|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 20/04/2016 / Brasil e Estados Unidos discutem cooperação em defesa


Brasil e Estados Unidos discutem cooperação em defesa ...

"O Brasil é o nosso maior parceiro na América Latina", declarou a subsecretária norte-americana Rose Gottemoeller ...

Os Estados Unidos têm interesse em avançar com a agenda de cooperação na área de defesa com o Brasil. A subsecretária de Estado para Controle de Armas e Assuntos de Segurança Internacional dos Estados Unidos, Rose Gottemoeller, em reunião nesta segunda-feira (18) com o secretário-geral do Ministério da Defesa (MD), Joaquim Silva e Luna, ressaltou ainda que o valor de negócios em produtos de defesa girou em torno de US$ 1 bilhão, entre 2013 e 2014.

"O Brasil é o nosso maior parceiro na América Latina", declarou. De acordo com a subsecretária norte-americana, os Estados Unidos desejam ampliar a parceria já desenvolvida com a Embraer no desenvolvimento do Super Tucano. "É um ótimo avião, se encaixa em vários tipos de missões, e queremos expandir os mercados". Rose demonstrou interesse também em conhecer o cargueiro KC-390 e o Sistema de Monitoramento de Fronteiras, o Sisfron.

O secretário Silva e Luna explicou que o Ministério busca incentivar a base industrial de defesa por meio de legislações específicas como a Estratégia Nacional de Defesa (END) e outros documentos. "Criamos leis para que as empresas do setor se fortaleçam e possam integrar os grandes projetos de defesa", ressaltou Silva e Luna.

O vice-chefe de Assuntos Internacionais do Ministério da Defesa, general Fernando Rodrigues Goulart, detalhou o Sisfron para a subsecretária, explicando que a sua atuação vai além da defesa do território nacional, em um trabalho interagências de combate a crimes transfronteiriços e ambientais.

A secretária de Produtos de Defesa, Perpétua Almeida, destacou na reunião que o País procura alternativas de financiamento para os projetos estratégicos de defesa. Perpétua disse que existe uma proposta, defendida pelo ministro Aldo Rebelo e em tramitação na Câmara dos Deputados, que estabelece para o setor de Defesa a aplicação de, no mínimo, 2% do Produto Interno Bruto (PIB).

Para Rose Gottemoeller, o papel do Brasil em missões de paz goza de grande reputação. Ela disse que gostaria de ampliar a conversa entre os dois países sobre como estender essa cooperação.

A respeito deste tema, Silva e Luna afirmou que o Brasil tem intenção de colaborar em outras missões de manutenção de paz e convidou a representante do governo americano para conhecer o Centro Conjunto de Operações de Paz (CCOPAB), que possui cursos e exercícios regulares para o desempenho de militares em diversas atividades em operações de paz da ONU.

A subsecretária estava acompanhada da embaixadora americana no Brasil, Liliana Ayalde, e demais membros do governo americano.




Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.



PORTAL G-1


Avião carregado com drogas e munição faz pouso forçado em MS

A polícia foi surpreendida quando chegou no local. Um trabalhador rural que tentava retirar a droga do avião foi preso.

Aguinaldo Soares Corumbá, Ms

Um avião fez um pouso forçado em Mato Grosso do Sul, na fronteira com a Bolívia. Quando a polícia chegou no local, teve uma surpresa: a aeronave estava lotada de drogas e munição.
O avião saiu da Bolívia e fez um pouso forçado na zona rural de Porto Murtinho, a 150 quilômetros da área urbana do município. A aeronave transportava 400 quilos de pasta-base, 10 quilos de cocaína e mais de mil munições calibre 565, além de carregadores usados em fuzis.
Quando a polícia chegou até o local do pouso, flagrou um trabalhador rural tentando retirar a droga. Ele foi preso.
De acordo com o delegado que cuida das investigações, os ocupantes da aeronave não foram encontrados. Segundo testemunhas, eles teriam sido resgatados por um outro avião e retornado para a Bolívia.
Porto Murtinho fica no Pantanal-Sul e está na rota do tráfico de drogas e armas. A falta de fiscalização do espaço aéreo na fronteira facilita o transporte de grandes carregamentos de cocaína e armas pesadas.
O delegado Rodrigo Zanota disse que o trabalhador rural preso foi contratado para ajudar a tirar a droga e a munição do avião e colocar tudo em caminhonetes.

MT lidera ranking de acidentes com aviões agrícolas no país, diz Cenipa

No último ano, oito acidentes com aeronaves agrícolas foram registrados. Voos no campo são usados para lançar defensivos agrícolas nas lavouras.

Do G1 Mt

Detentor da maior frota de aviões agrícolas do país, com 467 aeronaves, Mato Grosso é o primeiro no ranking de estados em número de acidentes em voos para pulverização de lavouras no país. De acordo com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), em 2015 foram registrados oito acidentes com aviões agrícolas, dois deles com vítimas fatais.
No ano passado, Mato Grosso registrou 15 acidentes aéreos em todo o estado, sendo oito com aeronaves agrícolas. O estado ocupa o primeiro lugar no ranking dos acidentes com esse tipo de aviões.
Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a fiscalização em aeronaves do estado é contínua. O órgão informou que realiza operações especiais em aeroportos para aumentar a segurança no setor agrícola. A última operação em Mato Grosso aconteceu em 2014.
Aeronaves agrícolas
Os voos agrícolas são usados para lançar defensivos agrícolas e fertilizantes nas lavouras. O serviço é escolhido pela velocidade e precisão na aplicação dos produtos. Além disso, os produtores preferem os aviões porque as plantas não são esmagadas, nem danificadas.
Toni Gel de Oliveira, gerente de pátio de uma fazenda em Colíder, a 648 km de Cuiabá, viu um desses acidentes bem de perto. Ele teve que pular do trator em que trabalhava para salvar a vida. “Na hora que eu desliguei o trator, escutei o barulho do avião vindo. Foi só o tempo de pular no chão”, conta.
Quando estava no chão, Toni viu a aeronave se espatifar ao se chocar com postes de energia elétrica. Por causa da queda ele teve fraturas na coluna e segue em tratamento. O passageiro do avião morreu na hora. O piloto segue internado também em tratamento.
Causas
Segundo André Bellandi, diretor de uma escola de aviação em Cuiabá, a falta de experiência da maior parte dos pilotos é um fator que leva ao alto número de acidentes. “As empresas contratantes não exigem as horas devidas e isso acaba aumentado os riscos”, afirma.
Para estar apto a pilotar aeronave desse tipo, o aluno deve ter pelo menos 370 horas de voo. O aluno que deseja pilotar um avião agrícola deve antes passar pelos cursos de voo privado e comercial, disponíveis no estado. Só depois pode ir ao sudeste ou sul do país ter cursos específicos do setor agrícola.
De acordo com o presidente do Sindicato das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag), Nelson Antônio, o voo agrícola é um dos mais difíceis de ser realizado pelas dificuldades no percurso. “O voo é feito entre três e quatro metros do solo”, explica. Além disso, podem aparecer obstáculos como árvores e fios de rede elétrica.

Novo terremoto atinge o Equador

Tremor desta quarta-feira teve 6.4 de magnitude. Epicentro foi a 214 km de Quito.

Um novo terremoto de 6.1 de magnitude atingiu a costa do Equador por volta de 5h30 (horário local) desta quarta-feira (20). O epicentro foi a 214 km da capital, Quito, segundo Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS). No sábado (15), um tremor deixou pelo menos 480 mortos.
Nesta terça-feira (19), uma réplica de tremor de 5,5 de magnitude foi registrada na região do norte do litoral do Equador. De acordo com o USGS, o epicentro deste terremoto foi registrado a 4 km da cidade de Muisne e a 15,4 km de profundidade.
O Instituto Geofísico (IG) da Escola Politécnica Nacional informou à Agência Efe que a réplica foi sentida na capital Quito, situada cerca de 160 quilômetros ao leste da área do epicentro do sismo, assim como nas cidades litorâneas de Guayaquil e Manta.
Na capital do país a réplica foi sentida levemente, da mesma forma que em Guayaquil, mas em Manta foi "mais forte", segundo afirmou o IG.
Até o momento, acrescentou, foram registradas 436 réplicas do sismo principal, que ocorreu às 18h58 de sábado (horário local, 20h58 de Brasília), entre as cidades de Pedernales e Cojimíes, na província de Manabí, contígua com Esmeraldas, que também foi castigada pelo tremor.
Pelo menos 480 mortos, 2.560 feridos e 1.700 desaparecidos é o novo balanço do poderoso terremoto que atingiu o país, segundo informou nesta terça Diego Fuentes, vice-ministro do Interior.
Buscas
Perto de completar o prazo decisivo de três dias para encontrar sob os escombros sobreviventes do forte terremoto, bombeiros e equipes de resgate prosseguem nesta terça com os trabalhos para tentar detectar sinais de vida nas ruas devastadas.
Impacientes e cansados, mas ainda com esperança, parentes de desaparecidos acompanham as tarefas de resgate do que o presidente Rafael Correa chamou de "pior tragédia em 67 anos".

JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


Comandante diz que Exército acredita no funcionamento das instituições


Tânia Monteiro - O Estado De S.paulo

BRASÍLIA - Em mensagem do dia do Exército, comemorado nesta terça-feira, 19, dois dias após a aprovação da admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o comandante da Força, general Eduardo Villas Bôas, disse acreditar no funcionamento das instituições brasileiras. Segundo ele, o Exército, “na condição de instituição de Estado, em meio à crise que assola o País, norteia-se pela preservação da estabilidade e da paz social, pela crença de serem condições essenciais para que as instituições, no exercício legítimo de suas competências, delineiem os rumos a seguir”.
Na ordem do dia, o general Villas Bôas destacou que “nos dias de hoje”, o Exército “não se deixa abater pelas dificuldades materiais impostas por restrições orçamentárias e salários defasados, que não condizem com a nobreza da profissão”. O comandante lembrou ainda que as Forças Armadas possuem altos “índices de confiabilidade e credibilidade” conferidos pela população do País e que o Exército é feito “de brasileiros portadores da simplicidade própria dos que têm a vocação de servir e da grandeza dos que se orgulham da profissão de soldado”.
Apesar de ser a principal data do Exército, nem a presidente Dilma Rousseff, nem o vice-presidente Michel Temer, compareceram à solenidade, que foi presidida pelo ministro da Defesa, Aldo Rebelo. Em seu discurso, Aldo Rebelo , depois de citar que “a história do Exército Brasileiro confunde-se com a trajetória da construção de nosso País e de nossa identidade nacional”, ressaltou que esta era a celebração “da Data Magna de uma Instituição que, assim como a Marinha e a Aeronáutica, é desprovida de qualquer busca por protagonismo fácil no cenário político institucional”. E emendou: “As Forças Armadas ajudam a formar o pensamento nacional e a modelar os objetivos permanentes do País. Que o aniversário dos Guararapes seja também oportunidade de celebrarmos o sentido de permanência que as Forças Armadas conferem à soberania da Nação”.
Defesa. Na sua fala, Aldo Rebelo disse ainda que “precisamos continuar integrando civis e militares, respeitar continuamente a memória dos grandes defensores e construtores de nossa Nação e fazer da Defesa, cada vez mais, um compromisso prioritário para todo o Brasil”. E passou a defender a necessidade de garantia de recursos para as Forças Armadas pedindo um mínimo de 2% do PIB para o Ministério. “A viabilização das condições materiais deve expressar-se no orçamento adequado para a Defesa, fixo e previsível, acima do nível médio dos últimos anos, de 1,5%. Esse tema está em debate na Câmara dos Deputados e a recém-apresentada PEC 197 estabelece para a Defesa a aplicação de, no mínimo, 2% do PIB. Sua aprovação conferirá à Defesa os recursos necessários para que projetos estratégicos de longo prazo sejam executados de forma contínua e previsível”, pediu Aldo, ao destacar a importância das Forças disporem de “meios indispensáveis” para que “cumpram sua missão constitucional com segurança”.
"Marinha, Exército e Força Aérea só poderão proteger a Nação com os meios e equipamentos adequados e suficientes, e nossos militares só terão condições de dar a melhor resposta possível em uma situação de necessidade, se estiverem garantidos sua formação e permanente treinamento”. Aldo encerrou seu discurso dizendo que o Brasil “precisa consolidar uma Política de Defesa compatível com essa grandeza, tanto em relação ao aspecto espiritual, forjado na abnegação e no patriotismo que guiaram a vida dos heróis de Guararapes, quanto em relação ao destino geopolítico do País”.
Dilma. A presidente Dilma não compareceu à cerimônia, mas encaminhou uma mensagem destacando que “as brasileiras e brasileiros sabem que podem contar com o Exército brasileiro”. “Saibam que o País é extremamente grato a vocês pela permanente demonstração de abnegação, de confiabilidade e de eficiência no cumprimento do seu dever constitucional”.
Dilma fez referência também “ao atual processo de transformação do Exército Brasileiro, com o desenvolvimentos dos projetos estratégicos que miram para o futuro e buscam dotar a Força Terrestre da necessária capacidade operacional e de dissuasão extrarregional”. Para ela, “esses projetos são também importantes indutores do fomento do parque industrial brasileiro, em especial da nossa indústria de defesa e, por isso, mesmo em um cenário fiscal adverso, temos buscado garantir, no âmbito do Ministério da Defesa, os recursos necessários à continuidade dos projetos estratégicos de todas as forças”.
A presidente Dilma lembrou que o Exército celebra hoje “368 anos de existência e também se comemoram 150 anos da participação brasileira nas batalhas de Tuiuti e Ilha de Redenção, importantes episódios no maior conflito armado da América do Sul, a guerra da Tríplice Aliança”. De acordo com ela, “nosso Exército desempenhou papel central na condução da solução militar do conflito e consolidando-se como instituição comprometida com os destinos da Pátria e da sociedade”.
Em sua fala, a presidente salientou ainda que “além de manter seus efetivos preparados para o cumprimento da missão constitucional de Defesa da Pátria e garantia da lei e da ordem, o Exército “tem papel decisivo” na execução de obras de engenharia em todo o País e em atividades de apoio de calamidade pública, emergências sociais e saúde pública e terá “papel essencial na condução das ações de defesa nos jogos olímpicos”.

PORTAL BRASIL


Estudo aponta dias de maior movimentação em aeroportos dos Jogos Rio 2016

Pesquisa da Secretaria de Aviação Civil tem por objetivo melhorar a gestão aeroportuária e preparar as companhias aéreas para o megavevento

Secretaria De Aviação Civil

Levantamento realizado pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) da Presidência da República apresenta as estimativas da movimentação de passageiros por hora e por dia nos dez principais aeroportos dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. O objetivo do estudo é preparar os terminais brasileiros e as companhias aéreas para os 11 mil atletas, membros de delegações e turistas de 206 países. Esse público soma mais de 1 milhão de passageiros que devem circular pelos 39 aeroportos envolvidos na operação aérea especialmente planejada para o evento.
A pesquisa identificou, de 1º de agosto a 24 de setembro de 2016, os dias de maior movimentação dos 10 principais aeroportos envolvidos na programação das Olimpíadas: Galeão (RJ), no dia 22/08; Santos Dumont (RJ), em 5, 19 e 26/08; Guarulhos (SP), no dia 22/08; Congonhas (SP), em 12/09; Viracopos (SP), dia 22/08; Brasília (DF), em 22/08; e Confins (BH), 15/08.
Os dias 22, 15 e 5 de agosto serão os de maior movimentação média diária nos 10 terminais analisados, com expectativa de circulação de, respectivamente, 405 mil, 393 mil e 388 mil passageiros. O dia 22 sucede o encerramento dos Jogos Olímpicos; o dia 15 é a segunda-feira posterior ao fim de semana no qual devem ser disputadas cerca de 60 medalhas de ouro, quase 20% do total, nas modalidades de natação, atletismo e ginástica artística - esportes que atraem, via de regra, um grande público; e no dia 5 ocorre a Cerimônia de Abertura das Olimpíadas.
Para os Jogos Paralímpicos Rio 2016, o dia mais movimentado será 16 de setembro, uma sexta-feira, que corresponde ao quinto dia mais movimentado para todo o período do levantamento, com estimativa de 377 mil passageiros em trânsito pelos terminais analisados.
“De posse desses dados, os gestores aeroportuários poderão se preparar de forma mais assertiva e melhor dimensionar seus recursos humanos e equipamentos para atender os horários e dias de maior movimentação em seus aeroportos. O grande fluxo de autoridades e delegações desportivas internacionais, o manuseio dos equipamentos para as competições, os atletas paraolímpicos, além de animais exige um tratamento adequado para essas especificidades. O relatório também auxilia na gestão das empresas aéreas”, avalia o secretário executivo da Secretaria de Aviação da Presidência da República, Guilherme Ramalho.
As projeções poderão ser alteradas à medida em que novos voos não regulares forem alocados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A cada 30 dias, essa base de dados com a oferta dos assentos é modificada e consequentemente as estimativas do estudo são atualizadas.
Metodologia
Para cada aeroporto, o estudo possui quatro métodos distintos de medição. O primeiro modelo diz respeito à estimativa de partidas domésticas, o segundo sobre chegadas domésticas, e os demais para embarques e desembarques internacionais.
A base de dados utilizada foi cedida pelos operadores aeroportuários, neste caso as concessionárias e Infraero. As informações contêm número de voos, quantidade de assentos ofertados, quantidade de passageiros transportados, origem e destino, categoria do voo (Regular, Aviação Geral, Fretamento, etc.), classe (doméstico ou internacional), data e hora previstas e data e hora realizadas. O período de referência analisado foi de junho a agosto de 2014, durante a Copa do Mundo Fifa Brasil 2014. Dessa forma, foi possível acompanhar a variação da demanda e representar o impacto de grandes eventos internacionais no setor da aviação brasileira.
Setor aéreo nos Jogos
Mais de 1 milhão de atletas, delegações e turistas circularão pelos aeroportos cariocas e 4,7 milhões de volumes de bagagem serão processados ao longo dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Cerca de mil voluntários participarão do atendimento ao público nos aeroportos.
O megaevento vai trazer ao Brasil delegações de 206 países e mais de 100 chefes de Estado. Trinta e nove aeroportos estarão envolvidos na operação especial do setor, todos localizados nas cidades-sede ou a até 200 km delas.
A Secretaria de Aviação estima que 4 mil são atletas paraolímpicos, reforçando o desafio da acessibilidade nos aeroportos brasileiros. Em torno de 2.200 controladores de voo já receberam treinamento específico para o evento e mais de 1 mil vagas extras serão criadas nos pátios dos terminais para estacionamento de aeronaves no período. "A experiência que o Brasil e nossas instituições ganharam realizando grandes eventos não pode ser desprezada. Isso deriva de um planejamento integrado dos órgãos do setor na Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero). A troca rápida de informações entre os órgãos é o segredo para o sucesso", avalia Ramalho.
Manual de Planejamento
Em setembro de 2015, a Secretaria de Aviação da Presidência da República lançou o Manual de Planejamento do Setor de Aviação Civil – Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, cartilha técnica para padronizar a operação dos 39 aeroportos (entre prioritários, monitorados e de apoio) que atenderão à principal demanda do megaevento esportivo.
A cartilha define normas, procedimentos e fluxos de gestão e operação para áreas como Segurança e Defesa, Recursos Humanos e Treinamento, Melhorias de Conforto, Acessibilidade, Gerenciamento de Infraestrutura e Capacidade. Todos os terminais incluídos no planejamento estão localizados nas cidades-sede do evento e a uma distância máxima de 200 quilômetros delas.
O governo federal vai monitorar toda a operação da Rio2016 a partir de uma sala de comando e controle integrados, instalada dentro do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), pertencente ao Comando da Aeronáutica e subordinada ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), no Rio de Janeiro (RJ). A Sala Master funcionará de 20 de julho a 24 de setembro, 24 horas por dia, com representantes de todos os órgãos públicos, companhias aéreas e gestores envolvidos na operação aeroportuária brasileira para o evento.

Brasil e Estados Unidos discutem cooperação em defesa

"O Brasil é o nosso maior parceiro na América Latina", declarou a subsecretária norte-americana Rose Gottemoeller

Os Estados Unidos têm interesse em avançar com a agenda de cooperação na área de defesa com o Brasil. A subsecretária de Estado para Controle de Armas e Assuntos de Segurança Internacional dos Estados Unidos, Rose Gottemoeller, em reunião nesta segunda-feira (18) com o secretário-geral do Ministério da Defesa (MD), Joaquim Silva e Luna, ressaltou ainda que o valor de negócios em produtos de defesa girou em torno de US$ 1 bilhão, entre 2013 e 2014. 
"O Brasil é o nosso maior parceiro na América Latina", declarou. De acordo com a subsecretária norte-americana, os Estados Unidos desejam ampliar a parceria já desenvolvida com a Embraer no desenvolvimento do Super Tucano. "É um ótimo avião, se encaixa em vários tipos de missões, e queremos expandir os mercados". Rose demonstrou interesse também em conhecer o cargueiro KC-390 e o Sistema de Monitoramento de Fronteiras, o Sisfron.
O secretário Silva e Luna explicou que o Ministério busca incentivar a base industrial de defesa por meio de legislações específicas como a Estratégia Nacional de Defesa (END) e outros documentos. "Criamos leis para que as empresas do setor se fortaleçam e possam integrar os grandes projetos de defesa", ressaltou Silva e Luna.
O vice-chefe de Assuntos Internacionais do Ministério da Defesa, general Fernando Rodrigues Goulart, detalhou o Sisfron para a subsecretária, explicando que a sua atuação vai além da defesa do território nacional, em um trabalho interagências de combate a crimes transfronteiriços e ambientais.
A secretária de Produtos de Defesa, Perpétua Almeida, destacou na reunião que o País procura alternativas de financiamento para os projetos estratégicos de defesa. Perpétua disse que existe uma proposta, defendida pelo ministro Aldo Rebelo e em tramitação na Câmara dos Deputados, que estabelece para o setor de Defesa a aplicação de, no mínimo, 2% do Produto Interno Bruto (PIB).
Para Rose Gottemoeller, o papel do Brasil em missões de paz goza de grande reputação. Ela disse que gostaria de ampliar a conversa entre os dois países sobre como estender essa cooperação. A respeito deste tema, Silva e Luna afirmou que o Brasil tem intenção de colaborar em outras missões de manutenção de paz e convidou a representante do governo americano para conhecer o Centro Conjunto de Operações de Paz (CCOPAB), que possui cursos e exercícios regulares para o desempenho de militares em diversas atividades em operações de paz da ONU. A subsecretária estava acompanhada da embaixadora americana no Brasil, Liliana Ayalde, e demais membros do governo americano.

País celebrou o Dia do Exército nesta terça-feira

Comemoração remete à 1° Batalha dos Guararapes, em 19 de abril de 1648, marca da luta contra a dominação holandesa

Portal Brasil

O Dia do Exército foi comemorado nesta terça-feira, 19 de abril. A celebração remete à 1° Batalha dos Guararapes, em 19 de abril de 1648, marca da luta contra a dominação holandesa. Para marcar a data, foi realizada na manhã de hoje cerimônia cívico-militar, com a imposição da medalha Exército Brasileiro. Em Brasília, a cerimônia foi realizada no Quartel-General do Exército, no Setor Militar Urbano.
“Ao escolher Guararapes como marco fundador da Força Terrestre, o Exército Brasileiro, por influência de um pernambucano, general Zenildo Zoroastro de Lucena, enalteceu a data como pedra basilar da Instituição e como alicerce da nacionalidade brasileira”, disse o ministro da Defesa, Aldo Rebelo, no Dia do Exército Brasileiro (EB).
Para o ministro Aldo, a valorização da tarefa histórica da Força está relacionada a dois fatores fundamentais para que a defesa seja condizente com a geografia, a economia e as responsabilidades geopolíticas do Brasil: “O primeiro corresponde às condições materiais, aos meios indispensáveis para que as Forças Armadas cumpram a sua missão constitucional com segurança. O segundo é o das condições espirituais do exercício de nossa missão de Defesa, que motivam o soldado e lhe conferem o sentido de causa superior, em nome da qual jura até mesmo o sacrifício da própria vida.”
Na ocasião, foi lida a mensagem da presidenta da República, Dilma Rousseff, em que ela destacou "uma história de bravura e grandes serviços à Pátria, que se confunde com a formação da nossa nacionalidade". Ela mencionou que o Exército desemprenhou papel central na condução da solução militar do conflito e consolidou-se como instituição comprometida com os destinos da Pátria e da sociedade.
Outro ponto destacado na mensagem da presidenta foi a futura participação das Forças Armadas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. “O Exército, integrado à Marinha e à Força Aérea, desempenhará papel essencial na condução das ações de Defesa e também da conquista de medalhas para o Brasil, por intermédio do programa, atleta de alto rendimento das Forças Armadas”, destacou Dilma.
Medalhas
Em Brasília, foram agraciadas com a medalha Exército Brasileiro 252 personalidades militares e civis nacionais e estrangeiras. Também receberam a distinção cinco instituições, como a Diretoria-Geral do Material da Marinha, Universidade da Força Aérea, a Agência Brasileira de Inteligência, o 27° Grupo de Artilharia de Campanha e o 27° Batalhão de Infantaria Pára-Quedista. Todas foram condecoradas pelo ministro Aldo Rebelo.
Na cerimônia, foram entregues as medalhas Sangue do Brasil, Ordem do Mérito Militar e medalha Exército brasileiro. Esta foi criada pela Portaria n° 219 – Cmt Ex, de 14 de março de 2016, destinada a distinguir quem tenha praticado ação destacada ou serviço relevante em prol do interesse e do bom nome do Exército Brasileiro. Ela tem por finalidade premiar cidadãos ou instituições civis, brasileiros ou estrangeiros, militares estrangeiros e integrantes da Marinha do Brasil, Força Aérea Brasileira e das Forças Auxiliares, bem como suas Organizações Militares.
Materiais militares
No evento, ocorreu também exposição de alguns materiais de uso militar, como os dois radares Saber N60, com capacidade de detecção a baixa altura, podendo ser montado e colocado em operação completa em menos de 15 minutos. Com tecnologia totalmente brasileira, o radar permite rastrear e acompanhar até 40 alvos simultaneamente.

País é extremamente grato a vocês, diz Dilma sobre Dia do Exército

A presidenta Dilma Rousseff divulgou, nesta terça-feira mensagem por ocasião do Dia do Exército Brasileiro

Roberto Stuckert Filho/pr

A presidenta Dilma Rousseff divulgou, nesta terça-feira (19), mensagem por ocasião do Dia do Exército Brasileiro. A data remete à 1° Batalha dos Guararapes, em 19 de abril de 1648, marca da luta brasileira contra a dominação holandesa.
No texto, a presidenta destaca que o País é extremamente grato ao Exército pela permanente demonstração de abnegação, de confiabilidade e de eficiência no cumprimento de seu dever constitucional.
Confira, abaixo, a íntegra da mensagem:
O Exército Brasileiro comemora hoje 368 anos de existência. Uma história feita de bravura e de grandes serviços à Pátria e que se confunde com a formação da nossa nacionalidade, na exata medida em que a vida dos nossos soldados insere-se na sociedade a que servem e da qual provêm.
Neste ano, rememoramos, também, os 150 anos da participação brasileira nas batalhas de Tuiuti e Ilha de Redenção, importantes episódios do maior conflito armado da história da América do Sul, a Guerra da Tríplice Aliança. Nosso Exército desempenhou papel central na condução da solução militar do conflito e consolidando-se como instituição comprometida com os destinos da Pátria e da sociedade.
As brasileiras e os brasileiros sabem que podem contar com o Exército Brasileiro. Além de manter seus efetivos preparados para o cumprimento da missão constitucional de defesa da pátria e de garantia da lei e da ordem, nossa Força terrestre tem papel decisivo na execução de obras de engenharia por todo o País e em atividades de apoio em calamidades públicas, emergências sociais e campanhas de saúde pública.
Nesse âmbito, vale destacar a participação fundamental do Exército no esforço nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, assentada na credibilidade e na confiança nele depositadas pela sociedade. Lembro ainda do apoio às comunidades indígenas da região Amazônica e à distribuição de água na região Nordeste, atividades que muito bem caracterizam a mão amiga desta secular Instituição.
No segundo semestre, sediaremos os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. O Exército Brasileiro, integrado à Marinha e à Força Aérea, desempenhará um papel essencial na condução das ações de defesa e, também, na conquista de medalhas para o Brasil, por intermédio do Programa Atleta de Alto Rendimento das Forças Armadas.
Em âmbito internacional, a participação do Exército Brasileiro nas missões de paz é motivo de orgulho para todos nós. Nos dias de hoje, no comando do componente militar da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti, a Minustah, o Exército se faz presente, representando o Brasil e cumprindo as missões que a ele são designadas.
Faço também referência ao atual processo de transformação do Exército Brasileiro, com o desenvolvimento dos Projetos Estratégicos que miram para o futuro e buscam dotar a Força Terrestre da necessária capacidade operacional e de dissuasão extrarregional. Esses projetos são também importantes indutores do fomento do parque industrial brasileiro, em especial de nossa indústria de defesa. Por isso, mesmo em um cenário fiscal adverso, temos buscado garantir, no âmbito do Ministério da Defesa, os recursos necessários à continuidade dos projetos estratégicos de todas as Forças.
Tenho certeza de que todos os brasileiros e brasileiras se juntam à minha voz, neste 19 de abril, para parabenizar o Exército. Saibam que o País é extremamente grato a vocês pela permanente demonstração de abnegação, de confiabilidade e de eficiência no cumprimento de seu dever constitucional.
Parabéns Exército Brasileiro!

REVISTA ÉPOCA


PF determina que Jaques Wagner use avião da FAB por motivo de segurança

Com isso, o ministro do gabinete de Dilma evita hostilizações em aeroportos

Murilo Ramos

A Polícia Federal determinou que o ministro do gabinete de Dilma, Jaques Wagner, utilize aeronaves da FAB em seus deslocamentos de ida e volta a Salvador por questões de segurança. Em condições normais, ele teria de apelar para voos comerciais. Como ministro, Wagner consegue escapar dos olhos de Sergio Moro e da hostilidade em aeroportos.

JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


TCU deve liberar nesta quarta-feira leilão de aeroportos


Dimmi Amora

O governo propôs como critério já ter operado um aeroporto de ao menos 10 milhões de passageiros por ano. O tribunal deverá pedir redução nesse número para aumentar a concorrência.
Depois da aprovação pelo TCU, o governo apresentará o edital em audiência pública, o que deverá durar pouco mais de um mês. Nessa etapa, interessados poderão pedir mudanças nas regras.
Se isso ocorrer, as mudanças já poderão ser feitas por um eventual governo Michel Temer, caso a presidente Dilma Rousseff seja afastada pelo Senado.
A etapa seguinte será a publicação do edital definitivo, com a data do leilão.
PARALISIA
Os aeroportos fazem parte do programa de concessões lançado pelo governo Dilma ainda no ano passado, mas que ainda não deslanchou. Apenas alguns terminais portuários de pequeno porte foram leiloados no ano passado dentro de um conjunto de quase 200 projetos de infraestrutura, como portos, rodovias e ferrovias, que poderiam passar à iniciativa privada.
As principais dificuldades apontadas pelos empresários para a paralisia são o quadro de indefinição política e a falta de condições adequadas para financiar as obras.
Por causa disso, não foi lançado ainda nenhum edital de rodovias e ferrovias, por exemplo, e o mais recente leilão de terminais portuários foi adiado de março para junho.
Com os aeroportos, contudo, há segurança por parte do governo de que há interessados nos leilões. Há empresas nacionais e estrangeiras buscando informações sobre os terminais.
RODOVIA
Além de liberar os aeroportos, o TCU também deve autorizar o leilão de um trecho de 704 quilômetros das BRs-364 e 060, entre Mato Grosso e Goiás. O processo está pronto para aprovação desde o início do mês, mas o governo não tem segurança para lançar o edital do leilão por não haver certeza de que haverá interessados.
O investimento é estimado em R$ 5,5 bilhões, e o valor-teto do pedágio deve ficar por volta de R$ 13,60 por cem quilômetros. A empresa que oferecer o menor valor de pedágio ganhará a concessão.

OUTRAS MÍDIAS


Campo Grande News (MS)


Aeronave apresenta problemas técnicos e precisa ser substituída

Natalia Yahn
Uma aeronave da companhia Avianca apresentou problemas técnicos e precisou ser substituída para um voo no início da manhã desta terça-feira (19), no Aeroporto Internacional de Campo Grande. O economista Fernando Abrahão, que estava no avião, informou que todos os passageiros embarcaram e foi dado início aos procedimentos para decolagem. “Em seguida o piloto informou que a aeronave estava com um problema, mas não especificou o que era. Ele disse que iria tentar arrumar conosco dentro, mas após uns 20 minutos tivemos que sair”.
Os passageiros deixaram a aeronave com as bagagens de mão e aguardaram a solução do problema por mais de 40 minutos. “O problema é que atrasou demais. E depois avisaram que iam substituir a aeronave. Deve ter sido alguma coisa meio séria para fazerem isso”, afirmou Abrahão.
O voo de Campo Grande para Cuiabá (MT) tinha decolagem prevista para às 6h25. “O voo estava lotado e agora vamos ter que esperar a transferência da bagagem para a outra aeronave”, disse o economista.
No site da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) o voo da Avianca aparece como encerrado e status confirmado. A companhia aérea Avianca foi procurada pelo Campo Grande News, mas não respondeu os questionamentos enviados por e-mail até o fechamento desta reportagem.

Cenário MT (MT)


Comissão da MP da participação estrangeira em empresas aéreas analisa plano de trabalho

Segundo o governo, mudança na legislação aumentará a competição no mercado doméstico e possibilitará que mais cidades sejam atendidas por voos regulares
A Comissão Mista que analisa a medida provisória (MP) 714/16 reúne-se na terça-feira (19) para analisar o plano de trabalho. O relator da matéria é o deputado Zé Geraldo (PT-PA)
A MP eleva, de 20% para 49%, o limite para a participação estrangeira no capital com direito a voto das companhias aéreas brasileiras. A MP também extingue o adicional de tarifa aeroportuária.
A norma altera o Código Brasileiro de Aeronáutica (Lei 7.565/86), que limitava a participação dos estrangeiros a 20% do capital votante da empresa. O código também restringia a direção das companhias a brasileiros. Essa exigência foi revogada pela medida provisória, abrindo espaço para a presença de administradores não brasileiros.
A reunião está marcada para 14h30, no Plenário 6, ala Nilo Coelho, no Senado

ATARDE.COM (BA)


União autoriza reabertura do aeroporto de Jequié

Após passar por obras de recuperação, promovidas pela Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), o Terminal Vicente Grillo, em Jequié (a 368 km de Salvador), no sudoeste da Bahia, voltará a receber voos. A Secretaria de Aviação Civil (SAC-PR) autorizou a reabertura do aeroporto, conforme publicado nesta terça-feira, 19, no Diário Oficial da União.
Foram feitos serviços na área patrimonial, pista de pouso e decolagem, além da construção do terminal de passageiros. Neste ano, o terminal recebeu ainda obras complementares como biruta, revestimento asfáltico em toda a pista e sinalização. O relatório técnico de conclusão dos serviços foi apresentado à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), junto com a solicitação de desinterdição e reabertura do aeroporto de Jequié.
O secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, destaca os esforços do Governo do Estado para alavancar a aviação regional. "Buscamos atender o anseio da comunidade e ampliar os investimentos em Jequié, um importante centro regional para a Bahia. Nosso primeiro passo foi reabrir o atual aeroporto e agora vamos planejar o novo sítio aeroportuário", afirma.
Interdição
A liberação plena para os voos depende de procedimentos da Anac e posterior publicação no Rotaer - publicação auxiliar de rotas aéreas. O aeroporto de Jequié foi interditado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) em 2012 e teve a inscrição cancelada. O Governo do Estado, por meio da Seinfra, promoveu reformas e construções de itens necessários a retomada das atividades do terminal.



Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented