|

Infraero divulga resultado de 2015



Infraero divulga resultado de 2015 ...

A Infraero divulgou em 29/3, no Diário Oficial da União, o Relatório da Administração 2015 com os principais números da empresa relativos ao ano passado.

      A receita operacional líquida da Infraero foi de R$ 2,6 bilhões, sendo R$ 1,5 bilhão de receitas operacionais (tarifas de embarque, conexão, pouso etc.) e R$ 1,1 bilhão de receitas comerciais (concessão de áreas, terminais de carga etc.), o que representa 9,2% de redução em relação ao registrado em 2014, que foi R$ 3 bilhões. Os custos operacionais somaram R$ 2,2 bilhões (1,8% de aumento em relação a 2014), e o lucro bruto (considerando os 60 aeroportos e as 68 EPTAs) foi de R$ 423,6 milhões. Após a contabilização das despesas, das provisões e dos investimentos realizados em imóveis da União, entre outros, apurou-se prejuízo líquido de R$ 3 bilhões.

      É importante destacar que, num cenário sem os aeroportos concedidos, as receitas operacionais apresentaram crescimento de 9,6% em 2015 em comparação ao ano anterior. Este desempenho decorre principalmente da expansão das receitas comerciais, com crescimento de mais de 23% em relação a 2013. As receitas comerciais foram ampliadas com o arrendamento de áreas para alimentação, mídia, varejo, locadoras de automóveis, lojas francas, estacionamento de veículos, percentual de venda de combustível, hangares e centro de hospedagem, bem como exploração de novas atividades como hotéis, bussines center e fornecimento de treinamento a outras empresas.

      O custo operacional, por sua vez, foi alvo de medidas de controle, com acompanhamento sistemático das despesas e definição de metas. Entre as ações que foram adotadas estão a substituição de empregados terceirizados por funcionários de carreira da Infraero que eram de aeroportos concedidos. Com isso, as despesas de 2015 com material de consumo, serviços contínuos, despesas gerais e serviços públicos chegaram ao montante de R$ 920,5 milhões, o que representa acréscimo de apenas 3% em relação a 2013 (sem os aeroportos concedidos), ante a inflação de quase 18% no mesmo período. Destaca-se que, até 2012, estas despesas aumentavam em média duas vezes a inflação por ano.

      Apesar dos números acima destacados, o resultado financeiro de 2015 foi impactado principalmente pelos seguintes eventos não recorrentes:

      - Perda com equivalência patrimonial de R$ 826,4 milhões, com base nos resultados apurados pelas concessionárias dos aeroportos concedidos, nas quais a Infraero mantém participação acionária de 49%;
      - Constituição de provisões, perdas e atualização de contingências trabalhistas, cíveis e extrajudiciais, no valor de R$ 584,8 milhões, sendo R$ 299,1 milhões de constituição de ações administrativas extrajudiciais, R$ 237,7 milhões referentes a novas provisões, perdas e atualização de ações cíveis, R$ 47,2 milhões referentes a constituição, atualização e perdas de ações trabalhistas, e R$ 0,8 milhão das demais provisões;
      - Registro de passivo atuarial resultante de provisão matemática relativa a serviços passados do Plano de Previdência Privado da Infraero – Plano CV e do Programa de Assistência Médica da Infraero PAMI, no montante de R$ 122,6 milhões;
      - Provisão dos bens da Infraero que serão transferidos às novas concessionárias dos aeroportos de Fortaleza, Florianópolis, Salvador e Porto Alegre, no montante de R$ 77,8 milhões.

Movimentação em 2015

      Os 60 aeroportos da Rede Infraero registraram, em 2015, 112,3 milhões de embarques e desembarques, número 0,44% menor que aquele contabilizado em 2014. Em pousos e decolagens, foram registrados 1,8 milhão de operações ante 1,9 milhão em 2014.

      Nos 25 terminais de logística de carga (Teca) em operação em 2015, foram registradas 287,5 mil toneladas de cargas, sendo 171,4 mil t de cargas nacionais, 78,5 mil t de Importação e 37,5 mil t de Exportação.

      Além disso, em 2015, a empresa investiu R$ 1,8 bilhão em obras e demais serviços de engenharia, incluindo aí as obras de reforma e ampliação dos terminais de passageiros de Manaus, Tefé e Tabatinga (AM), Curitiba (PR), Goiânia (GO) e de Santarém (PA), e os serviços de reconstrução do pátio de aeronaves do Santos Dumont (RJ), além de aportes nas Sociedades de Propósito Específico (SPEs) concessionárias dos aeroportos concedidos.

A Infraero

      A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) é atualmente responsável pela administração de 60 aeroportos, 25 terminais de logística de carga e 68 Estações Prestadoras de Serviços de Telecomunicações e de Tráfego Aéreo (EPTA).

      A empresa participa com 49%, nas Sociedades de Propósitos Específicos (SPEs) que administram os terminais dos aeroportos Internacionais de Guarulhos, Viracopos, Brasília, Confins e Galeão.

      Atualmente, a Infraero conta com 12,3 mil empregados.


Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented