|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 16/09/2017 / Embraer avalia fabricar novo modelo



Embraer avalia fabricar novo modelo ...  


Londres e São Paulo - Uma das maiores fabricantes de aeronaves no mundo, a Embraer está em conversações com companhias aéreas para potencialmente desenvolver um novo avião turbo-hélice regional, em meio a sinais de que a demanda nos Estados Unidos por uma aeronave do tipo pode ganhar um forte impulso.

A companhia manteve nesta semana dois dias de conversas na Europa com companhias aéreas de todo o mundo para avaliar o interesse no novo avião para satisfazer a demanda pelos próximos 20 anos a 30 anos, disse John Slattery, presidente da Embraer Aviação Comercial. "Nós estamos nos primeiros estágios para avaliar que caso de negócio poderia ser", afirmou ele.

O avião iria competir principalmente com a canadense Bombardier e a ítalo-francesa ATR. Slattery disse que os modelos de turbo-hélice vendidos atualmente têm "décadas de idade", o que potencialmente abre a porta para um novo modelo. "Nós falamos sério em relação a isso", afirmou ele no Clube de Aviação em Londres.

Slattery disse que o retorno das companhias aéreas foi instrutivo. É comum que as fabricantes de aeronaves tenham encontros do tipo para ouvir os clientes e melhorar seus conceitos, antes de oferecê-los formalmente aos clientes.

A Embraer gostaria de apresentar mais de uma versão para cobrir diferentes números de passageiros, mas o tamanho exato ainda não foi definido. O executivo não disse quando a empresa pode decidir sobre introduzir ou não o novo modelo. Os aviões com turbo-hélice tendem a voar com menos passageiros e em distâncias mais curtas.

Otimismo - A Embraer considera que as expectativas são positivas para as encomendas de aeronaves de Defesa. Durante a premiação Empresas Mais, promovida pelo Grupo Estado, o vice-presidente financeiro da companhia, José Antônio de Almeida Fillippo, considerou que o modelo KC-390 deve contribuir para pedidos com entregas esperadas para a partir de 2019.

O executivo afirmou ainda que, embora as receitas da companhia estejam atreladas sobretudo a negócios no exterior, a recuperação da economia brasileira é importante para o ambiente de negócios. "Nosso mercado é internacional, mas o fato de os indicadores mostrarem expectativa de crescimento no mercado interno ajuda bastante, é importante que haja crescimento no Brasil", concluiu.



Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




JORNAL ZERO HORA


Um equipamento de ponta produzido em Porto Alegre. E dentro do prazo

Empresa concebeu, desenvolveu e vai fabricar peças responsáveis pela interação entre pilotos e caças de última geração

Marta Sfredo

Em 2013, quando foi confirmada a encomenda dos caças para a Força Aérea Brasileira (FAB), e a solução incluía desenvolvimento de peças e equipamentos no Brasil, houve grande ceticismo. Nesta sexta-feira (15), a AEL Sistemas, instalada na Avenida Sertório, em Porto Alegre, entregou à sueca Saab, fabricante dos aviões, o segundo protótipo da tela concebida e desenvolvida aqui mesmo no Estado. "Tela", no caso, é uma tentativa de simplificar o que é o Wide Area Display (WAD), responsável pela interface entre os pilotos e os caças de última geração (foto abaixo).Imagem
As informações que antes ficavam dispersas em três telas e outros mostradores no painel serão concentradas em um único monitor de alta definição, sensível ao toque com infravermelho, para que o piloto não precise tirar as luvas de proteção. A entrega do chamado "modelo B" – não é uma alternativa, mas uma evolução do A, entregue no ano passado, ainda sem semelhança com o produto final – é uma etapa importante do projeto porque vai permitir o desenvolvimento, na Suécia, dos softwares de conexão com as aeronaves.
– Toda a tecnologia empregada é da AEL – frisou Sérgio Horta, presidente da empresa.
Mas o maior "atestado de competência" – como caracterizou depois Horta –, veio de Mikael Franzén, chefe da unidade Gripen Brasil na área de negócios aeronáuticos da Saab. Ao se dirigir em inglês à pequena plateia que acompanhou a cerimônia de entrega, Franzén destacou duas vezes a entrega "on time" (no prazo) da AEL. Perguntado pela coluna se todo o projeto está "on time", o executivo sueco disse que "a maior parte" está. Ou seja, nem todos estão cumprindo o cronograma com tanto rigor.
Franzén também relatou que o projeto da tela única foi um pedido da FAB à Saab. Era tão complexo que até a sueca hesitou. O WAD vai equipar cabines de aviões com alta vibração – alcançam o dobro da velocidade do som (cerca de 2,4 mil km/h) – e pressão equivalente a nove vezes a força da gravidade (9G). O risco de que o vidro deformasse ou surgisse outro tipo de problema era enorme.
– Normalmente, quando se projeta uma cabine de caça, o que se busca é encolher todos os equipamentos. Então, não havia tecnologia disponível. Esse é um dos primeiros displays deste tamanho – destacou o executivo sueco.
ImagemO novo protótipo ainda não está habilitado para voar. Não é que precise brevê, mas ainda depende da conexão com os softwares da Saab. Segundo Horta, o modelo C, que poderá decolar, deve ser entregue em 2018. A empresa de Porto Alegre venceu uma concorrência internacional para o fornecimento do WAD em 2015.
O primeiro modelo do Gripen E encomendado pela FAB fez seu voo inaugural em junho. Ainda também é um protótipo. Um caça para testes iniciais da Aeronáutica será entregue em 2019. A AEL é uma empresa controlada pela Ebit, com sede em Haifa, em Israel, país conhecido pelo desenvolvido e funcional ecossistema de empreendedorismo com foco em tecnologia. Não por acaso, é o berço do Waze, entre outros aplicativos, sistemas e softwares de uso mundial. O que permitiu esse avanço, no país, foi o foco na indústria de defesa, que se repete no caso da encomenda da Saab para a AEL.


OUTRAS MÍDIAS


JORNAL DIÁRIO DO COMÉRCIO (MG)


Embraer avalia fabricar novo modelo

Londres e São Paulo - Uma das maiores fabricantes de aeronaves no mundo, a Embraer está em conversações com companhias aéreas para potencialmente desenvolver um novo avião turbo-hélice regional, em meio a sinais de que a demanda nos Estados Unidos por uma aeronave do tipo pode ganhar um forte impulso.
A companhia manteve nesta semana dois dias de conversas na Europa com companhias aéreas de todo o mundo para avaliar o interesse no novo avião para satisfazer a demanda pelos próximos 20 anos a 30 anos, disse John Slattery, presidente da Embraer Aviação Comercial. "Nós estamos nos primeiros estágios para avaliar que caso de negócio poderia ser", afirmou ele.
O avião iria competir principalmente com a canadense Bombardier e a ítalo-francesa ATR. Slattery disse que os modelos de turbo-hélice vendidos atualmente têm "décadas de idade", o que potencialmente abre a porta para um novo modelo. "Nós falamos sério em relação a isso", afirmou ele no Clube de Aviação em Londres.
Slattery disse que o retorno das companhias aéreas foi instrutivo. É comum que as fabricantes de aeronaves tenham encontros do tipo para ouvir os clientes e melhorar seus conceitos, antes de oferecê-los formalmente aos clientes.
A Embraer gostaria de apresentar mais de uma versão para cobrir diferentes números de passageiros, mas o tamanho exato ainda não foi definido. O executivo não disse quando a empresa pode decidir sobre introduzir ou não o novo modelo. Os aviões com turbo-hélice tendem a voar com menos passageiros e em distâncias mais curtas.
Otimismo - A Embraer considera que as expectativas são positivas para as encomendas de aeronaves de Defesa. Durante a premiação Empresas Mais, promovida pelo Grupo Estado, o vice-presidente financeiro da companhia, José Antônio de Almeida Fillippo, considerou que o modelo KC-390 deve contribuir para pedidos com entregas esperadas para a partir de 2019.
O executivo afirmou ainda que, embora as receitas da companhia estejam atreladas sobretudo a negócios no exterior, a recuperação da economia brasileira é importante para o ambiente de negócios. "Nosso mercado é internacional, mas o fato de os indicadores mostrarem expectativa de crescimento no mercado interno ajuda bastante, é importante que haja crescimento no Brasil", concluiu.

JM1 JORNAL DAS MONTANHAS (MG)


Escola de Sargentos das Armas sedia a XXII MAREXAER

Por Devair G. Oliveira
De 17 a 22 de setembro, a Escola de Sargentos das Armas (ESA) sediará a XXII MAREXAER (Marinha, Exército e Força Aérea), competição esportiva que envolve as Escolas de Formação de Sargentos das três Forças Armadas. O órgão responsável pelo evento é a Comissão Desportiva Militar do Brasil (CDMB).
A Marinha será representada pelos alunos do Centro de Instrução Almirante Alexandrino e do Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo (localizados no Rio de Janeiro); o Exército, pelos alunos da Escola de Sargentos das Armas (Três Corações-MG), da Escola de Sargentos de Logística (Rio de Janeiro-RJ) e do Centro de Instrução de Aviação do Exército (Taubaté-SP); e a Força Aérea, pelos alunos da Escola de Especialistas da Aeronáutica (Guaratinguetá-SP).
A XXII MAREXAER tem como objetivos incentivar a prática do esporte, desenvolver o espírito de companheirismo e de camaradagem, cultivar os valores e as tradições castrenses, e promover o congraçamento entre civis e militares das Forças Armadas brasileiras.
A competição contará com as seguintes modalidades: atletismo, basquete, corrida rústica, futebol, judô, natação, orientação, pentatlo militar e voleibol.
A cerimônia de abertura ocorrerá no dia 17 de setembro, às 08h00 e a de encerramento, no dia 22 de setembro, às 10h00.
Durante os jogos, haverá várias atividades culturais, cujo ponto alto será a apresentação da Banda Sinfônica do Comando Militar do Sudeste no dia 21 de setembro, às 19h30. Na oportunidade, tiros de obuseiros serão disparados.
Atletas homenageados
Na cerimônia de abertura, serão realizadas homenagens ao Tenente Marco Aurélio Martins Farinazzo e ao Servidor Civil Marcos Antônio Teixeira Mota. O Tenente Farinazzo, Oficial do Exército Brasileiro, serve, atualmente, no Comando da 4ª Brigada de Infantaria Leve (Montanha), em Juiz de Fora (MG). É ultramaratonista e soma diversos recordes internacionais em seu currículo: atleta de corrida de orientação, triathlon, mountain bike, pentatlo militar, entre outras categorias.
O Senhor Marcos, servidor civil da ESA, é esportista nato e participante de várias corridas de nível nacional e internacional, destacando-se pela camaradagem e companheirismo com os demais participantes das competições. Possui dois filhos, que são Sargentos do Exército.




Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented