na Olimpíada foi confirmada no Mundial de Ciclismo de Pista de Londres, em março. Gideoni terminou a competição em 18º lugar, o que lhe garantiu a 15ª posição no ranking olímpico.
CEARENSES NA RIO-2016
ATLETISMO

Ana Cláudia Lemos tinha índice nas provas dos 100m e 200m rasos. No entanto, está temporariamente suspensa sob acusação de doping.

CICLISMO DE PISTA

Gideoni Monteiro tem vaga na prova do Omnium.

VÔLEI DE PRAIA
As chances de medalha estão aqui. Mesmo não tendo nascido no Estado, a capixaba Larissa e a sul-matogrossense Talita moram e treinam em Fortaleza. Elas são favoritas ao ouro, junto com as também brasileiras Ágatha e Bárbara Seixas e as americanas Walsh e Ross.

ESGRIMA
Ghislain Perrier integra a equipe brasileira do florete e é nome praticamente certo no time que já está garantido nos Jogos. A classificação ocorreu em fevereiro, após o Mundial de Bonn (Alemanha). Ele tem chances de estar também na competição individual.

Indefinição sobre hub não afasta investidores

Quem afirma é André Facó, secretário da Infraestrutura: "o hub agrega valor"

Beatriz Cavalcante

Estudos de viabilidade técnica e econômica para a realização da concessão do Aeroporto de Fortaleza demonstram que investimentos no equipamento são viáveis mesmo sem o centro de conexões de voos (hub) da TAM. Esta é a resposta do Governo do Estado à nota publicada na coluna Radar On-line, da revista Veja, em que diz que a concessão do Aeroporto Pinto Martins não desperta interesse de investidores, especialmente estrangeiros. Segundo a coluna, há dúvida sobre o tráfego da Capital e indefinição se a TAM fixará seu hub em Fortaleza.
“Não entendemos como a não definição da instalação do hub em Fortaleza pode ser impeditivo para as empresas investidoras. O hub agrega valor, mas não retira os atrativos turísticos e logísticos que temos por conta da nossa localização privilegiada. Além disso, acreditamos que o Ceará tem todas as condições necessárias para a vinda do hub”, declara André Facó, secretário da Infraestrutura do Estado.
Em relação ao tráfego na Capital, David Goldberg, da Verax - empresa integrante do consórcio Aéreo Brasil, responsável pelo estudo de concessão do Aeroporto de Fortaleza, diz que o setor de aviação teve “frustração” com as quedas do Produto Interno Bruto (PIB) do País. “Existe correlação entre volume de passageiros e PIB, mas, investidor olha o cenário de longo prazo e vê esse, de agora, como transitório. Acho prematuro dizer que não há investidores interessados antes de lançar o edital”, afirma.
Facó acrescenta que o Aeroporto de Fortaleza foi o que mais recebeu propostas de empresas para a realização de estudos de viabilidade para a concessão. Segundo O POVO publicou, em julho de 2015, Fortaleza recebeu 27 propostas, Salvador teve 26, Florianópolis recebeu 24 e Porto Alegre teve 23 na fase de seleção para elaboração dos estudos.
O aeroporto da Capital cearense foi, ainda, o único que recebeu estudos dos três consórcios habilitados, conforme mostrou O POVO em outubro.
Andamento
A previsão do Governo Federal é que o edital de concessão saia em junho. O Executivo espera conclusão de análise dos estudos de viabilidade pelo Tribunal de Contas da União (TCU) para lançar edital de concessão. Segundo nota do órgão, a análise de Fortaleza já está concluída. “Não é possível precisar prazo para que o processo seja julgado, embora já esteja em seu estágio final de apreciaçãos. Não há obrigatoriedade de aguardar o pronunciamento do TCU para que se publique o edital”, afirma em nota.
O POVO procurou a Secretaria da Aviação Civil (SAC), mas não obteve retorno até o fechamento desta edição.

Dilma vem a Salvador para cerimônia de incorporação de navio


Luana Almeida

ImagemNesta quarta-feira, 6, a presidente Dilma Rousseff e o governador Rui Costa participam da cerimônia de incorporação do Navio Doca Multipropósito (NDM) Bahia à frota da Marinha do Brasil. O ato será realizado na sede do Comando do 2º Distrito Naval, no bairro do Comércio, a partir das 11 horas.
Adquirido por meio de um acordo entre o governo brasileiro e francês, a embarcação atracou em Salvador desde o último domingo e vai substituir o ex-navio de desembarque-doca (NDD) Rio de Janeiro, que será desativado. A capital baiana é o primeiro porto brasileiro a receber o navio.
Após a abertura oficial, a embarcação será aberta para visitação. O público poderá conhecer as principais dependências do navio, por meio de visita guiada, das 14h às 17h, com entrada gratuita.
Projetado para transportar tropas, veículos, helicópteros e munição, a embarcação, que foi comprada por 80 milhões de euros, tem capacidade para operar em grandes áreas oceânicas e na proteção de plataformas marítimas de petróleo.
De acordo com o almirante de esquadra da Marinha Bento Costa, o navio poderá ser utilizado, ainda, para comando e controle de força-tarefa, operações aéreas, operações de paz - transporte de tropas e materiais -, assistência humanitária e hospitalar, resgate e apoio em casos de catástrofes naturais e no combate à pirataria.
"O navio-doca Multipropósito atende a diversas possibilidades no âmbito militar e de defesa civil. A compra é fruto de uma carência desse tipo de equipamento na Marinha", afirmou.
Após visitar Salvador, o navio seguirá para o Rio de Janeiro, onde ficará por cerca de três meses para a realização de testes e exercícios com tropas. A previsão é que, em meados do segundo semestre, ele seja utilizado para sua primeira missão oficial: o retorno de oficiais que se revezam nas forças de paz no Haiti.
O hospital conta com 500 m², 49 leitos, sendo 23 de UTI, dois de isolamento e 24 para leitos de extensão, com capacidade total para 100 pacientes por dia
Complexo hospitalar
Dentre os destaques da embarcação está o complexo hospitalar com 500 m² e 49 leitos, 23 deles para terapia intensiva, dois para isolamento e 24 de extensão. O hospital é o primeiro de grande porte montado em uma embarcação da Marinha brasileira.
O espaço de saúde comporta, ainda, a recepção de 100 pacientes por dia e conta, também, com sala de curativos, laboratório e centro cirúrgico capaz de operar até seis cirurgias por dia.
"O acesso ao hospital pode ser realizado tanto por dentro da embarcação, tanto pelo convés de voo principal, o que permite que helicópteros de resgate realizem evacuações aeromédicas", explicou o capitão de corveta e chefe do grupo de saúde, Demóstenes Apostolides.
Um dos seis baianos a integrar a tripulação de cerca de 230 homens, o primeiro-sargento Miguel Ângelo conta sobre a emoção de retornar a Salvador a bordo do NDD.
"É gratificante mostrar aos meus conterrâneos o navio. É um prazer voltar à minha cidade natal. Considero essa como uma das maiores missões da minha carreira", afirmou.
Embarcação custou seis milhões de euros ao Brasil
Antes de ser incorporado à Marinha brasileira, o Navio Doca Multipropósito, projetado em 1999 pela Marinha francesa, passou por uma série de intervenções. A reforma, realizada pela empresa francesa que projetou a embarcação, custou cerca de seis milhões de euros ao Brasil.
O custo foi utilizado para a realização de incrementos para aumentar a vida útil do navio. “Trata-se de uma embarcação que é considerada nova. Um navio desse porte pode ser utilizado por até 30 anos. Com as intervenções, esse período aumenta para 40 anos”, explicou o almirante de esquadra da Marinha Bento Costa.
O navio tem como lema “Gigante por natureza, imponente por destino”, ganhou o nome de Bahia em uma homenagem ao estado. “A Bahia abrigou importantes passagens épicas da história da Marinha”, disse.

Histórico
Antes de ser adquirido pela Marinha brasileira, era denominado TCD Siroco, na França. A embarcação coleciona um histórico de missões, sobretudo de paz e de ações antipirataria.
A primeira atuação importante da embarcação foi em 1999, em ações contra invasores da costa leste e oeste da África. No mesmo ano, participou da evacuação de civis em situação de perigo no Timor Leste e, em 2006, no Líbano. E 2010, prestou serviços hospitalares a vítimas do terremoto no Haiti.

OUTRAS MÍDIAS


PORTAL D24AM (AM)


Aeronáutica abre inscrições de três concursos com 70 vagas

Editais são para admissão em cursos de formação de oficiais da Aeronáutica. Inscrições seguem até o próximo dia 25.
Laís Motta

ImagemA Aeronáutica lançou, nesta terça-feira (5), três editais de admissão à instituição que totalizam 70 vagas. Os editais foram publicados no Diário Oficial da União (DOU) e as inscrições também foram abertas hoje (5). Manaus é uma das cidades onde serão realizadas provas.
Os editais são para admissão em cursos de formação de oficiais da Aeronáutica. Os aprovados nas provas e testes farão o curso de formação na Academia da Força Aérea (AFA), em Pirassununga, São Paulo, em 2017. O curso terá duração de quatro anos e será realizado em regime de internato. Durante o curso, o aluno será cadete da Aeronáutica e terá direito à remuneração, além de alimentação, alojamento, fardamento, assistência médico-hospitalar e dentária. Os que concluírem o curso receberão o título de bacharel em administração.
Um dos editais lançados é o do Exame de Admissão ao Curso de Formação de Oficiais Aviadores do ano de 2017 (IE/EA CFOAV 2017), com 20 vagas. O CFOAV é caracterizado pela instrução de voo, com o objetivo de preparar o cadete aviador à pilotagem militar. A Aeronáutica confere ao concluinte, também, a graduação de bacharel em ciências aeronáuticas, com habilitação em aviação militar.
Outro edital é o do Exame de Admissão ao Curso de Formação de Oficiais de Infantaria da Aeronáutica do ano de 2017 (IE/EA CFOINF 2017), com 15 vagas. O CFOINF é caracterizado pela instrução de combate em terra, com o objetivo de preparar o cadete ao desempenho de funções nas Unidades de Infantaria da Aeronáutica, como operações especiais, de autodefesa das Organizações da Força Aérea e de defesa antiaérea. A Aeronáutica também dá ao concluinte a graduação de bacharel em ciências militares, com habilitação em infantaria da Aeronáutica.
O terceiro edital é referente ao Exame de Admissão ao Curso de Formação de Oficiais Intendentes do ano de 2017 (IE/EA CFOINT 2017), onde são ofertadas 35 vagas. O CFOINT tem formação administrativa e prepara o cadete para funções financeiras e logísticas. Quem concluir o curso receberá, também, o título de bacharel em ciências da logística, com habilitação em intendência da Aeronáutica.
Após a conclusão dos cursos, os cadetes serão nomeados aspirantes a oficial da Aeronáutica e serão distribuídos nas Organizações Militares do Comando da Aeronáutica (COMAER), conforme a necessidade da Administração.
Os interessados em participar dos cursos devem ter concluído ou estar em condições de concluir o Ensino Médio até a data da concentração final do certame, em janeiro de 2017. Além disso, não possuir menos de 17 anos, nem completar 23 anos de idade até 31 de dezembro de 2017.
A seleção é composta por provas escritas, inspeção de saúde, exame de aptidão psicológica, teste de avaliação do condicionamento físico, entre outros testes.
As inscrições seguem até o próximo dia 25 nos sites www.fab.mil.br e ingresso.afaepcar.aer.mil.br.

BLOG DO PLANALTO (PR)


Dilma avisa que reforma ministerial só após votação do impeachment


ImagemDurante visita na manhã desta terça à aeronave KC-390, na Base Aérea de Brasília, a presidenta Dilma Rousseff confirmou que a reforma ministerial só será feita após a conclusão do processo de impeachment que ela sofre na Câmara dos Deputados, cuja previsão de votação pelo plenário, caso seja aprovado na Comissão, está prevista para a semana que começa no dia 17 de abril.
Bem-humorada, Dilma voltou a falar que pedir seu impedimento com base nas chamadas “pedaladas fiscais” é golpe, já que o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, demonstrou claramente sua legalidade, ontem, na comissão do impeachment.
“Não iremos mexer em nada até a conclusão de processos de votação”, disse a mandatária.
Dilma criticou parte da imprensa que está “criando factóides” e, assim, prejudicando o ambiente do País. Segundo a presidenta, falar em mudança ministerial agora é especulação. “São notícias sem base na verdade, sem consultas. Isso não é bom para o jornalismo. Lamento muito, pois isso vai de minha saúde até a mudança na estrutura do governo. Por favor, temos de nos pautar pelo realismo”.
Respondendo sobre proposta do senador Valdir Raupp de antecipação de eleições presidenciais para outubro, a presidenta disse que esta é apenas mais uma proposta como tantas outras. Quando os jornalistas insistiram por uma avaliação sobre a mesma, ela foi dura:
“Nem rechaço nem aceito. Eu acho que é uma proposta. Convença a Câmara e o Senado a abrir mão dos seus mandatos. Aí vem conversar comigo”, disse.
Ela criticou a instabilidade política criada sistematicamente pela oposição desde que ela assumiu a Presidência da República. “Nenhum governo conseguirá governar o Brasil se não tiver um pacto pelo diálogo, pela estabilidade política. A hora que você desrespeita a regra do jogo, você desrespeita o próprio jogo democrático”.
Segundo Dilma, essa aposta dos críticos no “quanto pior, melhor” é algo extremamente danoso para o País. “É público e notório que há um vaso comunicante entre a política e a economia. Sem estabilidade política não tem crescimento econômico e recuperação da economia. Não se tem basicamente a volta do crescimento com geração de emprego e a manutenção das novas conquistas sociais”.
KC-390

Antes de falar sobre política, a presidenta elogiou o cargueiro militar KC-390, que representa um avanço significativo em termos de tecnologia e inovação para a indústria aeronáutica brasileira.
“Sem dúvida nenhuma é algo que devemos nos orgulhar. Como brasileiros, é uma prova de que a engenharia nacional e as empresas brasileiras, juntamente com a indústria de defesa e a política de Defesa Nacional, são capazes de gerar uma grande vantagem para o País”, avalia Dilma.
A aeronave é resultado de um projeto conjunto da Embraer com a Força Aérea Brasileira (FAB) para desenvolver e produzir um avião de transporte militar tático e reabastecimento em voo.

BLOG DO PLANALTO (PR)


Presidenta Dilma conhece de perto o KC-390, maior aeronave brasileira

ImagemLogo mais nesta terça-feira (5), a presidenta Dilma Rousseff irá conhecer de perto, na Base Aérea de Brasília, a maior e mais moderna aeronave projetada e fabricada no Brasil, o cargueiro militar KC-390. A aeronave é resultado de um projeto conjunto da Embraer com a Força Aérea Brasileira (FAB) para desenvolver e produzir um avião de transporte militar tático e reabastecimento em voo que representa um avanço significativo em termos de tecnologia e inovação para a indústria aeronáutica brasileira.
Toda a tecnologia embarcada no avião foi desenvolvida com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do BNDES. Mais de 50 empresas brasileiras também colaboram com o projeto, que conta ainda com participação da Argentina, de Portugal e da República Tcheca. A FAB utilizará a aeronave para substituir o Hércules C-130, empregado atualmente em operações como missões de busca e reabastecimento de outras aeronaves em voo.
ImagemO KC-390 tem 35,20 metros de comprimento e acomoda cargas de grandes dimensões em seu interior, como helicópteros, veículos e tropas; é capaz de realizar evacuação aeromédica, busca e resgate, combater incêndio florestal, entre outras missões. Trata-se de uma aeronave projetada para estabelecer novos padrões em sua categoria, com menor custo operacional e flexibilidade para executar uma ampla gama de missões: transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento aéreo, busca e resgate e combate a incêndios florestais, entre outras.
A pilotagem da aeronave é facilitada por um moderno sistema aviônico integrado e por um sistema de comando de voo do tipo fly-by-wire, que reduz a carga de trabalho dos pilotos e aumenta a eficiência da missão. O KC-390 também pode ser equipado com um avançado sistema de autodefesa e possui proteção balística de áreas críticas, que aumenta a capacidade de sobrevivência em ambientes hostis.

PORTAL INFOMONEY


Drones são a nova ameaça para segurança aérea

A ameaça nos últimos anos de pilotos cegos por lasers de alta potência em breve poderá ser substituída por esta perspectiva potencialmente mais temível
Bloomerang

Imagem(SÃO PAULO) - Você está aterrissando no aeroporto LaGuardia, em Nova York, na abordagem “expressway” – chama-se assim porque você voa baixo o suficiente para agitar a Grand Central Parkway e Citi Field do Mets antes de descer rapidamente em uma pista no meio de uma baía. Esse é um dos desembarques mais bruscos nos EUA, então, o que aconteceria se um drone aparecesse de repente no caminho do voo?
A ameaça nos últimos anos de pilotos cegos por lasers de alta potência em breve poderá ser substituída por esta perspectiva potencialmente mais temível: drones se movendo em espaço aéreo restrito em torno dos aeroportos. A cada mês, os pilotos e controladores de tráfego aéreo relatam mais de 100 “observações” de drones para a Administração Federal de Aviação (FAA), que começou a compilar e liberar relatórios periódicos sobre esses encontros. A FAA diz que tais relatórios aumentaram desde 2014, com mais de 1.200 incidentes em todo o país no último ano.
No último período de referência, de agosto de 2015 até janeiro deste ano, a área metropolitana de Nova York liderou as observações de drones por pilotos de avião com 43. A área de Los Angeles veio em seguida, com 25, de acordo com uma análise dos dados da FAA lançado em 25 de março. A área de Dallas está em terceiro, com 18.
Os pilotos consideram drones um risco de segurança que não deve ser subestimado. “Não estamos brincando quando dizemos que deve ser atenuado como uma ameaça”, disse Tim Canoll, presidente da Associação de Pilotos de Linha Aérea, ou ALPA, ele mesmo um amador dos drones. “Sua imaginação pode correr solta com os problemas de choque com objetos de metal duro, a cerca de 321 quilômetros por hora”.
Um dos incidentes mais recentes ocorreu em 18 de março, quando um voo da Lufthansa de Frankfurt que se aproximava do Aeroporto Internacional de Los Angeles informou um drone voando cerca de sessenta metros acima do Airbus A380. Helicópteros da polícia foram enviados para procurar o drone, informou o Los Angeles Times.
Por causa de incidentes como este, os reguladores estão trabalhando arduamente para formular regras para incorporar operações com drones comerciais no espaço aéreo dos EUA e tentando educar os entusiastas a ficar fora do caminho dos aviões.

Perigoso e ilegal
Em uma declaração que acompanha seus dados, a FAA disse que queria “enviar uma mensagem clara de que operar drones perto de aviões e helicópteros é perigoso e ilegal”.
As regras atuais da FAA impedem que os operadores de drones voem dentro de oito quilômetros de um aeroporto e acima de 121 metros. Cerca de 92 por cento das mais recentes observações de pilotos ocorrem acima de 121 metros; 60 por cento estavam mais próximos do que o limite de oito quilômetros. Então, aparentemente, muitas pessoas não estão ouvindo.
Tirando 11 casos, estes encontros não exigiram nenhuma ação evasiva dos pilotos, nem ficou claro se os drones estavam muito perto da aeronave. Em duas dezenas de casos, o drone chegou a menos de quinze metros de uma aeronave tripulada, de acordo com uma análise detalhada dos dados brutos da FAA pelo centro de drones.
Pesquisadores do CRASH Lab (Crashworthiness for Aerospace Structures and Hybrids) da Virginia Tech realizaram simulações. Em um cenário, engenheiros introduziram um rotor quadcóptero de cerca de três quilos em um ventilador de motor grande, de quase 3 metros de diâmetro encontrado normalmente em modelos de jatos de longo alcance, como o Boeing 777 e o Airbus A380.
O dano foi rápido – com uma velocidade de 1.115 quilômetros em menos de 1/200 de um segundo – e catastrófico, com a destruição do drone dizimando as pás da hélice e levando a uma falha no motor. O estudo visa determinar se alguma ingestão de drones cria um cenário onde o dano não está contido dentro do alojamento do motor. Essa é uma distinção crucial, porque as lâminas de turbina não contidas representam riscos para outras partes do avião quando são ejetadas.
Motores a jato comerciais são certificados para perigos como colisões com pássaros, falhas de lâmina, chuva forte, granizo e vários tipos de gelo, dentro de certos limites. Para testar as colisões com pássaros, os engenheiros construíram “canhões de frango” para disparar aves mortas em motores. Muitos aviões sofreram uma única falha do motor devido a colisões com pássaros ou outras falhas. Todos os modelos atuais devem ser capazes de voar com apenas um motor.

JORNAL DIGITAL OJE (PORTUGAL)


Embraer. Novos investimentos com apoios do Portugal 2020

Governo anunciou a homologação de dois novos projetos da construtora aeronáutica brasileira Embraer nas fábricas de Évora, num investimento total elegível de 93,5 milhões de euros, que beneficia de 34,6 milhões de incentivos financeiros
Os projetos foram homologados pelos ministros do Planeamento e das Infraestruturas e da Economia, respetivamente, Pedro Marques e Manuel Caldeira Cabral.
Os investimentos e os respetivos incentivos financeiros, no âmbito do programa Portugal 2020 (PT2020), revelou à agência Lusa fonte do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, foram homologados “esta semana” pelos governantes. A atribuição dos 34,6 milhões de euros de incentivos financeiros, segundo a mesma fonte, “insere-se na política do Governo de apoio ao investimento estrangeiro de elevada componente tecnológica e criador de emprego”.
Contactado pela Lusa, o presidente da Embraer Portugal, Paulo Marchioto, congratulou-se pela aprovação e homologação destes contratos, que envolvem, em termos brutos, um investimento total elegível de 93,5 milhões de euros nas fábricas de Évora.
“Esta aprovação tem uma importância muito grande para nós, porque nos permite trabalhar no novo avião da Embraer, que é o projeto E2”, a nova geração de aviões E-Jets da empresa, acedendo “a novas tecnologias e inovações”, disse.
Segundo o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, a candidatura apresentada pela fábrica Embraer Portugal Estruturas em Compósitos envolve um investimento bruto elegível de 30 milhões de euros, ao qual cabe um incentivo do PT2020 de 11,1 milhões.
O projeto desta unidade especializada no fabrico de peças em materiais compósitos, que prevê criar mais 63 postos de trabalho, dos quais 10 qualificados, tem como objetivo a “capacitação tecnológica, tendo em vista a participação no desenvolvimento e produção em série da aeronave Embraer E175-E2”.

PORTAL MEON (SP)


Presidente Dilma conhece o KC-390, maior aeronave brasileira

Presidente conhece a mais moderna aeronave projetada e fabricada no Brasil
Estadão Conteúdo
A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira, 5, que "nenhum governo conseguirá governar o Brasil se não tiver um pacto pelo diálogo, pela estabilidade, se não respeitarem as regras do jogo". "A hora que desrespeita a regra de um jogo você desrespeita o próprio jogo democrático. É isso que está em questão neste momento", afirmou a presidente em conversa com a imprensa após visita à aeronave KC-390 da Embraer, na Base Aérea de Brasília.
Dilma afirmou que, desde o início do seu primeiro mandato presidencial, "tentam construir mecanismos" para tirá-la do governo. "Primeiro, foi o pedido de recontagem de votos. Depois, falaram que as urnas tinham problemas e não apareceu problema nenhum. Depois tentaram construir mecanismos para me retirar do governo. Um é esse do impeachment, com as pedaladas fiscais de 2015, que não foram julgadas nem pelo Tribunal de Contas da União (TCU) nem pelo Congresso", afirmou, lembrando ainda do questionamento sobre as contas de campanha junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
"Acham que, ao tirar um governo legitimamente eleito, esse País vai ficar tranquilo, vai ter pacificação. Não é. Quando você rompe um contrato dessa magnitude, que é base do presidencialismo, que me deu 54 milhões de votos, você rompe contratos em geral. Você rompe a base da estrutura democrática do País", disse a presidente.
Dilma lembrou que o Fundo Monetário Internacional (FMI) chegou a prever em relatório, no final do ano passado, que o Brasil passaria mais rapidamente pela crise. "Mas isso não se deu e se atribui uma parte disso à instabilidade política. Isso precisa levar em conta", comentou.
Perguntada se o País podia passar por um convulsão, ela disse que não, que o País não está nessa época mais. "Mas, a instabilidade pode permanecer de forma profunda e extremamente danosa. Quando você de fato tem responsabilidade com o País, você não cria tumulto desnecessário. Não cria tumulto sem base. Precisa abrir o diálogo. O governo está inteiramente disposto a abrir o diálogo", disse.
A presidente criticou ainda os que pensam que programas como o Bolsa Família beneficiam uma parcela pequena da população. "Não dá para a população de classe média alta achar que o Bolsa Família beneficia poucos". Ela lembrou ainda que o País tem uma riqueza chamada "mercado interno".

JORNAL DE FLORIPA (SC)


Dilma conhece avião militar KC-390 em Brasília

Presidente participa de cerimônia nesta terça-feira na capital. Segundo Defesa, aeronave será a maior já fabricada no Brasil.
A presidente Dilma Rousseff conheceu nesta terça-feira (5), em cerimônia na Base Aérea de Brasília, a aeronave militar KC-390, fabricada pela empresa brasileira Embraer em parceria com a Argentina, Portugal e República Tcheca.
O contrato entre o governo e a companhia prevê a aquisição de 28 aeronaves como a apresentada nesta terça, totalizando investimentos de R$ 7,2 bilhões.
Segundo o Ministério da Defesa, o KC-390 é uma aeronave de transporte militar, construída para realizar operações de evacuação, busca, resgate e combate a incêndios florestais.
Além disso, informou a pasta, é um avião tipo cargueiro que também pode ser usado para reabastecimento de helicópteros e caças de alto desempenho.
"Com 35,2 metros de comprimento e capacidade para transportar até 26 toneladas de carga, o KC-390 é o maior avião já desenvolvido no Brasil. Mais de 50 empresas brasileiras participam do projeto", informou a Defesa.
Segundo a Defesa, o KC-390 atinge uma velocidade de 870 km/h e pode operar em pistas não pavimentadas.
Ainda conforme o ministério, a aeronave fez o primeiro voo em janeiro do ano passado e está na fase de testes e a entrega para uso deverá ocorrer no primeiro semestre de 2018.

PORTAL CENTRO OESTE NEWS


Dilma nega troca de cargos antes de “qualquer processo de votação” na Câmara

A presidente da República, Dilma Rousseff, chamou de especulações as notícias de que esteja discutindo uma reforma ministerial e voltou a classificar como tentativa de golpe o processo de impeachment em tramitação na Câmara dos Deputados.
“O Planalto não está pretendento qualquer estruturação ministerial antes de qualquer processo de votação na Câmara”, disse a presidente. Ao lado do ministro da Defesa, Aldo Rebelo, a petista participou, nesta manhã de terça-feira (5/4), da apresentação do avião cargueiro KC-390. O modelo foi projetado pela Força Aérea Brasileira (FAB) e construído pela Embraer.
Dilma chegou de helicóptero e visitou o interior da aeronave, que substituirá os cargueiros atuais. O governo brasileiro encomendou 28 aviões to tipo KC-390 por R$ 7,2 bilhões. Ele tem capacidade de transportar até 26 toneladas de cargas e pode ser utilizado também em operações de busca, resgate, evacuação transporte de militares, reabastecimento e combate a incêndio.
De acordo com a presidente, o governo não avalia mudança de ministros hoje, mas não descartou trocas depois da votação do impeachment. “Especulações que fazem sobre ministérios, mudanças no governo, são especulações sem base na verdade, sem consulta ao Palácio do Planalto. (…) O governo não está avaliando nenhuma mudança hoje”, disse Dilma. Responsável pela articulação política do governo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estaria negociando pastas com PR, PSD e PP em troca de apoio ao governo na votação do impeachment.
A presidente voltou a acusar o processo em concurso na Câmara dos Deputados como uma tentativa de golpe e defendeu que um possível afastamento da Presidência devido às pedaladas fiscais não pacificará o país. “Acham que, ao de tirar um governo legitimamente eleito, esse país vai ficar tranqüilo e virá uma pacificação. Não virá. Quando você rompe um contrato dessa magnitude, que é um contrato base do presidencialismo, 54 milhões de votos, você rompe contratos em geral. Você rompe a base da estrutura democrática do país”, acusou.
A petista também criticou a tramitação de propostas no Congresso, as chamadas “pautas-bomba”, que aumentam a instabilidade na economia. “Há uma proposta que é uma pauta bomba de hidrogênio ao transformar a correção da dívida dos estados em juros simples. Eu pergunto, quem consegue empréstimos hoje a juros simples?”

JORNAL FLORIPA (SC)


Veja os 15 países que têm os maiores gastos militares do mundo


O mundo gastou 1,6 trilhão de dólares com fins militares no ano passado, segundo dados do Instituto Internacional de Pesquisa da Paz de Estocolmo (Sipri, na sigla em inglês). A conta inclui gastos com forças armadas e ministros de defesa, dentre outros.
Apesar do patamar astronômico, os gastos militares globais ficaram praticamente estáveis em comparação com 2010 (em termos reais), interrompendo uma sequência de 13 anos de contínuo aumento dessas despesas.
Estados Unidos , Europa Central e Ocidental e América Latina reduziram seus gastos militares no ano passado. Mas a queda nessas regiões foi compensada pelo forte avanço desses gastos em outras partes do mundo, com destaque para a Rússia .
Segundo o Sipri, ainda é cedo para dizer se a acomodação nos gastos militares globais, registrada em 2011, continuará pelos próximos anos.
De um lado, os gastos militares dos Estados Unidos devem seguir em queda, refletindo a retirada de tropas do Iraque e Afeganistão.
Países da Europa Ocidental e Central também devem continuar reduzindo as despesas com seus exércitos, por conta das medidas de austeridade adotadas na região.
Já os gastos na Ásia, África e Oriente Médio devem seguir em alta, prevê o Sipri.

Ranking de gastos militares em 2015

EUA: US$ 596 bilhões
China: US$ 215 bi
Arábia Saudita: US$ 87,2 bi
Rússia: US$ 66,4 bi
Reino Unido: US$ 55,5 bi
Índia: US$ 51,3 bi
França: US$ 50,9 bi
Japão: US$ 40,9 bi
Alemanha: US$ 39,4 bi
Coreia do Sul: US$ 36,4 bi
Brasil: US$ 24,6 bi
Itália: US$ 23,8 bi
Austrália: US$ 23,6 bi
Emirados Árabes Unidos: US$ 22,8 bi
Israel: US$ 16,1 bi

PORTAL ABRAPAT (RJ)


1º/7º GAv - ENCONTRO DE GERAÇÕES DE PATRULHEIROS EM SALVADOR


Imagem
O Primeiro Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação (1º/7º GAV), também conhecido como Esquadrão Orungan, sediado na BASV, organizou entre os dias 5 e 6 de abril, o XV Ageum de Olimpus.
Este evento tem como finalidade comemorar o Batismo de Fogo do Esquadrão Orungan, ocorrido no dia 5 de abril de 1943, quando o então Ten. Ivo Gastaldoni, à bordo de uma aeronave A-28 Hudson, bombardeou e afundou um submarino inimigo localizado no través de Aracaju, durante a 2ª Guerra Mundial.
A comemoração reuniu além dos atuais integrantes, vários ex-integrantes do 1°/7° GAV, proporcionando dessa maneira que diversas gerações de patrulheiros trocassem experiências vividas, discutissem sobre a situação atual da Aviação de Patrulha, bem como o seu futuro, e principalmente, mantivessem acesa a chama das tradições desse esquadrão cinqüentenário.
“É uma honra para mim, como novo patrulheiro, conhecer pessoalmente o Maj.-Brig. Ivo Gastaldoni –– a lenda viva da Patrulha”, comentou o 2° Ten.-Av. Trope, oficial recém-chegado ao 1°/7° GAV.
Como parte do evento, foram sagrados como novos Olimpus, os seguintes Primeiros Pilotos de Patrulha: Cel.-Av. Ref. Osmar de Souza Machado, Ten.-Cel.-Av. Ronald Fleming Gonzaga ( atual comandante do 1°/7° GAV) e o Cap.-Av. Claudionei Lima Quaresma. Foram declarados como Olimpus Honorário, os seguintes militares: Cel.-Av. R/R José de Carvalho, Cel.-Av. R/R Januário Sawczuk e o Maj.-Esp.-Av. Ref. Jorge Gomes Pinto. “Sinto-me, neste instante, extremamente feliz, honrado e grato ao Esquadrão Orungan por este reconhecimento, que guardarei com muito orgulho em meu coração”– comentou emocionado o Major Gomes Pinto.
Esteve presente ao evento o Comandante da II FAE, Brig.-do-Ar Carlos Alberto Pires Rolla, que pôde constatar o imenso amor dos pilotos de patrulha à sua eterna Unidade Aérea e, também, a grande atenção e o valor que o Esquadrão Orungan destina ao simbolismo e às tradições da Força Aérea Brasileira.

PODER AÉREO


Mais um grupo de brasileiros chega à Suécia para atuar no programa Gripen NG

ImagemMSL Group
A Saab, empresa de Defesa e Segurança, em breve receberá o próximo grupo de brasileiros que irá trabalhar no desenvolvimento dos caças Gripen adquiridos pela Força Aérea Brasileira (FAB). Eles fazem parte do processo de transferência de tecnologia firmado entre a Saab e o Brasil, em outubro de 2014, como parte do contrato para fornecimento de 36 Gripen NG para a FAB.
Desde outubro de 2015, cerca de 50 engenheiros e técnicos estão na Suécia, com suas famílias, para participar de treinamentos teóricos e práticos na fábrica da Saab em Linköping.
Todos os engenheiros e técnicos brasileiros receberão treinamentos específicos, de acordo com seus papéis no programa. Ao longo dos anos, mais de 350 brasileiros participarão do programa de transferência de tecnologia, composto por aproximadamente 60 projetos principais.
Para apresentar a cooperação entre a Saab e os parceiros industriais brasileiros no programa Gripen NG, a Saab apresentará a webserie “True Collaboration” (Colaboração Real, em português). A série irá contar a história de cinco engenheiros brasileiros e suas famílias, que estão na Suécia para fazer parte dessa emocionante jornada. Além de apresentar as expectativas de cada um, os capítulos irão abordar a chegada deles à Suécia, os treinamentos teóricos e práticos pelos quais passaram, além do retorno ao Brasil para a multiplicação do conhecimento adquirido.



Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented