|

Sistema do RIOgaleão permite pousos e decolagens normais mesmo com problemas climáticos mais severos


 Sistema do RIOgaleão permite pousos e decolagens normais mesmo com problemas climáticos mais severos ...  



Rio de Janeiro, agosto de 2017 – O RIOgaleão operou dia 21/08 normalmente para poucos e decolagens, mesmo em meio às chuvas e ao nevoeiro registrados no Rio de Janeiro desde o final de semana, em função dos sistemas de auxílio à navegação aérea que permitem operações em condições climáticas adversas. Esses sistemas garantem segurança aos pilotos para aproximação da pista do Aeroporto Internacional Tom Jobim ainda que a visibilidade esteja reduzida, o que faz com que o aeroporto permaneça operacional, praticamente, nos 365 dias do ano, ainda que os demais aeroportos do Rio de Janeiro fiquem com o tráfego aéreo interrompido e tenham que cancelar seus voos. Só em 2017, o Aeroporto Internacional Tom Jobim recebeu mais de 310 pousos do que os programados regularmente, vindos principalmente do Santos Dumont, mas também de outros aeroportos acometidos por problemas meteorológicos. Somente nesta segunda-feira (21/8), o RIOgaleão recebeu quase 10 voos extras e alternados de outros aeroportos.

Alguns desses sistemas são o ILS (Instrument Landing System – Sistema de Pouso por Instrumento) e o ALS (Approach Landing System – Sistema de Aproximação por Instrumento). O ILS possui sistemas eletrônicos que permitem a comunicação entre as aeronaves e os equipamentos que ficam instalados no aeroporto. O ALS é um sistema de luzes que auxilia a visibilidade das pistas mesmo à grande distância. O ALS foi completamente recuperado pela concessionária em 2014, quando esta assumiu a administração do Aeroporto Internacional Tom Jobim, com investimento de R$ 4 milhões para reconstrução do sistema. 

Estes dois sistemas permitem que os pilotos consigam orientação mesmo que não estejam vendo a pista em uma situação de muita chuva ou nevoeiro. Pousar no RIOgaleão, mesmo com estas condições, é extremamente seguro. Prova disso são os inúmeros voos que são recebidos ao longo do ano quando outros aeroportos ficam com suas operações restritas.

A grande vantagem deste sistema para o passageiro é o aumento da segurança aérea e a certeza de que, ao comprar uma passagem para o RIOgaleão, conseguirá pousar ou decolar do Rio de Janeiro, no dia marcado para a viagem. 

Maior pista do Brasil
O RIOgaleão possui duas pistas, o que permite pousos e decolagens simultâneas e aumenta a capacidade de operação. Uma delas, a mais longa do Brasil, tem 4 mil metros de extensão – a outra possui 3.180 metros. Outro fator que contribuiu para manter o aeroporto operacional praticamente todo o ano é a sua localização geográfica em área plana, afastado de montanhas e paredões de pedra.

Sobre o RIOgaleão
O RIOgaleão é formado pela Odebrecht TransPort, Changi Airports International e Infraero. A concessionária assumiu a administração e operação do aeroporto, em agosto de 2014, com contrato de concessão de 25 anos. Até o fim desse período, o RIOgaleão investirá R$ 5 bilhões no aeroporto – destes, cerca de R$ 2 bilhões serão investidos até o final deste ano. As melhorias e obras de infraestrutura englobarão os terminais de passageiros, pátio de aeronaves, estacionamentos e setor hoteleiro. Dentre as melhorias que já foram implementadas estão os serviços de atendimento bilíngue, abertura de novos estabelecimentos comerciais, criação de novas rotas, instalação de cancelas automáticas e câmeras de segurança nos estacionamentos, melhoria na limpeza dos terminais, dos banheiros e dos fraldários; além da disponibilização de wifi grátis e sistema de coleta seletiva de resíduos. Para mais informações, visite a página: www.riogaleao.com


Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented