|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 02/03/2016 / Dilma assina MP que eleva teto do capital estrangeiro nas aéreas a 49%


Dilma assina MP que eleva teto do capital estrangeiro nas aéreas a 49% ...


Andrea Jubé e Eduardo Campos ...

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff assinou na noite desta terça-feira uma medida provisória que eleva o teto da participação de capital estrangeiro nas companhias aéreas para 49%. Outra medida provisória reduz para 6% o Imposto de Renda cobrado sobre as remessas para o pagamento de serviços relacionado a turismo, educação, saúde e manutenção de dependente no exterior. Ambas serão publicadas na edição do Diário Oficial desta quarta-feira.

Com o aval do Ministério da Fazenda, o governo decidiu rever o limite do capital estrangeiro nas companhias aéreas, hoje fixado em 20%. Há mais de um ano a medida estava em estudo na Secretaria de Aviação Civil (SAC), a fim de abrir canais para atrair investimentos e aliviar custosde competitividade.

Com a medida o governo visa não apenas atrair novas empresas para o setor, mas garantir às rotas internacionais a mesma expansão obtida pelas domésticas, que saltaram de 36 milhões de  passageiros por ano em 2002 para 111 milhões em 2013. Técnicos do governo avaliam que nesse patamar, o novo percentual não compromete o controle regulatório do setor.

Na segunda MP, a presidente Dilma atende ao pleito do setor de turismo, que desde o início doano aguardava uma solução para o impasse. Até o fim de 2015, as remessas para o pagamento de serviços relacionado a turismo, educação, saúde e manutenção de dependente no exterior até R$20 mil por mês eram isentas de Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF). Para as empresas de turismo, o limite de isenção era R$ 10 mil por mês por passageiro. Desde o dia primeiro de janeiro de 2016 esse tipo de remessa passou a pagar IRRF de 25%.

Em reunião do fim do ano passado, representantes do setor em conjunto com o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, e o então ministro da Fazenda, Joaquim Levy, acertaram a redução da alíquota de 25% para 6%.

Na época, o setor saiu das negociações com a indicação de que uma medida provisória tratando do tema seria editada em 11 de janeiro. O que prolongou o impasse foi a necessidade de reposição da receita, estimada em R$ 2,7 bilhões.




Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




PORTAL G-1


Avião invade gramado e atola no Aeroporto de Congonhas, em SP

Jatinho executivo deixava hangar em direção à pista de decolagem. Incidente não comprometeu operações no aeroporto, segundo a Infraero.

Um avião executivo particular invadiu o gramado entre as pistas auxiliar e principal do Aeroporto de Congonhas, Zona Sul de São Paulo, no fim da manhã desta terça-feira (1º). Segundo a Infraero, houve um erro de manobra quando o jato modelo Cessna taxiava, deixando o hangar em direção à pista para decolagem. Quando passou sobre a grama, as rodas do trem de pouso esquerdo ficaram presas, segundo informou o Jornal Hoje.
Por volta das 13h, bombeiros foram até o local. Um guincho foi usado, mas não foi possível remover o jatinho. Por isso, foram usados balões infláveis para elevar as asas, colocar placas de metal sob o trem de pouso e desatolar as rodas, ainda de acordo com Jornal Hoje. A responsabilidade, de retirar o avião, no entanto, é do dono do jato, segundo a Infraero.
O avião estava em baixa velocidade e ninguém se feriu. A Infraero informou que o incidente não comprometeu as operações de pousos e decolagens do Aeroporto de Congonhas.

Lages, SC, terá voo comercial para SP a partir de 18 de maio, diz empresa

Segundo a Azul, haverá saída diária de domingo a sexta para Campinas. Voos terão aproximadamente 1h30 de duração, informou companhia aérea.

 O Aeroporto Regional de Lages deve receber seus primeiros voos comerciais a partir de 18 de maio. De acordo com a empresa Azul, o aeroporto contará com um voo diário, com exceção dos sábados, para Campinas (SP). Os voos serão operados em aviões turboélice ATR 72-600, com capacidade para 70 passageiros.
Os voos terão aproximadamente 1h30 de duração. Ao desembarcar em Campinas, passageiros terão 50 opções de conexões para todas as regiões do Brasil e também para os Estados Unidos (Fort Lauderdale/Miami).
Os horários estão sujeitos a alteração mas, inicialmente, deve sair um voo de Campinas com destino a Lages de domingo a sexta, às 13h25, com chegada prevista para 15h10. O voo de volta partirá de Lages às 15h35, com chegada a Campinas estimada para as 17h20.
JORNAL VALOR ECONÔMICO


Dilma assina MP que eleva teto do capital estrangeiro nas aéreas a 49%


Andrea Jubé e Eduardo Campos

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff assinou na noite desta terça-feira uma medida provisória que eleva o teto da participação de capital estrangeiro nas companhias aéreas para 49%. Outra medida provisória reduz para 6% o Imposto de Renda cobrado sobre as remessas para o pagamento de serviços relacionado a turismo, educação, saúde e manutenção de dependente no exterior. Ambas serão publicadas na edição do Diário Oficial desta quarta-feira.
Com o aval do Ministério da Fazenda, o governo decidiu rever o limite do capital estrangeiro nas companhias aéreas, hoje fixado em 20%. Há mais de um ano a medida estava em estudo na Secretaria de Aviação Civil (SAC), a fim de abrir canais para atrair investimentos e aliviar custosde competitividade.

Com a medida o governo visa não apenas atrair novas empresas para o setor, mas garantir às rotas internacionais a mesma expansão obtida pelas domésticas, que saltaram de 36 milhões de  passageiros por ano em 2002 para 111 milhões em 2013. Técnicos do governo avaliam que nesse patamar, o novo percentual não compromete o controle regulatório do setor.
Na segunda MP, a presidente Dilma atende ao pleito do setor de turismo, que desde o início doano aguardava uma solução para o impasse. Até o fim de 2015, as remessas para o pagamento de serviços relacionado a turismo, educação, saúde e manutenção de dependente no exterior até R$20 mil por mês eram isentas de Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF). Para as empresas de turismo, o limite de isenção era R$ 10 mil por mês por passageiro. Desde o dia primeiro de janeiro de 2016 esse tipo de remessa passou a pagar IRRF de 25%. Em reunião do fim do ano passado, representantes do setor em conjunto com o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, e o então ministro da Fazenda, Joaquim Levy, acertaram a redução da alíquota de 25% para 6%.
Na época, o setor saiu das negociações com a indicação de que uma medida provisória tratando do tema seria editada em 11 de janeiro. O que prolongou o impasse foi a necessidade de reposição da receita, estimada em R$ 2,7 bilhões.
JORNAL CORREIO BRAZILIENSE


Projeto de lei sobre teto salarial provoca debandada de 500 militares

Tramitação de texto na Câmara dos Deputados provoca críticas de associações de PMs e bombeiros, preocupados com a previsão de as categorias não receberem os valores de licenças e férias não gozadas no momento da aposentadoria

Bruno Lima

Cerca de 500 bombeiros e policiais militares do Distrito Federal demonstram intenção de entrar na reserva. O motivo da possível debandada é a tramitação do Projeto de Lei nº 3.123, de 2015, na Câmara dos Deputados. A proposta estipula o teto para remunerações do funcionalismo público. Caso aprovada, fará, ainda, com que PMs e bombeiros não tenham mais o direito de receber os valores de licenças e férias não gozadas no momento da aposentadoria. “A gente é completamente contra o PL nº 3.123. O legislador viu o benefício como uma compensação. Esse projeto vem retirar garantias conquistadas pelo trabalhador, pelo servidor público”, critica o presidente da Associação de Oficiais da PMDF, coronel Fábio Pizetta.
O projeto inicial, apresentado pelo governo federal, não incluía as duas categorias da segurança pública, mas um substitutivo, apresentado pelo deputado Ricardo de Barros (PP-PR), relator da matéria, estendeu as mudanças para todos os servidores. A proposta deve ser apreciada hoje pelo plenário da Câmara dos Deputados, mas a polêmica em torno do assunto pode levar ao adiamento da votação.
Mesmo sem ainda ter sido apreciado pelos parlamentares, o projeto afeta as corporações brasilienses. Até a última segunda-feira, 210 policiais militares apresentaram pedidos para a aposentadoria. Segundo a Associação dos Praças e Bombeiros Militares do DF (Aspra-DF), hoje, cerca de 400 PMs e 150 bombeiros reúnem as condições de passarem para a reserva. “Esse projeto vai causar um desfalque muito grande na PM e nos bombeiros. Nós estamos recebendo uma enxurrada de requerimentos para as aposentadorias de pessoas que pensam em não perder os direitos”, alerta o presidente da Aspra-DF, João de Deus.
Em nota, a Associação dos Oficiais do Corpo de Bombeiros Militar (ASSOFBM-DF) afirmou que está em contato diariamente com os parlamentares do Congresso Nacional para pedir a rejeição integral da matéria. Para a associação, o projeto representa uma “injustiça com os militares”. Atualmente, a Polícia Militar do DF tem 6 mil policiais na reserva. Tanto os PMs quanto os bombeiros não recebem o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). “Aqueles que estão pedindo para irem para a reserva já têm o tempo de serviço e estão fazendo isso porque entendem que vão perder muito, porque o Estado deixou de reconhecer que eles prestam um serviço à sociedade”, protesta o coronel Pizetta.
JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


Morador teme Aedes em Memorial de Congonhas

Vizinhos e visitantes de praça se preocupam com criadouros. Prefeitura de São Paulo diz estar alerta

Edison Veiga O Estado De S. Paulo

ImagemSÃO PAULO - Para um mosquito se reproduzir não importa se a água acumulada está em vaso de flor ou em monumento importante. Em tempos chuvosos, todo cuidado é pouco com o Aedes aegypti. -Passei para conhecer o Memorial. Vi que estava coberto de água da chuva, sem escoadouro-, conta o militar aposentado Custódio da Maia Valverdes, de 79 anos. O local em questão é o Memorial 17 de Julho, inaugurado em 2012 - cinco anos após o acidente com o voo 3054 da TAM, que deixou 199 mortos.
-Notei o que suponho serem larvas se mexendo na lâmina d’água-, acrescenta Valverdes. Preocupado com a situação, ele procurou o Estado. -O memorial construído à cabeceira do Aeroporto de Congonhas, na zona sul paulistana, para reverenciar as vítimas da tragédia, tornou-se um santuário para mosquitos-, diz. -Com o formato de uma grande bacia, ele acumula água da chuva, que se converte em criadouro para larvas de todo tipo de inseto.-
A reportagem visitou o local na tarde desta terça-feira, dia 1. Moradores da região estavam preocupados. -Hoje mesmo estava comentando como isso aqui parece um prato cheio para os mosquitos-, afirma a agente de organização escolar Dalva Muniz, de 42 anos. -A Prefeitura tinha de vigiar locais como este, em que há espelhos d’água, 24 horas-, acredita o supervisor de vendas Carlos Barbosa, de 55 anos. -Moramos aqui perto e nunca vimos ninguém cuidando dessa água. É preocupante-, afirma a professora Sophie Johnson, de 27 anos. -É um paraíso para o mosquito-, completa o piloto Frederico Marinho, de 36 anos.
A Secretaria Municipal da Saúde confirma a preocupação: o Memorial 17 de Julho está cadastrado como ponto estratégico e recebe, de acordo com a pasta, vistorias quinzenais. As últimas teriam sido nos dias 7 e 28 de janeiro e 3 e 15 de fevereiro. Uma nova visita está programada para hoje. -Em nenhuma vistoria foram encontradas larvas e, até o momento, não há casos de dengue nas proximidades-, ressalta a secretaria, em nota.
Com relação à limpeza, a Subprefeitura de Santo Amaro informa que os serviços no espelho d’água são feitos uma vez por mês e a próxima limpeza está programada para esta semana. -Não adianta ficar brigando com vasinhos de plantas das velhinhas e deixar a céu aberto uma lâmina de água daquele tamanho-, acredita Valverdes, sobre o Memorial 17 de Julho.
Queixa. Para especialistas em patrimônio histórico, monumentos têm de ser melhor tratados na guerra contra o Aedes. -Todo bem de importância histórica, principalmente os tombados, precisa ter manutenção adequada pelo proprietário, seja ele particular, seja ele um órgão público. Em tempos como os atuais, uma atenção especial dessa manutenção tem de ser direcionada a eliminar possíveis focos de mosquito-, diz o advogado Adriano Rodrigues de Souza Silva, diretor-geral da Associação Amigos do Patrimônio e Arquivo Histórico. -Imagine um monumento que tem uma cuia, onde acaba sendo retida água da chuva. A manutenção precisa ser reforçada, com funcionários destacados para retirar essa água mais vezes por semana.-
Sob esse ponto de vista, muitos monumentos espalhados pela cidade precisariam de um cuidado especial. Como os pequenos vãos existentes no Monumento às Bandeiras, a obra emblemática do escultor ítalo-brasileiro Victor Brecheret (1894-1955) que se tornou cartão-postal de São Paulo. Construída com 240 blocos de granito de 50 toneladas, a escultura contém representações de 29 figuras humanas, entre bandeirantes, índios, mamelucos e negros. E é só um exemplo - a capital paulista tem cerca de 440 monumentos. No caso do Monumento às Bandeiras, a Subprefeitura da Vila Mariana afirma que faz limpezas quinzenais - e a próxima está programada para esta semana. 

JORNAL DIÁRIO DE PERNAMBUCO


Infraero reajusta tarifas em aeroportos que administra a partir desta quarta-feira

Para embarques internacionais, taxa passará dos atuais R$ 85,99 para R$ 91,41

As tarifas de embarque em aeroportos administrados pela Infraero vão subir a partir de quarta-feira, 2. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), para embarques domésticos, a taxa passa a ser de R$ 27,68, ante os R$ 24,64 em vigor até esta terça-feira.
Para embarques internacionais, a taxa passará dos atuais R$ 85,99 para R$ 91,41. Devido à desvalorização do real frente ao dólar, a taxa para embarque internacional será reajustada novamente, para R$ 109,13 a partir de 19 de abril. Já a tarifa de conexão passará dos atuais R$ 7,53 para R$ 8,47.
As novas tarifas valem para 14 dos principais aeroportos públicos brasileiros, como Congonhas (SP), Santos Dumont (RJ), Belém (PA), Fortaleza (CE), Boa Vista (RR), Maceió (AL), Salvador (BA), Cuiabá (MT), Manaus (AM), São Luís (MA), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC) e Recife (PE).
Para 49 aeroportos da categoria 2, os valores também serão reajustados a partir desta quarta-feira. A tarifa de embarque doméstico passa a valer R$ 21,76; a de embarque internacional, R$ 76,16; e a de conexão, R$ 6,65. Nessa categoria estão os aeroportos de Pampulha (MG), Goiânia (GO), Ribeirão Preto (SP), São José dos Campos (SP) e de destinos turísticos como Fernando de Noronha (PE), Foz do Iguaçu (PR) e Ilhéus (BA), entre outros.
Também foram elevadas outras taxas aeroportuárias como tarifa de pouso, de permanência em área de manobras, de permanência em área de estadia, entre outras.
Os valores foram divulgados por meio de portaria da Anac no Diário Oficial da União em 1º de fevereiro.

Azul descarta a inclusão de novos voos em Serra Talhada e Caruaru

Confirmação veio após alguns blogs noticiarem que a empresa estaria disposta a acrescentar as duas cidades ao já anunciado aumento na oferta de voos

A companhia Azul Linhas Aéreas confirmou, na manhã desta terça-feira, que não há previsão de oferta de novos voos em Pernambuco incluindo partidas e chegadas nas cidades de Caruaru, no Agreste, e Serra Talhada, no Sertão pernambuco. A confirmação veio após alguns blogs do interior do estado noticiarem que a empresa estaria disposta a acrescentar as duas cidades ao já anunciado aumento na oferta de voos após a implantação do centro de conexões (hub) da empresa.
Em nota enviada na manhã de hoje, a companhia informou o seguinte conteúdo: “A Azul Linhas Aéreas Brasileiras informa que sempre estuda novas possibilidades de operação, mas no momento não há novidades sobre oferta de voos da companhia em Caruaru ou Serra Talhada”. Dessa forma, a companhia ressalta, oficialmente, que novos voos para tais municípios, por hora, estão descartados. Após formalizar a implantação de um hub junto ao Governo de Pernambuco, no mês passado, a Azul já realizou o voo inaugural de ampliação na oferta de destinos, através do centro de conexões, que partiu do Recife para João Pessoa, capital da Paraíba.
O calendário de partidas da Azul passa a vigorar a partir do dia 15 de março, operando os destinos diretos para Brasília, Belém, Juazeiro do Norte, Petrolina, Ilhéus, Goiânia e Curitiba. Depois, será a vez de Porto Seguro e São Paulo (terminal de Congonhas). A partir do dia 7 de maio partirão voos com destino a Presidente Prudente (SP), fechando o cronograma dos 12 novos destinos diretos do Recife. Com a implantação do centro, serão nove aeronaves Azul no pátio durante a semana e 12 nos fins de semana. Além disso, a Agência Azul Viagem vai mobilizar os agentes para vender o destino Nordeste a outras regiões e gerar demanda para os voos.
A formalização da implantação do hub foi a parte final do processo administrativo para fixar o centro de conexões na capital pernambucana. Com o empreendimento, a Azul passará a operar 32 conexões diárias para 24 cidades - atualmente são 24 voos para 12 bases por dia. Com o Hub, Recife será a única capital do Nordeste conectada por voos diretos a todas as outras da região. Segundo a Azul, haverá o aumento da malha da empresa na cidade, passando de 46 para 66 voos diários.
AGÊNCIA SENADO


Renan recebe sugestões da bancada feminina no Senado para agenda expressa


Nesta terça-feira (1º), a bancada feminina no Senado entregou ao presidente da Casa, Renan Calheiros, uma lista com 22 matérias consideradas prioritárias para votação. Participaram do encontro as senadoras Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), procuradora da Mulher do Senado, Sandra Braga (PMDB-AM), Simone Tebet (PMDB-MS), presidente da Comissão Permanente Mista de Combate à Violência contra a Mulher, Ana Amélia (PP-RS), Regina Souza (PT-PI), Marta Suplicy (PMDB-SP), Gleisi Hoffmann (PT-PR) e o senador Hélio José (PMDB-DF).
— São as matérias que tem um menor grau de dificuldade para aprovação, porque a ideia é a gente aprovar um número importante dos projetos agora em março, mês da mulher — disse a senadora Vanessa Grazziotin.
A lista ainda vai sofrer ajustes. Segundo a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), na lista consta apenas um projeto de lei da Câmara dos Deputados e existem, pelo menos, nove que também poderiam ser incluídos.
Durante a reunião, o presidente do Senado sugeriu que as senadoras considerem mais sugestões de projetos da Câmara dos Deputados que já têm consenso, assim as matérias poderiam ser apreciadas e ganhariam mais agilidade. Se fossem aprovadas sem mudanças, seriam enviadas logo para sanção, com emendas, retornariam à Câmara, mas também com possibilidade de tramitação rápida, uma vez que as matérias tiveram origem naquela Casa.
Entre as matérias sugeridas estão o Projeto de Lei do Senado (PLS) 213/2015, da senadora Vanessa Grazziotin, que permite que as mulheres possam prestar o serviço militar. Pelo texto, a prestação de serviço militar feminino será optativa.
— Nós já fazemos parte das Forças Armadas — Aeronáutica, Marinha e Exército — mas apenas como oficiais, a nós ainda não é dado direito, mesmo que seja opcional, de servir, de fazer a prestação de serviço militar, que é o que nos prepararia para a defesa da pátria — disse a senadora.
Outros dois projetos que estão na pauta são dois projetos de resolução do Senado (PRS) de autoria da senadora Simone Tebet, o PRS 64/2015, que cria, no âmbito do Senado Federal, o Observatório da Mulher contra a Violência; e o PRS 65/2015, que confere ao Instituto DataSenado a atribuição de auxiliar na produção de análises relacionadas à avaliação de políticas públicas a cargo das comissões permanentes do Senado Federal.
A ideia da senadora Simone Tebet é criar, no Senado, um banco de dados que seja referência mundial e consiga unificar informações federais, estaduais e municipais, que, hoje, estão esparsas e tratam tanto da parte da assistência, como da segurança e da saúde pública no que diz respeito à violência contra a mulher.
— Nós percebemos, na Lei Maria da Penha, que a única política pública que nós não conseguimos avançar, o Judiciário tentou, a própria Secretaria de Políticas para Mulheres tentou e não conseguiu, foi um projeto que unifique os dados, um banco de dados em relação à violência contra a mulher. Sem isso, a gente fica enxugando gelo, porque a gente vai por um caminho e, de repente, o caminho mais curto era outro —explicou Simone Tebet.
A bancada feminina pediu ao presidente do Senado para marcar uma sessão do Plenário exclusiva para votar os projetos que tratam dos direitos das mulheres. Renan Calheiros se solidarizou com a proposta e respondeu que vai levar o pedido para avaliação do colégio de líderes na mesma reunião em que os senadores discutirão os itens da agenda expressa até o fim da semana.
PORTAL BRASIL


Infraero investiu R$ 16,6 mi na manutenção de aeroportos em 2015

A recuperação da estrutura metálica das pontes de embarque do Aeroporto do Recife foi uma ações executadas

A Infraero investiu, em 2015, R$ 16,6 milhões em itens de manutenção destinados a 60 aeroportos da rede do País. Os aportes serviram para incrementar terminais com fluxo constante de passageiros. No ano passado, essas unidades registraram 112.309.729 embarques e desembarques. 
Entre as reformas realizadas com suporte da Infraero, destacam-se a instalação da película de controle de raios solares no Aeroporto Santos Dumont (RJ); o serviço de sinalização horizontal de pistas, pátio e vias de taxiamento (taxiways) do Aeroporto de Congonhas (SP); e a recuperação da estrutura metálica das pontes de embarque do Aeroporto do Recife (PE).
Além disso, foram realizados diversos reparos na pavimentação de vias para aeronaves e na implementação de tecnologia LED no sistema de balizamento noturno das pistas de pousos e decolagens de diversos aeroportos administrados pela estatal (investimento na ordem de R$ 3,2 milhões).
"A área de manutenção é como o pulmão da empresa. Agimos tanto de forma preditiva, preventiva e corretiva, sempre focando no correto funcionamento de todos os itens de um aeroporto, como pontes de embarque, pista de pouso e decolagem, elevadores etc.", destacou o superintendente de Gestão da Manutenção da Infraero, Rafael Carlos de Alencar.

Nilma Lino debate combate ao Aedes com representante da ONU

Esforços do governo brasileiro no combate à zika e no fortalecimento da democracia participativa foram destacados pela ministra

Os esforços do governo brasileiro no combate à zika, doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, foi o tema principal de reunião entre a ministra das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, Nilma Lino, e o Alto Comissário da ONU para Direitos Humanos, Zeid Raad Al Hussein. A reunião abordou também o fortalecimento da democracia participativa no País.
A campanha de caráter educativo e informativo foi destacada pela ministra. O trabalho envolve mais de 300 mil agentes de saúde e 220 mil militares das Forças Armadas em todo o País.
Nilma ressaltou que esse trabalho já alcançou resultados positivos, conforme demonstra pesquisa recente da Confederação Nacional de Transporte (CNT). Essa pesquisa apurou que 85% dos entrevistados afirmaram ter mudado hábitos, adotando cuidados diários para evitar a proliferação do Aedes aegypti.
A ministra falou, ainda, sobre a visita da diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, ao Brasil, na última semana, e de sua declaração positiva sobre as medidas adotadas pelo País no combate ao mosquito.
OUTRAS MÍDIAS


EBC - RÁDIO NACIONAL


Governo reduz para 9 dias o prazo para autorização de drones no combate ao Aedes

Equipamentos ajudam a identificar e mapear possíveis criadouros do mosquito

A Secretaria de Aviação, em parceria com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Agência Nacional de Telecomunicação (Anatel) e o Departamento de Controle do Espaço Aéreo, reduziu de 60 para nove dias o prazo para autorização de drones, que é uma aeronave remotamente pilotada, para agilizar as ações de combate a Aedes aegypti. Os drones ajudam a identificar criadouros do mosquito, onde os agentes de saúde não podem ou não conseguem entrar.

O Revista Brasil entrevistou o Coordenador-geral de Planejamento de Navegação Aérea Civil da Anac, Giovano Palma. Ele reforça que o motivo da redução do prazo para nove dias faz parte do movimento nacional de combate ao Aedes Aegypti e também no sentido de orientar os estados e municípios que queira utilizar os drones.

Giovano esclarece que os equipamentos ajudam a identificar e mapear possíveis criadouros do mosquito e que alguns estados e municípios desconheciam a necessidade de obter autorização junto a Anatel, a Anac e o departamento de controle de espaço aéreo na utilização dos drones.

“O prazo de aprovação dessas autorizações levava de 60 e 90 dias e nós precisamos dar uma celeridade maior a isso, por isso que nós desenvolvemos essa ação conjunta”, explica.

O pedido a agência reguladora para autorização de uso de drones para combate ao Aedes aegypti tem abrangência nacional. Durante o bate-papo, Giovano Palm explica o passo a passo de como regularizar o seu drone para agilizar o processo.A entrevista completa está disponível no player.

O Revista Brasil é uma produção das Rádios Nacional Brasília e Rio de Janeiro, e vai ao ar, de segunda a sábado, às 8h. Durante as férias do radialista Walter Lima, a apresentação fica por conta de Fátima Santos.

CLIPPING.SEGS (PA)


Belém receberá mutirão de prevenção em lesões nas mãos

Projeto Mãos em Ação - Belém do Pará acontecerá em 2 de abril
No dia 2 de abril, a capital do estado de Pará receberá o projeto Mãos em Ação, que tem como objetivo a realização de um mutirão da saúde para identificar e prevenir lesões e anomalias nas mãos e membros superiores. A iniciativa é uma parceria entre a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) Pará e a Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão (SBCM), com o apoio da Universidade do Estado do Pará, da Prefeitura de Belém e do Hospital de Aeronáutica de Belém.
Esta iniciativa aconteceu pela primeira vez no estado do Alagoas, em setembro de 2015, e atendeu cerca de 400 pessoas. “Pará é o segundo estado a receber o Mãos em ação. Não existem tantos médicos especializados neste tipo de cirurgia no Brasil, por isso a importância de um evento como este”, comentou o presidente da SBCM, Pedro José Pires Neto.
O atendimento será gratuito e acontecerá no dia 2 de abril, na Praça Batista Campos, das 08h às 12h e busca atender principalmente os trabalhadores da região. No dia anterior ao mutirão, os médicos voluntários realizarão um curso sobre Doenças Ocupacionais do Membro Superior, no auditório da Unimed.
O coordenador local do projeto e cirurgião da mão, Dr. Rui Sérgio Monteiro de Barros, é chefe de Serviço de Treinamento do Hospital Porto Dias e acredita que o sucesso da primeira edição da ação irá se repetir no Pará. “Será uma grande oportunidade para os profissionais, médicos, cirurgiões da mão, ortopedistas e outras especialidades, receberem mais informações sobre as lesões e por consequência melhorar a notificação, prevenção e tratamento na região e também um momento de fazer um alerta à população, bem como ofertar um rápido atendimento e diagnóstico, em maior escala. Reuniremos excelentes profissionais para orientar as pessoas, principalmente aqueles trabalhadores que já convivem com algum tipo de lesão e poderão encontrar a orientação adequada para buscar um tratamento”, conclui.
Serviço:
Data: 01/04 – Horário: 19h
Curso de Doenças Ocupacionais do Membro Superior – exclusivo para médicos
Local: Auditório da UNIMED (Av. Senador Manoel Barata 1542, bairro do Reduto)
Data: 02/04 – Horário: das 8h às 12h
Diagnóstico e Prevenção
Local: Praça Batista Campos

AVIAÇÃO BRASIL (BR)


Azul fará Porto Alegre – Montevidéu em maio

A Azul Linhas Aéreas estreará operações em Montevidéu, no Uruguai, em 4 de maio, com quatro voos semanais a partir de Porto Alegre. A capital uruguaia será o segundo destino regular internacional servido pela companhia na América do Sul – autoridades brasileiras e uruguaias já analisam o pedido de operações encaminhado pela empresa.
“Expandir possibilidades aos nossos Clientes reflete o esforço da Azul em amplos investimentos com foco em mercados estratégicos. A ligação regular para Montevidéu atenderá à demanda de lazer e turismo, mas também terá impacto entre os Clientes que viajam a negócios. Desta forma, esperamos ter uma alta ocupação nestes voos”, afirma Antonoaldo Neves, presidente da Azul.
Setenta assentos serão disponibilizados por trecho, uma vez que a operação será com modernos turboélices ATR 72-600, em ligações com a capital gaúcha que terão duração aproximada de duas horas.
Em Porto Alegre, a Azul ofertará conexões para São Paulo (Campinas, Guarulhos e Congonhas), Belo Horizonte (Confins), Curitiba, Florianópolis, Navegantes, Pelotas e Santa Maria. Além da capital mineira e São Paulo (Campinas), os dois maiores hubs da companhia, a oferta da Azul em São Paulo (Guarulhos e Congonhas) e Rio de Janeiro (Santos Dumont) garantem ampla conectividade de todo o país à capital uruguaia.
O anúncio de voos para Montevidéu ocorre após a Azul declarar a intenção de operar ligações para Lisboa, em Portugal. Os outros destinos internacionais atualmente servidos pela companhia são: Fort Lauderdale/Miami e Orlando (Estados Unidos) e Caiena (Guiana Francesa). Ainda, a companhia operou voos sazonais para Punta del Este (Uruguai).
Com o encerramento, em 14 de fevereiro, dos voos sazonais para o destino uruguaio, a companhia chegou a 108 chegadas e partidas, com cerca de sete mil Clientes transportados. A operação estava ativa desde 17 de dezembro, com saídas de São Paulo (Campinas) e Porto Alegre. A Azul voltará a operar em Punta del Este no próximo verão.

PORTAL O RIO BRANCO - AC


Secretária do Ministério da Defesa cumpre agenda no Acre

01 de Março de 2016 às 08:10:45
Wanglézio Braga
A ex-deputada federal e atual Secretária de Produtos do Ministério da Defesa (SEPROD), Perpetua Almeida desembarcou na capital acreana onde cumpre agenda no 7° batalhão de Engenharia de Construção de Rio Branco. Nessa terça-feira, 01, ela verificará a participação do Exército Brasileiro na campanha nacional de combate ao Aedes aegypt, mais precisamente na capital acreana.
ImagemSeguindo agenda, por volta das 9hs, Almeida visitará a sala do centro de controle localizada no Comando do Corpo de Bombeiros Militar e em seguida dirigir-se-á para o bairro de atuação das equipes, verificando os trabalhos.
A SEPROD
É a secretaria que, no Ministério da Defesa, entre outras questões, tem a função de propor os fundamentos para a formulacção e atualização da poliítica nacional da indústria de defesa; acompanha a aquisição dos produtos e equipamentos usados pelas Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), necessários para a defesa do país. Formula a poliítica de compras de produtos de defesa e acompanha a sua execução.


Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented