|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 11/10/2017 / Embraer entrega 25 jatos comerciais e 20 executivos no 3º trimestre



Embraer entrega 25 jatos comerciais e 20 executivos no 3º trimestre ...  


No acumulado do ano até setembro, a empresa entregou 137 aeronaves, sendo 78 comerciais e 59 executivas ...  


A Embraer entregou 25 jatos comerciais e 20 executivos no terceiro trimestre, encerrando o período com uma carteira de pedidos firmes (backlog) de US$ 18,8 bilhões, ante US$ 18,5 bilhões no fim do segundo trimestre, informou a empresa em comunicado ao mercado nesta terça-feira (10).

No segmento de aviação executiva foram entregues 13 jatos leves e 7 jatos grandes.

No ano até o fim de setembro, a Embraer entregou 137 aeronaves, sendo 78 comerciais e 59 executivas. Os pedidos firmes a entregar do segmento comercial totalizavam 437 aeronaves.

Em outubro, a empresa recebeu mais um pedido firme da companhia aérea SkyWest para 20 E-Jets adicionais, no valor de US$ 914 milhões.



Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


Diretor do COB, general Augusto Heleno pede demissão em meio a crise


De Sp

Em meio à crise instalada pela prisão de Carlos Arthur Nuzman, o general Augusto Heleno pediu demissão do COB (Comitê Olímpico do Brasil).
Ex-comandante de tropas do país no Haiti, Heleno atuava no comitê como diretor do Instituto Olímpico e do departamento de Comunicação e Educação Corporativa da entidade. A informação foi publicada pelo jornal "O Estado de S.Paulo" e confirmada pela Folha.
O COB, por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou que a saída do militar de seus quadros era programada. Ele ainda vai cumprir aviso prévio no comitê.
"A saída dele já estava prevista, por motivo pessoal, diante da decisão de voltar a morar em Brasília", afirmou o órgão por meio de nota.
Heleno estava no COB há alguns anos a convite de Nuzman, de quem era próximo. Nuzman está preso quinta-feira (5) pela Polícia Federal por suposto envolvimento em esquema para compra de votos na campanha do Rio para sediar a Olimpíada de 2016.
Ele foi ex-comandante da Missão das Nações Unidas no Haiti entre 2004 e 2005. Na ocasião, foi bastante criticado Estados Unidos, que o acusaram em um relatório de ter "tem feito pouco para estabilizar, proteger a população e impedir violações de direitos humanos".
Um documento vazado pelo Wikileaks mostra que o então embaixador dos EUA no Brasil John Danilovich pediu a substituição do brasileiro, o que aconteceu em setembro de 2005.
O substituto no cargo se suicidou depois de quatro meses no cargo.
Anos mais tarde, no posto de comandante militar da Amazônia, ele criticou a postura do governo federal na demarcação de terras indígenas no território da Raposa do Sol em 2009.
Ao passar para a reserva, em 2011, ele defendeu golpe de 64, por ter evitado a "comunização do país".

EUA voltam a enviar bombardeiros a exercícios perto da Coreia do Norte


Das Agências De Notícias

Os EUA voltaram a fazer uma demonstração de força nesta quarta-feira (11, noite de terça no Brasil) na península Coreana ao usar dois bombardeiros supersônicos nos exercícios militares com as forças sul-coreanas.
A aplicação das aeronaves nos treinamentos é uma tática frequente do governo de Donald Trump contra o regime da Coreia do Norte, que considera as ações militares americanas com Seul uma preparação de guerra.
Os aviões saíram de uma base em Guam. Membros do governo sul-coreano afirmam que eles participaram de duas simulações de ataques com mísseis - uma no mar do Japão (leste) e uma no mar do Leste da China (oeste).
O exercício ocorreu horas depois que Trump se reuniu na Casa Branca com o secretário de Defesa, James Mattis, e o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Joseph Dunford, para avaliar "opções" contra Kim.
No sábado, o republicano declarou de forma enigmática que "apenas uma coisa funcionará" com Pyongyang, sem esclarecer o que seria. "Os acordos foram violados mesmo antes da tinta secar", disse, em um canal oficial.
Antes da reunião com sua equipe de defesa, o presidente havia se reunido com o ex-secretário de Estado dos EUA Henry Kissinger, especialista em Ásia, a quem chama de "um grande amigo" que consultou nas eleições.
O encontro aconteceu três semanas antes de uma viagem de Trump para o continente, de 3 a 14 de novembro. A previsão é que ele visite Japão, Coreia do Sul, China, Vietnã e Filipinas e participe das reuniões da Apec e da Asean.

REVISTA ÉPOCA


Sob orientação de Lula, Gleisi elogia as Forças Armadas

Petistas têm informação de que há insatisfação dos militares com o governo Temer, em especial com a redução de gastos

Nonato Viegas

Por orientação do ex-presidente Lula, o PT tenta se reaproximar das Forças Armadas. Depois de ele mesmo louvar investimentos que fez com gastos no setor, durante evento em Brasília, na segunda-feira (9), a senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente da legenda, subiu à tribuna nesta terça-feira (10) para dedicar 13 minutos de discurso às Forças Armadas. Ela listou, a exemplo de Lula, as ações do governo petista para equipar a área. Em seguida, Gleisi afirmou que o governo de Michel Temer quer reduzir em mais de 60% o orçamento da Defesa. Os gestos surgiram da indicação do ex-ministro Celso Amorim (Defesa e Relações Exteriores) de que nas Forças Armadas há grande sentimento de insatisfação com o governo Temer.

REVISTA ISTO É


Senado transfere para Justiça Militar julgamento de crime cometido contra civis


O Senado aprovou em caráter definitivo um projeto que permite que militares da Forças Armadas que cometerem crimes dolosos contra civis sejam julgados pela Justiça Militar. Como é originária da Câmara e não foi alterada pelos senadores, a proposta segue agora para sanção presidencial. A matéria foi aprovada por 39 votos favoráveis e oito contrários, após o PT e a Rede orientarem a rejeição do texto.
De acordo com o projeto, os crimes cometidos por militares contra civis não serão mais julgados pelo Tribunal do Júri em casos que envolvam ações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), como quando governadores de estado solicitam o envio de efetivos do Exército, Marinha e Aeronáutica para o controle de situações emergenciais. A discussão do projeto gerou polêmica, especialmente pelo fato de não haver um prazo para vigência da medida e devido à situação atual do Rio de Janeiro, onde militares atuam em apoio aos policiais em comunidades, como foi na favela da Rocinha.
Atualmente, segundo o Código Penal Militar, alguns crimes relacionados a atividades militares são julgados pela Justiça Militar, exceto se forem cometidos de forma intencional contra civis. Caso o projeto seja sancionado, sairão do escopo da Justiça comum crimes contra cidadãos cometidos nas seguintes situações: cumprimento de atribuições estabelecidas pelo presidente ou pelo ministro da Defesa, ações que envolvam a segurança de instituição militar ou de missões, atividades de natureza militar, operação de paz e atribuição subsidiária das operações da GLO.
“Eu acho que é um precedente gravíssimo. A preocupação minha, neste momento, sabe qual é? Os moradores das comunidades. Porque uma coisa que preserva, a gente está falando de homicídio doloso. A única coisa que uma mãe pode ter nesse momento é a capacidade de levar a julgamento quem cometeu um crime doloso”, criticou o líder do PT, senador Lindbergh Faria (RJ).
Já o senador Fernando Bezerra (PMDB-PE) avaliou que, com o uso recorrente das operações de GLO, os membros das Forças Armadas terão “proteção institucional” para exercerem as funções designadas. “Estando cada vez mais recorrente a atuação do militar em operações de Garantia da Lei e da Ordem, na qual ele se encontra mais exposto à prática da conduta delituosa em questão, nada mais correto do que deixar de forma clara e evidente o seu amparo no projeto de lei”, defendeu.
O senador Roberto Requião (PMDB-PR) informou que apresentaria uma nova proposta, “moderadora”, com o objetivo de impedir o uso “irresponsável” das forças militares no trabalho de polícia. “Esse projeto é um projeto irresponsável, é uma monstruosidade, porque banaliza a utilização das Forças Armadas como polícia. O Exército não está adaptado para esses confrontos urbanos. As armas do Exército são penetrantes. No mínimo, é um 762, que pode atravessar 20 ou 30 casas numa favela; ou uma .50 [ponto 50], que fará isso em dobro. O Exército não tem o trabalho de inteligência anterior”, disse.
No plenário, o projeto foi relatado pelo senador Pedro Chaves (PSC-MS), que defendeu a aprovação da matéria. “O Tribunal do Júri visa permitir que cidadãos julguem seus pares, ou seja, outros cidadãos. Militares das Forças Armadas no exercício de sua missão não estão agindo como cidadãos, mas sim como o próprio Estado. A força máxima deste deve ser julgada por Justiça Militar especializada, que entende e conhece as nuances da sua atuação”, argumentou.
Validade
Como foi um projeto elaborado no ano passado por ocasião dos Jogos Olímpicos, alguns parlamentares questionaram o fato de a previsão de vigência da futura lei ser somente até 31 de dezembro de 2016. Os senadores que defendem a matéria, porém, afirmaram haver um compromisso de o presidente Michel Temer vetar esse trecho. A possibilidade de prorrogar a autorização para que a Justiça Militar atue nesses casos de forma “infindável” provocou reações dos contrários ao texto.

JORNAL CORREIO BRAZILIENSE


Operação das Forças Armadas deixa 2.489 alunos da rede sem aulas na Rocinha

O porta-voz do Comando Militar do Leste (CML), coronel Roberto Itamar, disse que a ação das Forças Armadas nesta terça-feira será "pontual"

Por conta da operação das Forças Armadas e da Polícia Militar na manhã desta terça-feira (10/10), oito unidades de ensino municipal da Favela da Rocinha, na zona sul do Rio, não funcionaram. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, ao todo 2.489 alunos ficaram sem aulas. 
Cinco escolas, duas creches, e um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) não abriram. Moradores da Rocinha relataram que voltaram a escutar tiros, nesta terça-feira. Por volta das 11 horas, disparos foram ouvidos de longe.
O porta-voz do Comando Militar do Leste (CML), coronel Roberto Itamar, disse que a ação das Forças Armadas nesta terça-feira será "pontual". Os 550 militares estão atuando em apoio a 550 policiais militares que realizam buscas por traficantes em regiões de mata da Rocinha, por armamentos e drogas. Os militares chegaram na região por volta das 5h40. A PM montou 29 pontos de bloqueio.
"A ação será pontual, com um foco, que é atuar no apoio dos policiais em vasculhamentos pela mata da favela. Estes pontos foram mapeados pelo setor de inteligência da Secretaria de Segurança. A operação deve se encerrar hoje mesmo, já que não dá para fazer este tipo de busca de noite", disse o coronel.
De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança, a varredura na mata também atinge o entorno da comunidade da Rocinha, como São Conrado.
A ajuda do Exército foi solicitada após a volta de registros de intensos tiroteios na região. Nesta segunda-feira, 9, dois homens foram encontrados mortos na parte alta da favela. Os corpos, que não foram identificados, tinham vários ferimentos na cabeça.
Na segunda-feira, a Polícia Civil também prendeu o traficante Adailton Soares, que seria um dos seguranças de Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, "chefe" do tráfico na região, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.
Ele passou a noite na delegacia da Rocinha, prestou depoimento e nesta manhã foi transferido para o sistema penitenciário. O conteúdo do depoimento não foi informado pelos investigadores, de modo a não atrapalhar as investigações.
O capitão Maicon Pereira, um dos porta-vozes da PM, garantiu que apesar de Rogério continuar solto, a ocupação, iniciada no dia 18 de setembro, depois que Rocinha foi invadida por traficantes rivais, está avançando. "A operação é contínua, para restabelecer a paz na comunidade. A cada dia apreendemos uma arma, ou mais. São mais de 18 fuzis e 10 presos. A área de mata é muito vasta. Essa é uma das maiores favelas do Rio."
Denúncias
Diante dos relatos de moradores de que basta a saída dos policiais das ruas para os traficantes voltarem, o capitão clamou: "É importante frisar que as pessoas devem denunciar pelo 190 ou o Disque-Denúncia. Dependemos dessas informações. A operação está dando resultados."
Os moradores contam que têm medo de denunciar porque se sentem monitorados pelos bandidos. "A gente sabe quem manda. O melhor a fazer é tentar tocar a vida e não se meter nem com bandido nem com polícia", disse um vendedor ouvido pela reportagem.

JORNAL VALOR ECONÔMICO


Governo promete banda larga em 100% dos municípios em 10 anos


Rafael Bitencourt

BRASÍLIA - O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações afirmou nesta terça-feira (10) que a nova política de banda larga, que terá consulta pública lançada na próxima semana, deverá assegurar rede rápida de acesso à internet a 100% dos municípios brasileiros no prazo de até dez anos.
Atualmente, as redes de alta capacidade alcançam somente 60% das cidades. Um conjunto de medidas apoiado em novas diretrizes regulatórias, mudança em leis e contratação de projetos, deve garantir banda larga aos 40% restantes, atingindo o total das 5,57 mil municípios.
A proposta de universalização do serviços de acesso à internet de qualidade no país envolverá, basicamente, dois tipos de tecnologia de redes de transporte de alta capacidade. A fibra óptica, que deverá ser usada em 75% da cobertura, enquanto o sinal de rádio digital de alta capacidade se encarregará de entregar o serviço nas demais cidades.
A banda larga de qualidade deverá chegar aos vilarejos, distantes das sedes dos municípios, através da tecnologia do recém-lançado Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC). Atualmente, a Telebras trabalha nos contornos da licitação que vai oferecer às operadoras os blocos de capacidade de rede. Uma das contrapartidas será a oferta de serviço em áreas remotas.
Outra medida da nova política, considerada importante pelo setor, é a cobertura de todas as sedes de municípios com quarta geração de telefonia celular (4G). Esse investimento não foi colocado como obrigação nos leilões da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Também deverão ser contemplados com serviços de terceira geração (3G) os distritos mais populosos que estão distantes das sedes dos municípios que receberão 4G.

PORTAL G-1


Cenipa retira peças de avião que caiu no quintal de casa e matou três pessoas em Rio Preto

Segundo a Defesa Civil, técnicos tentam encontrar câmeras que possam ter flagrado a queda do monomotor.

Por Bruna Alves*, G1 Rio Preto E Araçatuba

Técnicos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) retiraram na manhã desta terça-feira (10) algumas peças do monomotor que caiu sobre uma casa em São José do Rio Preto (SP), na segunda-feira (9), matando as três pessoas que estavam na aeronave: o piloto William Rayes Sakr, de 58 anos, o médico Allyson Lima Verciano, de 33, e o empresário Caique Caciolato, de 25 anos.

ImagemSegundo o coronel da Defesa Civil, Carlos Lamin, os técnicos tentam encontrar câmeras de segurança que possam ter flagrado a queda do monomotor.

“Muitos materiais serão periciados em São Paulo e os laudos vão informar o que aconteceu. Eles [técnicos do Cenipa] disseram que vão tentar imagens de câmeras e testemunhas aeroporto de que viram a aeronave tentar arremeter e vão tentar constatar isso”, diz o coronel em entrevista ao G1.

Os técnicos do Cenipa chegaram na noite desta segunda-feira a Rio Preto e estão desde o início da manhã desta terça no local da queda, no bairro Jardim Alto Rio Preto. A Defesa Civil e os bombeiros estão auxiliando os técnicos.

“Estamos em busca de evidências do que causou o acidente. Estão cortando fuselagem, buscando rádio, tanque de combustível, para avaliar as possíveis causas do acidente”, diz o coronel.

Ainda segundo o coronel, não há risco na estrutura da casa por causa da queda do monomotor. A retirada da aeronave também não deverá ser feita pelo Corpo de Bombeiros, mas pela seguradora ou responsáveis pelo avião. Esse trabalho deve acontecer nos próximos dias.

Velório e enterro

O enterro das vítimas será nesta terça. O empresário Caique Costa Caciolato será enterrado às 14h, no cemitério Jardim da Paz. O sepultamento do piloto William Rayes Sakr está marcado para as 17h, no mesmo local.

A família do médico Allysson Lima dos Santos Verciano foi a Rio Preto para buscar o corpo e levá-lo a Tangará da Serra, onde ele erá enterrado no fim da tarde.

O acidente

O avião caiu na casa de número 274 da rua Noruega, a cerca de 300 metros do aeroporto Professor Eribelto Manoel Reino, onde pousaria depois de sair de Tangará da Serra (MT). Não há informações sobre o que causou a queda.

ImagemA casa atingida fica a cerca de 80 metros da Escola Municipal Meu Amor, onde havia 118 crianças, entre 4 e 5 anos, na hora em que aconteceu o acidente. "As professoras falaram que ouviram um barulho, mas acharam que era uma batida de carro. Só depois descobriram o que era", diz a funcionária que não quis se identificar.

As imagens mostram que o bico do avião se chocou no quintal da residência. Parte da asa ficou dentro da piscina.

Segundo o site da Anac, a aeronave, de prefixo PT-DDB, é um monomotor da empresa americana Beech Aircraft e está com a matrícula regular junto ao órgão.

Em nota, o Departamento Aeroviário do estado (Daesp) informou que as causas do acidente do avião serão investigadas pela Seripa 4 (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes), órgão da Aeronáutica responsável. O Daesp responde pela infraestrutura em terra dos aeroportos de sua rede.

* Com supervisão de Marcos Lavezo

Senado aprova projeto que permite à Justiça Militar julgar crimes contra civis cometidos em atividades militares

Pelo projeto, que seguirá para sanção presidencial, regra vale para crimes eventualmente cometidos por militares em missões de Garantia da Lei e da Ordem, como no caso do RJ.

Por G1, Brasília

O Senado aprovou nesta terça-feira (11), por 39 votos a 8, projeto que estabelece a Justiça Militar como o foro para julgamento de eventuais crimes cometidos por militares contra civis em missões de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), como o que, por exemplo, permitiu o emprego de militares na segurança pública do Rio de Janeiro. Atualmente, esses crimes são julgados pela Justiça comum.
Com a aprovação, o projeto seguirá para sanção do presidente da República. As regras que o projeto estabelece valem para o caso de homicídios dolosos (com a intenção de matar), e outros crimes dolosos contra a vida, como tentativa de homicídio.
Pelo projeto, as regras valem para as seguintes situações:
  • operações de paz e de garantia da lei e da ordem (GLO);
  • cumprimento de tarefas estabelecidas pelo presidente da República ou pelo ministro da Defesa;
  • ação que envolva a segurança de instituição militar ou de missão militar.
O militar das Forças Armadas que não estiver em operação militar e que praticar um homicídio de um civil continuará a ser julgado pela Justiça Comum. Isso não foi modificado pela proposta.
Segundo afirmou o autor, deputado Espiridião Amin (PP-SC), na justificativa do projeto, a legislação atual não faz uma alusão expressa à atuação dos militares em operações como a de garantia da lei e da ordem.

Embraer entrega 25 jatos comerciais e 20 executivos no 3º trimestre

No acumulado do ano até setembro, a empresa entregou 137 aeronaves, sendo 78 comerciais e 59 executivas.

Por Reuters

A Embraer entregou 25 jatos comerciais e 20 executivos no terceiro trimestre, encerrando o período com uma carteira de pedidos firmes (backlog) de US$ 18,8 bilhões, ante US$ 18,5 bilhões no fim do segundo trimestre, informou a empresa em comunicado ao mercado nesta terça-feira (10).
No segmento de aviação executiva foram entregues 13 jatos leves e 7 jatos grandes.
No ano até o fim de setembro, a Embraer entregou 137 aeronaves, sendo 78 comerciais e 59 executivas. Os pedidos firmes a entregar do segmento comercial totalizavam 437 aeronaves.
Em outubro, a empresa recebeu mais um pedido firme da companhia aérea SkyWest para 20 E-Jets adicionais, no valor de US$ 914 milhões.

Forças Armadas voltam à Rocinha, na Zona Sul do Rio

Danúbia Rangel, mulher do traficante Nem, foi presa do Morro do Dendê nesta terça-feira. Seiscentos homens das Forças Armadas atuam na região.

Por Bom Dia Rio

As Forças Armadas retornaram à comunidade da Rocinha, na Zona Sul do Rio, no início da manhã desta quarta-feira (11). Nesta terça (10), os agentes realizaram uma ação de varredura na comunidade e chegaram a deixar o local no fim do dia. O objetivo é que a ação desta quarta não seja de permanência, mas de apenas um dia.
De acordo com o Comando Militar do Leste, a operação desta quarta é um desdobramento da operação de terça-feira, quando a ação dos militares se concentrou do lado do bairro da Gávea. Nesta quarta, no entanto, a ação vai se concentrar do lado de São Conrado. Seiscentos homens das forças armadas estão na comunidade e o espaço aéreo tem restrições. As tropas dão apoio à Polícia Militar na busca de armas, drogas e criminosos nas áreas de mata da Rocinha.
A mulher do traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem, foi presa nesta terça. Danúbia Rangel estava escondida na casa de uma amiga no Morro do Dendê, na Ilha do Governador. Ela foi condenada a 28 anos de prisão por tráfico de drogas, associação criminosa e corrupção ativa.
"Não é uma operação de cerco como as demais. Ela é um apoio técnico no sentido de realização de operações de varredura. É um trabalho que emprega detectores de metais e pólvora para detectar materiais que estejam escondidos", explicou o porta-voz do Comando Militar do Leste, coronel Roberto Itamar, no inicio da manhã desta terça. No total, 1.100 homens atuam na favela, sendo 550 homens das forças armadas (Fuzileiros Navais, Exército e Força Aérea Brasileira) e 550 da Polícia Militar.
Prisão de Danúnbia
"Eu não fiz nada", disse Danúbia, chorando muito, ao ser questionada por repórteres se estava arrependida e se foi expulsa da comunidade. Por volta das 20h20, Danúbia estava na Delegacia de Combate às Drogas, na Cidade da Polícia, prestando depoimento. Em seguida, será encaminhada para o Complexo Penitenciário de Bangu, na Zona Oeste do Rio.
A prisão de Danúbia foi feita por agentes da 39ª DP (Pavuna) e da 52ª DP (Nova Iguaçu). No fim da tarde, a "primeira-dama do tráfico da Rocinha" foi levada para a Cidade da Polícia.
Ao ser presa, Danúbia saía na casa de uma amiga, dirigindo um carro na Rua Carlos Magno, um dos acessos ao Morro do Dendê. Segundo agentes que efetuaram a prisão, Danúbia não quis dar muitas declarações. Disse apenas que que tem poucas informações do marido, já que não podia visitá-lo por estar foragida, e que não sabe praticamente nada da guerra da Rocinha.
Segundo os policiais, a mulher de Nem estava sendo monitorada há um mês. Há duas semanas, Danúbia conseguiu escapar de uma operação na comunidade Vila Pinheiros.
A criminosa foi expulsa da Rocinha pelo bando de Rogério 157, rival do grupo de Nem na disputa pelo tráfico na comunidade. A batalha sangrenta, intensificada há semanas, levou à realização de operações de segurança quase diárias, inclusive com o reforço das forças militares – nesta terça, houve novos tiroteios. Segundo investigações, mesmo expulsa pela quadrilha rival, Danúbia ainda tem influência na Rocinha.
Tiroteios intensos
Na segunda (9), foi um dia de intensos tiroteios na comunidade. Na parte da tarde as escolas chegaram a ficar fechadas. Adailton Soares, de 30 anos, foi preso na Baixada Fluminense. Ele era conhecido como "Mão" e era segurança do traficante Rogério Avelino, o Rogério 157. Nos últimos dias ocorreram, pelo menos, sete confrontos na comunidade e três pessoas ficaram feridas por balas perdidas.
Há cerca de três semanas, alguns moradores estão sem luz por causa dos intensos tiroteios que aconteceram na comunidade devido a uma guerra entre criminosos. Na época, os transformadores de energia foram atingidos por tiros.
No dia 29 do mês passado, as Forças Armadas deixaram a comunidade da Rocinha depois de permanecerem na região por uma semana. A presença dos militares foi solicitada após o início de uma guerra entre criminosos de facções rivais que iniciaram uma disputa pelo controle do tráfico na comunidade.
Após a saída das tropas, homens de batalhões de Operações Especiais passaram a atuar na chegaram à comunidade.

AGÊNCIA BRASIL


Exército deve combater crimes cibernéticos nas próximas eleições


Felipe Pontes - Repórter Da Agência Brasil

A Justiça Eleitoral e o Exército pretendem firmar um convênio para atuar em conjunto no combate aos crimes cibernéticos nas próximas eleições. O tema foi debatido hoje (10) em uma primeira reunião entre o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes.
“Como a nova legislação vai jogar, nas próximas eleições, muito peso nas redes sociais, é fundamental contar com um comitê que se preocupe também com os crimes eleitorais cibernéticos”, disse Jungmann antes da reunião, convocada por Gilmar Mendes e realizada no Supremo Tribunal Federal (STF).
Segundo o ministro, o Exército é uma das instituições mais bem equipadas para atuar no combate a crimes eleitorais cibernéticos e por isso foi chamado pelo TSE.

“Vamos nos deparar com a nova legislação, temos esse novo modelo, o crowdfunding [financiamento coletivo], que temos que tomar todo o cuidado”, disse Mendes. “Teremos que fazer o monitoramento quase que online [em tempo real] de todas as doações.”
Combate a ações do crime organizado
Além do campo virtual, o Exército deve intensificar sua atuação nas ruas. Uma das preocupações é com o que Jungmann disse ser uma tentativa do crime organizado em implantar um “Estado paralelo”, em especial no Rio de Janeiro.
“No Rio é onde você tem mais bem acabado o Estado paralelo, o Estado criminoso, dominado pelo crime, com o controle do território. Que coloca criminosos e captura o Estado para exatamente levar adiante suas atividades criminosas”, afirmou o ministro da Defesa.
Como exemplo, Mendes disse haver diversos casos em que traficantes de drogas impedem a entrada de candidatos nas comunidades em que atuam, além de financiarem seus próprios candidatos com recursos ilícitos, obrigando a população dessas áreas a elegê-los. Uma vez eleitas, essas pessoas atuam inclusive na indicação para cargos na área de Segurança Pública, completou Jungmann.
Com o fim das doações de empresas para as campanhas, o presidente do TSE voltou a expressar preocupação também com a “caça a CPFs [Cadastros de Pessoa Física]”, quando pessoas físicas são cooptadas a fazer doações em seu nome, mas usando dinheiro do crime organizado.
Segundo Mendes, a intenção é, a partir de agora, realizar reuniões semanais para discutir a segurança e o combate ao crime organizado nas eleições, incluindo a participação da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e de outros ministros de Estado, como Sergio Etchegoyen (Segurança Institucional) e Torquato Jardim (Justiça).

AGÊNCIA CÂMARA


Inaugurada a exposição intitulada "Força Aérea Brasileira: de Santos Dumont à Dimensão 22" na Câmara dos Deputados

Foi inaugurada na manhã desta quarta-feira, 10, a exposição "Força Aérea Brasileira: de Santos Dumont à Dimensão 22" na Câmara dos Deputados.

Marcelo Rech

Brasília - Foi inaugurada na manhã desta quarta-feira, 10, a exposição "Força Aérea Brasileira: de Santos Dumont à Dimensão 22" na Câmara dos Deputados. O evento, organizado em conjunto pela Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) e o Comando da Aeronáutica, marca as comemorações pelo Dia do Aviador e o Dia da Força Aérea Brasileira (FAB), celebrados em 23 de outubro.
No Salão Negro do Congresso estão expostas duas réplicas, em tamanho real, das aeronaves 14-Bis e Demoiselle, construídas por Santos Dumont, e painéis informativos sobre a atuação da Força Aérea Brasileira em uma área de 22 milhões de quilômetros quadrados - a soma do território brasileiro (8,5 milhões), da zona econômica exclusiva no litoral (3,5 milhões) e da área marítima reconhecida em acordos internacionais (9,9 milhões).
Segundo o Comandante da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Rossato, "esse é o tamanho da responsabilidade da FAB e mostra o quanto nos empenhamos para cumprir o nosso papel". Na "Dimensão 22", a FAB desempenha ações de controle, defesa, integração e busca e salvamento.
"A Aeronáutica é motivo de orgulho e satisfação. Queremos mostrar a importância e como é fundamental ter a FAB a serviço do país", afirmou Bruna Furlan, para quem a importância da FAB para o progresso do Brasil e para a defesa da sua soberania "é algo que dificilmente poderíamos exagerar".
A presidente da CREDN destacou ainda as conquistas tecnológicas do ITA, do CTA, da Embraer e do Cluster Aeroespacial Brasileiro. "Somos o país da Dimensão 22, que confere título a esta exposição, em referência à nova campanha institucional da Força Aérea Brasileira. Os painéis desta exposição ajudarão o grande público a compreender a complexidade e importância da responsabilidade da FAB em proteger e monitorar uma área de 22 milhões de km2", concluiu.
A exposição é aberta ao público, de acordo com as normas de visitação do Congresso Nacional, e está montada no Salão Negro. A visitação vai até o dia 29 de outubro, de quinta a segunda-feira, das 9h às 17h30.

MINISTÉRIO DA DEFESA


Jungmann e governo de Goiás discutem ações para criação de Polo de Defesa


Ascom

Brasília, 10/10/2017 – O ministro da Defesa, Raul Jungmann, recebeu, na tarde desta terça-feira (10), na sede do Ministério, o governador do estado de Goiás, Marconi Perillo, e comitiva. A reunião foi para debater a implantação de um polo de indústrias de defesa no município de Anápolis.
Jungmann sugeriu que inicialmente seja criado um eixo de comunicação voltado para a Base Industrial de Defesa e que sejam realizadas feiras e eventos relacionados ao tema, além da formação de articulações com as áreas de tecnologias.
Em breve, representantes do governo estadual deverão se reunir com o secretário de Produtos de Defesa do Ministério, Flávio Basílio, para uma maior aproximação referentes às ações pontuadas.
No final de setembro, o Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (SUDECO) aprovou, a proposta feita pelo Ministério da Defesa para permitir o financiamento de indústrias de defesa com recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) e do Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDO). "A aprovação pela SUDECO de financiamento voltado para Defesa vai ao encontro da intenção de tornar Anápolis um grande polo", comentou o ministro.
Jungmann também lembrou que as empresas que forem consideradas estratégicas de defesa também contam com benefícios previstos em lei, como regime especial tributário e um fundo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
Durante o encontro, o governador Marconi Perillo também falou da importância de Anápolis sediar a Ala 2 (antiga Base Aérea) e a expectativa de receber os Caças Gripen NG da Força Aérea Brasileira. "Vamos ter agora a principal Ala do Brasil", ressaltou Marconi.
A comitiva de Goiás contou com o prefeito de Anápolis, Roberto Naves; o deputado estadual Carlos Antônio Costa (PSDB); o deputado federal Jovair Arantes (PTB/GO); o deputado federal Alexandre Baldy (PODE/GO); o secretário de Desenvolvimento de Anápolis, Francisco Pontes; o presidente da Associação Comercial e Industrial de Anápolis (ACIA), Anastacios Dagios; o consultor da área de defesa da ACIA, coronel Jorge Colpo.


PORTAL DEFESANET


Esquadrões da FAB participam de exercício operacional no Amazonas

Esquadrões Arara e Tracajá realizam exercício operacional em Manaus. Durante o exercício, foram formados tripulantes em operações aeroterrestres.

Agência Força Aérea Tenente Xavier E Sargento Joelson / Major Alle

O Esquadrão Tracajá (1º ETA) e o Esquadrão Arara (1º/9º GAV) participaram, entre os dias 9 e 24 de setembro, do Exercício Operacional ASSAULT, sediado e coordenado pela Ala 8, em Manaus (AM).
O exercício consistiu em missões de manutenção operacional e adestramento de equipagens em voos de formatura tática com lançamentos de fardo e de paraquedistas.
Foram engajadas duas aeronaves C-95M Bandeirante do Esquadrão Tracajá e quatro aeronaves C-105 Amazonas, do Esquadrão Arara. O Esquadrão Harpia (7º/8º GAV), também sediado na Ala 8, prestou apoio ao exercício com a disposição da ZL aquática para os lançamentos aéreos.
Além disso, o Exército Brasileiro também cooperou com o exercício, representado pela 3ª Companhia de Forças Especiais, coordenando as ZL aquática e terrestre para o 1º/9º GAV.
Os militares do Exército também realizaram saltos livres sob as asas do C-95 do Esquadrão Tracajá e enganchados a partir dos C-105 do Esquadrão Arara.
O exercício possibilitou a capacitação de pilotos em Operações Aeroterrestres (OPAET), liderando formações compostas por até três aeronaves (Líder de Elemento) e composições superiores a três aeronaves (Líderes de Seção), bem como formação de Navegador Tático.
"Um exercício como o ASSAULT 2017 é uma oportunidade ímpar de adestramento das equipagens dos esquadrões envolvidos e das equipes de apoio de solo, além do apoio aquático pela utilização das ZL dessa natureza para os lançamentos realizados em ambiente fluvial.
Os êxitos nos treinamentos e nas missões planejadas implicaram elevação na qualidade operacional dos tripulantes do Esquadrão Tracajá, o que é imprescindível para as demandas futuras de emprego real da Aviação de Transporte", explicou o Comandante do 1º ETA, Tenente-Coronel Luis Rosal Elices Neto.

Missão cumprida! 26º Contingente Brasileiro entrega a Base General Bacellar para representação da ONU (MINUSTAH)


Agência Verde Oliva

Dando prosseguimento para a execução das ações planejadas no processo de Desmobilização do 26º Contingente Brasileiro (CONTBRAS), no dia 6 de outubro, foi realizada a entrega formal da Base General Bacellar (BGB – Campo Charlie) à Organização das Nações Unidas (ONU), Escritório da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH). 
Durante a visita de inspeção, um representante da Seção de Engenharia da MINUSTAH, Sr Jabouin Dasnay, e um integrante do Centro Integrado de Operações Logísticas da MINUSTAH, Major Bryan Luc Ouellet (Exército do Canadá), percorreram as diversas instalações da BGB. Nessa oportunidade, a comitiva pôde constatar o perfeito cumprimento das condições ambientais e estruturais exigidas pela ONU, particularmente, quanto à limpeza, manutenção e organização da Base.
Ao longo desses 13 anos de missão, o contingente brasileiro ocupou três bases. Em 2004, o efetivo brasileiro foi instalado, de forma provisória, no aeroporto de Porto Príncipe, utilizando barracas. Num segundo momento (2005-2006), a tropa ocupou a Base “Bravo”, em um campus universitário desocupado da Capital haitiana.
Em 2007, foi construída a Base General Bacellar (BGB), num campo desocupado da região de Tabarre, na qual os militares do 26º Batalhão de Infantaria de Força de Paz (BRABAT) e da Companhia de Engenharia de Força de Paz (BRAENGCOY) permaneceram até o fim da missão.
Após o despacho naval do material repatriado, ocorrido no último dia 30 de setembro, o 26º CONTBRAS concluiu com êxito mais uma etapa importante no processo de desmobilização da tropa brasileira, a devolução da BGB. Em 8 de outubro, está previsto o retorno em aeronave da Força Aérea Brasileira do Rear Party, com cerca de 15% do efetivo final do contingente, encerrando esse caso de sucesso das Forças Armadas brasileiras: a missão de paz no Haiti.
Últimos brasileiros que participaram do Batalhão de Infantaria e da Companhia de Engenharia retornam do Haiti.
 Imagem
Os últimos 152 militares do 26º Contingente Brasileiro (CONTBRAS) que participaram da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH), destacados desde 16 de maio do corrente ano em Porto Príncipe (Haiti), regressaram, em 9 de outubro, ao Brasil, em ambiente de muita emoção, encerrando a missão da última tropa brasileira no país.
O Comandante Militar do Sudeste, General de Exército João Camilo Pires de Campos, esperou a chegada do contingente no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Com todos os militares já em solo brasileiro, após os primeiros peacekeeepers terem voltado em 22 de setembro, ele declarou que "com a chegada do último contingente do Haiti foi escrita uma página na história das Forças Armadas brasileiras e de cada um dos seus integrantes",
Da parte do comandante do 26º CONTBRAS, o sentimento é de dever cumprido, depois dos brasileiros haverem conseguido cumprir com sucesso as diversas missões. "O 26º CONTBRAS procurou manter o ambiente seguro e estável no Haiti, prosseguir no apoio as atividades de assistência humanitária e continuar o processo de fortalecimento das instituições nacionais do país, conquistados pelos contingentes que nos antecederam.
Além disso, coube a nossa tropa a difícil e desafiadora atribuição de realizar a desmobilização e a repatriação dos efetivos, materiais e instalações que estavam em território haitiano, o que foi possível, em função da execução de um minucioso planejamento em todos os níveis e a sinergia de esforços de todos os envolvidos”, disse o Coronel Alexandre Oliveira Cantanhede Lago.
O 26º CONTBRAS foi constituído pelo 26º Batalhão de Infantaria de Força de Paz (BRABAT 26), com 850 militares das Forças Armadas, assim distribuídos: Exército Brasileiro (639), Marinha do Brasil (181) e Força Aérea Brasileira (30). Destes, cabe ressaltar que 16 componentes eram do segmento feminino. Somados aos 120 integrantes da Companhia de Engenharia Brasileira (BRAENGCOY), totalizaram 970 (novecentos e setenta) militares brasileiros, os quais, sob o lema “Unidos pela Paz”, concluíram dignamente e com êxito essa história vitoriosa de 13 anos do Brasil no Haiti.
Imagem 

Forças Armadas debatem cooperação em Ciência e Tecnologia

DCTA sedia Encontro Interforças de Cooperação em Ciência e Tecnologia. A intenção é incrementar a interoperabilidade entre as Forças.

O Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) realizou, no dia três de outubro, o Encontro Interforças de Cooperação em Ciência e Tecnologia (C&T). O objetivo foi promover o intercâmbio entre Exército, Marinha e Aeronáutica, buscando identificar, de forma mais acentuada, as áreas de interesse comum que possam ser alvo da racionalização de esforços para a obtenção de resultados.
ImagemEstiveram presentes o Diretor-Geral do DCTA, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral Oliveira; o Almirante de Esquadra Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Junior; o General de Exército Juarez Aparecido de Paula Cunha; além de Oficiais-Generais das Forças Armadas.
“A intenção é incrementar a interoperabilidade entre as Forças e maximizar a utilização dos recursos disponíveis às atividades de C&T”, ressaltou o Tenente-Brigadeiro Amaral. "A ideia foi uma iniciativa do Exército Brasileiro e da Marinha do Brasil que, inicialmente, estabeleceram as tratativas para a sua viabilização. Em seguida, o DCTA, por possuir diversas atividades passíveis de cooperação, foi convidado a integrar esse grupo juntamente com as demais Forças", complementou.
Desde o início do ano, a Coordenadoria de Relações Institucionais do DCTA, com o auxílio da Divisão de Projetos do Subdepartamento Técnico, empenha esforços para estabelecer planos de trabalho em conjunto com o Exército e a Marinha.
Como resultado inicial dessas conversações, o Instituto de Fomento Industrial (IFI), unidade subordinada ao DCTA, foi escolhida para liderar a atividade “Qualidade”, por causa da sua experiência e expertise no assunto. Após a reunião gerencial, a comitiva visitou alguns laboratórios que desenvolvem competências na área de Ciência e Tecnologia da Divisão de Sistemas Espaciais do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE).

Exposição da FAB no Congresso Nacional foi aberta nesta terça-feira (10)

Visitantes podem conhecer mais sobre a história da FAB e seus projetos estratégicos até o dia 29/10

Ten Emília Maria

ImagemFoi realizada, nesta terça-feira (10/10), a abertura da exposição “Força Aérea Brasileira: De Santos Dumont a Dimensão 22”, no Congresso Nacional, em Brasília (DF). Itens pessoais do Pai da Aviação, como o chapéu que costumava usar, e réplicas em tamanho real de suas aeronaves 14 Bis e Demoiselle, representam os primórdios da Aeronáutica e demonstram não só o empenho de Alberto Santos Dumont com suas invenções, mas também suas características particulares.
A Tenente Historiadora Rachel Motta Cardoso, do Museu Aeroespacial (MUSAL), localizado no Rio de Janeiro (RJ), explica a importância do acervo, com destaque para a réplica do 14 Bis, retirada pela primeira vez do museu para ser exposta em outro local. “Essa réplica é importante por não existir mais nenhum original e por ter sido toda construída por uma equipe de militares da FAB. E os itens pessoais de Santos Dumont trazem o lado do sentimento, de aproximar a figura do gênio aos visitantes, mostrando seus objetos cotidianos”, explica ela.
“Além disso, o público vai ter acesso às duas principais aeronaves de Santos Dumont, o 14 Bis que deu início a tudo e é a origem da Aeronáutica, e o Demoiselle, que era sua proposta de democratização da aviação, pois seu objetivo era que qualquer cidadão pudesse ter uma aeronave desse modelo”, complementa a Tenente Motta.
Na mostra, o presente e o futuro da Força Aérea Brasileira também podem ser conhecidos pelos visitantes, com destaque para a recém lançada campanha Dimensão 22, que apresenta o conceito que simboliza a responsabilidade da FAB no cumprimento de sua missão: “Manter a soberania do espaço aéreo e integrar o território nacional, com vistas à defesa da Pátria”, por meio das ações de Controlar, Defender e Integrar, num cenário tridimensional de 22 milhões de quilômetros quadrados. Miniaturas de aeronaves como o novo caça da FAB, o Gripen NG, e o novo cargueiro, o KC-390, também fazem parte da exposição.
Abertura
ImagemO evento oficial de abertura da exposição teve a presença de parlamentares da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, além de representantes do Alto-Comando da Aeronáutica. Em seu discurso, o Diretor-Geral da Câmara dos Deputados, Lucio Henrique Xavier Lopes, falou da importância da dedicação dos militares da FAB. “O futuro da Força Aérea passa pelo sacrifício daqueles que nela trabalham e trabalharam”, ressaltou.
A Presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara, Deputada Bruna Furlan, apresentou um panorama histórico da Aeronáutica, destacando os feitos de Santos Dumont e outras personalidades, como os pilotos do Primeiro Grupo de Aviação de Caça, que combateram na Segunda Guerra Mundial, e o patrono da FAB, Marechal do Ar Eduardo Gomes.
Além disso, a Deputada destacou a relevância da exposição sobre a Dimensão 22. “O mesmo orgulho que sentimos das proezas de Santos Dumont, sentimos da história da FAB. Os painéis dessa exposição ajudarão os brasileiros a entender a responsabilidade da Força Aérea em proteger e monitorar nosso País”, resumiu Bruna Furlan.
E, dirigindo-se ao Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato, garantiu: “esteja seguro do nosso compromisso com os projetos estratégicos da FAB e de que continuaremos apoiando suas iniciativas”. O Comandante agradeceu pelo espaço para mostrar o trabalho da FAB e ressaltou o lançamento, para o público externo, da campanha Dimensão 22.
“Nossa Força é atuante em toda essa área de 22 milhões de quilômetros quadrados, seja na defesa da soberania do nosso espaço aéreo, na integração ou no desenvolvimento de tecnologia. Essa é uma excelente oportunidade para todo o Brasil conhecer o trabalho da FAB”, disse o Tenente-Brigadeiro Rossato.
Visitação
A exposição é aberta ao público, de acordo com as normas de visitação do Congresso Nacional, e estará montada no Salão Negro da Câmara dos Deputados, até o dia 29 de outubro. Os visitantes externos podem conhecer a mostra de quinta a segunda-feira, das 9h às 16h30.
Serviço
Exposição "Força Aérea Brasileira: De Santos Dumont a Dimensão 22"
Data: 10 a 29/10
Local: Salão Negro da Câmara dos Deputados
Entrada gratuita e aberta ao público

OUTRAS MÍDIAS


PORTAL SEGS (SP)


ITA realiza concurso para contratação de 60 professores

Divisão de Comunicação Social - ITA 
As inscrições se encerram no dia 31 de outubro
ImagemO Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos, interior do Estado de São Paulo, está com inscrições abertas para o Concurso Público de Provas e Títulos para o cargo efetivo de Professor em diversas áreas. As inscrições seguem abertas até o dia 31 de outubro. São 60 vagas disponíveis.
O ITA é uma unidade da Força Aérea Brasileira (FAB) e referência em excelência no ensino de engenharia no Brasil. Vinculada ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), desenvolve atividades com diversas empresas do setor e instituições de pesquisa de ponta. "Por meio de diversas cooperações nacionais e internacionais, procuramos professores interessados em trabalhar com alunos brilhantes, com foco em projetos estratégicos que farão diferença no desenvolvimento nacional. Tornar-se professor do ITA representa a oportunidade de se tornar protagonista da renovação do ensino de engenharia no Brasil", ressalta o reitor do ITA, professor Anderson Ribeiro Correia.
O concurso é realizado em três etapas, sendo elas: prova escrita associada à formação geral e específica; prova de títulos; e uma prova didática que consistirá em uma aula teórica ministrada em nível de graduação.
A remuneração inicial está de acordo com a Tabela de Remuneração dos Servidores Públicos Federais, Carreira de Magistério Superior, Dedicação Exclusiva. Para o cargo de Professor Adjunto A, o Vencimento Básico é de R$ 4.455,22 e a Retribuição por Titulação é de R$ 5.130,45 (título de doutor). Para o cargo de Professor Assistente A, o Vencimento Básico é de E# 4.455,22 e a Retribuição por Titulação é de R$ 2.172,21 (título de mestre). Os valores estão em conformidade com as tabelas constantes na Lei nº 13.325, de 29 de julho de 2016, além das previstas na legislação.

PORTAL DA ILHA (SC)


Apresentação da Esquadrilha da Fumaça em Florianópolis

No próximo sábado, 14 de outubro, acontece a apresentação da Esquadrilha da Fumaça em Florianópolis. O espetáculo no céu integra a programação do Floripa em Movimento que neste fim de semana ocorre na Beira-mar Continental e na Beira-mar Norte com uma programação especial.
ImagemA Esquadrilha da Fumaça é formada por cerca de 70 militares e ao longo de sua história, que teve início em 1952, já realizou mais de 3.770 demonstrações realizadas no Brasil e em 21 países.
Depois de cinco anos a Esquadrilha da Fumaça volta a se apresentar na Capital de Santa Catarina em comemoração à Semana da Asa, homenagem ao primeiro voo realizado por Santos Dumond, em 23 de outubro de 1906.
O show poderá ser visto de vários pontos da cidade. O melhor local para visualização, por onde os aviões passarão mais perto, será a Avenida Beira-mar Continental que ficará aberta apenas para o público. Os bolsões da Casan e do Trapiche também serão destinados para que as pessoas possam assistir ao espetáculo.
A apresentação acontece às 15h, tem duração de 35 minutos e será marcada por mais de 50 acrobacias, além de surpresas no céu, especialmente, para a população de Florianópolis. Após a demonstração, pilotos dirigem-se à Beira-mar Continental para conversar com a imprensa e com o público em geral. Na região haverá atividades recreativas, esportivas e culturais, entre elas Banda da Base Aérea.

PORTAL 33 GIGA (SP)


Tecnologia detecta ponto exato de onde um drone está sendo controlado

Da Redação
As empresas Dedrone e Axis Communications acabam de trazer para o Brasil uma tecnologia que evitará o uso de drones para fins criminosos, como a obtenção de segredos industriais, a entrega de objetos para presidiários, e a violação da privacidade. Isso porque as empresas lançaram um serviço capaz de identificar quando um drone se aproxima de um determinado local.
O software chamado de DroneTracker usa uma combinação de sensores de frequência de rádio e Wi-Fi para detectar a presença de drones nas imediações, além de poder identificar o ponto exato de onde ele está sendo controlado. Isso permite descobrir quem está pilotando o equipamento e quais suas intenções. A plataforma também usa câmeras de monitoramento para detectar e visualizar a traquitana e seguir seus movimentos dentro do espaço aéreo, gerando um registro visual de todo o trajeto.
O DroneTracker é uma plataforma de aprendizagem de máquinas. Ou seja, ela sempre mantém o software atualizado e assegura que seus recursos de verificação sejam efetivos em encontrar todas as ameaças dos drones. E mais: quando um dispositivo não autorizado entra em espaço aéreo protegido, a plataforma envia automaticamente um alerta e pode acionar uma medida de proteção.
Na prática, a tecnologia da Dedrone consegue detectar um drone por meio da radiofrequência ou de forma autônoma através de coordenadas de GPS. Nesse último caso, as câmeras da Axis detectam a presença e geram alertas que aparecem automaticamente em dispositivos móveis, como o Apple Watch.

PORTAL INFOMONEY (SP)


Tasso Jereissati diz não ver clima para reforma da Previdência no governo atual

"Ainda tem possibilidade de passar uma coisa mínima, mas não vejo clima. Reforma mesmo fica para o próximo governo", disse Jereissati
O clima no Congresso Nacional não é favorável à aprovação de uma reforma da Previdência mais ampla, o que deve ficar a cargo do próximo governo, avaliou nesta terça-feira, 10, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado e também presidente interino do partido. No auge da crise política, Jereissati foi uma das principais vozes da ala do PSDB que queria o desembarque da legenda da base do governo Michel Temer, embora parlamentares tucanos ressaltassem ser favoráveis à agenda de reformas.
"Ainda tem possibilidade de passar uma "coisa mínima", mas não vejo clima. Reforma mesmo fica para o próximo governo", disse Jereissati após audiência pública na CAE para ouvir o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn.
Durante a audiência, dois senadores, um deles da base aliada do governo, advertiram Ilan Goldfajn sobre a impossibilidade de levar a reforma da Previdência adiante uma vez que o calendário eleitoral está próximo. O adiamento das mudanças estruturais é um ponto dentro do "balanço de riscos" avaliado pelo BC para decidir o rumo dos juros no País.
Como mostrou na segunda-feira o Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado), deputados governistas preparam uma nova ofensiva para tentar aprovar uma "versão enxuta" da reforma da Previdência ainda neste governo.
As votações seriam retomadas logo após a apreciação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer na Câmara dos Deputados. Mas até mesmo alguns economistas têm se mostrado céticos em relação a esse poder de articulação do governo Temer.
Segundo Jereissati, ainda é possível que o governo consiga emplacar no Congresso a aprovação de uma idade mínima para aposentadoria no Brasil, mas o mais provável é que as mudanças mais profundas fiquem a cargo do próximo presidente da República.

CIRCUITO MT.COM


Piloto cai com avião agrícola durante treinamento em fazenda de MT

Piloto realizava treinamento na região onde trabalharia pela primeira vez com avião agrícola na pulverização de veneno em plantações
Jefferson Oliveira
ImagemUm acidente aéreo foi registrado na manhã desta terça-feira (10) em uma fazenda na região da comunidade São Cristovão, cerca de 30 quilômetros da cidade de Lucas do Rio Verde (334 km de Cuiabá-MT), quando um avião agrícola caiu em uma fazenda.
O piloto identificado até o momento como Rafael, estava realizando treinamento na região, quando o acidente aconteceu. Essa seria a primeira safra que o piloto trabalharia, com a pulverização de veneno nas plantações. Informações iniciais apontam que o piloto era da cidade de Diamantino (200 km da Capital).
Rafael foi socorrido e encaminhado ao Hospital São Lucas no município de Lucas do Rio Verde, e de acordo com as informações locais, ele não corre risco de morte. A identidade de proprietário da aeronave e da fazenda ainda não foram reveladas.
Com a queda a aeronave ficou totalmente destruída, e as autoridades passam a investigar as causas do acidente na fazenda.

JORNAL FOLHA DA REGIÃO (SP)


Cetesb dá licença prévia para ampliação do aterro de Araçatuba

Como era esperado, a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) concedeu na segunda-feira (9) à Prefeitura de Araçatuba a licença prévia para ampliação do aterro sanitário municipal. Entretanto, solicitou ao município a apresentação de sete itens que precisam ser providenciados para que seja emitida a licença de instalação, que possibilitará o início das obras.
Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente e Turismo, Petrônio Pereira Lima, dos sete itens solicitados, a administração municipal já providenciou três. "São algumas exigências técnicas e acreditamos que até quarta-feira atenderemos todos os pedidos para solicitar a licença de instalação", comenta.
De acordo com ele, a licença prévia é importante porque permite à Monte Azul Ambiental, que será responsável pela obra, providenciar os materiais necessários para iniciar a ampliação.
PREPAROU

Mesmo sem ter as licenças necessárias, a Prefeitura preparou o terreno para a ampliação do aterro e assinou contrato no valor de R$ 790,8 mil com a Monte Azul para o fornecimento de material, instalação e ensaios. Após advertência aplicada pela Cetesb, o andamento da obra foi suspenso.
A liberação por parte do órgão ambiental dependia de parecer da Aeronáutica, porque a legislação vigente proíbe a instalação de aterro sanitário em área com distância inferior a 20 quilômetros de aeródromos e aeroportos. No caso de Araçatuba, o aeroporto Dario Guarita fica a seis quilômetros do aterro.
A autorização da Aeronáutica foi concedida ao município na semana passada, e a Prefeitura tem pressa para iniciar a obra. Em 1º de agosto, a coleta de lixo em Araçatuba chegou a ser suspensa devido ao vencimento da licença de operação do aterro sanitário municipal. No dia seguinte, a agência concedeu mais 120 dias de prazo para utilização do espaço, prazo que vence no final de novembro.
Concluída a ampliação, a Prefeitura precisará da licença de operação para poder despejar lixo na nova área.




Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented