|

Teca de Curitiba apresenta crescimento de 4,69% nas cargas de exportação em 2016

Imagem do lado ar do complexo logístico do Aeroporto de Curitiba.

Teca de Curitiba apresenta crescimento de 4,69% nas cargas de exportação em 2016 ...


Dublin, Irlanda, Janeiro de 2017 - O terminal de logística de carga (Teca) do Aeroporto Internacional de Curitiba/São José dos Pinhais – Afonso Pena (PR) registrou crescimento de 4,69% na movimentação de cargas de exportação no ano de 2016 em comparação com o ano de 2015. No período, foram movimentadas 6.582,3 toneladas no setor, contra 6.287 toneladas de carga em 2015.

      O volume, segundo maior da Rede Teca em 2016, corresponde a 18,39% do total de cargas de exportação movimentadas nos complexos logísticos administrados pela Infraero no ano. Além disso, o terminal de cargas paranaense é também o que apresentou em 2016 a segunda maior tonelagem total de cargas movimentadas na Rede Teca, com 17.307,6 t, atrás somente do Teca do Aeroporto de Manaus, com 26.331,4 t.

      O complexo logístico do Afonso Pena movimenta uma grande variedade de cargas, atendendo a diversos setores da indústria e fomentando o desenvolvimento do estado, da região e do país. Entre as principais cargas movimentadas somente no setor de importação do Teca de Curitiba, pode-se contabilizar insumos como automóveis, peças e partes automotivas – incluindo caminhões, ônibus e equipamentos agrícolas –, equipamentos eletrônicos e de informática, partes e peças para elevadores, esteiras e escadas rolantes, materiais para a indústria cirúrgica e produtos químicos, por exemplo.


      A área total do Teca é de 34 mil m², com 17 mil m² de área construída. Sua área total de armazenagem é de 3.364,96 m², incluindo câmaras refrigeradas e uma estrutura de 600 m² para o recebimento de cargas vivas, operacional desde junho de 2016. O terminal de cargas do Afonso Pena é um dos três complexos logísticos aeroportuários do Brasil aptos para o armazenamento de cargas vivas – os demais são os Tecas do Aeroporto de Viracopos (SP) e do Aeroporto do Galeão (RJ).

      Entre os equipamentos disponíveis para a movimentação de cargas no Afonso Pena, há empilhadeiras a combustão e elétricas, transpaleteiras elétricas e manuais, niveladoras de docas, plataformas elevatórias, racks fixos, porta-paletes, trator, carreta de reboque tipo dolly, carreta de reboque tipo prancha, carreta de reboque tipo bagagem, balanças diversas, cofre, guincho para trator, equipamentos de raios-x, varredeira e termohigrômetros.

      A Infraero ainda busca a expansão das atividades do Teca de Curitiba, aproveitando ao máximo a desenvoltura da estrutura disponível e manter um bom relacionamento com as empresas que operam no complexo paranaense. Uma iniciativa relativamente recente nesse sentido foi a realização do evento Infraero Cargo Portas Abertas, em outubro do ano passado.

      A solenidade, feita com objetivo de divulgar as facilidades disponíveis no terminal de logística de carga (Teca) do aeroporto paranaense, contou com a presença de empresas do ramo logístico e órgãos públicos, que participaram de um brunch de negócios e uma visita às instalações do Teca para conhecer in loco a infraestrutura oferecida pelo complexo.


Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented