|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 05/07/2016 / Embraer vai investir mais € 103 milhões em Portugal


Embraer vai investir mais € 103 milhões em Portugal


João José Oliveira ...

A Embraer reforçou os planos de investimento da companhia em Portugal, em projetos que serão realizados a partir deste ano para sustentar os programas de novas aeronaves da companhia.

A maior parte dos investimentos irá para Évora, onde a fabricante brasileira tem uma unidade de fabricação de partes de aeronaves. Em conversa com jornalistas durante encontro promovido pela Embraer, o presidente da operação em Portugal, Paulo Marchiotto, afirmou que € 93,6 milhões serão gastos na expansão da unidade.

A Embraer tem duas fábricas em Évora, resultantes de um investimento inicial de cerca de € 180 milhões, e um centro de engenharia e tecnologia.

Outros € 10 milhões irão para a Ogma, empresa de manutenção de aeronaves e fabricante de partes de aviões, controlada em 65% pela Embraer e 35% pelo governo português, que a fabricante brasileira adquiriu em 2005.

"Os recursos irão para a ampliação das fábricas, para ampliar a área em oito mil metros quadrados e adquirir novas máquinas", afirmou o executivo.

Segundo Marchioto, a ampliação será necessária para atender à demanda das linhas de produção em série dos E2, a nova geração de aviões comerciais E-Jets da Embraer. A fábrica de Évora vai produzir os revestimentos da asa, o conjunto que faz a ligação entre a asa e a fuselagem e outras partes da própria asa, que será montada no Brasil.

A participação da linha de produção em Évora vai ganhar importância na Embraer na medida em que as novas famílias da Embraer forem entrando em operação, apontou Marchiotto. É o caso da unidade de materiais compostos, na produção em série dos E2, que terão na unidade lusa a fabricação dos flaps e do estabilizador horizontal, feito pela empresa nesse material para um dos seus aviões comerciais.

Os investimentos em Évora tinham sido planejados há meia década, quando o projeto da unidade portuguesa foi lançado.

Os aportes novos incluem recursos originados pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), em uma fatia do Estado português, dentro do programa comunitário Portugal 2020. Dos € 93,6 milhões, o governo português entrará com € 34,6 milhões na forma de incentivos financeiros.

As fábricas de Évora contam com 415 funcionários.

Na Ogma, empresa controlada pela Embraer em Lisboa, os € 10 milhões em investimentos vão ampliar a capacidade de atendimento da subsidiária em manutenção e em produção de peças, para atender, por exemplo, ao programa do seu cargueiro militar KC-390.




Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




TV GLOBO - BOM DIA BRASIL.


Às vésperas da Olimpíada, arrastões marcam fim de semana no Rio

No Elevado Paulo de Frontin bandidos agiram de moto. Governo do Estado promete maior operação de segurança da história durante a Olimpíada.

Arrastões em série levaram pânico aos motoristas em vários pontos do Rio neste fim de semana, a um mês da Olimpíada.
Elevado Paulo de Frontin, 22h. O trânsito parou em uma das principais ligações entre a Zona Sul e a Zona Norte do Rio. Assustados com a notícia de um arrastão, motoristas saíram do carro e caminharam na pista. A Polícia Militar recebeu a informação e mandou equipes ao local, no sábado (2) à noite. Mas as patrulhas não encontraram nenhum bandido. A PM disse que ninguém deu queixa nas delegacias próximas. Mas o pânico já havia se espalhado. Motoristas voltaram pela contramão.
As vítimas contaram que a ação foi rápida. Bandidos chegaram em motos e levaram objetos pessoais de passageiros de ônibus e de pessoas que estavam em carros.
Um casal foi vítima de um arrastão em outro ponto da cidade. Eles estavam a caminho de uma festa na madrugada de domingo (3) quando foram atacados em uma das principais ruas de Madureira, na Zona Norte.
“De repente eles pararam no meio da rua, viraram o carro, deram tipo um cavalinho de pau, pararam o carro no meio da rua, saíram uns cinco homens armados com armas grandes, entraram nos carros, abrindo as portas, dizendo: ‘sai, sai, perdeu’, falando desse jeito com a gente”, contou a operadora de caixa Priscila Martins.

“Eu fiquei sem ação, na hora, fiquei sem saber o que fazer”, relatou o motoboy Gleiser Rodrigo.
Na Avenida Pastor Martin Luther King, também na Zona Norte, um ônibus e três carros foram incendiados. Bandidos trocaram tiros com a PM. O policiamento teve que ser reforçado.
Na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, um policial e duas moradoras ficaram feridos em um tiroteio. O Batalhão de Operações Especiais, o Bope, reforçou o policiamento na região.
E no domingo (3) foi enterrado mais um policial militar vítima da onda de violência na Região Metropolitana. O sargento Wendell de Paula Lima foi morto durante uma tentativa de assalto, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.“O policial estava no carro com a esposa e duas crianças: o enteado e a filha. Ele percebeu que o carro da frente estava sendo assaltado. Tentou fugir. Deu marcha a ré, mas acabou batendo em um carro que vinha logo atrás. O barulho chamou a atenção dos assaltantes. O PM chegou a sair do carro e levantou as mãos. Mas quando os bandidos perceberam que tinha uma arma dentro do carro dele, eles atiraram.
“Nós temos certeza que a corporação vai se prevenir para que fatos dessa natureza não aconteçam com tanta frequência. A Polícia Civil vai investigar, buscar a autoria desse fato lamentável”, disse o comandante do Batalhão de Polícia Turística, Mauro Fliess.
Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Rio, a Olimpíada terá a maior operação de segurança da história da cidade, com 85 mil homens, incluindo o reforço das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança.

JORNAL TRIBUNA DA BAHIA


Mais corpos são recuperados em avião egípcio que caiu no Mar Mediterrâneo

Os corpos serão agora enviados a Alexandria, no Egito

Ansa

O voo MS804 da EgyptAir caiu no Mar Mediterrâneo em maio.
Os restos mortais serão agora enviados a Alexandria, no Egito, onde passarão por exames.
O navio de pesquisa "John Lethbridge", responsável pelo resgate, retornará depois disso ao Mediterrâneo, onde retomará as atividades de busca de destroços.
Recentemente foram localizadas as duas caixas-pretas do voo, possibilitando que especialistas verificassem sinais de fumaça no avião momentos antes da queda.
As causas da queda ainda são desconhecidas, já que não houve nenhum pedido de ajuda da tripulação. Mas, especialistas apontam a hipótese de explosão como a mais provável.
O voo 804 da EgyptAir caiu no Mar Mediterrâneo no dia 19 de maio com 66 pessoas a bordo enquanto fazia o percurso entre Paris, na França, e Cairo, no Egito.




PORTAL G-1


Ex-militar é preso com 60 kg de maconha em Peritoró, MA

Elton Silva Campos de Andrade servia na aeronáutica, na base de Alcântara. Segundo polícia, droga transportada vinha de Palmas, no estado do Tocantins.

Um homem identificado como Elton Silva Campos de Andrade, de 30 anos, foi preso na manhã deste domingo (3), com aproximadamente 60 kg de maconha prensada na BR-135, na altura do município Peritoró, a 236 km de São Luís. Segundo informações do superintendente da Senarc, o delegado Carlos Alessandro, a droga transportada pelo suspeito vinha de Palmas, no estado do Tocantins.
Elton de Andrade foi interceptado em uma barreira policial de rotina na rodovia federal, em Peritoró. Ao passar pela barreira de contenção, ele teria apresentado comportamento suspeito. Os policiais, então, realizaram a revista no carro em que ele estava e descobriram 50 peças de maconha prensada no porta-malas e na parte de baixo do banco traseiro do veículo.
O suspeito é ex-militar e servia na aeronáutica, na base militar em Alcântara, a 30 km de São Luís. Por telefone, o superintendente da Senarc, Carlos Alessandro, informou ao G1 que a polícia vai investigar se há outros envolvidos no crime, uma vez que a droga é proveniente de outro estado.
“Nós temos 30 dias para concluir o inquérito. Vamos investigar se existem outros envolvidos no caso. A droga vinha de Tocantins, passou por várias cidades do Maranhão e seria distribuída em São Luís. Vamos investigar se há participação de outras pessoas”, afirmou.
As 50 peças de maconha foram apreendidas pela Polícia Civil. Elton Silva Campos de Andrade foi apresentado na Superintendência de Investigações ao Narcotráfico (SENARC) e responderá por tráfico interestadual de drogas.

Vítimas de queda de monomotor são sepultadas no Pará

Quatro pessoas morreram na queda do monomotor no sábado, 2. Corpo da advogada Lara Pinheiro foi sepultado em Belém nesta segunda, 4.

Do G1 Pa

Foi sepultado na manhã desta segunda-feira (4) o corpo da advogada Lara Pinheiro, vítima da queda de um monomotor no sábado (2) em Belém. O enterro foi realizado no Cemitério de Santa Izabel, no bairro do Guamá. As outras três vítimas do acidente foram sepultadas durante o domingo (3).
Segundo o Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa I), o monomotor decolou no último sábado (2), às 12h50, do aeroclube do Pará, com cinco ocupantes. Um dos alunos da aula de paraquedismo, Robert Encarnação, conseguiu realizar o salto e chegar em segurança ao solo, antes da queda da aeronave, às 13h38.
O corpo do pai de Lara, Reginaldo Pinheiro, foi sepultado no município de Abaetetuba, no nordeste do Pará. O piloto Ronaldo Olímpio Oliveira Canavarro, o instrutor de paraquedismo Douglas Dourado foram sepultado na Grande Belém.
O corpo de Douglas Dourado foi velado em uma capela no bairro do Guamá, em Belém. O único sobrevivente do acidente, Robert Encarnação, compareceu ao velório do instrutor, mas preferiu não falar com a imprensa.
O velório do instrutor de paraquedismo Douglas Dourado ocorre em uma capela particular localizada na avenida José Bonifácio, bairro de São Brás. O corpo será sepultado no começo desta tarde, em Marituba, região metropolitana de Belém.
Familiares e amigos prestaram as últimas homenagens ao piloto Ronaldo Canavarro no hangar do Aeroclube do Pará. "Infelizmente foi uma perda muito traumática para todo mundo, principalmente para os amigos mais próximos disse o amigo Márcio Janour. Ronaldo trabalhava há cerca de 20 anos na aviação civil e tinha cerca de 12 mil horas de voo
Acidente
Os corpos de três vítimas foram encontrados ao lado do avião. O quarto corpo só foi localizado por peritos às 16h, a cerca de 300 metros do local da queda do monomotor. Todos foram removidos e levados para o Instituto Médico Legal, onde chegaram as 17h50. Os corpos passaram por exame de necropsia para, posteriormente, serem identificados pelos familiares.
De acordo com o Registro Aeronáutico disponível no site da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), consta no cadastro do avião que sua "Situação de Aeronavegabilidade" era "Normal", garantindo as condições de voo da aeronave.
Representantes de órgãos do sistema de segurança pública como Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Centro de Perícias Científicas Renato Chaves e ProPaz participaram de uma coletiva de imprensa sobre o ocorrido. Uma equipe de psicólogo do ProPaz vai prestar apoio às famílias da vítimas.
A empresa Aerotur, dona do monomotor fornecido para as aulas de paraquedismo, ainda não se manifestou sobre o acidente.

Princípio de incêndio fecha pista do Aeroporto Afonso Pena duas vezes

Pista ficou fechada para pousos e decolagens, de acordo com a Infraero. Na tarde desta segunda (4), 3 voos estavam atrasados e 5 cancelados.

Um princípio de incêndio em uma vegetação dentro do Aeroporto Afonso Pena, na Região Metropolitana de Curitiba, fechou a pista para pousos e decolagens duas vezes nesta segunda-feira (4), de acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).
Os bombeiros informaram que, às 15h30, o foco de incêndio ainda estava sendo controlado.
Conforme a corporação, a situação começou por volta do meio-dia na vegetação que fica no cruzamento das duas pistas. Ninguém se feriu. A suspeita é de que uma queda de balão tenha causado o fogo, ainda segundo o Corpo de Bombeiros.
De acordo com a Infraero, a pista ficou fechada das 12h até as 12h38 e das 13h50 às 14h35. Às 15h, dos 56 voos programados para esta segunda, três estavam atrasados. Além disso, cinco foram cancelados. Entretanto, a Infraero não soube dizer, até a publicação desta reportagem, se os atrasos e os cancelamentos têm relação com o princípio de incêndio.

Militar do exército é flagrado com moto roubada em Barra Mansa, RJ

Veículo sem placa chamou a atenção dos agentes, diz PM. Ação aconteceu na Rua 5, no bairro Santa Lúcia.

Um militar do exército, de 19 anos, foi autuado com uma moto roubada na noite de domingo (3), em Barra Mansa, no Sul do Rio de Janeiro. De acordo com a Polícia Militar (PM), o veículo estava sem placa, o que chamou a atenção dos agentes. Após consulta, a polícia confirmou que a moto era roubada. A ação aconteceu na Rua 5, no bairro Santa Lúcia.
Ainda segundo a polícia, o suspeito foi levado para a unidade da Aman (Academia Militar das Agulhas Negras). Ele foi autuado por receptação.


Aeronáutica irá conduzir investigação sobre queda de avião em Belém

Nesta segunda, 4, PC se afastou do caso, que será conduzido pelo Seripa. Avião perdeu asas no ar. Quatro pessoas morreram.

A investigação a respeito da queda do monomotor, ocorrida em sábado (2), em Belém, ficará sob responsabilidade da Aeronáutica. A decisão foi anunciada após reunião na Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social, na avenida Governador Magalhães Barata, na capital, nesta segunda-feira (4). A Polícia Civil só deverá entrar no caso se houve indício de crime, o que preliminarmente não foi observado.
Segundo o Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa I), o monomotor decolou no último sábado (2), às 12h50, do aeroclube do Pará, com cinco ocupantes. Um dos alunos da aula de paraquedismo, Robert Encarnação, conseguiu realizar o salto e chegar em segurança ao solo, antes da queda da aeronave, às 13h38. Os demais passageiros, no entanto, não conseguiram saltar, porque o avião perdeu as asas, o que desestabilizou a aeronave [sic].
“Quando uma aeronave perde uma asa em pleno voo, não tem condições de ninguém sair do avião. O piloto saiu, mas ele não saltou, ele foi lançado para fora, já que o avião entrou em giro, desestabilizado com a falta das asas. Quem está lá dentro não consegue sair. Infelizmente perdemos 3 paraquedistas por uma aeronave, por falha estrutural do avião”, explica Alberto Costa, paraquedista profissional.
Segundo testemunhas, as asas do avião se soltaram ainda no ar, antes de cair em mata fechada na área de Embrapa. “O avião fez um barulho alto no ar, e vimos já um objeto se destruindo no ar mesmo, antes de cair”, conta o vigilante Rosivaldo Batista.
Investigações

A Aeronáutica informou que começou a investigar o acidente logo após a queda do avião, e que não há previsão para a conclusão do relatório. Segundo o Seripa, a documentação da aeronave e a licença e habilitação do piloto estão regulares.
“Ouvimos o operador e proprietário da empresa dona do avião. Colhemos informações e coordenamos atividades do operador e proprietário. Partimos do fato de que houve o desprendimento das asas. As asas não bateram em nenhum lugar, elas se soltaram. O que causou esse desprendimento é o quebra-cabeça que temos de montar, para saber se o desprendimento é causa primária ou consequência. É trabalho de detetive”, disse, em entrevista ao G1, o coronel do Seripa I, Adônis Lukianski.

Operação da PM prende dez pessoas e apreende cocaína, armas e dinheiro

Operação prendeu envolvidos com tráfico em dois bairros de Petrolina, PE. Foi apreendida uma arma que é de uso restrito das forças armada.

G1 - Petrolina/pe

Uma operação prendeu dez pessoas na tarde desta segunda-feira (10) em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Todos são suspeitos de tráfico de drogas. Quase oito quilos de drogas foram apreendidos nos bairros João de Deus e Mandacaru, além de celulares, arma restrita, munições, dinheiro e motoclicleta. A operação visa combater homicídios na região.
Dois homens, de 20 e 31 anos, foram apreendidos no bairro Mandacaru com cerca de 1.700kg de cocaína bruta e para consumo, além de um celular, uma balança de precisão e uma moto de cinquenta cilindradas.
Uma viatura da Polícia Militar prendeu mais oito pessoas no bairro João de Deus e ainda uma arma de fogo. Os suspeitos serão conduzidos para a Delegacia da Polícia Federal.
Foi apreendida ainda uma arma de uso restrito das forças armadas, munições e também duas balanças de precisão, quase R$ 3 mil em dinheiro, cerca de 6 kg de cocaína e quase 1,5kg de maconha. A droga veio do Rio Grande do Sul e seria comercializada em Orocó e Cabrobó, qualificando o crime como tráfico interestadual.
JORNAL VALOR ECONÔMICO


Embraer vai investir mais € 103 milhões em Portugal


João José Oliveira / Évora - Portugal

A Embraer reforçou os planos de investimento da companhia em Portugal, em projetos que serão realizados a partir deste ano para sustentar os programas de novas aeronaves da companhia.
A maior parte dos investimentos irá para Évora, onde a fabricante brasileira tem uma unidade de fabricação de partes de aeronaves. Em conversa com jornalistas durante encontro promovido pela Embraer, o presidente da operação em Portugal, Paulo Marchiotto, afirmou que serão gastos na expansão da unidade, de € 93,6 milhões.
A Embraer tem duas fábricas em Évora, resultantes de um investimento inicial de cerca de € 180 milhões, e um centro de engenharia e tecnologia.
Outros € 10 milhões irão para a Ogma, empresa de manutenção de aeronaves e fabricante de partes de aviões, controlada em 65% pela Embraer e 35% pelo governo português, que a fabricante brasileira adquiriu em 2005.
 "Os recursos irão para a ampliação das fábricas, para ampliar a área em oito mil metros quadrados e adquirir novas máquinas", afirmou o executivo.
Segundo Marchioto, a ampliação será necessária para atender à demanda das linhas de produção em série dos E2, a nova geração de aviões comerciais E-Jets da Embraer. A fábrica de Évora vai produzir os revestimentos da asa, o conjunto que faz a ligação entre a asa e a fuselagem e outras partes da própria asa, que será montada no Brasil.
 A participação da linha de produção em Évora vai ganhar importância na Embraer na medida em que as novas famílias da Embraer forem entrando em operação, apontou Marchiotto. É o caso da unidade de materiais compostos, na produção em série dos E2, que terão na unidade lusa a fabricação dos flaps e do estabilizador horizontal, feito pela empresa nesse material para um dos seus aviões comerciais.
Os investimentos em Évora tinham sido planejados há meia década, quando o projeto da unidade portuguesa foi lançado.
Os aportes novos incluem recursos originados pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), em uma fatia do Estado português, dentro do programa comunitário Portugal 2020. Dos € 93,6 milhões, o governo português entrará com € 34,6 milhões na forma de incentivos financeiros.
As fábricas de Évora contam com 415 funcionários.
Na Ogma, empresa controlada pela Embraer em Lisboa, os € 10 milhões em investimentos vão ampliar a capacidade de atendimento da subsidiária em manutenção e em produção de peças, para atender, por exemplo, ao programa do seu cargueiro militar KC-390.

JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


PAINEL


Oriente, volver Apesar das ressalvas públicas de que aguarda a decisão soberana do Senado, Michel Temer já escolheu a China como destino de sua primeira grande viagem após o impeachment de Dilma Rousseff. Ele planeja desembarcar em Pequim em setembro com duas missões: viabilizar a venda de 170 aeronaves da Embraer e ampliar a cota de exportação de carne brasileira para o país. A viagem reforça o que já está nas entrelinhas do novo governo: parceiros de fora do Mercosul terão voz e vez.

MINISTÉRIO DA DEFESA


Brasil e Argentina discutem novos mecanismos de cooperação em Defesa


Alexandre Gonzaga

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, reuniu-se nesta segunda-feira (04) com o seu homólogo da Argentina, ministro Julio Cézar Martínez, e comitiva, com o objetivo de aprofudar as relações bilaterais. Jungmann disse que a cooperação entre os dois países é estratégica já que a Argentina é um dos principais parceiros políticos e econômicos do Brasil.
ImagemO país vizinho pretende estabelecer novas parcerias com Brasil e avançar em temas como missões de paz, sistemas de monitoramento de fronteiras, programas no continente Antártico e com o setor da indústria aeronáutica."Nos interessa discutir também sobre o Gripen NG e de cooperar de alguma forma com este projeto, como já fazemos com o KC-390, por meio da nossa fábrica de aviões, a Fadea", afirmou o ministro argentino.
A comitiva argentina segue ainda hoje para São José dos Campos (SP), onde realiza visita a fábrica da Embraer.
Participaram da reunião, os comandantes da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, do Exército, general Eduardo Dias Villas Bôas; da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato; o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas do Ministério da Defesa (MD), almirante Ademir Sobrinho; o chefe de Assuntos Estratégicos do MD, brigadeiro Alvani Adão da Silva; o secretário de Produtos de Defesa do MD, Flávio Basílio; e o diretor do Departamento de Catalogação do MD, almirante Antonio Carlos Soares Guerreiro.


PORTAL BRASIL


Anac reforça fiscalização e orientação durante Rio 2016

Agência vai disponibilizar 500 servidores para intensificar a fiscalização e orientar passageiros em dez aeroportos do País

Cerca de 500 servidores da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) irão reforçar as equipes de trabalho de dez aeroportos durante a Olimpíada e Paralimpíada deste ano. Batizada de Operação Rio 2016, a estratégia da Anac é voltada para a espera de mais de dois milhões de passageiros entre atletas, membros de delegações e turistas que devem chegar ao País.
Os funcionários irão trabalhar em duas frentes: na difusão de informações sobre os direitos dos passageiros e na intensificação da fiscalização dos serviços prestados à sociedade pelas empresas aéreas e concessionárias de aeroportos.
O Reforço ocorre nos aeroportos do Galeão (RJ), Santos Dumont (RJ), Congonhas (SP), Guarulhos (SP), Viracopos (SP), Brasília (DF), Confins (MG), Pampulha (MG), Salvador (BA) e Manaus (AM).
Segundo a Agência, o fluxo de passageiros e aeronaves deverá aumentar consideravelmente com a chegada dos torcedores e atletas ao Rio de Janeiro, cidade que concentrará 97% das disputas. O número de aeronaves durante os jogos deve ter seu ápice nas cerimônias de abertura e encerramento.
Estimativas do Comitê Técnico de Operações Especiais (CTOE), da Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero), apontam que, somente no dia da abertura do evento (5/8), os aeroportos do Rio registrem entre 900 e 1.000 movimentos de aeronaves executivas.
Acessibilidade
Outro assunto que está na agenda do órgão de aviação é o acolhimento dos Passageiros com Necessidade de Atendimento Especial (Pnaes). Para os Jogos Paralímpicos, são esperados cerca de quatro mil atletas, reforçando o desafio histórico de acessibilidade nos aeroportos brasileiros.
Pensando nisso, a Secretaria de Aviação Civil (SAC), a Anac e a Secretaria de Direitos Humanos (SDH), do Ministério da Justiça e Cidadania, elaboraram o Projeto Acessibilidade, cuja intenção é treinar e capacitar o exercício humanizado aos Pnaes pensando especialmente nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.
Além disso, a Anac também produziu uma cartilha especial, em tamanho ampliado, para atender os passageiros com baixa visão e voltada exclusivamente para esse público. O conteúdo pode ser acessado no Guia de Direitos e Acessibilidade do Passageiro.
Site com direitos e deveres
Aos passageiros que estarão em viagem no período dos jogos, a Secretaria de Aviação Civil, em parceria com a Anac, também produziu um site com as principais informações sobre os direitos e deveres dos passageiros, disponível em português, inglês e espanhol.
Fale com a Anac
Caso o passageiro se sinta prejudicado, ele deve procurar primeiramente a empresa aérea contratada para reivindicar seus direitos. Se as tentativas de solução do problema pela empresa não apresentarem resultado, o usuário poderá encaminhar a demanda à Anac, aos órgãos de defesa do consumidor e ao Poder Judiciário.
A Agência possui canais de comunicação destinados a receber manifestações pela internet (Fale com a Anac), pelo telefone 163 (que funciona 24 horas, com atendimento em português, inglês e espanhol) ou nos Núcleos Regionais de Aviação Civil (Nurac), localizados nos principais aeroportos do País. Cabe à Anac analisar cada caso e autuar a companhia, se comprovadas as irregularidades.

JORNAL DE BRASÍLIA


Bombeiros militares especializam-se em combate a incêndio florestal


Andre Borges / Agência Brasília

Versátil, fácil de transportar — mesmo com 25 quilos — e de ser fixada em terrenos e com capacidade para interligar até 23 mangueiras. Essas são algumas das características da motobomba canadense destacadas pelos 40 alunos que a usam no treinamento do curso do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal de prevenção e combate a incêndio florestal, que ocorreu no fim de junho.
“Ela foi desenhada especificamente para combate a incêndio florestal. Tem uma potência muito boa, podemos usar mais de mil metros de mangueira [altura de um prédio de cerca de sete andares]”, ilustra o primeiro-sargento Edinelson do Amaral Serpa, há 20 anos na corporação, e um dos instrutores da disciplina sobre organização de materiais e de pessoal para extinguir fogo em áreas verdes.
No treinamento, o grupo foi dividido em equipes para manusear seis das oito motobombas da corporação. O galão de combustível acoplado para o funcionamento da máquina suporta até 20 litros, que permitem, em média, quatro horas diretas de combate. A água pode vir de caminhões-pipa ou mananciais, por exemplo.
O curso, que começou em 6 de junho, auxilia a operação Verde Vivo, já que quando terminar, em agosto — um dos meses mais críticos em incêndios florestais —, os militares estarão preparados para colocar em prática o que vivenciaram nas salas de aula e nas lições em campo.
“É importante para aperfeiçoar as técnicas, para saber lidar melhor com as ocorrências”, destaca a aluna e cabo do Corpo de Bombeiros Militar Amanda Moura, de 28 anos. Além de aprender sobre os equipamentos específicos, como motobomba, abafadores e motosserras, os alunos recebem instruções de orientação e navegação terrestre, de sobrevivência e de prevenção a incêndios florestais, por exemplo.
Na quarta-feira (6) de manhã, no Gama, o grupo fará treinamento com queima controlada. À tarde, haverá combate direto com abafadores e bombas costais.
As atividades do curso terminarão com a formatura da turma, no fim de julho. Antes, porém, os alunos passam uma semana em acampamento. “É um curso pesado, porque também há uma parte de sobrevivência; no combate, muitas vezes a gente pode virar uma noite sem alimentação, sem água, então temos de aprender técnicas para isso”, detalha o coordenador, major do Corpo de Bombeiros Militar Ronaldo Lima de Medeiros.
Inscrições são feitas quando há edital interno de chamamento

A seleção é concorrida. Para se inscrever, deve-se aguardar divulgação de edital interno de chamamento. Antes de garantir uma vaga, no entanto, é necessário passar pelo teste de aptidão física, com provas de barra e de flexão, por exemplo. Há também o teste específico, que consiste em percorrer 5 quilômetros, em até 45 minutos, com uma bomba costal que tem capacidade para até 20 litros de água.
“Muito é exigido, mas todos sabem do profissionalismo, de como que é feito, então o aluno sai falando bem e a cada edição temos mais procura”, diz o primeiro-tenente Hugo Silva, auxiliar de coordenação do curso e instrutor. Segundo ele, cerca de 150 candidatos participaram do último curso.Foi exatamente a propaganda um dos fatores que despertaram a vontade de se capacitar no soldado primeira classe da Força Aérea Brasileira Mateus Sena Costa, de 23 anos. “Gosto sempre de buscar novos conhecimentos, testar meus limites. O que me motivou, principalmente, foi ver um dos meus colegas de trabalho que fez o curso em 2013 desempenhar a atividade”, conta, ao falar da experiência que considera ímpar.
“Quando se vai para o meio ambiente, o animal, a espécie da planta, o vegetal não vão agradecer, mas sabemos que estamos fazendo um excelente serviço não só para o meio ambiente, mas para toda a população.”
Major do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal Ronaldo Lima de Medeiros, coordenador do curso
Do total de vagas, algumas são destinadas ao público externo que se relaciona com a atividade de combate a incêndio florestal. Neste ano, participam três militares da Força Aérea Brasileira.
São 424 horas-aula, que vão além do treinamento, como explica o coordenador, major Ronaldo Lima de Medeiros. O curso inclui o trabalho de educação ambiental, que mostra a importância do Cerrado para esta e futuras gerações.
“Nós vamos a uma ocorrência, fazemos uma atuação e a pessoa fala: ‘Muito obrigado, você salvou meu filho, você apagou o incêndio da minha casa’. Há uma pessoa para agradecer; isso é um reconhecimento muito importante para nós”, confessa. “Quando se vai para o meio ambiente, o animal, a espécie da planta, o vegetal não vão agradecer, mas sabemos que estamos fazendo um excelente serviço não só para o meio ambiente, mas para toda a população. Por mais que não tenha um agradecimento de quem está sendo protegido, é extremamente importante”, compara o major.
Oportunidade de crescimento na carreira de bombeiro militar

Biólogo, o primeiro-tenente Vinícius Fiuza Dumas, de 33 anos, está há quatro anos e meio na corporação e diz que sempre teve afinidade com o tema. “Assim que entrei no Bombeiro, tive a instrução, continuei me identificando com a área e decidi tentar o curso justamente pela parte de identificação pessoal e pela profissional, já que é um crescimento na nossa carreira”, destaca. O primeiro-tenente conta ainda que procura a especialização para futuramente poder comandar uma operação Verde Vivo.
A Verde Vivo tem como objetivo prevenir e minimizar os danos causados ao meio ambiente pelo fogo. Neste ano, começou em março e vai até novembro. “[O curso] faz parte de todo o planejamento que o Verde Vivo é. Ocorre para especializar cada vez mais profissionais da corporação no combate aos incêndios florestais”, resume o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Hamilton Santos Esteves Junior.

PORTAL UOL


Exército realiza operação na BR-376, no norte do Paraná


Militares do 30º Batalhão de Infantaria Mecanizado (BIMec), unidade do Exército Brasileiro em Apucarana (norte do Paraná) montaram uma base no trevo de acesso à Cambira, BR 376- Rodovia do Café, para realizar a Operação Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes).
A ação é realizada pelo Ministério da Defesa em parceria com o Ministério do Transporte, que mobilizaram ainda 41 efetivos do exército de Apucarana, que têm dado apoio a operação, que se iniciou no sábado (02) e segue até às 00h do sábado (09). Em todo o Brasil cerca de 42 mil militares do exército participam da ação.
O objetivo é apurar quantidade e os tipos de veículos que trafegam pela via diariamente. Durante a ação, alguns desses automóveis são parados, por amostragem, com a finalidade de fazer um levantamento de origem e destino dos motoristas. Os dados servirão de subsidio para os serviços de infraestrutura e planejamento dos Ministérios.

PORTAL CAMPO GRANDE NEWS


Em hospital do DF, homem que recebeu coração de paciente de MS passa bem

Transporte do órgão foi feito pela Força Aérea Brasileira no dia 24 de junho

Anahi Zurutuza

O homem que no dia 24 de junho recebeu um coração doado pela família de uma mulher, de 47 anos, que morreu na Santa Casa de Campo Grande, passa bem. Contudo, conforme a assessoria de imprensa do ICDF (Instituto de Cardiologia do Distrito Federal), onde foi feita a cirurgia, ainda não há previsão de alta para o paciente.
O coração foi o primeiro transportado por avião da Força Aérea Brasileira depois que o presidente em exercício Michel Temer (PMDB) determinou que a Aeronáutica sempre mantenha aeronaves à disposição para qualquer chamado de transporte de órgãos ou de pacientes aguardando transplantes pelo SUS (Sistema Único de Saúde).
Ao contrário do que foi informado à reportagem e publicado em matéria do dia 1º deste mês, o transplante foi feito no Instituto de Cardiologia do DF e não no Hospital de Base de Brasília. De acordo com a assessoria de imprensa do instituto, o estabelecimento é o único do Distrito Federal que atualmente faz esse tipo de cirurgia.
No dia 23 de junho, depois de ser constatada a morte cerebral de uma paciente e a família dela autorizar a doação, equipe do ICDF veio à Santa Casa para fazer a captação do coração dela, que salvou a vida do homem na capital federal.
No maior hospital de Mato Grosso do Sul apenas a cirurgia de rim é feita e córneas são captadas de pacientes. Contudo, o hospital tem estrutura para receber equipes de fora do Estado para a retirada de órgãos e tecidos de doadores internados.
Legislação - O decreto nº 8.783 entrou em vigor no dia 7 de junho. Desde então, o esforço conjunto das centrais de transplantes com a FAB para garantir a logística de transporte de órgãos já salvou 12 vidas, segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Saúde.
De acordo com a coordenadora da Cidot (Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos) da Santa Casa, Ana Paula Silva das Neves, a determinação do governo federal facilitou a tarefa de viabilizar um transplante. “A gente já perdeu muita doação por não ter como transportar a tempo”.
Ela explica que já havia um termo de cooperação entre a Aeronáutica e a Central Nacional de Transplantes, mas nem sempre as missões eram autorizadas pela FAB.
No dia 27, a Força Aérea fez o segundo transporte de órgãos doados em Campo Grande neste ano. Dois rins e um fígado foram levados para São Paulo e para o Espírito Santo.

JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


Estruturas militares vão servir como base de 20 modalidades brasileiras no Rio


O Comitê Olímpico do Brasil (COB) vai apostar em estruturas pertencentes às Forças Armadas para montar seus "quartéis generais" durante os Jogos Olímpicos do Rio. Se em Londres a maior parte da estrutura ficou concentrada no Crystal Palace, um clube esportivo local, no Rio-2016 serão utilizadas sete bases, sendo três delas militares.
Boxe, handebol, lutas, tae kwon do, tiro com arco, vela e vôlei de praia vão usar as instalações do Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx), localizado na Urca, zona Sul da cidade. Os atletas da vela e do vôlei de praia ficarão durante todo o período dos Jogos no CCFEx, em virtude da proximidade de seus locais de competição - a Marina da Glória e a praia da Copacabana, respectivamente. Eles sequer vão se hospedar na Vila Olímpica.
A Escola Naval, no Aterro do Flamengo, também no Sul da cidade, estará disponível para treinamentos do nado sincronizado, polo aquático e tiro esportivo. Em Deodoro, o COB vai montar uma área de descanso, com espaço para fisioterapia, convivência e alimentação para as dez modalidades que terão provas lá: canoagem slalom, pentatlo moderno, hipismo (CCE, adestramento e saltos), ciclismo BMX, ciclismo mountain bike, rúgbi, hóquei sobre grama e basquete feminino.
Para facilitar o deslocamento para os locais de prova, o Hotel do SESC, em Copacabana, vai receber os atletas do remo, da canoagem velocidade (modalidades que terão provas na Lagoa Rodrigo de Freitas), do ciclismo de estrada, da maratona aquática e do triatlo (provas com largada e chegada em Copacabana).
"A bem sucedida experiência do Crystal Palace, em Londres 2012, nos indicou que a base fora da Vila Olímpica é extremamente benéfica para a preparação final dos atletas. Na Urca, os atletas terão autonomia nos horários de treinamentos, maior privacidade, deslocamentos menores e alimentação balanceada. A base de treinamento terá ainda hospedagem, lavanderia, academia, serviços médicos, ciências do esportes, academia e uma área de convivência. Tudo isso para deixar o atleta o mais preparado possível para as competições", explicou o medalhista olímpico Bernard Rajzman, chefe de missão do Brasil no Rio-2016.
Outra experiência bem sucedida, no entender do COB, foi utilizar quadras de escolas com base de treinos para as seleções de boxe. Por isso, foi reservado o colégio CEC (Centro de Educação e Cultura), que fica a apenas 15 minutos da Vila Olímpica.
Outro colégio, o QI, que fica no Riocentro, ao lado da Vila Olímpica, atenderá a equipe de esgrima. De acordo com o COB, os dois locais terão base de treinamento, fisioterapia, videoanálise e força e condicionamento.

Não há indícios para acreditar que refugiado sírio esteja no Brasil, diz PF


Andreza Matais E Marcelo De Moraes

A Polícia Federal afirmou em nota, nesta segunda-feira, que não há indícios para acreditar que o sírio Jihad Diyab, ex-preso de Guantánamo acolhido como refugiado no Uruguai e há duas semanas desaparecido, tenha vindo para o Brasil.
Conforme revelou a Coluna do Estadão, a companhia aérea Avianca emitiu boletim interno solicitando que, caso seja detectada a presença do sírio em território brasileiro, a PF seja imediatamente comunicada. Ele tem 44 anos e estaria usando um passaporte falso de origem marroquina, jordaniana ou síria.
“Em vistas a atender a polícia uruguaia a partir do que foi noticiado, a PF informa que tem tomado diversas ações. Não há indícios que levem a PF a acreditar que Jihad tenha ingressado em território brasileiro. Por questões de estratégia e inteligência, a PF não dará nenhuma outra informação além dessa”, informa a nota.

Baixa adesão de chefes de Estado preocupa


Jamil Chade / Genebra

Faltando um mês para a abertura da Olimpíada, o esforço do Brasil por atrair ao Rio líderes mundiais sofre forte resistência. Por enquanto, o Itamaraty indica que entre 50 e 60 chefes de Estado e de governo confirmaram sua participação. O número é quase a metade do que se viu em Londres e inferior a Pequim em 2008.
Os organizadores ainda esperam que o número suba, mas abandonaram uma previsão. Diante de difíceis logísticas relacionadas com protocolo e segurança, a esperança era de que, faltando apenas um mês, o número fosse mais elevado. 
Diplomatas estrangeiros indicaram que a falta de uma definição sobre o impeachment foi algo que criou certa hesitação entre alguns líderes. A votação no Senado ficou adiada para depois dos Jogos, evitando manifestações sociais ou algum tipo de boicote. Mas, segundo chancelarias estrangeiras, o cenário também cria saia-justa para quem for ao Rio.
Dirigentes políticos estariam hesitantes em visitar a cidade e eventualmente serem usados por um lado ou outro do debate político nacional. Mesmo no caso europeu, onde o questionamento a Michel Temer não tem a mesma força que em outras regiões, governos ainda avaliam a possibilidade de apenas enviar uma delegação com nível ministerial.
Motivos. No Itamaraty, há outra explicação para a baixa confirmação: a distância. Fazer um trajeto até o Brasil significa, para muitos líderes, abrir mão de pelo menos três dias de seu calendário apertado. Em 2008, Pequim não teve esse problema e registrou uma romaria de líderes.
O Itamaraty também espera que haja uma maior confirmação de líderes da região sul-americana. Quando o Rio de Janeiro foi escolhido para ser sede dos Jogos, uma das cartas usadas pelos brasileiros era de que o evento seria não apenas da cidade carioca ou do país, mas de toda uma região, já que é a primeira Olimpíada a ser disputada na América do Sul.
Com o processo de impeachment de Dilma, porém, governos como o da Venezuela, Equador e Bolívia não hesitaram em fazer uma campanha internacional contra o que chamam de “golpe” no Brasil. Na semana passada, o Ministério das Relações Exteriores do Equador confirmou ao Estado que nem sequer mantém um embaixador em Brasília como forma de protesto.

AGÊNCIA SENADO


Aviação civil e transportes públicos são temas da revista Em Discussão!


No dia 29 de junho, o Plenário do Senado foi palco de um acirrado debate em torno da liberação total do capital externo para as companhias de aviação civil. Por precaução, e mediante um artifício, os senadores mantiveram o que a lei diz atualmente (20% no máximo). Um acordo permitiu a aprovação do PLV 13/2016, com o compromisso do presidente interino, Michel Temer, de vetar os artigos relacionados ao capital externo, que tinham sido alterados na Câmara dos Deputados.
A questão agora será examinada pela comissão especial encarregada de aprovar um novo texto para o Código Brasileiro de Aeronáutica (CBA). A base desse novo código será um anteprojeto elaborado por comissão de especialistas que trabalhou no Senado entre junho de 2015 e abril deste ano e resolveu propor justamente a abertura em 100% das empresas de aviação ao dinheiro de fora.
A revista Em Discussão! acompanhou o trabalho desse colegiado e apresenta em seu número 28 um amplo levantamento dos debates e decisões sobre variados aspectos do mercado da aviação. O tema de capa aborda a divisão societária; as tarifas cobradas dos usuários; a franquia de bagagem; a falta de voos regionais; o relacionamento entre as instituições do setor e as companhias. Estão contempladas igualmente as normas de segurança, que agora tratam de novas tecnologias, como os drones, e de velhos e perigosos hábitos, como os balões juninos.
O outro tema dessa edição é a falta de transparência das planilhas dos transportes públicos urbanos, peças fundamentais para se fixar os reajustes das tarifas. Comprar um carro ou uma moto ainda é mais vantajoso do que pagar pelo ônibus, que além de caro para o padrão de renda do brasileiro, não oferece um bom serviço em termos de conforto, rotas e horários. Uma questão sobressai no conflito entre empresas de ônibus, prefeituras e usuários: a do modelo de subsídio que deve ser adotado pelo país para que, como na Europa, um negócio que é usualmente deficitário ofereça melhores condições a passageiros e motoristas.
Em Discussão! traz ainda um painel de projetos que aguardam deliberação na Casa e uma resenha sobre as avaliações de impacto regulatório, procedimento prévio imprescindível à apresentação de projetos e à formulação de políticas públicas.

JORNAL O DIA


Servidores da Segurança Pública voltam a fazer protesto no Galeão

Policiais civis, militares e bombeiros caminharam pela Ilha. Eles cobram salários atrasados e melhores condições de trabalho

Rio

ImagemPela segunda vez em uma semana, servidores que atuam na Segurança Pública do Rio, como policiais civis, militares e bombeiros, voltaram a fazer um protesto dentro do Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Galeão, na manhã desta segunda-feira. Eles protestam pelo atraso nos salários, das gratificações e pedem melhores condições de trabalho.
Dentro do Aeroporto Internacional Tom Jobim, os manifestantes se agacharam em posição de rendição, simulando a violência sofrida não somente por agentes de segurança, mas todos os cidadãos do Rio. Eles também simularam com bonecos mortes de policiais militares em ataques criminosos no Rio.
Mais cedo, os mesmos manifestantes com faixas e cartazes caminharam pela Avenida 20 de Janeiro, pela pista do BRT, em direção ao Aeroporto Tom Jobim. O trânsito ficou bastante complicado na região.
Hoje, o governo do estado disse que começa a aplicar na área de segurança a verba de R$ 2,9 bilhões, liberada pelo Governo Federal. O montante será destinado à segurança do Rio de Janeiro durante as Olimpíadas. Com a entrada do dinheiro, o governo promete depositar hoje a segunda parcela dos vencimentos e benefícios de maio‎ aos servidores ativos, inativos e pensionistas da área de segurança, incluindo policiais militares e civis, bombeiros e os da administração penitenciária.

OUTRAS MÍDIAS


CORREIO DA MANHÃ (PT)


C-130 sai de cena e entra o KC-390

Substituto dos ‘Bisontes’ da Força Aérea é hoje apresentado.
Diana Ramos

Portugal recebe hoje o novo avião militar fabricado pela empresa brasileira Embraer e que agrega tecnologia de empresas portuguesas. A aeronave, que sai pela primeira vez do Brasil, foi desenvolvida para substituir antigos Hercules C-130 da Força Aérea Portuguesa, mas as negociações com o Governo para o contrato de compra de seis novos aviões não estão fechadas.
O primeiro-ministro e os ministros da Defesa e da Economia são os rostos que marcam presença na apresentação do KC-390, na OGMA – Indústria Aeronáutica, em Alverca.
O desenvolvimento da nova aeronave de carga militar implica um investimento financeiro do Estado de 60 milhões de euros. No início de junho, o Estado autorizou para este projeto gastos até 20,8 milhões de euros para os anos de 2016 e 2017. Segundo fonte oficial do Ministério da Defesa, o avião só ficará pronto em 2017. "Há a expectativa de que o avião possa ser adquirido por Portugal, em moldes a definir, mas isso ainda não está fechado", adianta ao CM a mesma fonte. Na semana passada, em Évora, também o presidente da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider, confirmou que "as conversas [com o Governo] estão a caminhar de forma absolutamente normal e sem nenhum tipo de pressão de nenhum dos lados".
Os ‘Bisontes’ da Força Aérea Portuguesa têm uma vida útil de dez anos. Em abril, o ministro Azeredo Lopes reconheceu que a decisão acerca da substituição "vai ter de ser tomada mais tarde ou mais cedo".

JORNAL CORREIO DO ESTADO (MS)


PF investiga fraude em programa voltado a atletas de alto rendimento

Polícia Federal investiga fraude em programa voltado a atletas de alto rendimento. O prejuízo pode ultrapassar R$ 22 milhões em licitações irregulares, superfaturamento e falsidade ideológica.
De acordo com as investigações, até agora, há o envolvimento de dirigentes das confederações de Esgrima, Tiro com Arco, Taekwondo, Tiro Esportivo, além de associações como a Brasileira de Voleibol Paralímpico e clubes que patrocinam atletas olímpicos.

JORNAL O VALE (S.J. DOS CAMPOS - SP)


Militares vão combater o terror durante os Jogos

Mais de 2.000 militares do Exército na RMVale serão responsáveis pela segurança de cerca de metade de toda a área envolvida com os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.
Para definir as operações nesta localidade, eles receberam do Ministério da Defesa os protocolos de prevenção e de atuação diante de eventuais situações terroristas durante a competição.
Os procedimentos preveem ações específicas para cada região da capital fluminense sob a guarda do Exército, além de outras forças de segurança. Também entraram nos planos as cidades de fora do Rio que abrigarão jogos de futebol, como São Paulo.
Militares da 12ª Brigada de Infantaria Leve Aeromóvel, com sede em Caçapava, vão comandar o CDS (Centro de Defesa Setorial) da Barra, um dos quatro instalados no Rio de Janeiro. Também haverá participação de militares de Pindamonhangaba e Lorena.
De acordo com a 12ª Brigada, o CDS vai atuar diretamente na proteção de estruturas estratégicas, como sistemas de abastecimento de água e de energia elétrica, entre outras instalações, em uma área de 420 quilômetros quadrados, o que representa 52% de toda a área envolvida com os Jogos Olímpicos do Rio. A competição começará em agosto.

PORTAL ACHE CONCURSOS


Exército abre concurso com 228 vagas para Oficiais de Saúde e Engenheiros em 2016

Com o lançamento de 4 editais normativos, Exército Brasileiro abre a possibilidade de ingresso para 228 candidatos de nível médio e superior nos cursos de graduação e formação de Oficiais do Serviço de Saúde e também para Engenheiros Militares. A remuneração, após o curso, será de R$ 7.350,00.
Adrien Carlos Duarte
Boas oportunidades de ingresso à carreira militar. O Exército Brasileiro acaba de divulgar no Diário Oficial da União, 4 novos editais normativos que abrem 228 vagas para os Cursos de Formação de Oficiais do Serviço de Saúde do Exército (CFO/S SAU), Cursos de Formação e Graduação de Oficiais da Ativa (CACFG/Ativa), Graduação e Formação de Oficiais da Reserva (CACFG/Reserva) e também no Curso de Formação de Oficiais (CA/CFrm) do quadro de Engenheiros Militares de 2016/2017.
Oficiais da Saúde
Com 120 vagas, o primeiro edital oferece oportunidades de matrícula, em 2017, nos Cursos de Formação de Oficiais do Serviço de Saúde do Exército, para ingresso de Médicos, Farmacêuticos e Dentistas.
Na carreira de Médico são 110 vagas abertas nas especialidades de Anestesiologia, Cancerologia, Cardiologia, Cirurgia Cardiovascular, Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Cirurgia de Mão, Cirurgia Geral, Cirurgia Pediátrica, Cirurgia Plástica, Cirurgia Torácica, Cirurgia Vascular, Clínica Médica, Endocrinologia e Metabologia, Endoscopia Digestiva, Geriatria, Ginecologia-Obstetrícia, Hematologia e Hemoterapia, Infectologia, Medicina Intensiva, Medicina Legal, Medicina Nuclear, Nefrologia, Neurocirurgia, Neurologia, Oftalmologia, Ortopedia/ Traumatologia, Otorrinolaringologia, Patologia, Pediatria, Pneumologia, Psiquiatria, Radiologia, Sem Especialidade e Urologia. Já para Dentistas são 6 vagas nas especialidades de Dentística Restauradora, Endodontia, Odontopediatria, Ortodontia e Periodontia; e para Farmacêuticos são 4 vagas. Veja o edital.
Para concorrer aos cargos os candidatos devem comprovar formação superior na especialidade de atuação, além de ter idade máxima de 36 anos, completados no período de 1º de janeiro a 31 de dezembro do ano da matrícula (2017) e 1,60m de altura, se do sexo masculino, ou 1,55m de altura, se do sexo feminino.
O curso de formação terá duração de 37 semanas e ocorrerá na cidade do Rio de Janeiro-RJ. Após a conclusão do curso, o profissional será nomeado 1º Tenente do Serviço de Saúde do Exército e terá vencimentos na ordem de R$ 7.350,00.
Para tais vagas, os interessados devem efetuar as suas inscrições entre os dias 04 de julho e 05 de agosto de 2016, nos endereço eletrônico da EsSEx - www.essex.ensino.eb.br ou da organizadora - http://www.makiyama.com.br/concursomilitar/vs/cfo/default.aspx - mediante o pagamento da taxa de inscrição, fixada em R$ 130,00. A previsão é de que as provas objetivas da seleção aconteçam no dia 16 de outubro de 2016. 
Engenheiros
Outras 108 vagas estão sendo normatizadas por três editais, divulgados na mesma data, para selecionar candidatos aos Cursos de Formação e Graduação de Oficiais da Ativa (CACFG/Ativa), Graduação e Formação de Oficiais da Reserva (CACFG/Reserva) e para Formação de Oficiais da Ativa (CA/CFrm) do quadro de Engenheiros Militares de 2016/2017. Veja os editais para Engenheiros.
O edital de nº 02/2016 oferece 75 vagas para admissão no Curso de Graduação de Oficiais da Ativa (CACFG/Ativa) do quadro de Engenheiros Militares. O outro edital (03/2016) conta com 23 vagas também para admissão no Curso de Graduação de Oficiais da Reserva (CACFG/Reserva) do quadro de Engenheiros Militares. Para concorrer às vagas, os interessados devem ter formação de nível médio completo ou estar cursando o último ano. Os alunos do curso terão alimentação, assistência médica e odontológica, alojamento e ajuda de custo mensal no valor de R$ 1.054,00.
Já o edital de nº 04/2016 tem 10 vagas para Curso de Formação de Oficiais da Ativa (CA/CFrm), sendo 5 vagas na área de Engenharia de Fortificação e Construção (Engenharia Civil) e 5 vagas na área de Engenharia da Computação. A exigência é de nível superior na área de atuação do cargo para tentar as vagas, além de ter no máximo 26 anos e 1,60m de altura, se do sexo masculino, ou 1,55m de altura, se do sexo feminino. Ao ingressar no Curso o aluno é matriculado no Curso Básico de Formação Militar e, se aprovado, é matriculado no Curso de Formação Específica. Enquanto matriculado, o candidato é considerado primeiro-tenente do Quadro de Material Bélico, da reserva de 2° Classe, fazendo jus à remuneração de R$ 7.350,00.
Os interessados no ingresso nos cursos para Formação e Graduação de Oficiais da Ativa (CACFG/Ativa) e Oficiais da Reserva (CACFG/Reserva) devem fazer a sua inscrição entre os dias 18 de julho e 26 de agosto de 2016, pelo endereço eletrônico - www.ime.eb.br. O valor da inscrição é de R$ 100,00.
Já quem deseja concorrer à Admissão ao Curso de Formação de Oficiais da Ativa (CA/CFrm) deve efetuar sua inscrição entre os dias 1º de agosto e 2 de setembro de 2016, também pelo site do IME - www.ime.eb.br. Será cobrada taxa de inscrição no valor de R$ 110,00.
As provas objetivas que selecionarão os candidatos ao CACFG/Ativa e CACFG/Reserva ocorrerão no dia 12 de outubro de 2016, enquanto as provas do CA/CFrm estão marcadas para o dia 26 de outubro de 2016.A classificação dos novos Oficiais acontecerá através de etapas de exame intelectual, inspeção de saúde e exame de aptidão física. As provas objetivas terão questões de múltipla escolha, exigindo Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos ao cargo concorrido, cujos conteúdos programáticos constam no edital normativo respectivo a cada seleção.

JORNAL O PROGRESSO (MS)


Exército e Dnit iniciam pesquisa nacional de tráfego

Campanha que vai consultar motoristas sobre origem e destino de viagens teve início na madrugada deste sábado em 9 postos de rodovias federais
Elvio Lopes
O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), em parceria com o Exército Brasileiro, iniciou na madrugada de sábado, em seis rodovias federais que cortam Mato Grosso do Sul, a primeira Campanha da Pesquisa Nacional de Tráfego, que faz para do Plano Nacional de Contagem de Tráfego (PNCT) e que está entrevistando motoristas origem e destino de suas viagens e coletando também outros dados para integrar o acervo de pesquisa com metodologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Conforme informações do Comando Militar do Oeste (CMO), sediado em Campo Grande, em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, a campanha contará com a participação de 600 militares e nos outros 51 postos nos estados de Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, mais homens do Exército Brasileiro. A campanha será realizada até dia 8 de julho, próxima sexta-feira.
Segundo o CMO, o diagnóstico de tráfego é importante para a identificação dos principais corredores de transporte com gargalos logísticos e da consequente necessidade de expansão ou adequação de capacidade das rodovias, além de ser ferramenta fundamental para as atividades de projeto, construção, manutenção e operação rodoviária.
As coletas das informações dos fluxos de veículos nas rodovias federais serão divididas em quatro fases ao longo dos anos de 2016 e 2017, em 300 postos de coletas de dados e esta iniciada neste sábado é a primeira. A segunda etapa da pesquisa está prevista para novembro e as duas últimas para o ano de 2017. A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), também parceira na ação, fará o desenvolvimento de metodologia para as pesquisas, consolidação e tratamento dos dados de fluxos de veículos e aplicação de modelo matemático para estimativa de tráfego médio diário anual para toda a malha rodoviária.
A Pesquisa
A Pesquisa Origem e Destino vai coletar informações acerca da classificação do veículo, tipo de carroceria, ano de fabricação, número de passageiros e tipo de combustível aceito; propriedade, motivo de escolha da rota; dos dados da viagem; dos motivos da viagem; dados da carga transportada. Além disso, o condutor do veículo é convidado a sugerir, dentro da rota seguida, os melhores municípios para criação de um local de parada obrigatória de descanso.
Para a coleta dos dados, os militares vão utilizar 700 tablets adquiridos pelo DNIT. Depois da aplicação da Pesquisa OD, os equipamentos ficarão à disposição dos servidores de todas as superintendências regionais e unidades locais para auxílio nos trabalhos de campo nas rodovias.
A Pesquisa Origem e Destino é uma das ações estratégicas do PNCT, retomada pelo Dnit em 2014, iniciada pelo extinto Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), em 1975, e interrompido no ano 2000. O programa começou com a implantação de 14 postos de coleta permanente nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais e chegou a ter 285 postos em operação.
O PNCT prevê a implantação de 320 postos de contadores permanentes que funcionarão 24 horas por dia, 365 dias por ano e inicialmente por um período de três anos. Do total de postos previstos pelo PNCT, 230 já estão certificados e em operação – 143 foram instalados em 2015. O funcionamento pleno do PNCT representa um ganho para as atividades de planejamento da infraestrutura de transportes do país, com ênfase nos meios rodoviários, que são a base da matriz brasileira.
Postos
Em Mato Grosso do Sul, os postos estão localizados na BR-163, nos quilômetros 281,2 em Dourados e 419,6 em Campo Grande; BR-060 em Bandeirantes, Costa Rica e Guia Lopes da Laguna; BR-267 em Nova Alvorada do Sul; BR-158, em Paranaíba; BR-262 em Miranda e BR-359 em Coxim.
BR-163, no trecho que corta Campo Grande, terá um dos postos da Campanha de Pesquisa Nacional de Tráfego.

PORTAL D24am (AM)


Corpo de homem desaparecido após naufrágio é encontrado por familiares, diz Marinha

O Corpo de Bombeiros havia retomado as buscas pela vítima na manhã de hoje e foi acionado para remoção do corpo.
Manaus - Cristiano Araújo Pereira, 33, que desapareceu após a embarcação que naufragou no Rio Amazonas, na Vila do Engenho, localizada no município de Itacoatiara (distante 277 km de Manaus), foi encontrado por familiares nas proximidades da Vila de Novo Remanso. As informações são da Marinha do Brasil, por intermédio do Comando do 9º Distrito Naval (Com9ºDN).
O acidente aconteceu por volta das 3h do sábado, quando cabo leme do barco de pequeno médio porte rompeu, provocando que a embarcação ficasse à deriva no Rio Amazonas. Depois disso, o barco também se chocou em uma balsa que passava no local. Quatro pessoas estavam na embarcação, duas foram resgatadas com vida.
O Corpo de Bombeiros havia retomado as buscas pela vítima na manhã de hoje e foi acionado para remoção do corpo.
Sobre o vazamento de combustível, no Rio Amazonas, no momento do acidente, o Com9ºDN esclarece que a quantidade será mensurada após a realização do Inquérito Administrativo instaurado pela Marinha. Órgãos ambientais serão oficialmente informados sobre o ocorrido.

JORNAL O REGIONAL (SP)


Campanha é Promovida Para Auxiliar Família de Doadora de Órgãos

Paciente que morreu de AVC tinha 10 filhos, duas delas gêmeas de cinco meses
Cíntia Souza
Uma campanha está sendo promovida para auxiliar a família de uma doadora de órgãos em Catanduva. A paciente que morreu de AVC tinha 10 filhos, duas delas são gêmeas de apenas cinco meses. A iniciativa surgiu nas redes sociais e em poucas horas doações já surgiram. Em três horas foram mais de 130 compartilhamentos.
Os órgãos de D.G.L, de 34 anos foram captados na última sexta-feira (1º) e a ação mobilizou até mesmo equipes da Força Aérea Brasileira (FAB). Coração, fígado, rim, córneas e ossos dela, que teve morte encefálica deram vida a outras pessoas que estavam na fila por um transplante.
D. deixou filhos que tem entre cinco meses e 17 anos. Eles estão com a avó materna atualmente, mas a família está se revezando para cuidar e dar o máximo de carinho para cada um deles neste momento.

Segundo Marina Maguollo Mergulhão, quando ficou sabendo da história, percebeu que não tinha como não ajudar. “Conheço o funcionário do prédio que é parente dela, vi ele triste comentando com outra funcionária sobre o caso. A paciente deixou entre os dez filhos, duas filhas gêmeas de cinco meses.

Então decidi começar a arrecadação, para pelo menos dar um pouco de conforto material para essa família nesse momento tão difícil. Além do conforto, vamos arrecadar itens para eles terem o que comer e vestir”, disse Marina.

Entre os itens que estão sendo arrecadados estão: Leite NAN comfort 1, fraldas M, G e GG. Leite integral, alimentos e roupas infantis de qualquer tamanho estão sendo arrecadadas. As gêmeas de cinco meses também têm outros dois irmãos pequenos, uma menina de um ano e meio e um menino de três anos.

As doações podem ser entregues no Edifício Amazonas, rua Amazonas 470. As entregas também podem ser feitas pessoalmente na casa da família, localizada na avenida César Guzzo, nº 365, conhecida como rua 12 no bairro Bom Pastor.

JORNAL EL PAÍS (ESPANHA)


Temer avalia nomeação de militar para a Funai e eleva tensão com indígenas

Movimentos publicam cartas em repúdio à indicação do general reformado Peternelli (PSC)
Poucos dias antes de ser afastada da presidência da República, Dilma Rousseff acelerou processos de reconhecimento e homologação de terras indígenas. A ação fazia parte de um pacote de acenos a movimentos historicamente ligados ao PT, dentre eles o indígena, para fazer uma reaproximação e garantir apoio durante seu afastamento após uma relação cheia de altos e baixos. Dias após assumir como ministro da Justiça do Governo interino, Alexandre Moraes disse à Folha de S. Paulo que iria rever “demarcações de terras indígenas que foram feitas, se não na correria, no apagar das luzes”. Foi a largada da tensão entre o Governo Temer e o movimento indígena, que chegou a um novo patamar, com as negociações para que um general reformado assuma a presidência da Fundação Nacional do Índio (Funai).
Na semana passada, começou a ganhar força o nome de Roberto Sebastião Peternelli, do PSC, para o comando do principal órgão da política indigenista. A indicação foi feita pelo líder do Governo na Câmara, o deputado André Moura (PSC) com o apoio do senador Romero Jucá (PMDB) - que nega ter chancelado o nome.
Mesmo não tendo sido confirmada e oficializada, a indicação causou uma série de reações. A mais recente ocorreu nesta segunda-feira à tarde, quando servidores da Funai foram até o Ministério da Justiça protocolar uma carta de repúdio à indicação do general. "O General Peternelli representa também os interesses da bancada evangélica que, junto à bancada ruralista, tem se mostrado contrária aos direitos dos povos indígenas e favorável à PEC 215", dizia um trecho da carta. A PEC 215 é uma Proposta de Emenda à Constituição que tira da Funai a prerrogativa de pedir ao Executivo a demarcação de terras. Pelo texto, a decisão passaria a ser do Congresso.
O ato foi acompanhado por um grupo de acadêmicos que lançou, na semana passada, um abaixo assinado, que também foi protocolado no ministério, contra a escolha de Peternelli para presidir a Funai. O grupo tem representantes de mais de 50 instituições de ensino. A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) também publicaram cartas repudiando a indicação. O Fórum Nacional de Direitos Humanos pela Democracia fez o mesmo.
Procurado pela reportagem, Romero Jucá, que foi presidente da Funai em 1986, negou qualquer relação com a indicação. "Eu nem conheço esse general", disse. Segundo ele, a notícia é um boato, "plantado" por seus adversários. Nos bastidores, é sabido que o senador é hoje o peemedebista com mais conhecimento sobre a Funai e os familiarizados.
De acordo com o senador Temario Mota (PDT), principal rival de Jucá em Roraima, o peemedebista não confirma a ligação com essa indicação porque parte das lideranças indígenas faz oposição a qualquer proposta dele. Para Mota, a indicação do general para a Funai contraria a política indigenista e é um retrocesso. "Se esse general virar presidente da Funai, ele vai agir apenas em nome dos empresários e políticos que querem explorar minerais nas terras indígenas." 
O deputado André Moura não respondeu às ligações e mensagens enviadas pela reportagem. Já a assessoria de imprensa de seu partido, o PSC, disse que Peternelli, assim "como outros nomes" estão sendo discutidos no partido, mas que, por enquanto, não há uma indicação oficial. O Ministério da Justiça - órgão responsável pela Funai - não confirmou a informação sobre a indicação do general.
Enquanto entidades repudiavam possível nomeação e políticos negavam parte na indicação, o general Peternelli tentava construir pontes. Uma liderança indígena, que preferiu não se identificar, disse à reportagem que foi procurada pelo general, que entrou em contato pedindo uma reunião. A liderança afirma que não respondeu à mensagem de Peternelli e que o encontro não ocorreu.
Filiado ao PSC, Peternelli foi candidato a deputado federal nas últimas eleições. Em 2012, quando Dilma e Temer faziam uma viagem oficial, José Sarney assumiu interinamente a presidência e nomeou o general como secretário-executivo do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).
Militares na Funai
A Funai é presidida por Artur Nobre Mendes, que assumiu o cargo em substituição a João Pedro Gonçalves da Costa, exonerado no início de junho pelo Governo interino de Temer. Em maio, poucos dias após o afastamento de Dilma Rousseff da presidência, Costa conversou com a Agência Pública e afirmou que deixaria o Governo com o afastamento de Dilma. "Não tem como ser presidente da Funai no Governo Temer", disse.
Após a retomada da democracia, a presidência da Funai foi ocupada por militares somente durante o Governo Collor (1990 a 1992): de março a agosto de 1990, pelo coronel Airton Alcântara, e de agosto de 1990 a julho de 1991, pelo suboficial da Reserva da Aeronáutica, o sargento Cantídio Guerreiro Guimarães.

JORNAL FLORIPA (SC)


Mulher no CE recebe fígado doado em RO e transportado pela FAB

Depois de passar por um transplante de fígado sem sucesso e ficar em estado grave, uma mulher de 32 anos em Fortaleza recebeu uma nova chance. Isso graças à uma família em Rondônia, que autorizou a doação de órgãos de um homem, morto em um acidente de moto. Ela passou novamente por uma cirurgia e recebeu o fígado transportado em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).
A paciente é natural do Pará, tem doença hepática e estava há cerca de três meses na capital cearense, na expectativa por um transplante. No último dia 23, ela passou por cirurgia, mas o fígado entrou em falência.
"Normalmente, os casos evoluem para óbito em 24 horas. A gente, então, lista com urgência máxima para um novo transplante, de acordo com a lei brasileira passa a ser prioridade absoluta. O primeiro órgão que aparecer na região Norte e Nordeste seria dela", explica o coordenador do Serviço de Transplante Hepático do Hospital Walter Cantídio, Huygens Garcia.
Na última terça-feira (28), lembra o médico, apareceu um doador em Porto Velho, do mesmo grupo sanguíneo, a partir da autorização da família. O homem, de 32 anos, morreu em um acidente de moto. A família autorizou a retirada do fígado, rins e córneas, em um procedimento que durou cerca de quatro horas. 
"Em condições normais, não seria possível, porque não tem voo comercial direto. Mas pelo decreto do Governo Federal, o avião da FAB foi para Porto Velho e transportou para Fortaleza. O fígado não pode esperar mais de 10h, é uma corrida contra o tempo", explica o médico. "Ela já está bem, acordou, está orientada. Essa parceria com a FAB foi uma cosia muito positiva. Você consegue salvar pacientes em uma condição que antes era impossível", avalia Huygens Garcia. 
Decreto presidencial
Em 6 de junho, o presidente em exercício, Michel Temer, anunciou em um pronunciamento no Palácio do Planalto ter para transplantes.
O primeiro transplante no Ceará com um avião da FAB ocorreu em 12 de junho, quando , no Rio Grande do Norte.

PORTAL BRASIL DE FATO (SP)


Manifestação repudia possível indicação de general do Exército para direção da Funai

Roberto Peternelli, militar reformado ligado à bancada evangélica, é cogitado para dirigir o órgão
 Cristiane Sampaio
“A nomeação dele seria uma remilitarização da Funai, pois traria uma atuação nociva em relação aos direitos indígenas", diz um servidor do órgão / Divulgação
Na tarde desta segunda-feira (4), um grupo de manifestantes realizou um protesto em frente ao Ministério da Justiça (MJ) contra a possível indicação do general da reserva do Exército Roberto Peternelli para assumir a diretoria da Fundação Nacional do Índio (Funai).
As especulações em torno do nome dele vêm preocupando entidades e grupos ligados à causa indígena, que lançaram notas de repúdio contra a articulação política que pode resultar na nomeação do general. Os movimentos interpretam essa possibilidade como um retorno à política ditatorial de massacre dos povos indígenas e reclamam de crescente sucateamento da Funai.
Filiado ao Partido Social Cristão (PSC), Peternelli estaria sendo cogitado por políticos vinculados ao PSC e correligionários para assumir a pasta, que é vinculada ao MJ. Conhecido pela ligação com a bancada evangélica do Congresso e pela proximidade com parlamentares contrários aos direitos indígenas, o general costuma exaltar a ditadura civil-militar brasileira em suas redes sociais.
“A nomeação dele seria uma remilitarização da Funai, pois traria uma atuação nociva em relação aos direitos indígenas. Os militares mataram muitos índios no período ditatorial. Nós sabemos disso e não queremos que esse tipo de coisa se repita. Sabemos também que o que eles fizeram pelos indígenas que poderia ser interpretado como positivo, como, por exemplo, a demarcação do Parque do Xingu, foi a troco de muita repressão ao jeito de ser das comunidades e de muita corrupção, incluindo conluio com empresas. Houve muita truculência. Nossa preocupação é que a gente tenha um gerenciamento do órgão que não respeite as leis brasileiras. Sabemos que o governo Temer tem ligação clara com a indústria da mineração e com as empreiteiras. Então, ele vai querer avançar na Funai com suas pautas”, disse um servidor do órgão que não quis se identificar.
Ele integra o coletivo “Servidores Mobilizados”, que reúne diversos funcionários da Funai articulados contra o avanço de pautas conservadoras no atual contexto político. Durante a mobilização desta segunda, organizada por eles e outros militantes, foi protocolado no MJ um abaixo-assinado com cerca de 4 mil assinaturas repudiando a possível indicação de Peternelli para o órgão. Na ocasião, o grupo foi recebido por um representante do ministério.
Notas de Repúdio
As especulações em torno do nome de Peternelli para a diretoria da Funai provocaram a reação de diversas entidades e segmentos, incluindo o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), vinculado à Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib). Eles lançaram notas de repúdio interpretando essa possibilidade como uma ofensiva contra as comunidades indígenas.
“Sem sombra de dúvida, significaria um retrocesso da perspectiva do Estado brasileiro em relação aos índios, retroagindo para uma postura do militarismo integracionista. Com a Carta Magna de 88, nós tivemos uma grande mudança, uma vez que ela reconhece a legitimidade dos povos indígenas, valorizando a língua, os costumes e a legitimidade da demarcação das terras. A indicação de um militar, ainda mais um saudoso da ditadura, indicaria que este governo golpista de Temer nos faria retornar a uma perspectiva que foi vencida pela Constituição”, observa o secretário-executivo do Cimi, Cleber Buzatto.
A preocupação das entidades encontra justificativa nos números: segundo o relatório produzido pela Comissão Nacional da Verdade (CNV), pelo menos 8.350 indígenas foram mortos como resultado da ação direta ou da omissão de agentes estatais durante a ditadura.
O documento afirma ainda que o número de assassinatos no período deve ser substancialmente maior, uma vez que o levantamento das estatísticas não mapeou todas as comunidades afetadas pelos militares. Entre outras coisas, a CNV cita ainda a existência de presídios clandestinos destinados à tortura de indígenas no período de vigência da ditadura.
Essa referência no passado histórico fez com que a comunidade acadêmica e científica também se pronunciasse contra o nome do general como possível gestor da Funai. “Ele representa uma perversa congregação de interesses anti-indígenas ligados às bancadas evangélica e ruralista e ao lobby das mineradoras”, disse um grupo de pesquisadores em nota.
Para a indígena Daiara Tukano, a medida estaria em sintonia com outras ações que ocorrem paralelamente à articulação política de definição da nova gestão da Funai.
“Faz parte de um conjunto de estratégias que podemos interpretar como a liquidação dos povos indígenas e que se traduz nas cenas horrorosas de genocídio e de ataques que temos visto no Mato Grosso do Sul e em outros lugares do país. (…) Este é um momento em que vivemos retrocessos e não podemos aceitar a indicação de Peternelli porque seria a militarização da política indigenista”, disse ela, que é pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos da Universidade de Brasília (UnB).
Sucateamento
Entre outras coisas, as entidades vêm demonstrando preocupação com o Decreto 8785/16, que trata da devolução de postos de Direção e Assessoramento Superiores (DAS) do MJ ao Ministério do Planejamento (MPOG).
“Sabemos que o corte do MJ é o maior de todos os ministérios, e ele está exigindo que um terço da sua cota de cortes saia somente dos quadros da Funai, o que é preocupante para todos nós”, disse Buzatto, do Cimi.
Outra medida considerada grave pelos movimentos e entidades é a Portaria 611/16, que trata do bloqueio de despesas. A Funai, que teve redução orçamentária de mais de 20% de 2015 para 2016, enfrenta sérias dificuldades de manutenção das ações por falta de verba.
“Há um sucateamento sistemático. A Funai tem uma pauta enorme e, funcionando com orçamento reduzido, não consegue atender àquilo que está na lei. Isso é um reflexo da própria omissão do Estado, conduzido por um grupo político que não reconhece a relevância dos povos indígenas e de seus direitos fundamentais. Os índios são sobreviventes de um enorme genocídio e ainda estão à margem da ideia de Brasil, sofrendo violências atrozes”, afirmou Daiara.
 PEC 215/00
Os movimentos também se queixam de iniciativas legislativas que colocam em risco os direitos da população indígena, como a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 215/00. Ela está no cerne das preocupações das entidades porque propõe que a demarcação das terras indígenas fique a cargo do Poder Legislativo, e não mais do Executivo Federal. O PSC, partido de Peternelli, é um dos apoiadores da proposta.
Para os militantes, a mudança deixaria a política indigenista ainda mais vulnerável ao jogo de forças que caracteriza o Congresso Nacional, comprometendo a garantia de direitos.
“Será uma truculência muito grande se essa PEC um dia passar, por isso precisamos ficar atentos”, disse o membro do coletivo “Servidores Mobilizados” que não quis se identificar.
De autoria do então deputado Almir Sá, que hoje não está mais na Câmara, a PEC foi aprovada em comissão especial e aguarda votação em plenário.
O governo
O Brasil de Fato procurou a assessoria de imprensa do Ministério da Justiça para tratar das críticas feitas pelos movimentos e também da possível indicação do nome de Peternelli para a Funai, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.

JORNAL DIÁRIO DE SANTA MARIA (RS)


Tudo o que você precisa saber sobre o revezamento da tocha em Santa Maria

Símbolo dos Jogos Olímpicos chega ao Coração do Rio Grande no final da tarde desta terça-feira
Santa Maria entrará para a história dos Jogos Olímpicos nesta terça-feira. Pela primeira vez, o maior símbolo das Olimpíadas estará em solo santa-mariense, numa espécie de aquecimento para os Jogos que serão disputados no Brasil em agosto.
Após 64 dias de revezamento pelo país, a Tocha Olímpica chega à tarde ao Coração do Rio Grande. E será a exato um mês do começo do Rio 2016, em 5 de agosto — a Olimpíada vai até 21 de agosto —, que o símbolo cruzará as ruas de Santa Maria por mais de 12 quilômetros, desde a UFSM, em Camobi, na Região Leste, até a Gare, na Avenida Rio Branco, no Centro, onde será realizada uma grande celebração.
A previsão de chegada do comboio pela RSC-287, passando pela Base Aérea, será por volta das 17h, com início do revezamento às 17h15min na Avenida Roraima, já dentro do campus da UFSM (confira no mapa). No entanto, na maioria dos municípios gaúchos, há um atraso significativo de cerca de 1h30min a 2h — o que também não é descartado em Santa Maria.  
Na cidade, serão 61 condutores que revezarão o símbolo a cada 200 metros. A nominata de todos os 61 carregadores da tocha na cidade não foi divulgada à imprensa "por motivos de segurança", segundo o comitê organizador. Apesar da previsão de chuva para o final da tarde e começo da noite desta terça, o evento está confirmado.
Os dois representantes de Santa Maria garantidos nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro estarão na cidade para participar do revezamento da tocha. O canoísta Gilvan Ribeiro, da seleção brasileira de canoagem, terá a honra de ser o último condutor antes da celebração final na Gare.
— Vai ser uma festa linda. É uma grande oportunidade para a cidade sentir de perto o clima olímpico. Além disso, será a minha última passagem por Santa Maria antes dos Jogos Olímpicos. Quero aproveitar essa energia e recarregar as baterias para a preparação final — destacou Gilvan.
Já a judoca Maria Portela, da seleção brasileira de judô, carregará a chama por 200 metros na Avenida Borges de Medeiros, com início próximo à Rua Olavo Bilac.
— Sinto um orgulho e uma satisfação muito grandes pela oportunidade de carregar o símbolo da transformação, e ainda mais na cidade onde comecei a treinar judô. Estou em fase final de preparação para a Olimpíada e será um momento único. Com certeza, muito motivador. Sinto-me muito feliz por este momento que estou vivendo — frisou Maria.
Ponto facultativo
Além das diversas mudanças no trânsito e no transporte coletivo de Santa Maria, o expediente nos departamentos da administração pública municipal será reduzido e funcionará das 7h30min às 13h. A partir desse horário será ponto facultativo. Oitenta policiais da Brigada Militar (BM) e 60 agentes da Guarda Municipal e da Gerência Municipal de Trânsito (GMT) irão acompanhar o trajeto e fazer a orientação do trânsito.

PORTAL INFODEFENSA.COM


Embraer invertirá 93,5 millones para ampliar sus factorías en Portugal

Embraer Defesa & Segurança invertirá 93,6 millones de euros para ampliar las dos plantas que la compañía tiene en Évora (Portugal) e iniciará una campaña para captar nuevos proveedores en el país
ibérico. El anuncio fue realizado por el propio el CEO de Embraer, Jackson Schneider, después de que un KC-390 procedente de Brasil aterrizara en la ciudad portuguesa. El KC-390 hará escala en esta localidad antes de partir hacia Londres, donde será expuesto en el salón internacional Farnborough 2016. 
Es de recordar que Portugal está implicado en el proyecto del KC-390 a través del Centro de Excelencia para la Innovación e Industria (desarrollo y prueba) y de las unidades de Embraer en el país, OGMA en Alverca y las fábricas en Évora (construcción de componentes). Aparte de estas, "otras 13 empresas portuguesas" ya están involucradas en la cadena de suministro de piezas para el KC-390, según informó Jackson Schneider, que reveló que durante "la segunda mitad" de este año, la empresa pondrá en marcha una segunda campaña para captar a más proveedores portugueses para el proyecto. Schneider catalogó a Portugal como "el mayor" y " más importante socio" del fabricante brasileño de aviones en el proyecto KC -390.
También es de reseñar que Portugal, junto con otros 30 países, ha firmado una carta de intención para comprar de seis KC-390, y se especula con que el primer avión fuera de Brasil se venda precisamente en el país ibérico.
De hecho, el pasado mes de abril, durante una visita a las fábricas de Embraer en Évora, el ministro de Defensa portugués, Azeredo Lopes, dijo que su país sigue interesado en la compra de estos aviones para
sustituir al actual Hercules C-130 de la Fuerza Aérea Portuguesa, que tienen una vida útil máxima de diez años, aunque admitió que la decisión aún no es oficial, si bien, "tendrá que ser tomada más tarde o más
temprano". 
La primer gira del KC-390
El KC-390 de Embraer dio inicio el pasado 2 de julio a su primera gira internacional al despegar de la base de San José dos Campos poco antes de la media noche. 
Tras una escala de reabastecimiento en Recife (ciudad al noreste de Brasil) el avión puso proa a las 4.40 am hacia Cabo Verde, al otro lado del Océano Atlántico, donde llegó a las 8.40 am (hora brasileña). Desde allí, el avión siguió viaje hacia Lisboa (Portugal) ciudad a la que llegó a las 14.00 pm. El siguiente paso es llegar a la ciudad de Évora, donde Embraer realizará la primera presentación internacional de la aeronave antes de partir hacia el Reino Unido, donde participará en el Farnborough International Airshow en lo que supondrá su debut en el circuito internacional de ferias. 
Un avión con mucho que demostrar 
En los últimos meses, con la llegada a la escena del segundo prototipo durante la campaña de ensayos en vuelo, el programa KC-390 ha logrado significativas marcas en ámbitos como la eficiencia, la precisión del diseño y la innovación.
Los resultados de las campañas de lanzamiento de cargas paletizadas en paracaídas a través de la rampa y el uso de aeronaves en operaciones con fuerzas especiales e infantería paracaidista, ya fuera a través de la rampa de carga o de las puertas laterales, fueron un éxito completo.
Las pruebas de funcionamiento de los pods de reabastecimiento de combustible situados en las alas también se desarrollaron dentro de lo esperado, lo que ha permitido prepararse para dar el paso siguiente, las campañas de reabastecimiento en vuelo real, en las que el KC-390 deberá repostar cazas F-5 EFM y biplazas A-1B para luego continuar con los monoplazas. El punto culmen de la campaña sucederá cuando un KC-390 reposte de otro KC-390, lo que demostrará la viabilidad de la sonda IFR montada bajo del lado derecho del techo de la cabina de avión.

AUSTRALIAN AVIATION


Investigators determine likely cause of Norwegian H225 crash

The Accident Investigation Board of Norway (AIBN) has determined the fatal crash of Airbus Helicopters H225 (EC225LP), LN-OJF, on April 29 near Turoy, Norway, was most likely caused by a fatigue fracture in one of the eight second stage planet gears inside the twin-engine helicopter’s main gearbox (MGB).
The AIBN’s most recent preliminary report which it released on June 28, its fourth since the investigation began, said the fracture propagated in a manner which was unlikely to become detected by existing mandatory or supplementary systems for warning of an imminent failure. The AIBN also said it considered it unlikely that the fatigue crack propagated as a consequence of a structural break-up of another component.
Further investigations by the AIBN since the release of its last preliminary report have determined the failure of a suspension bar attachment or failure of the MGB conical housing were not the initiating event that caused the rotor head to separate from the fuselage in-flight.
The AIBN reported it was aware LN-OJF’s MGB was involved in a road accident during transport in 2015. The MGB was inspected, repaired and released for flight by the manufacturer before it was installed on LN-OJF in January 2016. Whether there is a link between this event and the initiation and growth of a fatigue fracture is currently being investigated.
The accident involving LN-OJF and its findings to date are similar in circumstances to the fatal 2009 crash of an Airbus Helicopters AS332 L2, G-REDL, off the coast of Peterhead, Scotland where a fatigue fracture in the second stage planet gear in the epicyclic module caused the main rotor and part of the epicyclic module to separate from the fuselage. In that accident all 16 crew and passengers on board were killed when the fuselage impacted the water at high speed.
“We continue to focus our efforts on providing assistance to the investigation team and the authorities as they work toward the identification of the accident root cause,” said Airbus Helicopters in a statement.
“In parallel, we are putting precautionary measures in place to support our global customers and address potential initiating events.”
While the investigation is ongoing, and with some important components still missing, the AIBN said it will now seek to determine what initiated the fracture in the second stage planet gear and the mechanisms behind its growth.



Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented