|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 24/05/2017 / Odebrecht conclui venda de controle do Galeão


Odebrecht conclui venda de controle do Galeão ...  

Daniel Rittner ...  

BRASÍLIA - A Odebrecht Transport, braço de infraestrutura e mobilidade urbana da Odebrecht, concluiu negociações para a venda de sua fatia no aeroporto do Galeão (RJ) para o grupo chinês HNA. O pedido de mudança societária vai ser apresentado à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) até amanhã. Não há prazo definido para a análise do órgão regulador, mas espera-se um aval em 60 a 90 dias.

Os chineses vão assumir o controle do aeroporto, que foi privatizado pela ex-presidente Dilma Rousseff no fim de 2013. A Odebrecht liderava um consórcio formado com a operadora Changi, de Cingapura, e sagrou-se vencedora do leilão com um lance de R$ 19 bilhões.

A Odebrecht tinha 60% da parte privada da concessionária e deixará o negócio. Os chineses vão assumir o controle, mas possivelmente com um pouco menos de participação na sociedade. A Changi, que tem 40%, poderia aumentar sua fatia. Com isso, há uma expectativa de avançar na obtenção do empréstimo de longo prazo prometido pelo Banco Nacional de  Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O financiamento nunca saiu por causa dos problemas da Odebrecht na Operação Lava-Jato.

O valor do negócio ainda é mantido sob sigilo, mas a HNA deve capitalizar a concessionária Rio Galeão e permitir que haja uma antecipação do pagamento de outorga. Além de ter quitado uma parcela atrasada de quase R$ 1 bilhão, a concessionária deve desembolsar mais R$ 3,5 bilhões para honrar suas prestações anuais de outorga referentes a 2017, 2018, 2019 e parte de 2020.

Seguindo o modelo definido por Dilma, os sócios privados detêm 51% do Galeão. A estatal Infraero manteve participação de 49%.



Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


Coreia do Sul dispara contra drone suspeito na fronteira com o Norte


Da Reuters

O Exército da Coreia do Sul disparou tiros de aviso contra um drone suspeito da Coreia do Norte nesta terça-feira (23) em meio a tensões após o mais recente teste de mísseis de Pyongyang, que gerou condenação internacional e um alerta da China.
A identidade do objeto continua incerta, segundo o Exército sul-coreano, mas a agência de notícias Yonhap afirmou ser possivelmente um drone, contra o qual mais de 90 tiros foram disparados em resposta até que desaparecesse dos radares.
A incursão ocorreu com as tensões já altas na península coreana após o teste de lançamento de míssil balístico pelo Norte no domingo (21), o qual Pyongyang afirmou provar avanços na busca da construção de uma arma com capacidade nuclear que possa atingir alvos norte-americanos.
Os Estados Unidos têm tentado persuadir a China, principal aliada da Coreia do Norte, a fazer mais para controlar o regime de Pyongyang, que tem conduzido dezenas de lançamentos de mísseis e que testou duas bombas nucleares desde o início do ano passado, desafiando as sanções e resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas.
A Coreia do Norte não esconde seus planos de desenvolver um míssil capaz de atingir os Estados Unidos e tem ignorado pedidos de interromper seus programas de armas, mesmo da China. O país afirma que o programa é necessário para conter uma possível agressão norte-americana.
"Pedimos à Coreia do Norte para que não faça nada que viole novamente as resoluções do Conselho de Segurança da ONU", disse o Ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, em comunicado publicado no site do ministério nesta terça-feira.
"Ao mesmo tempo, esperamos que todas as partes possam manter a moderação, não serem influenciados por cada incidente, (...) persistir no cumprimento das resoluções do Conselho de Segurança na Coreia do Norte e perseverar com a resolução da questão através de meios pacíficos, diálogo e consultas."

Michel Temer pode sair do cargo por quatro maneiras; veja como


De São Paulo

A delação do empresário Joesley Batista, dono do grupo JeF e da JBS, abriu caminho para a possibilidade de o presidente Michel Temer deixar o cargo ou sofrer um processo de impeachment - além de agravar a chance de ser cassado no processo que tramita no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) contra a chapa presidencial de 2014.
Há uma quarta hipótese, a de denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República caso o órgão entenda que houve crime neste mandato.
Em qualquer uma das alternativas, o entendimento que prevalece entre os juristas, com base no artigo 81 da Constituição, é de que haveria eleições indiretas. Segundo esse artigo, "ocorrendo a vacância nos últimos dois anos do período presidencial, a eleição para ambos os cargos será feita trinta dias depois da última vaga, pelo Congresso Nacional, na forma da lei".
Durante esses 30 dias, o primeiro na linha sucessória é o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) - depois vêm o do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e a do STF, Cármen Lúcia.
Para que haja eleições diretas, é necessário aprovar uma PEC (proposta de emenda à Constituição) para alterar a atual legislação. Já há uma iniciativa no Congresso, de autoria de Miro Teixeira (Rede-RJ).
Segundo Joesley, Temer recebeu suborno para que o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Lúcio Funaro, um dos operadores financeiros alvos da Lava Jato, ficassem em silêncio. Segundo Joesley, o presidente disse: "Tem que manter isso, viu?".
A conversa foi gravada, segundo informação publicada pelo jornal "O Globo" e confirmada pela Folha. Temer confirma o encontro com Joesley mas nega irregularidades.
Veja, abaixo, o que pode acontecer.
VAGA NO PLANALTO
Michel Temer pode deixar de ser presidente por quatro maneiras:
Renúncia
- Caso Temer abdique do cargo, assumiria o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que teria 30 dias para convocar uma eleição indireta.
- Não há regras atuais para o rito. A norma que dispõe como devem ser as eleições indiretas é de 1964 e prevê voto secreto da maioria dos deputados e senadores.
- Não se sabe quem poderia se candidatar. A definição caberia aos parlamentares.
- Para que haja eleições diretas, o Congresso teria que aprovar uma proposta de emenda à Constituição -uma delas será votada na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara na próxima semana.
Ação contra chapa presidencial no TSE
Julgamento contra chapa Dilma-Temer, marcado para retornar no dia 6 de junho, questiona gastos de campanha acima do limite informado pela Justiça Eleitoral.
- Análise do processo será em quatro sessões.
- Partes e Ministério Público ainda podem recorrer após decisão.
Pedido de impeachment
Dois deputados, Alessandro Molon (Rede-RJ) e JHC (PSB-AL), protocolaram pedido de impeachment de Temer por comportamento incompatível ao cargo
- Se aceito, o processo seria similar ao que ocorreu com a ex-presidente Dilma Rousseff.
- Caso a Câmara autorize e o Senado instaure o processo, Temer seria afastado por até 180 dias e o presidente da Casa, Rodrigo Maia, assumiria o posto interinamente.
- Depois, em votação, o Senado decide se retira ou não o mandato do presidente.
Ação penal
- Se a Procuradoria-Geral da República entender que houve crime no mandato atual, pode oferecer denúncia contra o presidente.
- No entanto, ela só chegaria ao STF com autorização de dois terços da Câmara.
- Ainda assim, o Supremo teria que acolher a denúncia para que Temer vire réu, e então ele seria afastado.

JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


Áudio sugere que segurança de Aécio tinha chave de aeroporto

Interceptação telefônica feita pela PF registra conversa de Fred, primo preso do senador tucano, na qual ele fala sobre o aeroporto de Cláudio, em Minas

Fabio Leite

Uma interceptação telefônica feita pela Polícia Federal no mês passado flagrou uma conversa de Frederico Pacheco de Medeiros, primo do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), na qual ele sugere a interlocutor que a chave do aeroporto de Cláudio, município do centro-oeste de Minas Gerais, estaria com um segurança de Aécio.
O aeroporto começou a ser construído pelo governo de Minas durante a gestão de Aécio em uma área que pertencia a um tio-avô seu. A obra foi concluída em 2010, quando o tucano já havia deixado o governo. Ao custo de R$ 13,9 milhões, a pista fica próxima a uma fazenda da família Neves.
Em uma ligação de 13 de abril, interceptada pela PF, Fred diz a um interlocutor não identificado que a chave do aeroporto estaria com o segurança de Aécio.
"Se o Duda tá descendo no avião alguém vai abrir o portão pra ele ou não?", pergunta o interlocutor não identificado. "Sim, já deve ter aberto… ele já deve ter saído e já deve ter fechado", responde Fred. "E quem que é essa bênção de pessoa?, continua o interlocutor. "Deve ser o segurança do Aécio", diz Fred. "Ah, ele tem a chave?", insiste o interlocutor. "Deve ter.. tô imaginando na condição de alguém for lá abri-lo…Eu não sei nem se vai, mas deve…Passa lá na porta", conclui Fred.
O diálogo consta de um relatório da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF que foi anexado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) ao pedido de abertura de inquérito contra Aécio no Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito da Operação Patmos, a partir da delação premiada feito pelo grupo JBS.
O primo de Aécio foi preso na quinta-feira passada, 18, após ser filmado buscando uma mala com R$ 500 mil em propina da JBS, supostamente a pedido do senador.
Quando o caso do aeroporto de Cláudio foi revelado, em 2014, Aécio admitiu usar as pistas do local quando visitava a fazenda da família na região, mas disse desconhecer o fato de que a chave do portão ficava com sua família. O local é administrado pela prefeitura de Cláudio.
À época, o aeroporto ainda não tinha homologação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o que só ocorreu em 2016. Um ano antes, o Ministério Público de Minas Gerais já havia decidido arquivar a investigação sobre a construção do aeroporto alegando que não havia irregularidades nem desvio de finalidade na obra.
COM A PALAVRA, AÉCIO
O tucano, por meio de sua assessoria, disse que a administração do aeroporto é de "responsabilidade do município".
COM A PALAVRA, A PREFEITURA DE CLÁUDIO
"Sobre o aeródromo, o município de Cláudio tem a esclarecer que:
- Detém a administração do espaço, sendo responsável pela manutenção do mesmo;
- Diferente do que tem sido divulgado pelos meios midiáticos, sua estrutura não é de um aeroporto convencional. Trata-se de uma pista de pouso e decolagem de aeronaves de pequeno porte. A área é cercada e permanece fechada a fim de que animais não adentrem o espaço.
- As chaves do aeródromo ficam na Prefeitura e apenas a Associação de Aeromodelismo de Cláudio-MG possuía cópia, já que o espaço era cedido até o dia 05 de maio deste ano por meio de convênio para fins de demonstração prática do aeromodelismo e exposição de aeromodelos para a população claudiense;
- O Município desconhece o teor de tal interceptação telefônica envolvendo o primo de Aécio Neves devido ao fato de jamais ter cedido cópias das chaves do aeródromo para qualquer cidadão. A utilização do espaço advém de autorização e liberação prévias do Município. Qualquer procedimento diferente não é de seu conhecimento."

SBT


FAB recebe homenagem por transporte de órgãos para transplante em PE


Por Tv Jornal

 

ImagemPara celebrar o apoio da Força Aérea Brasileira (FAB) à Central de Transplantes de Pernambuco, começou nesta terça-feira (23) a Semana Estadual de Incentivo à Doação de Órgãos. A solenidade de abertura foi na Base Aérea do Recife, localizada no bairro do Jordão, na Zona Sul da cidade, onde ocorreu uma homenagem à FAB. Na ocasião, a Força Aérea e suas equipes de operações, médicos, militares e transplantados falaram da importância desse apoio.
Entre os transplantados presentes, estavam José Roberto e Ladvania, ambos transplantados de rim, que passaram 7 anos e 13 anos, respectivamente, na hemodiálise, onde se conheceram. Ladvania deu um depoimento emocionado sobre o momento em que recebeu a notícia de que precisaria de um transplante.
Balanço
Das 1.179 pessoas que estão na fila de transplantes em Pernambuco, 805 aguardam por um rim. Desde que um decreto determinou que uma equipe da Força Aérea Brasileira (FAB) estivesse de plantão 24 horas para fazer o transporte de órgãos há um ano, o número de transplantes cresceu 20% em Pernambuco. Só em 2017, os transplantes de coração aumentaram 100%. Em 11 meses, a FAB transportou 71 órgãos para PE.
Entre junho de 2016 e abril de 2017, 71 órgãos foram transportados pelos aviões da FAB. A maior parte dos deslocamentos (51, totalizando 73%) saiu de Petrolina, além de Caruaru e dos Estados da Bahia, Piauí, Rio Grande do Norte, Maranhão, Sergipe e Alagoas.
Nesse período, a FAB transportou para Pernambuco 30 rins, 21 corações, 19 fígados e 1 pâncreas. Dos 21 corações, 9 foram transportados este ano. Isso representa 45% dos 20 corações transplantados no Estado esse ano.
Segundo a coordenadora da Central de Transplantes de Pernambuco, Noemy Gomes, o apoio da FAB é muito importante para manter o órgão saudável. “As Centrais de Transplantes de todo o Brasil já contam com o apoio das companhias aéreas, que fazem o transporte dos órgãos e tecidos em voos comerciais, sem custo algum. Assim, a FAB tem tido papel fundamental, principalmente, no transporte de órgãos que tem menor durabilidade após a retirada do corpo do doador, como o coração”, contou.
“Um paciente à espera por um rim tem a hemodiálise para fazer as funções vitais do órgão. No caso do coração, o paciente precisa encontrar logo um doador, pois não há nada que substitua esse órgão. Essa é mais uma das provas da importância dessa parceria”, reforça Noemy.

Conscientização para doação
Apesar do aumento do número de procedimentos, a recusa das famílias em doar órgãos ainda é muito alta, cerca de 40%. Diante disso, os médicos e enfermeiros trabalham para fazer os esclarecimentos necessários junto às famílias. No Brasil, a doação de órgãos só pode ser efetivada com a autorização de um familiar de até segundo grau. Justamente por isso, os profissionais lembram que é extremamente importante esclarecer para os familiares o possível desejo de ser um doador.

Morte encefálica
Entre os motivos da negativa familiar, está o desconhecimento da população sobre a morte encefálica e a insegurança com a integridade do corpo do familiar após a doação. Especialistas alertam, que após o diagnóstico de morte encefálica, os médicos seguem um rígido protocolo depois da intervenção cirúrgica, para que a família receba o corpo do ente querido íntegro. Só assim, o corpo é encaminhado para as cerimônias de despedida. Tirar dúvidas sobre esse processo e acabar com os mitos e preconceitos seriam pontos cruciais, para que vidas possam ser salvas.
Fila de espera por um órgão em Pernambuco
Atualmente, 1.179 pessoas estão a espera de um órgão ou tecido. A maior fila é por um rim (805), seguido de córnea (259), fígado (66), medula óssea (37), coração (9) e rim/pâncreas (3).
JORNAL CORREIO BRAZILIENSE


Freire reitera em vídeo que PPS não rompeu com governo e apoia as reformas

Ele foi o primeiro ministro a entregar o cargo depois da crise aberta na semana passada e até agora o único

Agência Estado

O ex-ministro da Cultura e presidente nacional do PPS, Roberto Freire, divulgou um vídeo em suas redes sociais em que reitera que o partido não rompeu com o governo de Michel Temer e continua apoiando as reformas trabalhista e da Previdência. O político, que teve sua exoneração assinada no Diário Oficial nesta terça-feira, deixou o ministério na semana passada, após a divulgação dos áudios que revelaram conversas de Temer com o empresário Joesley Batista, da JBS. "Independente de todos os governos, nós votamos a favor das reformas que apresentarem avanço e garantam um melhor desempenho do próprio governo e da nossa economia", afirmou.
O ex-ministro enfatizou que a crise dos últimos dias trouxe uma divergência do partido com a condução do processo e portanto com a presidência da República, no caso Michel Temer, mas seu afastamento não representa uma ruptura do com o governo. Ele destacou ainda que a legenda admitiu a presença e a continuidade do ministro da Defesa, Raul Jungmann, "em função de ser uma área sensível".
Ele também afirmou que o partido foi uma força significativa no processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e que sua decisão de deixar o Ministério da Cultura não significa que o partido se alinhará com os que hoje fazem oposição a Michel Temer. "Isso não nos iguala àquelas forças que foram derrotadas pelo impeachment e que hoje se encontram na oposição ao governo de transição".
Freire foi o primeiro ministro a entregar o cargo depois da crise aberta na semana passada e até agora o único. O ministro das Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho Filho, vem sendo pressionado a seguir o mesmo caminho por seu partido, o PSB, que rompeu de imediato com o governo, mas ainda resiste em sair.

JORNAL VALOR ECONÔMICO


Odebrecht conclui venda de controle do Galeão


Daniel Rittner

BRASÍLIA - A Odebrecht Transport, braço de infraestrutura e mobilidade urbana da Odebrecht, concluiu negociações para a venda de sua fatia no aeroporto do Galeão (RJ) para o grupo chinês HNA. O pedido de mudança societária vai ser apresentado à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) até amanhã. Não há prazo definido para a análise do órgão regulador, mas espera-se um aval em 60 a 90 dias.

Os chineses vão assumir o controle do aeroporto, que foi privatizado pela ex-presidente Dilma Rousseff no fim de 2013. A Odebrecht liderava um consórcio formado com a operadora Changi, de Cingapura, e sagrou-se vencedora do leilão com um lance de R$ 19 bilhões.

A Odebrecht tinha 60% da parte privada da concessionária e deixará o negócio. Os chineses vão assumir o controle, mas possivelmente com um pouco menos de participação na sociedade. A Changi, que tem 40%, poderia aumentar sua fatia. Com isso, há uma expectativa de avançar na obtenção do empréstimo de longo prazo prometido pelo Banco Nacional de  Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O financiamento nunca saiu por causa dos problemas da Odebrecht na Operação Lava-Jato.

O valor do negócio ainda é mantido sob sigilo, mas a HNA deve capitalizar a concessionária Rio Galeão e permitir que haja uma antecipação do pagamento de outorga. Além de ter quitado uma parcela atrasada de quase R$ 1 bilhão, a concessionária deve desembolsar mais R$ 3,5 bilhões para honrar suas prestações anuais de outorga referentes a 2017, 2018, 2019 e parte de 2020.

Seguindo o modelo definido por Dilma, os sócios privados detêm 51% do Galeão. A estatal Infraero manteve participação de 49%.

JORNAL DO COMMERCIO (PE)


Fila da esperança: mais de mil pacientes aguardam por um órgão em PE

Na Semana Estadual de Doação de Órgãos, Pernambuco reforça trabalho de conscientização sobre doação de órgãos e tecidos

Cinthya Leite

"A doação de órgãos é mágica porque transforma certidões de óbito em certidões de nascimento." Foi com essa declaração que a enfermeira Noemy Gomes, coordenadora da Central de Transplantes de Pernambuco (CT–PE), encerrou a entrevista, na segunda-feira (22), à TV JC, em homenagem à Semana Estadual de Incentivo à Doação de Órgãos e Tecidos, aberta oficialmente nesta terça-feira (23), pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), na Base Aérea do Recife, no bairro do Jordão, Zona Sul da cidade.
A mensagem de Noemy ajuda a sensibilizar a população para a prática de amor ao próximo através da doação. Em comparação com anos anteriores, os números atuais de Pernambuco revelam um cenário animador, mas a fila de espera permanece grande.
De janeiro a abril deste ano, o Estado realizou 553 transplantes – 20,2% a mais do que o mesmo período de 2016. "Mais pessoas estão sendo salvas, embora o trabalho ainda seja árduo. Há atualmente 1.179 pacientes que aguardam um órgão ou tecido e precisam sair da angustiante espera. A fila é heterogênea: há crianças, que aparecem em menor proporção, e adultos jovens, que representam a maior fatia da lista, como também idosos", diz.
Renascimento
O motorista de ônibus aposentado José Alexandre da Silva, 48 anos, é uma das 553 pessoas que passaram por um transplante este ano no Estado. Pela doença de Chagas, o procedimento foi o caminho escolhido para ele ganhar nova vida, após cinco anos em tratamento medicamentoso. “Felizmente, só passei um mês e dois dias na fila de espera. Fiz o transplante de coração em fevereiro. O cansaço passou e voltei a me alimentar bem”, comemora.
Para mais pacientes serem beneficiados como José Alexandre, é preciso (também) vencer a negativa familiar – motivo pelo qual, em Pernambuco, cerca de metade das potenciais doações não é efetivada. Um detalhe que, para Noemy, precisa ser tratado em parceria com os profissionais que atuam no acolhimento das famílias. “Precisamos, cada vez mais, preparar as equipes dos hospitais para atender as famílias. São elas que podem autorizar a doação. Se fizermos uma pesquisa nas ruas, vamos constatar que o brasileiro quer ser doador. Mas, durante o internamento (do parente que faleceu), alguma coisa acontece que não deixa a família confortável a exercer o direito da doação.”
Com a meta de mudar esse cenário, a CT-PE realiza capacitações que ajudem profissionais de saúde a se sentirem preparados para lidar com a situação, já que a decisão (de autorizar ou não a doação) é delicada e precisa ser tomada num momento de dor e emoção, que é a perda pela morte. “Quando as pessoas se declaram (doadoras ou não doadoras) em vida, facilita muito o processo”, frisa Noemy, que tem abraçado a missão de mobilizar a população para essa causa solidária.

PORTAL G-1


De cada 10 possíveis doações de órgãos, quatro são frustradas por negativa familiar, diz governo de PE

Em Pernambuco, há 1.179 pacientes na fila de espera por um órgão ou tecido. Entre janeiro e abril deste ano, foram realizados 553 transplantes no estado.

G1 Pe

De cada dez possíveis doações de órgãos em Pernambuco, quatro são frustradas por causa da negativa familiar, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES). No Brasil, não há documento que autorize previamente a doação e, por isso, as famílias precisam permitir o procedimento quando ocorre a morte encefálica do paciente. Atualmente, no estado, há 1.179 pacientes na fila de espera por um órgão ou tecido.
As informações foram repassadas nesta terça-feira (23), em virtude do lançamento da campanha estadual de incentivo à doação de órgãos. A data foi marcada por evento ocorrido na Base Aérea do recife, na Zona Sul do Recife. Houve homenagem às equipes da Força Aérea Brasileira (FAB), que têm auxiliado no transporte de órgãos para o Estado.
Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, entre os principais motivos para a negativa familiar está o desconhecimento sobre a morte encefálica, que é a perda irreversível das funções do cérebro. Além disso, há dúvidas sobre a integridade do corpo após a doação.
Dados
O transplante de rim é hoje, no estado, o procedimento mais concorrido. São 805 pacientes à espera do órgão. Pernambuco também tem 259 pessoas na fila da cirurgia de córnea e 66 aguardando um fígado. Trinta e sete doentes precisam de medula óssea, nove necessitam de coração e três lutam para conseguir rim e pâncreas.
Entre janeiro e abril deste ano, foram realizados 553 transplantes. O quantitativo é 20,22% maior que o mesmo período de 2016, quando houve 460 procedimentos.
O maior percentual de aumento foi no número de corações transplantados, que saiu de 10 para 20. Também foram transplantados 304 córneas, 115 rins, 67 medula óssea, 41 fígados, 20 corações, 3 rim/pâncreas, 3 válvulas cardíacas e 1 fígado/rim.
Histórico
O estado registrou, em 2016, uma queda de 13,8% no número de doações de órgãos sólidos, em relação a 2015, quando foram realizados 516 procedimentos do tipo. A queda destoa da tendência de aumento registrada nos anos anteriores.
Houve um aumento no número geral de transplantes ao incluir os tecidos, a exemplo de córneas, medula óssea e válvula cardíaca. No total, foram 1.465 transplantes realizados, 8,7% a mais que em 2015, quando foram feitos 1.348 procedimentos.
Os transplantes de medula tiveram a maior diminuição entre todos os transplantes realizados no estado, caindo de 233 para 187, cerca de 20% a menos.
Força Aérea Brasileira
Dos 71 órgãos transportados em parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB), 51 (73%) foram feitos com deslocamentos a partir de Pernambuco. A maioria dos órgãos saiu de Petrolina, no Sertão, além de Caruaru, no Agreste, e dos Estados da Bahia, Piauí, Rio Grande do Norte, Maranhão, Sergipe e Alagoas. As Centrais de Transplantes de todo o Brasil também têm apoio das companhias aéreas, que fazem o transporte dos órgãos e tecidos em vôos comerciais, sem custo.
Entre junho de 2016 e abril de 2017, a FAB transportou para Pernambuco 30 rins, 21 corações, 19 fígados e um pâncreas. Dos 21 corações, nove foram transportados este ano. Isso representa 45% dos 20 corações transplantados no estado, este ano.

AGÊNCIA BRASIL


Aeronáutica comemora o Dia da Aviação de Patrulha

Saiba como é feito o ingresso no Colégio Naval e na Escola Naval da Marinha do Brasil.

Rádio Ebc - Forças Do Brasil

No Forças do Brasil desta semana, a Força Aérea Brasileira (FAB) comemora o Dia da Aviação de Patrulha, que defende a soberania do espaço aéreo e protege as riquezas marítimas do país. Já a Marinha atua também na assistência à saúde - inclusive na área odontológica - com ações de equipes médicas que fazem atendimento hopitalar e laboratorial nas regiões ribeirinhas na Amazônia.
Ainda no programa, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, após uma visita à Itália, destaca a Diplomacia de Defesa. Ele também lembra o carinho que a população de Montese dedica até hoje ao Brasil, devido à solidariedade dos soldados durante a 2ª Guerra Mundial. Jungmann esteve ainda na Rússia, onde se manifestou contra as armas nucleares. Passou pelo México, que tem buscado se aproximar mais do Brasil, e em Brasília, discutiu a segurança na fronteira da Colômbia.
O Forças do Brasil vai ao ar às segundas-feiras, às 21h, em rede da Nacional AM, Nacional da Amazônia e Nacional do Alto Solimões (AM e FM). A reprise é sábado, às 9h, na Nacional AM, e às 8h na Nacional da Amazônia.

PORTAL GLOBO ESPORTE


MPF realiza audiência para cobrar o cumprimento do legado olímpico

Segundo o órgão, o plano de legado não vem seguindo o cronograma apresentado antes dos Jogos Olímpicos. Autoridade de governança pede paciência

O Ministério Público Federal realizou uma audiência pública, na última segunda-feira, para cobrar o cumprimento do plano do legado olímpico. De acordo com o órgão, o projeto não vem seguindo o cronograma planejado. Apresentado antes do começo dos jogos, o documento faz, na avaliação do MPF, uma projeção completamente irreal.
- Nós observamos que foram documentos sem um respaldo com a realidade. Foram documentos que acabaram sendo produzidos, mas que depois não se concretizaram na prática – disse o procurador da República, Leandro Mitidieri.
O objetivo da reunião foi promover a participação da sociedade e discutir a designação, manutenção e uso dos aparelhos construídos para os Jogos Olímpicos Rio 2016. O governo apostou nas Parcerias Público-Privadas (PPP), mas, sem empresas candidatas, o poder público acabou assumindo a gestão das principais arenas utilizadas nos jogos. O repasse da administração das arenas para a União não era prevista, mas foi o que aconteceu.
- O prefeito então, devido a vários fatores, passou isso para a União. Não estava previsto. A União recebe isso sem nenhuma estrutura preparada para atuar – explicou Mitidieri.
As Arenas Carioca 1 e 2, o Centro Olímpico de Tênis e o Velódromo ficaram sob a responsabilidade do Ministério do Esporte. O complexo do Maracanã e o Estádio de Remo com o Governo do Estado do Rio de Janeiro. Por fim, a Arena Carioca 3, o Parque de Deodoro e a Arena do Futuro devem ser geridas pela prefeitura.
Os responsáveis pela gestão dos estádios argumentam que o tempo sem atividades foi necessário para que as estruturas provisórias fossem desmontadas e os locais preparados para receber as atividades pós-olimpíadas.
- Essa transformação do modo jogo para o modo legado, é muito complexa. A ansiedade de todos nós de vermos todo o legado funcionando é evidente e consistente. Mas é preciso ter a explicação de que não houve uma demora demasiada nessa utilização – argumentou o presidente da Autoridade de Governança do Legado Olímpico (AGLO), Paulo Márcio Dias Mello.
Mello se comprometeu a realizar uma nova audiência pública, no dia 14 de junho, para apresentar a última matriz de responsabilidade dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, além do plano de legado, que vem sendo elaborado desde janeiro.

JORNAL DIÁRIO DE CUIABÁ


PF apreende meia tonelada de drogas


Da Reportagem

Policiais federais apreenderam quase meia tonelada de entorpecentes neste fim de semana em Mato Grosso, sendo mais de 450 quilos de cocaína na região do Pantanal, além de 20 quilos de maconha na cidade de Sinop (a 500 quilômetros ao norte da Capital), cujo tipo de droga começa a aumentar no Estado. Seis pessoas foram presas em flagrante, sob acusação de tráfico de entorpecentes. Os agentes ainda apreenderam um revólver calibre 38.
Conforme os policiais, a maior apreensão – 456,5 quilos de cocaína ocorreram em uma fazenda na região de Porto Jofre, em Poconé (a 100 quilômetros ao sul da Capital) aonde o carregamento da droga chegou via aérea.
Os policiais explicaram que a entrada e saída constante de veículos de uma área rural próxima à rodovia transpantaneira era incomum, chamando a atenção. Os agentes, então, decidiram entrar na propriedade. No local, havia uma pista de pouso ativa, sendo encontrados em sua cabeceira, em uma área de matagal, cerca de 13 fardos de tijolos de cocaína. “No local, prendemos quatro suspeitos de envolvimento com o carregamento”, explicou um agente.
As investigações apontavam que seria realizada uma entrega de grande quantidade de cocaína utilizando-se a via aérea da área pantaneira. Os policiais iniciaram monitoramento e chegaram até os tabletes, já despejados por um avião que voa baixo, para se livrar dos radares, dificultando a ação da aeronáutica.
De lá, os quatro suspeitos presos em flagrante foram encaminhados para a sede da Polícia Federal em Cuiabá para interrogatório. Com os suspeitos a polícia ainda encontrou um revólver calibre 38.
Na sexta-feira, outros policiais federais chegaram até 20 quilos de maconha prendendo dois suspeitos de tráfico, em Sinop. O flagrante ocorreu após o recebimento de uma denúncia, onde os agentes localizaram duas pessoas sendo que uma passava três quilos da maconha para outra. O restante da droga foi localizado na residência de um dos presos.
No entendimento dos policiais, a droga chegava à cidade para abastecer traficantes de várias cidades do Nortão. A droga teria chegado do Paraguai, via Mato Grosso do Sul.
Os suspeitos foram encaminhados ao Instituto de Medicina Legal da cidade para exame de corpo de delito e ao Presídio Osvaldo Florentino Leite Ferreira (Ferrugem), onde ficarão à disposição da Justiça.

PORTAL DEFENSA.COM (Espanha)


La Furza Aérea Brasileña cerrifica misiles Python IV para entrenamiento


Imagem
La campaña de certificación del misil de entrenamiento Python-4 se está llevando a cabo en la sureña Base de Canoas, próxima a Porto Alegre. El armamento será integrado a los cazas F-5EM de la Fuerza Aérea Brasileña (FAB). La campaña, denominada Operación Python, comenzó en marzo y termina el 6 de junio y está a cargo del Departamento de Ciencia y Tecnología Aeroespacial (DCTA) junto con el Instituto de Aeronáutica y Espacio (IAE), el Instituto de Fomento Industrial (IFI) y el Instituto de Investigación y Ensayos en Vuelo (IPEV).

"La preparación para la campaña de ensayos involucró varios análisis e informes técnicos, abordando los aspectos aerodinámico, aeroelástico y estructural del misil acoplado al caza", afirma el Coronel Aviador Carlos Afonso Mesquita de Araújo, coordinador de la Operación. El nuevo misil de entrenamiento Python-4 está conectado a la aeronave todo el tiempo, aunque no se lanza. Sin embargo, posee características físicas cercanas a las del misil real, además del sistema activo de búsqueda y apunte de blancos por medio de la radiación infrarroja emitida principalmente por la turbina de la aeronave "enemiga". De esta manera, los pilotos consiguen realizar entrenamiento de combate aéreo más cercano a la realidad, incluyendo la información de que el objetivo se encuentra al alcance del armamento.

Los vuelos de ensayo permiten evaluar el desempeño de la aeronave en las situaciones más críticas de las fases de despegue, subida, crucero, combate, descenso y aterrizaje, además de verificar la integridad estructural de los F-5EM.

PORTAL DEFESANET


Operação Laçador utiliza Jogos de Guerra no RS


No período de 15 a 18 de maio, a 3ª Divisão de Exército (3ª DE), junto a suas Grandes Unidades, a Artilharia Divisionária e as organizações militares diretamente subordinadas, participou da “Operação Laçador”.
O local em que se deu esse Exercício foi o Centro de Adestramento e Simulação de Posto de Comando, cuja base de operações se encontra no 29º Batalhão de Infantaria Blindado, na cidade de Santa Maria (RS).
O Exercício de Posto de Comando "Jogos de Guerra", com Simulação Construtiva, foi conduzido pelo Centro de Coordenação e Operações do Comando Militar do Sul e teve como um de seus objetivos adestrar os Estados-Maiores das Grandes Unidades e da Artilharia Divisionária no planejamento de operações militares.
Os Jogos de Guerra
O termo “Jogo de Guerra” refere-se a um exercício tático realizado no contexto de um Exercício de Posto de Comando, no qual são empregados meios computacionais para a apresentação digital do cenário e para a simulação de operações continuadas de combate, apoio ao combate e apoio logístico. O objetivo em tela é obter o realismo dos resultados das integrações quanto ao consumo de suprimentos, de tempo e as perdas em pessoal e material.
A atividade utiliza, em suas ações, o Sistema COMBATER, um sistema de simulação construtiva desenvolvido para recriar ações de combate, apoio ao combate e de não guerra, que permitam a adaptação do sistema de acordo com a doutrina militar do Exército Brasileiro.
O Sistema trabalha com o processo de integração terreno - condições meteorológicas - inimigo e fornece a trafegabilidade de blindados sobre lagartas, sobre rodas e das demais viaturas empregadas.

KMW - Contrato de Manutenção Família Leopard 1A5BR por 10 Anos

Após fechar novo contrato com o Exército, KMW abre seleção de emprego. Empresa receberá R$ 200 milhões para fazer a manutenção e a modernização dos blindados por 10 anos

Deni Zolin Diário De Santa Maria

Quando decidiu instalar sua filial brasileira em Santa Maria, em 2011, a fabricante alemã de blindados Krauss-Maffei Wegmann (KMW) tinha planos de curto, médio e longo prazo na cidade, pretendendo ficar por décadas.
Depois de concluir o primeiro contrato de 5 anos para manutenção dos 220 carros de combate Leopard 1 A5, a KMW recebeu uma ótima notícia: o Exército assinou o contrato para manutenção e modernização dos Leopard, dos blindados antiaéreos Gepard 1 A2 e de seus simuladores pelos próximos 10 anos.
Esse contrato prevê gasto de até 60 milhões de euros (R$ 220 milhões) até maio de 2027, por parte do Exército.
- Esse contrato de longo prazo reflete a confiança do Exército na empresa e é ótimo para a cidade, pois vai reter aqui profissionais altamente qualificados - diz Christian Böge, gerente geral da KMW do Brasil.
SELEÇÃO DE EMPREGO
Hoje, a KMW tem 40 funcionários em Santa Maria, onde é a sede da empresa para atender toda a América do Sul. Na semana passada, ela abriu seleção para mais quatro empregos: duas para técnico de manutenção de simuladores e duas para mecânico (uma para Leopard e outra para o Gepard).
Os interessados em concorrer devem cadastrar seus currículos no site www.futurasm.com.br, onde há os requisitos para disputar as vagas. Nos próximos meses, a KMW fará novas contratações, mas o número de novas vagas ainda será definido.
Comentário do colunista Deni Zolin:
"A crise na economia e imprevistos fizeram a KMW adiar alguns planos para Santa Maria e o Brasil. Pelo projeto inicial, a empresa alemã já pretendia ter, em 2017, aqui na cidade, de 200 a 500 funcionários. Porém, os planos de expansão seguem, mas agora a médio prazo, devido ao momento delicado do país. O custo do contrato parece elevado, mas é inevitável o Brasil investir em defesa. Além disso, com esses R$ 220 milhões em 10 anos, o Exército manterá modernizados e dará sobrevida a esses blindados, evitando de gastar bem mais na compra de novos - e evitará que fiquem parados por falta de manutenção.
Esse contrato de 10 anos é excelente para a empresa, pois dá a garantia de receita e um fôlego para ela definir futuras expansões e novos projetos e produtos, não só para o Brasil, mas para toda a América do Sul. O foco será agora na manutenção e modernização dos carros de combate do Exército, além do desenvolvimento de simuladores. Ainda existe a chance de a francesa NEXTER, que faz parte do grupo da KMW, instalar-se em Santa Maria, gerando mais empregos e ampliando o portfolio de produtos, pois ela produz robôs e munições. A KMW não abandonou os planos de fabricar blindados aqui, mas isso ficará para o futuro a médio e longo prazos."
Nota DefesaNet
Mantivemos contato com Christian Böge e informou que o valor inclui a implantação de uma pista de testes nas instalações de Santa Maria.

JORNAL DO BRASIL


Diretas ou indiretas?


Jornal Do Brasil

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, convocou os comandantes militares, segundo informações de jornais, para ouvir sobre a crise que vive o país. O que vazou é que os comandantes e o próprio ministro teriam concluído que Constituição tem que ser respeitada.
A Constituição respeitada significa que, numa eventual queda de Michel Temer, haveria eleição indireta no Congresso para presidente.
Levantamentos apontam que 166 deputados e 28 senadores foram eleitos com doações registradas da JBS. A superplanilha da Odebrecht tinha nomes de 279 políticos. Isso significa que, se for respeitada a Constituição, não será o povo - através dos parlamentares - que vai eleger o novo presidente. Serão Joesley Batista e Marcelo Odebrecht. É eleição indireta só para esses dois senhores. E neste caso, o candidato preferido de Odebrecht terá mais força.
Qual seria a conclusão? Pelo que se sabe sobre esses dois delinquentes, o Congresso não é mais eleito pelo povo. Só foi eleito com dinheiro pago por esses dois senhores, que continuam comandando seus parlamentares.
Não é isso, com certeza, que nenhum brasileiro quer. Não é isso, com certeza, que nem os segmentos que compõem os poderes do Brasil querem. O povo não vai aceitar a escolha de um Congresso, que é desqualificado pelos próprios delatores criminosos, e com parlamentares com processos e indiciamentos feitos pelo Ministério Público e pela Justiça brasileira.
Uma eleição direta também poderia não ter um bom resultado. Mesmo sendo a democracia o regime no qual tem que se respeitar a vontade do povo, seria constrangedor que algum desses candidatos que vêm sendo apontados pela Justiça como corruptos pudessem ter sucesso.
Como ficaria a Justiça se houver algum candidato já indiciado e se, no momento da eleição, ele ter virado réu? Principalmente levando-se em consideração que o processo para torná-lo inelegível é lento, podendo não haver tempo para eliminar suas qualificações de candidato.
Como reagiriam as elites, que vêm de forma violenta exigindo a punição para muitos desses que poderiam ser eleger?
Mas se a democracia é o regime das maiorias, a quem respeitar? A vontade das elites ou do povo? Poderíamos até mesmo ser obrigados a ter a infelicidade de perguntar: a quem respeitar, a maioria do povo ou a Justiça?
Os desmandos que as instituições vêm sofrendo, com o próprio ex-presidente Fernando Henrique Cardoso dizendo que Brasil vive um estado de "anomia" - coisa que o JB já escrevia em 2012 (É preciso respeitar o Brasil) - lançam uma pergunta: não existe solução?
E nós perguntamos, por qual segmento? O empresarial, onde o presidente da maior Federação da indústria está envolvido em recebimento de dinheiro em campanha? Vale lembrar que os outros presidentes comandam instituições que pertencem ao segmento industrial e comercial há mais de 50 anos.
Aos sindicatos, que são acusados muitas vezes de não colaborarem com o país e sim com a desordem?
Ou imaginemos que a decisão tenha que ser tomada por qualquer segmento vitorioso num processo não democrático?

Campanha Disque Balão recebe denúncias

Com a ajuda da ação, polícia já apreendeu cerca de 60 balões

Lançada há pouco mais de um mês, a campanha Disque Balão, do Disque-Denúncia, já ajudou a polícia na apreensão de aproximadamente 60 balões, além da prisão de pelo menos seis pessoas. A ação do programa Linha Verde atua na prevenção à prática de confecção, comercialização, soltura e realização de festivais de balões. Até agora, o Linha Verde registrou 27 denúncias ligadas ao crime. 
Rio de Janeiro, São Gonçalo e Nova Iguaçu são os locais onde há um maior número de denúncias cadastradas.
O Disque Balão foi criado com o objetivo de estimular a população a denunciar locais de comercialização de balões, prevenir e reprimir a ação de baloeiros e a realização de festivais. A campanha é principalmente para sensibilizar a população para os riscos que os balões geram para a conservação e preservação dos recursos ambientais e para a segurança humana.
A população de todo o Estado do Rio pode denunciar a atividade através dos telefones 2253-1177 (capital) ou 0300 253 1177 (interior, custo de ligação local). O anonimato é garantido ao denunciante.
A prática de soltar balões é crime (artigo 42 da Lei de Crimes Ambientais nº 9.605/98). A pena para quem for pego confeccionando, comercializando ou soltando balões que possam provocar incêndios é de 1 a 3 anos de detenção ou multa, ou ainda ambas as penas cumulativamente.


PORTAL BRASIL


Campeonato de paraquedismo das Forças Armadas acontece até sexta (26)

Evento é aberto ao público, com entrada gratuita, e conta com atletas da marinha, do exército e da aeronáutica

O Centro Nacional de Paraquedismo, em Boituva (SP), é palco do 27º Campeonato Brasileiro de Paraquedismo das Forças Armadas até a próxima sexta-feira (26). O evento aberto ao público, com entrada gratuita, começou na segunda-feira (22) e conta com atletas da marinha, do exército e da aeronáutica. 
A disputa possui provas de Formação em Queda Livre (FQL), Estilo e Precisão de Aterragem, e vale a vaga brasileira no 41º Campeonato Mundial Militar de Paraquedismo do Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM), que será realizado em julho, na cidade de Warendorf, na Alemanha.
"Teremos aqui um ambiente de trabalho em equipe e amizade. Devemos buscar a disputa sadia, lembrando que temos sempre ao nosso lado um irmão de arma”, disse o Tenente-Brigadeiro Machado, secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa.
Para o diretor do Departamento de Desporto Militar, Vice-Almirante Paulo Zuccaro, o evento é importante para incentivar o esporte brasileiro. “Mesmo diante de um cenário de restrições orçamentárias, nos comprometemos a fomentar o esporte. E o desporto militar oferece resultados importantes ao Brasil, não somente nas modalidades olímpicas, mas também naquelas tipicamente militares, como é o caso do paraquedismo”, explicou o Oficial-General.




Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented