|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 24/04/2016 / Avião movido a energia solar completa viagem sobre o Pacífico

Imagem

Avião movido a energia solar completa viagem sobre o Pacífico ...


Perna trans -Pacífico foi a parte mais arriscada da viagem global. Projeto destaca a importância da energia renovável e o espírito de inovação ...

Um avião movido a energia solar aterrissou na Califórnia no sábado (23), completando um arriscado voo de três dias sobre o Oceano Pacífico, como parte de sua viagem ao redor do mundo, segundo a agência de notícias Associated Press (AP).

O piloto Bertrand Piccard conseguiu pousar o "Solar Impulse 2" em Mountain View, no Vale do Silício, sul de São Francisco, após 62 horas voando sem escalas. O avião taxiou em uma grande tenda montada em Moffett Airfield onde Piccard foi recebido pela equipe do projeto.

O desembarque aconteceu várias horas após Piccard realizar um sobrevoo sobre a ponte Golden Gate, onde os espectadores assistiram a aeronave estreita com as asas largas .

"Eu cruzei a ponte. Eu estou oficialmente na América ", declarou o piloto quando avistou a Baía de São Francisco.

Piccard e seu colega piloto suíço Andre Borschberg foram se revezando pilotando o avião em uma viagem ao redor do mundo desde que decolou de Abu Dhabi, a capital dos Emirados Árabes, em março de 2015. Ele fez paradas em Omã, Myanmar, China, Japão e Havaí.

A perna trans -Pacífico foi a parte mais arriscada das viagens globais do avião por causa da falta de locais de pouso de emergência, e a aeronave enfrentou alguns solavancos ao longo do caminho.

O "Solar Impulse 2" desembarcou no Havaí em julho e foi forçado a ficar nas ilhas após o sistema de bateria do avião sofrer danos devido ao calor em sua viagem ao Japão. A equipe também teve que adiar a viagem na Ásia também.

Durante a primeira tentativa de voar a partir de Nanjing, na China, para o Havaí, a tripulação teve que desviar para o Japão por causa do clima desfavorável e uma asa danificada.

Um mês depois, quando as condições meteorológicas estavam favoráveis, o avião partiu de Nagoya, no centro do Japão para o Havaí.

A velocidade ideal de voo para esta aeronave é de cerca de 28 mph, no entanto, ela pode dobrar durante o dia, quando os raios solares são mais fortes. A aeronave de fibra de carbono pesa mais de 5.000 libras, ou aproximadamente tanto quanto um caminhão de médio porte.

As asas do avião, que são ainda maiores do que as de um Boeing 747, estão equipadas com 17.000 células solares que geram energia para as hélices e carregam as baterias.

O "Solar Impulse 2" fará mais três paradas nos Estados Unidos antes de cruzar o Oceano Atlântico para a Europa ou para a África do Norte, de acordo com o site que documenta a viagem .

O projeto, que começou em 2002 e tem custo estimado de mais de 100 milhões de dólares, destina-se a destacar a importância da energia renovável e o espírito de inovação. Viagens de avião movido a energia solar ainda não são comercialmente viáveis dado o lento tempo de viagem, tempo e peso limitações da aeronave.




Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




PORTAL VERMELHO


Em memória de Guararapes


Aldo Rebelo Jornalista - Atualmente Ministro Da Defesa

Quando rememoramos grandes episódios da formação social brasileira, destaca-se como um dos precursores e mais marcantes a Primeira Batalha de Guararapes, de 19 de abril de 1648, em Pernambuco, quando derrotamos o poderoso exército da Holanda que invadira o Nordeste. Ali se formou uma das bases da nacionalidade, ainda no Brasil-Colônia, e começou a organização das Forças Armadas. Escolhida como marco fundador da Força Terrestre, a data é celebrada como Dia do Exército
O Brasil herdou a grandeza daqueles antepassados e com ela busca consolidar uma Política de Defesa compatível com a herança, tanto em relação ao aspecto espiritual, forjado na abnegação e no patriotismo que guiaram a vida dos heróis de Guararapes, quanto em relação ao destino geopolítico do País.
A valorização dessa tarefa histórica relaciona-se a dois grandes conjuntos de condições fundamentais para que a Defesa seja condizente com a geografia, a economia e as responsabilidades geopolíticas do Brasil. O primeiro desses conjuntos corresponde às condições materiais, aos meios indispensáveis para que as Forças Armadas cumpram sua missão constitucional com segurança.
Marinha, Exército e Força Aérea só poderão proteger a Nação com os meios e equipamentos adequados e suficientes. E nossos militares só terão condições de dar a melhor resposta possível em uma situação de necessidade, se estiverem garantidos sua formação e permanente treinamento.
O segundo conjunto é o das condições espirituais do exercício de nossa missão de Defesa, que motivam o soldado e lhe conferem o sentido de causa superior em nome da qual juram até o sacrifício da própria vida. Não podemos prescindir desse estímulo, dessa força indispensável para a Defesa Nacional. Precisamos continuar integrando civis e militares, respeitar continuamente a memória dos grandes defensores e construtores de nossa Nação e fazer da Defesa, cada vez mais, um compromisso prioritário para todo o Brasil.
JORNAL A CRÍTICA (MS)


Brasil envia ajuda humanitária ao Equador

Avião da FAB que levou kits de ajuda humanitária permanecerá no Equador durante sete dias para auxiliar em ações após terremoto.

A Redação

ImagemO governo federal enviou neste sábado, 23, uma aeronave C 105, da Força Aérea Brasileira (FAB), portando kits de ajuda humanitária para atender as vítimas dos terremotos que atingiram o Equador nos últimos dias.
A aeronave decolou de Manaus (AM) com destino a Quito (Equador).

O apoio federal, coordenado pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional (Sedec-MI), é fruto da ação integrada entre a pasta, os Ministérios da Saúde, da Defesa, de Relações Exteriores e a Força Aérea Brasileira.

Estão sendo disponibilizados seis kits de emergência do Ministério da Saúde para primeiros socorros, composto por medicamentos básicos e insumos de saúde, com capacidade para atender 500 pessoas por um período de três meses. Além disso, seguem 2,4 mil frascos de imunoglobulina antitetânica.

A aeronave da FAB permanecerá no Equador durante sete dias para auxiliar no transporte de pessoas, mantimentos, medicamentos e outros insumos para as regiões que estão com difícil acesso terrestre. O retorno ao Brasil está previsto para o dia 1 de maio.
Kits
Os kits de ajuda humanitária são compostos por diversos medicamentos, ataduras, cateteres, compressas de gazes, esparadrapos, luvas, máscaras e seringas.
Réplicas
Quase uma semana depois do terremoto de 7,8 graus na escala Richter que atingiu o Equador, destruindo povoados de províncias costeiras, foram registradas desde o dia 16 de abril, pelo Instituto Geofísico do país, 707 réplicas do tremor. A informação foi dada hoje (22) pelo diretor do instituto, Mario Ruiz. Segundo ele, algumas dessas réplicas superaram os 6 graus.
Ruiz disse ainda que, pela intensidade, as réplicas são capazes de alarmar a população e provocar danos adicionais às edificações que já se encontram em estado frágil. Ele informou, ainda, que o número de réplicas desde o terremoto registrado no dia 16 de abril vêm diminuindo.
“No dia seguinte depois do evento, tivemos 239 réplicas. Quinta-feira, 21, foram 52 e hoje, um número parecido. A quantidade continua diminuindo, as réplicas vão ser cada vez mais separadas e vamos ter eventualmente sismos com magnitude superior aos 5 ou 6 graus”, informou Mario Ruiz.
Ele explicou que as réplicas fazem parte do processo de acomodação de falhas geológicas sobre as quais se assenta o país. O terremoto do último sábado é um dos mais fortes registrados no Equador.
Vítimas
O número de mortos devido ao tremor aumentou para 588, enquanto o número de feridos subiu para 8.340 e de desaparecidos para 130 desaparecidos, segundo a vice-ministra de Segurança, Natalia Cárdenas.
Ela destacou que, desde o desastre, a prioridade os órgãos de emergência foi salvar vidas. “Nas três primeiras horas já havia 1.500 pessoas da Polícia, das Forças Armadas, Bombeiros, Cruz Vermelha, médicos e socorristas. Atualmente, há em torno de 24 mil profissionais atendendo às emergências”.
TV GLOBO - JORNAL NACIONAL


Número de mortos em terremoto no Equador chega a 646

Presidente Rafael Correa pediu calma à população e disse que o país precisa de US$ 3 bilhões para reconstruir as áreas devastadas.

Chegou a 646 o número de mortos no terremoto que atingiu o litoral norte do Equador há uma semana.
O presidente Rafael Correa pediu calma à população e disse que o país precisa de US$ 3 bilhões para reconstruir as áreas devastadas. Cento e trinta pessoas ainda estão desaparecidas, e 26 mil, desabrigadas.
Nessa última semana, as autoridades locais já registraram mais de 700 tremores secundários.
Um avião da Força Aérea Brasileira decolou neste sábado (23) de Brasília para o Quito, capital do Equador. O objetivo da missão é levar medicamentos, material hospitalar e vacinas.

PORTAL G-1


Transferência para novo terminal de Viracopos deixa passageiros confusos

Apesar da sinalização no local, pessoas ficaram perdidas com a mudança. Elogiado por usuários, saguão do aeroporto ainda tem reparos pendentes.

Do G1 Campinas E Região

O Aeroporto Internacional de Viracopos de Campinas (SP) transferiu todos os embarques e desembarques de voos internacionais e domésticos para o novo terminal neste sábado (23). Apesar da sinalização avisando sobre a mudança, muitos passageiros que chegavam de carro ao local ficavam perdidos.
O DJ Pierre Costa foi um dos passageiros que se perderam. "Não estava sabendo [da transferência de terminal], soube agora", disse.

Já o aposentado Álvaro Aparecido, que iria viajar com a família, perdeu o voo. "A organização está pecando um pouco e falhando com os clientes. Tinha reserva de hotel, carro alugado e agora perdemos", desabafa.
Na entrada do antigo terminal, havia avisos aos passageiros sobre a transferência do local de embarque e funcionários orientando os que chegavam na área.
Além disso, havia também sinalização luminosa e noturna na via que dá acesso ao aeroporto.

ImagemObras e melhorias
No entanto, apesar da transferência, o saguão do aeroporto ainda recebe reparos. Uma esteira rolante está parada e um dos elevadores passa por manutenção.
De acordo com o diretor-presidente de Viracopos, Gustavo Müssnich, tratam-se apenas de acabamentos que não afetam a operação. "Eles [acabamentos] não vão afetar nem a qualidade da operação e tampouco o conforto dos passageiros. Essas situações acontecem no primeiro dia, por mais que você veja e confira, mas tenho certeza que rapidamente isso se supera", afirma Müssnich.
Alguns passageiros reclamaram também da falta de bancos e opções de alimentação no aeroporto.
"Aqui ainda só tem opção para quem está embarcando, então nos informaram sobre outro local para almoçar. Mas a estrutura está boa", diz o administrador de empresas Erick de Assis, que desembarcou de um voo que veio do Rio de Janeiro.
Apesar de algumas críticas sobre o serviço e infraestrutura, passageiros elogiaram a nova área. "É bem amplo o espaço, tinha que ter um padrão melhor mesmo. Dá para ficar tranquilo esperando o próximo voo e é bem melhor que o antigo terminal", afirma a pediatra Ana Villa.
Investimento
Na obra do novo terminal foram investidos mais de R$ 3 bilhões. A mudança aumenta a capacidade de recepção do aeroporto, que num primeiro momento passa de 10 milhões para 14 milhões passageiro por ano, mas que futuramente pode ser ampliada para 25 milhões, segundo a concessionária responsável pela adminstração do locla. Já a área construída saltou de 28 mil para 178 mil m².

Atrasos
O novo terminal começou a ser construído em 31 de agosto de 2012 com intuito de atender a demanda da Copa do Mundo de 2014. No entanto, houve uma série de atrasos nas obras, o que fez que o terminal fosse inaugurado, sem que estivesse concluído.
O local ficou pronto no dia 6 de junho de 2014, sendo que por contrato, a primeira etapa da ampliação de Viracopos precisaria estar pronta até o dia 11 de maio daquele ano.
Apesar de incompleto, o novo terminal de Viracopos foi utilizado por sete seleções durante a Copa do Mundo. A área recebeu 50 voos de delegações, sendo 44 domésticos e seis internacionais.

Multa
Pelo não cumprimento à cláusula contratual relacionada com o prazo para conclusão das obras e investimentos previstos, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), lavrou um auto de infração contra a concessionária que administra o aeroporto. Segundo Anac, Viracopos apresentou defesa, o processo está em análise e o valor da multa será definido quando os trâmites forem concluídos.
Segunda pista
Além do novo terminal, está previsto no plano de expansão do aeroporto a construção de uma segunda pista de voo, que deveria ser entregue até o dia 12 de maio, porém o prazo não será cumprido.
"Essa fase está vinculada a um gatilho contratual, que diz o seguinte, quando ocorrer 178 mil pousos ou decolagens, a concessionária deve implementar a segunda pista. Porém, ano passado houve uma retração do número de movimentos, em 2014 foi 130 mil e em 2015 um número abaixo disso", explica Müssnich.
Antigo terminal
De acordo com a assessoria de imprensa de Viracopos, há um projeto para que o antigo terminal passe a ser utilizado como um centro de distribuição de cargas domésticas. Além disso, há também a intenção de ser feito uma área de serviços, com supermercado e creche para os funcionários.
Recomendações
Para evitar atrasos, as companhias aéreas recomendam que os passageiros cheguem com pelo menos uma hora de atencedência ao aeroporto e façam o check-in em casa, pela internet ou nos terminais de autoatendimento no saguão. Durante este sábado estão previstos 150 voos entre domésticos e internacionais.

Interdição do aeroporto de Itapeva completa sete anos

Agência Nacional de Aviação interditou o espaço por irregularidades. Segundo a prefeitura, obras paradas serão concluídas e lugar liberado.

Do G1 Itapetininga E Região

ImagemMesmo após a realização de obras no ano passado, o aeródromo de Itapeva (SP) completa agora no mês de abril sete anos que está interditado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), confirma o secretário de Indústria e Comércio da cidade, Henrique Marcheti, neste sábado (23). De acordo com a Anac, o município precisa regularizar 18 itens para que o espaço seja liberado. A prefeitura garante que terminará as obras.
Contudo, para o empresário Pedro Ricardo Vieira, o prejuízo afeta todos os aviadores da cidade. “Creio que a cidade é a maior prejudicada pelo fechamento. O local possui boa pista e uma estrutura em boas condições, mas tudo isso não está sendo aproveitado. Também me sinto afetado, já que não posso voar pelo risco de ser multado”, afirma. 
Utilizado até 2004 por uma escola de pilotagem, o aeroporto chegou a registrar 20 pousos por mês. Desde a interdição, representantes do antigo aeroclube da cidade lutam junto com a administração municipal para que a situação seja regularizada. Integrante deste grupo, Vieira reclama da demora na resolução do problema. “Está demorando muito. A situação já poderia ter sido resolvida”, diz.
Apesar de ansioso pela liberação, o piloto e empresário Ricardo Hussne entende que o Executivo se esforça para concluir as determinações pedidas pela Anac. Porém, ele destaca que a solução precisa ser rápida. “Quanto mais demora, mais complicado fica. A Agência Nacional de Aviação precisa entender que existe interesse do município na liberação da pista. Se a prefeitura não passar informações à Anac, eles entenderão que a cidade não tem interesse pela pista”, afirma.

Avião movido a energia solar completa viagem sobre o Pacífico

Perna trans -Pacífico foi a parte mais arriscada da viagem global. Projeto destaca a importância da energia renovável e o espírito de inovação.

Do G1, Com Informações Da Ap E Bbc

ImagemUm avião movido a energia solar aterrissou na Califórnia no sábado (23), completando um arriscado voo de três dias sobre o Oceano Pacífico, como parte de sua viagem ao redor do mundo, segundo a agência de notícias Associated Press (AP).
O piloto Bertrand Piccard conseguiu pousar o "Solar Impulse 2" em Mountain View, no Vale do Silício, sul de São Francisco, após 62 horas voando sem escalas. O avião taxiou em uma grande tenda montada em Moffett Airfield onde Piccard foi recebido pela equipe do projeto.
O desembarque aconteceu várias horas após Piccard realizar um sobrevoo sobre a ponte Golden Gate, onde os espectadores assistiram a aeronave estreita com as asas largas .
"Eu cruzei a ponte. Eu estou oficialmente na América ", declarou o piloto quando avistou a Baía de São Francisco.
Piccard e seu colega piloto suíço Andre Borschberg foram se revezando pilotando o avião em uma viagem ao redor do mundo desde que decolou de Abu Dhabi, a capital dos Emirados Árabes, em março de 2015. Ele fez paradas em Omã, Myanmar, China, Japão e Havaí.
A perna trans -Pacífico foi a parte mais arriscada das viagens globais do avião por causa da falta de locais de pouso de emergência, e a aeronave enfrentou alguns solavancos ao longo do caminho.

O "Solar Impulse 2" desembarcou no Havaí em julho e foi forçado a ficar nas ilhas após o sistema de bateria do avião sofrer danos devido ao calor em sua viagem ao Japão. A equipe também teve que adiar a viagem na Ásia também. Durante a primeira tentativa de voar a partir de Nanjing, na China, para o Havaí, a tripulação teve que desviar para o Japão por causa do clima desfavorável e uma asa danificada.
Um mês depois, quando as condições meteorológicas estavam favoráveis, o avião partiu de Nagoya, no centro do Japão para o Havaí.
A velocidade ideal de voo para esta aeronave é de cerca de 28 mph, no entanto, ela pode dobrar durante o dia, quando os raios solares são mais fortes. A aeronave de fibra de carbono pesa mais de 5.000 libras, ou aproximadamente tanto quanto um caminhão de médio porte.
As asas do avião, que são ainda maiores do que as de um Boeing 747, estão equipadas com 17.000 células solares que geram energia para as hélices e carregam as baterias.
O "Solar Impulse 2" fará mais três paradas nos Estados Unidos antes de cruzar o Oceano Atlântico para a Europa ou para a África do Norte, de acordo com o site que documenta a viagem .
O projeto, que começou em 2002 e tem custo estimado de mais de 100 milhões de dólares, destina-se a destacar a importância da energia renovável e o espírito de inovação. Viagens de avião movido a energia solar ainda não são comercialmente viáveis dado o lento tempo de viagem, tempo e peso limitações da aeronave.
JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


Gastos globais com armas voltam a subir após quatro anos

Estados Unidos, China, Arábia Saudita e Rússia são os países que mais aplicaram recursos em defesa em 2015

Andrei Netto

ImagemDepois de quatro anos de baixas consecutivas, a curva global dos gastos militares virou e voltou a subir em 2015. A série de quedas foi interrompida por uma movimentação recorde envolvendo armas, equipamentos e custeio de forças armadas, que alcançou € 1,5 trilhão – 1% a mais do que no ano anterior.
Embora Estados Unidos e China permaneçam como os maiores orçamentos de defesa, são os europeus e árabes que mais estão buscando armamento. O estudo divulgado pelo SIPRI indica que a tensão militar crescente no Oriente Médio, fruto dos conflitos armados na Síria e no Iraque, contra o Estado Islâmico, e no Iêmen, pesa cada vez mais nos orçamentos militares.
Os dados do instituto sueco explicam por que os Estados Unidos mantêm de longe o título de maior potência bélica do planeta. Seus investimentos em 2015 chegaram a US$ 598 bilhões, 2,7 vezes maior do que o gasto pelo segundo colocado, a China, que aplicou em defesa US$ 215 bilhões no ano passado. Um detalhe importante é que nos EUA o gasto caiu 3,9% entre 2006 e 2015, enquanto que na China aumentou 132%.
Em razão da crise econômica na Rússia, provocada pelas sanções comerciais e financeiras dos Estados Unidos e da Europa, o orçamento militar do Kremlin não pôde crescer no ritmo que vinha sendo mantido pelo presidente Vladimir Putin. Em 2015, 5,4% do PIB do país foi revertido para a defesa, mas esse percentual deve continuar a cair para 3,5% neste ano. Com isso a Arábia Saudita, em conflito direto no Iêmen e em apoio logístico a rebeldes na Síria, tomou dos russos o terceiro posto. Com 6% de crescimento no ano passado e 97% nos últimos 10 anos, chegou a US$ 87,2 bilhões.
Os orçamentos de defesa dos países do mundo árabe, porém, podem ser afetados nos próximos anos pela queda no preço do barril de petróleo, que vem levando alguns países da região à austeridade. Esse é o caso da própria Arábia Saudita, mas também do Bahrein e de Omã, na Península Arábica. Produtores de petróleo como a Venezuela e Angola também têm sido atingidos pela mesma razão, com quedas nos orçamentos militares de 64% e 42%, respectivamente.
“As tendências atuais refletem a escalada de conflitos e tensões em várias partes do mundo. Por outro lado, há uma clara ruptura no aumento das despesas militares alimentado pelo petróleo na última década”, explicou Sam Perlo-Freedom, diretor do estudo no SIPRI, em Estocolmo.

Na Ásia, a alta também se confirma. É o caso de Indonésia, Filipinas, Japão, Vietnã, países afetados pelas tensões crescentes envolvendo a China e a Coreia do Norte.

Com as despesas militares em alta, a receita de alguns poucos países fabricantes de material bélico cresce. Esse é o caso dos Estados Unidos, da China e da Rússia, que continuam a lucrar com a retormada da corrida às armas. A tendência deve se manter em 2016. Quinto maior produtor mundial, a França, por exemplo, negocia um contrato de venda de submarinos nucleares para a Austrália. Valor recorde: US$ 38 bilhões.
AGÊNCIA BRASIL


Agência americana de aviação pede reparos urgentes em motor do Boeing 787


Autoridades norte-americanas exigiram que a empresa Boeing faça reparos “urgentes” em um dos motores que equipam os aviões modelo 787 da nova geração da companhia. A preocupação é com a possibilidade de o equipamento se desligar durante os voos.

A medida foi recomendada após um incidente ocorrido num voo de um 787 da Japan Airlines, em 29 de janeiro, que fazia a ligação entre a cidade canadense de Vancouver e a capital japonesa, Tóquio, destaca a agência de aviação norte-americana (FAA, na sigla em inglês), em um documento na internet. A necessidade de reparos é apenas do motor direito dos 787.

A diretriz da FAA, que tem autoridade apenas em companhias aéreas norte-americanas, abrange 43 aviões nos Estados Unidos, mas 176 Boeing 787 pertencentes a 29 companhias aéreas em todo o mundo serão afetadas.

No incidente ocorrido com o 787 da Japan Airlines, o motor direito do aparelho parou de repente, quando a aeronave estava 20 mil pés (6,096 quilômetros) acima do nível do mar.
Os pilotos não conseguiram religar o motor, mas foram capazes de aterrissar poucos minutos após o incidente.

JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


Sobe para 646 o número de vítimas de terremoto no Equador


O presidente do Equador, Rafael Correa, afirmou neste sábado (23) que subiu para 646 o número de mortos devido ao terremoto de magnitude 7,8 que atingiu o país uma semana atrás.
Além dos mortos, outras 12,5 mil pessoas ficaram feridas, 130 ainda seguem desaparecidas e mais de 26 mil estão desabrigadas. Dessa forma, este tremor torna-se o pior a atingir o Equador em 70 anos.
Em discurso, o presidente decretou oito dias de luto oficial no país e pediu calma à população diante das mais de 700 réplicas registradas nos últimos sete dias. "Têm sido dias muito tristes. O país está em crise", afirmou Correa.
Às 18h58 locais (20h58 em Brasília), mesma hora em que ocorreu o primeiro tremor, alguns equatorianos fizeram três minutos de silêncio e apagaram as luzes de suas casas, em convocação feita nas redes sociais.
Apesar de o luto nacional ter sido decretado neste sábado, muitas cidades do país, incluindo Quito e Guayaquil, estão com suas bandeiras a meio mastro desde o início da semana.
A expectativa do governo é que sejam gastos até US$ 3 bilhões (R$ 10,5 bilhões) na reconstrução, o equivalente a 3% do PIB equatoriano. Analistas, no entanto, consideram que o valor poderá chegar até US$ 10 bilhões.
Para tanto, Correa anunciou uma série de aumentos de impostos. O FMI (Fundo Monetário Internacional) ofereceu ao Equador um empréstimo sem condições iniciais para dar mais recursos ao país para se recuperar da tragédia.
AJUDA
Neste sábado, a França anunciou o envio de 30 militares e 21 toneladas de material ao Equador para atender as vítimas.
Durante a tarde, também saiu do Brasil o avião da FAB com as doações de remédios, mantimentos e água feita pelo governo brasileiro. O Hércules C-130 pousará em Quito, de onde está saindo a maior parte da ajuda humanitária.
Em reunião em Quito, o conselho de chanceleres da Unasul fez uma declaração de apoio ao Equador e se ofereceu nos esforços para recuperar as áreas mais afetadas pela tragédia.
OUTRAS MÍDIAS


H2FOZ - PORTAL DAS CATARATAS (RS)


Pai da Aviação terá um museu em Foz do Iguaçu

Exatamente no dia em que se comemora o centenário da passagem de Alberto Santos Dumont por Foz do Iguaçu, foi lançada a proposta de criação de um museu que lembre este fato histórico. A ideia é que o Museu Santos Dumont seja instalado no terreno do Grêmio Recreativo e Social de Foz do Iguaçu (Gresfi), que ocupa as instalações do primeiro aeroporto da cidade.
Em solenidade que reuniu a diretoria do Gresfi e representantes da Gestão Integrada do Turismo, neste sábado (23), foi também lançado o livro “A virada do século – Nas asas da história”, do jornalista Chico Alencar, que resgata a visita de Santos Dumont e destaca sua participação decisiva para a desapropriação da área das Cataratas do Iguaçu, então pertencentes a um particular, para a criação de um parque.
História de Foz
Além do Museu Santos Dumont – “ideia que já vem sendo acalentada há muito tempo” -, a proposta apresentada pelo superintendente de Comunicação Social de Itaipu, Gilmar Piolla, prevê também a criação de um museu que registre a história do primeiro aeroporto e também resgate aspectos da história do município.
Uma das primeiras tarefas será conseguir que a sede do Gresfi, construída em 1941, seja tombada como patrimônio histórico, primeiro pelo município e depois por outras instâncias. A área total do Gresfi, incluindo a ocupada por uma concessionária, é de cerca de 17 mil metros quadrados, dos quais mais de 3.500m² são construídos.
O projeto será detalhado pelo Fundo Iguaçu, mas Piolla adiantou que o Museu Santos Dumont, em prédio que será construído, deverá ter réplicas das invenções do “Pai da Aviação”, como o 14 Bis e o Demoiselle, enquanto a atual sede do Gresfi será o museu da cidade, com espaço para exposições. Haverá, ainda, ambientes tematizados, como um bar ou restaurante dentro de uma aeronave antiga, entre outras ideias.
Apoio
“O projeto é um anseio da família militar e da sociedade iguaçuense”, disse o presidente do Gresfi, Élio Simonetto, lembrando que as diretorias anteriores já sonhavam com a criação de um museu. Em 2001, a proposta de criar um espaço de preservação histórica no Gresfi chegou a ser documentada, com assinatura de autoridades e de representantes do setor turístico, mas não se concretizou.
O presidente do Iguassu Convention & Visitors Bureau, Altino Voltolini, disse que, quando concretizado, o projeto criará mais um atrativo turístico, capaz de garantir mais tempo de permanência de visitantes. Carlos Silva, presidente do Fundo Iguaçu e do Sindhotéis, afirmou que o novo espaço “vai contribuir para manter o turista pelo menos por mais um dia” no destino.
O livro
A propósito do livreto “A virada do século – Nas asas da história”, Chico de Alencar disse que se baseia na entrevista da pioneira Elfrida Engel Rios, testemunha da visita de Santos Dumont. O inventor ficou hospedado no primeiro hotel da cidade, que pertencia ao pai dela, Engel.
“Só tive o trabalho de transcrever a entrevista de Elfrida”, disse Chico, feita em 1979, quando ela, aos 79 anos, ainda atendia os fregueses de sua loja, a Casa Jacy. A entrevista foi publicada pela primeira vez naquele ano no “Guia de Turismo de Foz do Iguaçu”, a primeira publicação do gênero, na cidade.

JORNAL A TRIBUNA (SP)


Vítimas perdem ação por acidente aéreo em Santos

Magistrado não vê dano a casal em acidente que matou Eduardo Campos
O juiz Joel Birello Mandelli, da 6ª Vara de Santos, julgou improcedente uma ação iniciada por um casal e um filho que alegaram supostos danos morais causados pelo acidente aéreo que matou o presidenciável Eduardo Campos, assessores dele e os pilotos do jato, em 13 de agosto de 2014.
O avião caiu entre as ruas Alexandre Herculano e Vahia de Abreu, no Boqueirão, em Santos, e deixou um rastro de destruição pelas ruas do bairro – além de marcar a campanha eleitoral daquele ano. Na ação, iniciada em abril do ano passado, o casal pedia indenização por danos morais, que deveria ser paga pelos empresários João Carlos Lyra Pessoa de Melo Filho e Apolo Santana Viera, apontados como proprietários informais do jato Cessna, modelo Citation XL, prefixo PR-AFA, que colidiu com o solo.
Pedido e Resposta
Para fundamentar o pedido da família, os advogados contratados por eles descreveram as imagens de destruição após o acidente. “Um verdadeiro quadro de horror, pois, em meio aos destroços da aeronave e das residências, tinha pedaços de corpos humanos, ainda muitas partes dos corpos estavam em chamas exalando um cheiro horrível”, diz a ação.
Segundo a sentença, “os réus não são os segurados ou contratantes do seguro da aeronave envolvida no acidente. Não possuem assim, pelo narrado, qualquer crédito frente à seguradora”, escreveu. Joel Mandelli interpreta que a responsabilidade pelos danos causados em terra “é do explorador da aeronave”.
Além disso, o magistrado considera que não houve situação que justificasse o dano moral. “Ao que parece, os autores experimentaram choque ou susto diante da proximidade do local onde caiu a aeronave, deparando-se com situação calamitosa envolvendo danos materiais e, mesmo, exposição de corpos dos passageiros e tripulantes que se encontravam na aeronave”.
Segundo o juiz, não constou nos autos do processo que a família “tenha experimentado qualquer lesão ou sequela psicológica em vista do ocorrido”. Para ele, “infelizmente, a vida moderna com frequência cada vez mais aproxima o indivíduo de situações violentas”, escreveu, em sua sentença.
Outras sentenças
Em março, o Partido Socialista Brasileiro (PSB) e os dois empresários foram condenados a pagar indenização de R$ 7,5 mil ao proprietário de um imóvel atingido no acidente aéreo. A decisão foi proferida na 4ª Vara Cível de Santos.
Segundo a sentença, estabelecida pelo juiz Frederico dos Santos Messias, os empresários detinham a posse e a exploração da aeronave, ainda que de maneira indireta.
Além disso, eram eles os responsáveis pela tripulação, pagavam os salários e cuidavam da hospedagem do comandante e do copiloto durante as viagens de campanha do PSB.
Naquela oportunidade, o magistrado entendeu que o partido detinha a exploração direta, pois o jato foi cedido para uso exclusivo da campanha.
De acordo com a decisão, divulgada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), os réus são os responsáveis “objetivamente e solidariamente” pelos danos causados a terceiros, seja pela exploração direta ou indireta da aeronave.
Alguns dias antes, o juiz Mandelli considerou que houve responsabilidade solidária entre a AF Andrade Empreendimentos e Participações Ltda. e o PSB em relação aos prejuízos ocorridos no Colégio Plenitude causados pelo acidente aéreo. Na oportunidade, a AF, proprietária legal do jato, afirmou que recorreria da decisão.

PORTAL CAPITAL TERESINA - PI


Brasil envia ajuda humanitária ao Equador

Avião da FAB que levou kits de ajuda humanitária permanecerá no Equador durante sete dias

O governo federal enviou neste sábado (23/4) uma aeronave C 105, da Força Aérea Brasileira (FAB), portando kits de ajuda humanitária para atender as vítimas dos terremotos que atingiram o Equador nos últimos dias. A aeronave decolou de Manaus (AM) com destino a Quito (Equador).
O apoio federal, coordenado pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional (Sedec-MI), é fruto da ação integrada entre a pasta, os Ministérios da Saúde, da Defesa, de Relações Exteriores e a Força Aérea Brasileira.
Estão sendo disponibilizados seis kits de emergência do Ministério da Saúde para primeiros socorros, composto por medicamentos básicos e insumos de saúde, com capacidade para atender 500 pessoas por um período de três meses. Além disso, seguem 2,4 mil frascos de imunoglobulina antitetânica.
A aeronave da FAB permanecerá no Equador durante sete dias para auxiliar no transporte de pessoas, mantimentos, medicamentos e outros insumos para as regiões que estão com difícil acesso terrestre. O retorno ao Brasil está previsto para o dia 1 de maio.
Kits
Os kits de ajuda humanitária são compostos por diversos medicamentos, ataduras, cateteres, compressas de gazes, esparadrapos, luvas, máscaras e seringas.
Réplicas
Quase uma semana depois do terremoto de 7,8 graus na escala Richter que atingiu o Equador, destruindo povoados de províncias costeiras, foram registradas desde o dia 16 de abril, pelo Instituto Geofísico do país, 707 réplicas do tremor. A informação foi dada hoje (22) pelo diretor do instituto, Mario Ruiz. Segundo ele, algumas dessas réplicas superaram os 6 graus.
Ruiz disse ainda que, pela intensidade, as réplicas são capazes de alarmar a população e provocar danos adicionais às edificações que já se encontram em estado frágil. Ele informou, ainda, que o número de réplicas desde o terremoto registrado no dia 16 de abril vêm diminuindo.
“No dia seguinte depois do evento, tivemos 239 réplicas. Ontem [21] foram 52 e hoje, um número parecido. A quantidade continua diminuindo, as réplicas vão ser cada vez mais separadas e vamos ter eventualmente sismos com magnitude superior aos 5 ou 6 graus”, informou Mario Ruiz.
Ele explicou que as réplicas fazem parte do processo de acomodação de falhas geológicas sobre as quais se assenta o país. O terremoto do último sábado é um dos mais fortes registrados no Equador.
Vítimas
O número de mortos devido ao tremor aumentou para 588, enquanto o número de feridos subiu para 8.340 e de desaparecidos para 130 desaparecidos, segundo a vice-ministra de Segurança, Natalia Cárdenas.
Ela destacou que, desde o desastre, a prioridade os órgãos de emergência foi salvar vidas. “Nas três primeiras horas já havia 1.500 pessoas da Polícia, das Forças Armadas, Bombeiros, Cruz Vermelha, médicos e socorristas. Atualmente, há em torno de 24 mil profissionais atendendo às emergências”.


Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented