|

FAB - Comando de Preparo entra em operação em Brasília (DF)


FAB - Comando de Preparo entra em operação em Brasília (DF) ...  


Agência Força Aérea, por Ten Jussara Peccini ...  



A Força Aérea Brasileira ativou nesta sexta-feira (20/01), em Brasília (DF), o Comando de Preparo (COMPREP). A cerimônia militar de ativação também marcou a passagem de comando da unidade do Tenente-Brigadeiro do Ar Gerson Nogueira Machado de Oliveira para o Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Egito do Amaral. O órgão foi criado, como o nome indica, com o objetivo de especializar os militares para as diversas missões de emprego do poder aeroespacial. Esta é mais uma etapa do processo de reestruturação da instituição.  


“Representa uma das mais significativas renovações estruturais da nossa história”, afirmou o Comandante da Aeronáutica, Tenente Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, ao referir-se sobre o momento escolhido para ativação da nova unidade que coincide com a data em que a Força Aérea Brasileira celebra 76 anos.

O COMPREP terá a responsabilidade de preparar as 15 Alas (em processo de ativação em todo o País) por meio da organização, treinamento e avaliação operacionais e a geração de doutrina. Anteriormente, essas atividades integravam o escopo de atuação do Comando-Geral de Operações Aéreas (COMGAR), desativado nesta sexta-feira, e das quatro Forças Aéreas (desativadas em dezembro de 2016) que reuniam as diferentes aviações.

“É um desmembramento das tarefas de preparo e emprego”, sintetizou em seu discurso, o Tenente-Brigadeiro do Ar Gerson Nogueira Machado de Oliveira, que deixou o COMGAR para assumir o Núcleo do Comando de Operações Espaciais (COMAE), gerenciador das atividades aéreas de operações militares.

Um novo modelo - De acordo com o Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Egito do Amaral, além de atender com mais clareza a legislação (Lei Complementar 97/99), que estabeleceu uma distinção entre o preparo e o emprego das Forças Armadas, a nova unidade permitirá trabalhar com mais eficiência a especialização, ou seja, a progressão operacional dos militares da Força Aérea.

“Considero a especialização a maior vantagem desse processo. Teremos pessoas dedicadas a pensar, a estudar o treinamento, a dimensioná-lo, estabelecer o custo, quais são os objetivos operacionais, qual o padrão de eficiência que cada equipagem deve ter. São pessoas que estarão o tempo todo estudanto esse padrão a ser atingido”, afirmou o oficial-general. Veja entrevista aqui.


Tenente-Brigadeiro Egito assume Comando de Preparo
Para organizar e estabelecer padrões almejados, o COMPREP, que absorveu as tarefas de doutrina antes executadas pelas Forças Aéreas, terá três grandes áreas (subchefias): planejamento e gestão; doutrina da aviação; e segurança e defesa (infantaria). 

Segundo o Comandante de Preparo, esse novo modelo não surgiu agora. Faz parte de um processo de aperfeiçoamento da eficiência operacional da Força Aérea Brasileira, iniciado há quase dez anos com a reestruturação do COMGAR e que ganhou novo impulso em 2014 quando o Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA) implantou o Centro Conjunto de Operações Aéreas (CCOA) que possibilitou assumir, além da defesa aeroespacial, o gerenciamento das operações aéreas corrente e conjuntas.

A segmentação entre preparo e emprego já é uma realidade de outras nações, como Estados Unidos e Canadá, especialmente para mensurar o custo do preparo e das operações militares. Outro fator que permitiu a adoção deste novo conceito está atrelado às novas plataformas operacionais da FAB. Os recursos eletrônicos embarcados nas aeronaves permitem o cumprimento de mais de uma missão e o melhor aproveitamento dos sistemas. 

Além disso, o oficial-general lembra que a FAB já cumpre missões, em operações conjuntas ou exercícios internacionais, por exemplo, baseadas no conceito de missão aérea completa (mais conhecida como voo de pacote), amplamente utilizado por forças aéreas de outros países. “É a formalização de um processo que já estava ocorrendo na prática”, explica.

Com cerca de 43% do efetivo da Força Aérea Brasileira subordinado ao COMPREP, o novo comandante prevê que este será um ano de ajustes e adaptações de processos e atividades das Alas. Nesta etapa, a sintonia entre COMPREP e COMAE será fundamental.

Currículo - Em 42 anos de carreira militar, o Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Egito do Amaral registrou mais de 4,5 mil horas de voo. Entre os cargos mais recentes estão o Diretor-Geral do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Comandante de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA), Chefe do Estado-Maior do Comando-Geral de Operações Aéreas (COMGAR), Adido de Defesa e Aeronáutico junto à Embaixada do Brasil nos Estados Unidos e credenciado junto ao governo do Canadá. Além dos cursos de carreira, tem mestrado em poder do emprego aéreo.


Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented