|

“1º Seminário de Acrobacia e Show Aéreo” da Esquadrilha da Fumaça teve nove palestras e cerca de 90 participantes



“1º Seminário de Acrobacia e Show Aéreo” da Esquadrilha da Fumaça teve nove palestras e cerca de 90 participantes ...

Com as apresentações de onze palestrantes, o “1º Seminário de Acrobacia e Show Aéreo” da Esquadrilha da Fumaça alcançou uma grande troca de experiências entre os participantes, uma vez que o público-alvo foi formado, principalmente, por pilotos militares e civis de acrobacias. O total de 95 pessoas pode assistir aos mais diversos temas sobre o show acrobático e discutir suas características, detalhes históricos e fatos relevantes que puderam aperfeiçoar o conhecimento de todos.

No fechamento do evento, o Chefe da Seção de Operações, Major Álvaro Escobar Veríssimo, destacou: “não imaginava que o seminário pudesse ser tão proveitoso e trouxesse tantas informações e boas discussões sobre o assunto. Estamos muito felizes com o resultado deste encontro”. A atividade aconteceu no auditório da Academia da Força Aérea, em Pirassununga (SP) e fez parte da programação do IV Campeonato Nacional de Acrobacia Aérea, cuja organização é feita pelo Comitê Brasileiro de Acrobacia e Competições Aéreas (CBA).

Representando a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o especialista em Regulação Felipe José Melfi Pizano abordou temas relacionados à ANAC, como procedimentos que devem ser tomados para a realização de eventos aéreos, as atividades de cada profissional de um evento como esse, entre outros assuntos, sempre buscando incentivar as atividades da área.

Com o tema “História do Show Aéreo no Brasil”, o piloto e Fumaça Honorário, Carlos Edo, ressaltou o alto nível de conhecimento dos participantes. “Diante de um público tão conhecedor do assunto, resolvi renomear a palestra para: Histórias do Show Aéreo”. Dessa forma, abordou temas gerais de eventos aéreos de todo mundo, destacando figuras expoentes dessa longa história da aviação, além de importantes esquadrilhas brasileiras, como a própria Esquadrilha da Fumaça e algumas civis, como “Dragões do Ar”, “Circo Aéreo” entre outras.

O piloto Adriano de Siqueira Seddon destacou a relevância de se preservar sempre a integridade da estrutura das aeronaves, garantindo a sua manutenção constante e realizando inspeções periódicas. Com grande experiência em campeonatos, sua palestra foi pautada sobre a necessidade de se ter cuidados de manutenção com os aviões usados em campeonatos, priorizando sempre a segurança de voo.

Piloto de linha aérea e de acrobacia há cinco anos, Márcio Oliveira apresentou o tema “Acrobacias de precisão”. Ele mostrou a história de alguns criadores de determinadas manobras e também analisou as condições necessárias para a boa execução de certas acrobacias muito comuns em campeonatos.

Sobre o mesmo conteúdo, “Upset Recovery”, dois palestrantes falaram sobre possíveis causas de acidentes, condições fisiológicas que podem afetar a realização de um bom voo e a importância de um planejamento para que a tripulação saiba reagir a atitudes anormais. Eles ainda destacaram que um treinamento com um instrutor qualificado é muito relevante para o reconhecimento antecipado de condições críticas de voo, bem como a prevenção de acidentes. O tema foi exibido pelo piloto de acrobacias aéreas e Comandante da Boeing 737, Hernani Muniz Dippolito, e pelo engenheiro de materiais e piloto desde 1989, Denis Shwarzenbeck.

O ex-integrante da Esquadrilha da Fumaça, formado no curso de Segurança de Voo pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, Coronel Aviador Ricardo Beltran Crespo, e o Coronel Aviador Rubens Fernandes de Martins, que trabalhou por 17 anos na Academia da Força Aérea, sendo treze como instrutor, destacaram o tópico: “Segurança de Voo na Acrobacia”. Ambos ressaltaram as possíveis interferências que podem prejudicar no desempenho operacional de um voo, as ameaças à segurança entre outros assuntos. E aconselharam a todos que se deve analisar e aprender com os erros de cada voo e somente realizar exatamente aquilo que já tenha treinado anteriormente.

“Competição Aérea no Brasil” foi o tema apontado pelo palestrante Marcus Tabacnik. Ele mostrou como as competições aéreas mundiais evoluíram ao longo da história e citou, entre vários outras, a 1ª Copa do Mundo de Acrobacia na França, ocorrida em 1934; os Jogos Olímpicos de Berlim, em que foi disputado o Campeonato de Acrobacias Aéreas no ano de 1936; e o 1º Campeonato Brasileiro de Acrobacia Aérea em 1938.

Destacando as características, a estrutura e as atividades do “International Concil of Air Shows” (ICAS), o seminário foi fechado com duas palestras sobre esse mesmo tema. O piloto de aviões e helicópteros na aviação executiva, Pedro Tolomei, e o piloto Ala Direita Externa #6 da Esquadrilha da Fumaça, Major Álvaro Escobar Veríssimo, mostraram em suas respectivas apresentações os detalhes sobre a convenção do ICAS, mostrando como o conteúdo pode ser enriquecedor para todos os presentes. O evento finalizou com a equipe de pilotos da Esquadrilha da Fumaça cumprimentando a todos os palestrantes convidados; e o Oficial de Segurança de Voo, piloto Ala Esquerda Externa da Esquadrilha da Fumaça, um dos responsáveis pelo evento, Major Daniel Garcia Pereira, agradeceu a presença e a atuação de todos os participantes do seminário.


Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented