|

Pechinchas nos aviões, às vésperas do ano-novo



Glauber Gonçalves .

RIO - Contrariando a máxima de que para comprar passagens com desconto é preciso planejar a viagem com antecedência, as companhias aéreas estão liquidando bilhetes às vésperas do ano-novo.

Nas compras de última hora há preços baixos não apenas em voos para destinos pouco procurados no dia 31. Para os passageiros que temem passar a virada dentro de um avião, há lugares em voos que partem pela manhã.

Nesta quinta-feira era possível achar passagens de Campinas para o Rio, palco da festa de réveillon mais procurada do País, por R$ 53, sem taxas, na TAM. Para chegar à capital fluminense partindo de Vitória, o valor mais baixo era de R$ 72, pela Azul. De São Paulo para Florianópolis, outro destino de fim do ano, havia passagens por menos de R$ 100.

Um dos valores mais baixos foi encontrado na Webjet: R$ 30 do Rio para Belo Horizonte.

Com preços mais elevados nas últimas semanas, algumas empresas tiveram dificuldades para vender passagens para o fim do ano. Como as vendas não decolaram, as aéreas se viram obrigadas a baixar as tarifas para encher os aviões. Para o consultor Allemander Pereira, as promoções foram uma forma de atrair os consumidores receosos de comprar passagens e passar o réveillon em aeroportos.

Ele afirma que a possibilidade de greve dos aeroviários e dos aeronautas este mês deixou os passageiros mais cautelosos. Além disso, com a previsão de chuvas para esta época do ano, há o risco de alguns aeroportos interromperem temporariamente pousos e decolagens.

No caso do Rio, as promoções também se devem à desistência de consumidores que não encontraram hotel. "O Rio está com capacidade de hotelaria esgotada. Isso limita o fluxo. Já outros destinos não estão encontrando a mesma demanda", avalia o professor Marco Aurélio Cabral, da Universidade Federal Fluminense.

Na Central do Brasil, que reúne estações de trens e de metrô no Rio, o movimento é grande nos quiosques das empresas aéreas. Nos últimos meses, Webjet, Gol e TAM instalaram pontos de vendas no local de olho na nova classe média. Procuradas pela reportagem, as empresas aéreas não responderam, mas vendedores que estavam ontem nos balcões instalados na Central relataram que, com o lançamento das promoções, as vendas subiram rapidamente.

Economia

Os consumidores que buscaram passagens para depois da virada também conseguiram preços baixos. Os servidores públicos Lismária Batista de Andrade e Maurício Braule Pinto, de Brasília, vão passar o réveillon no Rio e depois continuam a viagem por Argentina e Uruguai.

Com o smartphone na mão, Lismária comparava os preços enquanto conversava com a atendente da Gol na Central do Brasil. Apesar de considerar atrativos os preços para a época do ano, ela optou por não fechar negócio com a aérea brasileira e resolveu comprar o trecho final pela uruguaia Pluna. "Vale a pena pesquisar, em razão da diferença de preço entre as companhias, que é grande", conta a servidora, que disse ter conseguido comprar os bilhetes para as oito pessoas da família por R$ 1.000 a menos na empresa estrangeira.

Fonte:

Foto: Mario Ortiz








Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented