|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 23/02/2017 / Motor de avião da Latam pega fogo, e aeroporto de Congonhas fecha


Motor de avião da Latam pega fogo, e aeroporto de Congonhas fecha ...  


O motor de uma aeronave A320 da Latam prestes a decolar em São Paulo pegou fogo no começo da noite desta quarta-feira (22) e todos os voos no aeroporto de Congonhas foram suspensos. As atividades foram retomadas às 20h07.

O avião tomava velocidade na pista, no sentido Jabaquara, e conseguiu frear no início da aceleração. O voo 3264 iria a Belo Horizonte, segundo a companhia aérea, e não há registro de feridos. O incêndio no motor da aeronave aconteceu após a colisão de um pássaro com a turbina, de acordo com funcionários da Latam, que negam problemas de manutenção.

Bombeiros contiveram labaredas de fogo, que duraram poucos segundos, com jatos de espuma, e limparam pedaços da turbina que ficaram na pista.

Havia 134 passageiros e seis tripulantes a bordo da aeronave, segundo a Latam, que disse ter oferecido acomodação ou embarque para a capital mineira em outro voo, às 22h30.

De acordo com funcionários da Infraero, os passageiros entraram em pânico dentro do avião.

O biólogo Uitã Stumpf, 29, estava no voo e relatou o momento da explosão. "O avião estava acelerando e, quando ele foi subir, ele desceu. Em cinco segundos, ele subiu e desceu e começou a derrapar. Veio aquele cheiro forte de fumaça e o pessoal começou a gritar que estava pegando fogo" disse ele, que vai ser realocado em outro voo.

"A gente ficou em pânico. Todo mundo gritando "fogo!", a gente ficou com medo de explodir. Falaram que estava até o pessoal de [esquadrão] antibomba. E a gente com medo dos passageiros lá dentro", disse Caio Fonseca, 23, funcionário de uma loja no aeroporto que viu o momento do incêndio.

Por volta das 19h20, o avião era recolhido da pista. Às 20h, voos que iriam pousar ainda sobrevoavam o local. O aeroporto fechou às 18h48 e foi reaberto às 20h07, após limpeza da pista.

Por ser um dos aeroportos mais movimentados do país, o fechamento de Congonhas provoca um efeito cascata e afeta outros aeroportos. Alguns voos foram transferidos para o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP).

A Latam diz que cancelou 13 voos em Congonhas e alternou outros 16. No total, o aeroporto teve 72 voos atrasados e 24 cancelados.

A companhia informou que os passageiros receberão "toda assistência necessária" e que já abriu um processo para investigar as causas do acidente.



Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


Motor de avião da Latam pega fogo, e aeroporto de Congonhas fecha


O motor de uma aeronave A320 da Latam prestes a decolar em São Paulo pegou fogo no começo da noite desta quarta-feira (22) e todos os voos no aeroporto de Congonhas foram suspensos. As atividades foram retomadas às 20h07.
O avião tomava velocidade na pista, no sentido Jabaquara, e conseguiu frear no início da aceleração. O voo 3264 iria a Belo Horizonte, segundo a companhia aérea, e não há registro de feridos. O incêndio no motor da aeronave aconteceu após a colisão de um pássaro com a turbina, de acordo com funcionários da Latam, que negam problemas de manutenção.
Bombeiros contiveram labaredas de fogo, que duraram poucos segundos, com jatos de espuma, e limparam pedaços da turbina que ficaram na pista.
Havia 134 passageiros e seis tripulantes a bordo da aeronave, segundo a Latam, que disse ter oferecido acomodação ou embarque para a capital mineira em outro voo, às 22h30.
De acordo com funcionários da Infraero, os passageiros entraram em pânico dentro do avião.
O biólogo Uitã Stumpf, 29, estava no voo e relatou o momento da explosão. "O avião estava acelerando e, quando ele foi subir, ele desceu. Em cinco segundos, ele subiu e desceu e começou a derrapar. Veio aquele cheiro forte de fumaça e o pessoal começou a gritar que estava pegando fogo" disse ele, que vai ser realocado em outro voo.
"A gente ficou em pânico. Todo mundo gritando "fogo!", a gente ficou com medo de explodir. Falaram que estava até o pessoal de [esquadrão] antibomba. E a gente com medo dos passageiros lá dentro", disse Caio Fonseca, 23, funcionário de uma loja no aeroporto que viu o momento do incêndio.
Por volta das 19h20, o avião era recolhido da pista. Às 20h, voos que iriam pousar ainda sobrevoavam o local. O aeroporto fechou às 18h48 e foi reaberto às 20h07, após limpeza da pista.
Por ser um dos aeroportos mais movimentados do país, o fechamento de Congonhas provoca um efeito cascata e afeta outros aeroportos. Alguns voos foram transferidos para o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP).
A Latam diz que cancelou 13 voos em Congonhas e alternou outros 16. No total, o aeroporto teve 72 voos atrasados e 24 cancelados.
A companhia informou que os passageiros receberão "toda assistência necessária" e que já abriu um processo para investigar as causas do acidente.

TV GLOBO - JORNAL NACIONAL


Pilotos da aviação civil alertam autoridades para o perigo dos balões

Eles pedem plano de contingência para controladores de voo e pilotos. Organização internacional rebaixou Brasil no item segurança de voo.

 Pilotos da aviação civil pediram a atenção das autoridades aeronáuticas para uma ameaça aos voos nas maiores cidades brasileiras. Baloeiro adora quanto ele está no ar, mas é perigoso e pode até matar.
Dependendo de onde estiverem, os balões viram um desafio para pilotos de aviões e, até mesmo, de helicópteros. “Se pegar na parte de rotor, que são as hélices, o estrago é, eu posso dizer que é quase fatal”, disse o piloto de helicóptero Marcelo Micchi.
São vários os registros de aeronaves grandes, com mais de cem pessoas a bordo, passando perto deles. O porta-voz da Associação Brasileira de Pilotos da Aviação Civil explica que, muitas vezes, os balões aparecem de repente na rota e que os aviões comerciais, por serem grandes, têm muita dificuldade de desviar. Se houver o choque, o impacto será grande.
“540 km/h no nível cruzeiro, um balão de 60 quilos, que hoje é normal existir, o impacto é de coisa de 550 toneladas”, disse o comandante Bolivar Kotez, porta-voz da Associação Brasileira de Pilotos Civis.
O comandante diz que, só em 2016, pilotos relataram a presença de mais de 300 balões em áreas próximas a aeroportos, a maioria no eixo Rio-São Paulo. E que, por isso, o Brasil foi rebaixado no item "segurança de voo" pela organização internacional de aviação civil, ligada à ONU.
Na grande São Paulo, a maior parte dos casos ocorre numa região próxima ao Aeroporto Internacional de Guarulhos. Para dar uma ideia, só no último sábado (18), entre 7h e 9h, foi relatada a presença de dez balões.
A associação de pilotos divulgou áudios.
“Estamos curvando para a direita e descendo para evitar um balão que está voando por aqui”,
“Tô desviando dele também aqui, tá? Bem grande, hein! Bem grande mesmo! Tô curvando à direita”.
“Balão agora à direita. Senhor, tem muitos balões. Isso é muito perigoso”.
A associação divulgou uma carta aberta às autoridades alertando para o perigo e pedindo a criação urgente de um plano oficial de contingência para controladores de voo e pilotos e de delegacias especializadas contra o crime de soltar balões.
Repórter: Que mensagem o senhor daria para esses fabricantes de balões amadores?
Bolivar: Seria a de que eles pensassem que familiares deles podem estar dentro de uma aeronave dessas a ser atingida por um balão.

PORTAL G-1


Fumaça em área do DCTA chama atenção de moradores em S. José

Aeronáutica disse que fez uma queima de uniformes nesta quarta (22). A base militar afirma que a ação é realizada de forma segura.

Vale Do Paraíba E Região

Uma fumaça preta vinda de uma área verde no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) chamou a atenção de moradores de São José dos Campos na tarde desta quarta-feira (22). (veja acima)
Segundo a comunidade, o foco de incêndio seria a zona militar. O DCTA afirmou que fez uma queima de uniformes, que é um procedimento realizado duas vezes por ano, após uma turma de militares encerrar suas atividades na base.
De acordo com o órgão, quando um grupo encerra seu período de serviço, deve deixar o material, que é então incinerado. Seria esse o procedimento realizado na tarde desta quarta e que causou a fumaça. O departamento informou também que a queima acontece de forma controlada, em espaço adequado e com o apoio das equipes de segurança da instituição.
A fumaça foi vista por moradores de diferentes pontos da cidade. De acordo com os bombeiros, nenhum foco de incêndio de maiores proporções na região foi atendido nesta quarta-feira.
João Paulo Eras reside no Floradas de São José e é um dos moradores que registrou a fumaça, por volta de 15h. "Tinha bastante fumaça, pensamos que fosse algum incêndio", disse ele. Por volta de 17h30, ela não era mais vista.

PORTAL JANES (Inglaterra)


Amazonian warrior


With more than 200 aircraft delivered to 13 air forces, the Embraer Super Tucano multi-mission light intelligence, surveillance and reconnaissance (ISR)/attack and advanced training platform has compiled more than 35,000 combat hours during its service in theatre in South America and Afghanistan.
Known as the A-29 in Brazilian service, the aircraft has been extensively used in the Amazon region in the pursuit of drug trafficking aircraft, and has forced many down, including the use of guns to fire warning shots. Neighbouring Colombia also employs the Super Tucano on similar duties.
In the meantime, 26 aircraft have been procured via US Air Force channels for supply to air arms involved in anti-terrorist and counter-insurgency duties. Twenty of them were acquired for Afghanistan, and eight are now flying combat operations in the country, which began last April.
Twelve more Afghan aircraft are at Moody AFB, Georgia, for training, but are destined to ultimately be delivered to the Afghan air force.
Another six have been procured for the Lebanese air force, with first deliveries imminent.
Embraer (Stand 07-B45) and US partner Sierra Nevada Corporation are in serious discussions with around 10 nations concerning sales, and some announcements are expected in the coming months.
Some of these discussions are being conducted within the US Foreign Military Sales framework, for which Sierra Nevada is the prime contractor and conduit. Assembly of these aircraft is undertaken at a facility in Jacksonville, Florida.
For its military roles the Super Tucano offers five hardpoints – two under each wing and one on the centreline. The aircraft also has a 0.5in machine gun with 250 rounds embedded in each wing, providing a gun capability without taking up a hardpoint. An electro-optical turret for ISR and weapons designation can be mounted under the fuselage forward of the centreline pylon.

OUTRAS MÍDIAS


LE JOURNAL DE L AVIATION (FR)


Helen Chachaty

Le KC-390 se rapproche du ravitaillement en vol

L"un des deux prototypes de KC-390 actuellement utilisés pour des essais en vol a effectué une campagne de tests de ravitaillement en vol au cours du mois de février. L"avion a notamment réalisé des contacts sans transfert de carburant avec un F-5M de la Força Aérea Brasileira, à l"aide des pods de ravitaillement sous les ailes.
Un troisième prototype devrait rejoindre les deux premiers, pour des essais de développement et de certification, prévus jusqu"à fin 2018. Si le calendrier est respecté, l"IOC pourrait être prononcée dès cette année et les premières livraisons seraient prévues à partir de 2018.
Le roll-out du premier KC-390 avait eu lieu à l"automne 2014, le vol inaugural en février 2015. Le KC-390 est présenté comme un avion de transport logistique et tactique, capable également d"effectuer des missions de recherche et sauvetage, d"évacuations médicales et de ravitaillement en vol. Le Brésil - pour l"instant seul client - prévoit d"en commander 28 pour remplacer ses C-130. D"autres pays d"Amérique latine (Argentine, Chili, Colombie) et d"Europe (Portugal et République Tchèque) seraient également intéressés.
Il se pourrait par ailleurs que le KC-390 fasse partie des avions présents au Salon du Bourget en juin prochain, sans confirmation officielle pour le moment.

PORTAL MEON - SP


Fumaça preta assusta moradores em São José dos Campos

Fogo atingiu área de vegetação e foi vista de vários bairros da cidade
Imagem
Uma fumaça preta chamou a atenção de moradores na tarde desta quarta-feira (22), em São José dos Campos. De acordo com relatos de moradores, o fogo atingiu um terreno próximo da pista de pouso do DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial).
Segundo o Corpo de Bombeiros, foram registrados mais de dez focos de incêndio em áreas de vegetação em toda a cidade, nesta quarta. Procurada pelo Meon, a FAB (Força Aérea Brasileira) informou que a fumaça ocorreu devido a incineração de material inservível. "A incineração foi feita em local aberto e apropriado, com a presença dos Bombeiros daquela organização militar", informou trecho da nota.


Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented