|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 16/10/2016 / Centro de Lançamento de Alcântara Lança Foguete de Treinamento Com Sucesso


Centro de Lançamento de Alcântara Lança Foguete de Treinamento Com Sucesso ...


A operação envolveu mais de 100 militares e servidores do CLA ...


O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), localizado no Maranhão, realizou, na sexta-feira (14/10), o lançamento de um Foguete de Treinamento, na Operação Falcão I / 2016. A operação, iniciada na última segunda-feira (10/10), tem por finalidade o treinamento operacional das equipes e meios de apoio, preparação, lançamento e rastreio de foguetes, e ainda, a obtenção de dados para a qualificação e certificação do foguete.

O lançamento ocorreu às 11h45min pelo horário local e envolveu mais de 100 militares e servidores do CLA. O veículo seguiu conforme a trajetória prevista voando por 2min45s até a queda no Oceano Atlântico a 18km de distância do local de lançamento.

O foguete atingiu uma altitude máxima (apogeu) de 31km em pouco mais de um minuto após o lançamento. Outro objetivo importante do lançamento foi atender aos requisitos de recebimento do Lançador Móvel, proveniente do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), visando qualificá-lo para as atividades operacionais do CLA.

“O lançamento foi fundamental para atestarmos a eficiência do trabalho de quase um ano, dedicado à recuperação e operacionalidade de todos os sistemas do CLA, além de treinarmos as equipes, testarmos procedimentos e verificarmos todos nossos meios visando a realização de operações com veículos de maior porte, a exemplo do foguete VSB-30, previsto dentro das atividades da Operação Rio Verde”, afirma o Coronel Aviador Cláudio Olany Alencar de Oliveira, Diretor do CLA.

Este foi o 30º Foguete de Treinamento lançado a partir de Alcântara como parte do projeto Foguete de Treinamento (FOGTREIN), que desde 2009 tem mantido equipes e meios operacionais nos centros de lançamento de Alcântara (CLA) e da Barreira do Inferno (CLBI), localizados no Maranhão e no Rio Grande do Norte, respectivamente.



Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




PORTAL CONSULTOR JURÍDICO


Pensionista militar não é obrigado a pagar adicional para dependente


Pensionista de militar pode deixar de pagar a qualquer tempo o adicional de contribuição de 1,5%, que garante a pensão por morte a outros dependentes. Esse foi o entendimento uniformizado pela Turma Regional de Uniformização (TRU) dos Juizados Especiais Federais (JEFs) da 4ª Região, que negou procedência a incidente de uniformização proposto pela União, em julgamento de 7 de outubro.
No processo, a União defendeu a ilegalidade da renúncia à contribuição feita por pensionista em data posterior a 31 de agosto de 2001, prazo estipulado pela MP 2.188-9/2001. Na ação que deu origem ao incidente de uniformização, a viúva do militar renunciou ao desconto por não ter filhas, levando a União a questionar judicialmente a legalidade do ato administrativo.
Conforme o relator do processo, juiz federal Antônio Fernando Schenkel do Amaral e Silva, a questão já foi pacificada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Segundo ele, "o prazo indicado no artigo 31 da MP 2.215-10/2001 é inteiramente inócuo, sendo possível a manifestação de renúncia após o prazo estabelecido, tendo em vista a ausência de prejuízo ao erário, convergindo a renúncia com a finalidade da nova legislação: minorar o déficit da previdência militar".
Medida Provisória
A Medida Provisória 2.188-9/2001 reestruturou a remuneração dos militares das Forças Armadas. Em seu artigo 31, assegurou a manutenção dos benefícios previstos na Lei 3.765/1960, entre eles o pensionamento das filhas solteiras, mediante a contribuição de 1,5% dos proventos na inatividade. Com informações da Assessoria de Imprensa do Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

PORTAL G-1


Ministro da Defesa alerta sobre segurança nas fronteiras do AM

Raul Jungmann acompanhou operação das Forças Armadas em Iranduba. Operação Amazônia contou com participação de 1,7 mil militares

Durante visita ao Amazonas, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, alertou sobre a importância de garantir a segurança nas fronteiras do estado. O pronunciamento ocorreu neste sábado (15), durante o acompanhamento da "Operação Amazônia", realizada em conjunto entre as Forças Armadas no município de Iranduba, a 25 km de Manaus.
Jungmann monitorou o adestramento conjunto das Forças para verificar a interoperabilidade em operações no ambiente amazônico. Ao todo, 1.700 militares do Exército, Marinha e Aeronáutica participaram da operação.
Durante entrevista coletiva, o ministro afirmou que ações como esta são fundamentais para a garantia da soberania nacional.
"Nós entendemos que a amazônia representa um ativo. Representa uma riqueza e uma importância para o país, que pode ser expressa na sua dimensão territorial, pelas suas riquezas e pelas suas fronteiras. Então exercícios como este são fundamentais para a defesa da soberania e para a garantia das nossas fronteiras", disse.

PORTAL UOL


PM e militar do Exército são mortos a tiros no Rio


Um policial militar reformado e um militar do Exército foram mortos a tiros na noite de sexta-feira (14) em Realengo, na zona oeste do Rio. Foram roubados pertences das vítimas e o carro do policial, que foi encontrado depois carbonizado e batido em um poste em Bangu, também na zona oeste.
De acordo com a Polícia Militar, testemunhas relataram que as vítimas estavam em frente à residência do policial quando quatro homens encapuzados desceram de um carro atirando. Os dois morreram no local. A PM não divulgou os nomes do policial e do militar.
A ocorrência foi atendida por policiais do 14º Batalhão da Polícia Militar (Bangu) e as investigações serão feitas pela Delegacia de Homicídios (DH).

JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


Aposentadoria de militares só deve mudar após reforma da Previdência


Valdo Cruz, Laís Alegretti

A série de mudanças que o governo do presidente Michel Temer quer implementar na Previdência Social deve tornar mais rígidas as regras para a aposentadoria de militares. A mudança, que incluirá o aumento dos 30 anos de contribuição exigidos hoje, também deve criar uma idade mínima para que eles entrem na reserva.
O Palácio do Planalto já definiu, porém, que os militares não vão entrar na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que vai reformar as regras de aposentadoria de servidores públicos e dos trabalhadores do setor privado.
Segundo assessores presidenciais, as alterações para os militares serão feitas depois, por meio de outra lei, respeitando as peculiaridades da carreira.
As Forças Armadas foram contra entrar na reforma com o argumento de que são proibidos de fazer greve, são transferidos para locais distantes constantemente durante a carreira e estão vinculados a um regime de dedicação exclusiva ao país.
Um auxiliar de Temer disse que o presidente acatou os argumentos dos militares, mas disse que combinou com as Forças Armadas que elas terão de dar "sua contribuição" para reduzir o deficit previdenciário do setor público, com ajustes nas regras seguidas por eles hoje.
O especialista em Previdência Paulo Tafner afirma que, apesar de terem caraterísticas diferentes das carreiras civis, os militares deveriam passar mais tempo na ativa.
"É necessário alongar a carreira militar, para que eles passem para a reserva com idade mais avançada. Não é possível que eles passem para a reserva aos 50 anos. É muito precoce."
Tafner ponderou que há outras distorções que devem ser corrigidas para beneficiar os militares, mas disse que elas não estão relacionadas à Previdência.
"Eles ganham muito menos do que os demais funcionários públicos, em geral. Isso deve ser corrigido e não é bom para o país. Mas isso é um problema salarial, não previdenciário", afirma o especialista.
REGRAS
Na reforma da Previdência Social, a intenção é aproximar as regras de acesso à aposentadoria dos funcionários do governo com as das pessoas que se aposentam pelo INSS -empregados de empresas privadas, empregados domésticos, autônomos, contribuintes individuais, trabalhadores rurais.
O governo quer reduzir as diferenças entre os regimes, inclusive para policiais e professores, que têm regras facilitadas para a aposentadoria.
A equipe de Temer diz que enviará a proposta para o Congresso Nacional nas próximas semanas, após reuniões com centrais sindicais, empresários e parlamentares. Inicialmente, o presidente havia prometido que mandaria o projeto de reforma antes do primeiro turno das eleições municipais, que ocorreram no dia 2.
O governo quer estabelecer idade mínima de 65 anos para a aposentadoria de homens e mulheres, com o objetivo de combater o deficit da Previdência, que neste ano ficará perto de R$ 150 bilhões.
Hoje, os trabalhadores que se aposentam por tempo de contribuição o fazem com menos de 55 anos, em média.
REGRAS ATUAIS
Atualmente, pelo INSS, o trabalhador pode se aposentar de duas formas.
Uma delas é pela regra da idade mínima, que é de 65 anos para homens e de 60 anos para mulheres, com contribuição de 15 anos.
A outra opção é pelo tempo de contribuição -sem idade mínima. Neste caso, são 35 anos para os homens e 30 para as mulheres.
O servidor público, para ter direito à aposentadoria, tem que ter, no caso dos homens, idade mínima de 60 anos e 35 de contribuição. Para mulheres, idade mínima de 55 anos e 30 de contribuição.
A ideia do governo Temer (veja quadro ao lado) é criar uma regra geral, com idade mínima de 65 anos e um tempo mínimo de contribuição de 25 anos.
Segundo a regra de cálculo do benefício que vem sendo estudada pelo Palácio do Planalto, a contribuição com a Previdência Social terá de somar 50 anos para que o aposentado tenha direito ao benefício integral.
-
O que vem por aí
Propostas de reforma da Previdência
IDADE MÍNIMA
O projeto em estudos no governo prevê idade mínima de 65 anos para a aposentadoria de homens e mulheres, sem distinção
CONTRIBUIÇÃO
O tempo mínimo de contribuição com a Previdência exigido para aposentadoria deve subir de 15 para 25 anos
TRANSIÇÃO
A proposta do governo prevê uma regra de transição para homens com mais de 50 anos de idade e mulheres com 45 ou mais que ainda não tiverem condições de se aposentar no momento da aprovação das mudanças
PEDÁGIO
Quem entrar na regra de transição terá que trabalhar 50% mais tempo para poder se aposentar pelas regras atuais
SEM TRANSIÇÃO
Homens com menos de 50 anos e mulheres com menos de 45 só poderão se aposentar de acordo com as novas regras, diz a proposta do governo
NOVA FÓRMULA DE CÁLCULO
O projeto de reforma muda a maneira como as aposentadorias são calculadas. O benefício seria equivalente a 75% da média salarial, mais 1 ponto porcentual por ano de contribuição adicional além do mínimo exigido
50 ANOS de contribuição seriam necessários para obter o benefício integral com as novas regras propostas
PENSÃO POR MORTE
A proposta do governo proíbe o acúmulo de pensão por morte e aposentadoria
SALÁRIO MÍNIMO
A proposta mantém o piso das aposentadorias vinculado ao mínimo, mas benefícios assistenciais como o concedido a idosos poderão ser desvinculados

PORTAL BRASIL


Ministério da Integração envia 120 barracas ao Haiti

Na próxima semana, as equipes do governo federal irão se reunir para definir novas ações, como envio de kits humanitários e medicamentos

Cerca de 120 barracas foram enviadas pelo Ministério da Integração Nacional, por meio do Boeing 767 da Força Aérea Brasileira (FAB), para a capital haitiana, Porto Príncipe.
A ação foi realizada, nesta sexta-feira (14), com o objetivo de auxiliar as famílias atingidas e oferecer atendimento aos feridos pelo furacão Matthew.
As tendas possuem área útil de 25 metros quadrados cada, e são de fácil manejo e montagem com piso e cobertura de PVC, além de estrutura tubular de alumínio. Na próxima semana, as equipes do governo federal irão se reunir para definir novas ações, como envio de kits humanitários e medicamentos.
"Nós faremos nos próximos dias uma nova remessa de apoio. Com isso, estamos cooperando e colaborando para diminuir o sofrimento dos haitianos, que estão passando por esse momento excepcional de dificuldades em face a este evento que atingiu milhares de pessoas no país", disse o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho.
O apoio do governo brasileiro é fruto da ação conjunta entre os ministérios da Integração Nacional, das Relações Exteriores, da Saúde e da Defesa.

MINISTÉRIO DA DEFESA


Operação Amazônia treina militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, em Iranduba (AM)


Manaus, 15/10/2016 – Os moradores de Iranduba, município situado a 40 quilômetros de Manaus (AM), foram surpreendidos na manhã deste sábado (15). O porto da cidade, às margens do rio Solimões, foi tomado de assalto por tropas militares que tentaram dominar um grupo guerrilheiro. Helicópteros em voo tático desembarcaram os militares. Em poucos minutos, a situação estava dominada com a rendição dos insurgentes.
A simulação envolvendo militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica é parte da Operação Amazônia 2016, ação militar que visa treinar os Estados-Maiores Conjuntos das Forças Armadas para a interoperabilidade em operações no ambiente amazônico, e foi acompanhada pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann.
Em outro cenário, a simulação de civis feridos por explosão serviu para mostrar a capacidade de atendimento médico no local,com a atuação de profissionais médicos e enfermeiros no socorro de vítimas.
O ministro Jungmann descreveu a operação como uma ação conjunta da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, que trata de reproduzir situações que exigem a atuação das Forças Armadas e a utilização de seus meios terrestres, aéreos e marítimos, implicando o cenário de uma atividade real.
“Esse tipo de exercício é fundamental para que as nossas Forças, em primeiro lugar, estejam adestradas e prontas para atuar em um cenário como este ou similar, aqui ou na defesa das nossas fronteiras, e também, para que exercitem aquilo que se chama interoperabilidade, ou seja, a capacidade das Forças de atuarem conjuntamente, de forma articulada” destacou Jungmann.
Operação Amazônia
As atividades desenvolvidas em Iranduba compreenderam um assalto aeromóvel (tropas transportadas por helicópteros), realizado pelo 1º Batalhão de Infantaria de Selva Aeromóvel, em aeronaves do 4º Batalhão de Aviação do Exército e do 7º/9º Esquadrão da Força Aérea Brasileira, organizações sediadas em Manaus. Além disso, tropas navais isolaram o porto de Iranduba para assegurar a tomada do local pelo Batalhão de Operações Ribeirinhas, desembarcado pela Flotilha Amazonas.
Em seguida, o ministro assistiu à simulação de atendimento de feridos, por meio da prática de medicina operativa, e a evacuação para o Hospital de Campanha da Força Aérea Brasileira, montado no porto de Iranduba e funcionado com médicos militares das três Forças.
Embarcações da Marinha
O ministro Jungmann, junto com oficiais-generais da Forças Armadas, embarcou em uma lancha e percorreu o rio Solimões, num trecho onde estavam navios-patrulha e navios de assistência hospitalar da Marinha. O ministro subiu a bordo do Navio Patrulha Fluvial Rondônia, embarcação construída há 41 anos, e conheceu os principais equipamentos do navio.
O chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), almirante Ademir Sobrinho, ao folhear o livro com a história do Rondônia mostrou ao ministro algumas passagens de quando comandou a embarcação.
Antes de voltar à terra firme, Jungmann esteve no Navio Patrulha Fluvial Raposo Tavares. Uma embarcação com 42 anos de operação que passou por reformas no decorrer de sua operação.
Ação cívico social
Neste domingo (16), o Ministro da Defesa ainda acompanhará as atividades da Ação Cívico-Social que será realizada no município, para atender a população local. A ação visa prestar atendimento médico gratuito.
A Operação Amazônia é coordenada pelo Ministério da Defesa e conduzida pelo Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA). O almirante Ademir Sobrinho, chefe do EMCFA, ressaltou que é importante, em qualquer Operação, o apoio da população local, seja numa situação simulada ou real. “Nós estamos aproveitando a oportunidade para adestrar o nosso pessoal e também prestar assistência à população de Iranduba”, disse o almirante.
O Comando Militar da Amazônia (CMA) sedia e participa do Operação, que inclui ainda montagem de uma estrutura de defesa cibernética, no 1º Batalhão de Comunicações de Selva, para o treinamento de combate a ataques cibernéticos da força oponente. “Nós estamos empregando uma Força Tarefa Componente Terrestre, numa simulação de defesa da Pátria, que é a missão constitucional das Forças Armadas”, lembrou o general Geraldo Antonio Miotto, comandante do CMA.
A última edição da Operação Amazônia ocorreu em 2014, nas cidades de Manaus, Boa Vista e Normandia, a 180 quilômetros da capital de Roraima. Este ano, a Operação conta com a participação de mais de 1,8 mil militares das três Forças Singulares. Os meios empregados contam com 44 viaturas, 28 embarcações e 9 aeronaves. A Operação ocorre de 7 a 18 de outubro, em duas fases: a primeira, caracterizada por exercícios militares simulados e adestramento do planejamento conjunto dos Estados-Maiores; a segunda, por ações das tropas como reconhecimento e infiltrações aéreas na selva, escolta e resgate de reféns e embarcações; e a Ação Cívico-Social (ACISO).

OUTRAS MÍDIAS


PORTAL MEON


Confira três dicas essenciais para quem vai fazer a prova do ITA

O vestibular é um dos mais concorridos do país, são só 110 vagas
Laryssa Prado

Entre os dias 13 e 16 de dezembro ocorre a prova do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). São 110 vagas, para um dos mais difíceis e concorridos vestibulares de engenharia do país.
Para auxiliar os candidatos a se prepararem para a prova e alcançarem a tão sonhada vaga, Thiago Costa, coordenador pedagógico da Turma ITA do Curso Poliedro elaborou uma seleção de dicas que o Meon divulga aqui.
Praticar e exercitar
O vestibular do ITA é famoso pela dificuldade de suas questões, algumas inclusive cobrando conteúdos que vão além do que é ensinado normalmente no Ensino Médio. ‘’Fazer muitos exercícios e buscar simulados de alto nível, que realmente exijam tanto quanto a seleção do ITA, são ações que precisam fazer parte do planejamento do candidato”, diz Costa.
Aprender com as provas de outros anos
Resolver, no mínimo, as questões e exercícios das provas dos últimos cinco anos do vestibular do ITA pode ser uma ação eficaz para conhecer o modelo da prova e treinar o tempo em que conseguirá realizá-la. As provas estão disponíveis no site.
Saber organizar os estudos e matérias
Normalmente os alunos que prestam ITA deixam um pouco de lado a preparação de matérias como Português e Redação, o que pode comprometer a aprovação. De acordo com Costa, o segredo é "saber equilibrar bem os estudos para apresentar um bom desempenho em todas as disciplinas’’, diz.
Daniel Bretherick vai fazer a prova esse ano. Para ele o ITA é um sonho de longa data. "Quero fazer a prova desde meu 9º ano do ensino médio. Estou me preparando desde janeiro. A rotina é bem densa, levanto as 6h30 pra chegar ao cursinho por volta das 8h00, porque eu moro em Jacareí e faço o curso em São José dos Campos, onde fico até as 21h. Retorno pra casa e estudo até a meia noite. Tirando cerca de 40 minutos de almoço, os intervalos das aulas e o período gasto no ônibus, a rotina de estudo gira em torno de 13 horas diárias, de segunda a sábado e com simulados semanais no domingo pela manhã. A ansiedade se torna crescente agora com a reta final e com a prova cada vez mais próxima", conta.
Sobre o ITA
Localizado em São José dos Campos, o ITA é considerado uma das mais renomadas universidades do país. O Instituto disponibiliza vagas para os cursos superiores de engenharia eletrônica, civil-aeronáutica, computação, aeronáutica, mecânica-aeronaútica e aeroespacial, sendo referência nacional em todas as seis especialidades.
Para ingressar no ITA, é necessário que o candidato tenha concluído o Ensino Médio ou esteja no último ano do colegial e tenha, no máximo, 23 anos de idade no ano do vestibular.
A nota mínima do vestibular é de 40 pontos por matéria e 50 pontos de média geral, em uma escala de 0 a 100. Além disso, o candidato não pode zerar a redação e precisa acertar, no mínimo, 8 questões em 20 possíveis na prova de Inglês. "Trata-se de um concurso com altíssimo grau de exigência, realizado em fase única e duração de quatro dias, com provas das disciplinas Matemática, Física, Química, Língua Portuguesa e Língua Inglesa”, explica Thiago Costa.

A TRIBUNA MATO GROSSO


Equipamentos para segurança de voo ainda inoperantes

A demora para que o Aeroporto Municipal possa ter os equipamentos prometidos de segurança de voo vem gerando preocupação. A expectativa era que, após a vistoria técnica, os sistemas denominados de Papi e RNAV entrassem em operação ainda em setembro passado, mas até agora não há nenhuma posição sobre o começo do funcionamento dos mesmos, para que passem a atender as necessidades dos aeronavegantes.
Em meados de setembro deste ano, o Grupo Especial de Inspeção em Voo (Geiv), da Força Aérea Brasileira (FAB), fez a inspeção no Aeroporto Municipal relativa ao sistema Papi. Essa era a última etapa antes da homologação do uso do Papi, um sistema de sinalização com aparelhos de iluminação com focos calibrados, que dá ao piloto a altitude exata no momento de aproximação da pista.
Por outro lado, a promessa era que o Rnav, responsável por fornecer aos pilotos coordenadas geográficas por meio do sistema GPS (que baliza a navegação aérea), estivesse em funcionamento desde 15 de setembro passado, o que não ocorreu. Nesse caso, o Geiv tinha feito a inspeção no Aeroporto relativa ao Rnav, para confirmação dos pontos da carta cartográfica, desde julho passado.
O secretário municipal de Transportes e Trânsito, Fabrício Correa, respondeu à reportagem que não sabe dizer o motivo da não autorização ainda para o funcionamento desses sistemas. Em relação ao Papi, disse que o relatório feito pelo Geiv já foi entregue em Brasília e que não consta, até agora, nenhuma não conformidade ou irregularidade a ser corrigida pelo Aeroporto Municipal. Fabricio informou que estão apenas no aguardo da homologação do Papi, mas que não há nenhuma previsão de quando isso vai ocorrer.
Nessa atual situação, fica proibida a operação de aeronaves a jato no aeroporto no horário noturno. Apesar dessa situação, conforme informações repassadas ao Jornal A TRIBUNA, o aeroporto da cidade de Sorriso, em Mato Grosso, que iniciou os procedimentos visando a homologação do Papi e RNAV junto com Rondonópolis, já está com os sistemas em funcionamento, operando por instrumentos nos períodos diurno/noturno. “Estranhamente isso não está valendo para Rondonópolis e é razoável que se faça uma inferência para algo que merece explicação”, questionou um leitor do A TRIBUNA.
A licitação de aquisição e implantação dos sistemas Papi e Rnav foi feita pela Prefeitura no dia 4 de abril deste ano, representando um custo de R$ 880 mil. A garantia de instalação e funcionamento dessas tecnologias vem desde janeiro deste ano, quando foi registrado um incidente com uma aeronave da Passaredo.
O Papi e o Rnav são uma grande cobrança da sociedade local ultimamente, pois minimizarão os problemas com cancelamento de voos ou aterrissagem quando de condições meteorológicas desfavoráveis.
O que é:
Papi
O Papi é um sistema de sinalização com aparelhos de iluminação com focos calibrados, que dá ao piloto a altitude exata no momento de aproximação da pista.
Rnav
Rnav é responsável por fornecer aos pilotos coordenadas geográficas por meio do sistema GPS (que baliza a navegação aérea).

A RAZÃO


Base Aérea de Santa Maria comemora 45 anos

Unidade foi inaugurada em 15 de outubro de 1971, com a presença do presidente Emílio Médici
Maiquel Rosauro
A Base Aérea de Santa Maria (BASM) completou 45 anos de atividade nesta sexta-feira. A data festiva foi comemorada com entrega de medalhas a militares e com a inauguração de uma escultura em madeira do artista plástico e suboficial Afonso Azevedo.
O comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do ar Nivaldo Luiz Rossato, esteve presente na comemoração. Segundo ele, a unidade local diferencia-se por sua tecnologia.
“A Base de Santa Maria tem um destaque imenso devido à tecnologia de ponta empregada na unidade, que possui adaptação não apenas no segmento militar. Aqui existe uma dualidade civil porque é o único esquadrão do nosso país que trabalha com aeronaves remotamente pilotadas”, explica o comandante.
A BASM foi inaugurada em 15 de outubro de 1971, com a presença do presidente Emílio Médici. Hoje, a unidade conta com um efetivo de 1,5 mil pessoas, entre militares e civis.

AGÊNCIA ESPACIAL BRASILEIRA


CLBI ESTÁ COM INSCRIÇÕES ABERTAS PARA FÓRUM DE PESQUISA E INOVAÇÃO

Os trabalhos podem ser enviados ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno até o dia 15 de outubro.
O Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), unidade da Aeronáutica localizada em Parnamirim (RN), está com chamadas abertas, até o dia 15 de outubro, para os trabalhos que desejam participar do VI Fórum de Pesquisa e Inovação (VI FoPI). O evento ocorre entre os dias 07 e 09 de novembro nas dependências do CLBI.
O modelo para o artigo a ser remetido para o CLBI está disponível em www.clbi.cta.br/fopi. Os melhores trabalhos serão recomendados pela comissão organizadora à revista JATM (Journal of Aerospace Techonology and Management).
O fórum tem como objetivos, elencados nas Diretrizes Estratégicas do Programa Nacional de Atividades Espaciais, divulgar pesquisas acadêmico-científicas relacionadas às atividades espaciais; fomentar a formação e a capacitação de especialistas necessários ao setor espacial brasileiro; e promover a conscientização da opinião pública sobre a relevância do estudo, do uso e do desenvolvimento do setor espacial brasileiro.
O tema central do VI FoPI será a “Vocação Aeroespacial”, por meio do qual espera-se criar oportunidades para a troca de experiências entre os mais diversos profissionais do setor aeroespacial e de setores afins, seja no campo Educacional, Científico, Tecnológico ou Jurídico.
O Vice-Diretor do CLBI e Coordenador-Geral do VI FoPI, Coronel Aviador Sidney Miguel Lima, ressalta o papel do CLBI como instrumento disseminador e de fomento das atividades científicas e tecnológicas na temática aeroespacial.
“A sexta edição do FoPI consolida e ratifica a vocação da organização no viés acadêmico para divulgação e promoção de pesquisas cumprindo sua função institucional como órgão de execução do Programa Espacial Brasileiro”, explica. “Este evento reunirá profissionais do setor aeroespacial para debater soluções, apresentar propostas e estreitar relações institucionais”, complementa o oficial.
No Fórum estão programados minicursos e palestras, ministrados por professores e pesquisadores renomados. Durante a realização do evento, planeja-se ainda uma campanha de lançamento de um Foguete de Treinamento Básico (FTB).
Fonte: FAB

BLOG BRAZILIAN SPACE


Centro de Lançamento de Alcântara Lança Foguete de Treinamento Com Sucesso

A operação envolveu mais de 100 militares e servidores do CLA
O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), localizado no Maranhão, realizou, na sexta-feira (14/10), o lançamento de um Foguete de Treinamento, na Operação Falcão I/ 2016. A operação, iniciada na última segunda-feira (10/10), tem por finalidade o treinamento operacional das equipes e meios de apoio, preparação, lançamento e rastreio de foguetes, e ainda, a obtenção de dados para a qualificação e certificação do foguete.
O lançamento ocorreu às 11h45min pelo horário local e envolveu mais de 100 militares e servidores do CLA. O veículo seguiu conforme a trajetória prevista voando por 2min45s até a queda no Oceano Atlântico a 18km de distância do local de lançamento.
O foguete veículo atingiu uma altitude máxima (apogeu) de 31km em pouco mais de um minuto após o lançamento. Outro objetivo importante do lançamento foi atender aos requisitos de recebimento do Lançador Móvel, proveniente do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), visando qualificá-lo para as atividades operacionais do CLA.
“O lançamento foi fundamental para atestarmos a eficiência do trabalho de quase um ano, dedicado à recuperação e operacionalidade de todos os sistemas do CLA, além de treinarmos as equipes, testarmos procedimentos e verificarmos todos nossos meios visando a realização de operações com veículos de maior porte, a exemplo do foguete VSB-30, previsto dentro das atividades da Operação Rio Verde”, afirma o Coronel Aviador Cláudio Olany Alencar de Oliveira, Diretor do CLA.
Este foi o 30º Foguete de Treinamento lançado a partir de Alcântara como parte do projeto Foguete de Treinamento (FOGTREIN), que desde 2009 tem mantido equipes e meios operacionais nos centros de lançamento de Alcântara (CLA) e da Barreira do Inferno (CLBI), localizados no Maranhão e no Rio Grande do Norte, respectivamente.
Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB) - http://www.fab.mil.br

PORTAL MÍDIA E 5


Esporte Espetacular 16/10/2016, Clayton Conservani encara desafio

O Esporte Espetacular deste domingo dia 16 de Outubro de 2016, o repórter Tino Marcos entrevista Alexandre Pato. Ele fala sobre o recomeço no Villarreal, dos erros que cometeu no Corinthians, da bronca que levou de Tite no clube paulista e do sonho de voltar à seleção. No quadro “Memórias de um gol”, Thiago Asmar entrevista Leonardo Silva para recontar a história do gol que marcou aos 42 minutos do segundo tempo na final da Libertadores de 2013, que levou o jogo para a disputa de pênaltis e deu o título da competição ao Atlético-MG.
E ainda, o repórter Clayton Conservani, conhecido por suas aventuras esportivas extremas, foi à Holanda entrevistar Wim Hof, famoso por seus 26 recordes no Guiness Book em permanência em ambientes gelados. Ele conta ter inventado um método que permite superar os limites em lugares frios e garante que isso pode ser benéfico para a saúde. Estudos feitos por universidades holandesas comprovaram que Hof é capaz de aumentar sua capacidade imunológica permanecendo em ambientes gelados. Depois da entrevista, o ‘homem de gelo’ desafiou Clayton a suportar o máximo de tempo que conseguir em um barril cheio de gelo. O recorde do holandês é de duas horas.
No segundo episódio da série “Aventuras Urbanas”, Karina Oliani faz um vôo a bordo de um caça da Força Aérea Brasileira. Apaixonada por aviação, esse era um de seus maiores sonhos: voar em um desses aviões que desafiam a gravidade e que podem impor até seis vezes a força g, submetendo o corpo humano a cargas perigosas e a limites extremos. “Voar em um A29 que chega a 690 km/hora e corta os céus fazendo manobras e acrobacias impressionantes é fascinante para qualquer pessoa que ama aviação. Para mim, um grande sonho. Mas apenas os melhores pilotos da Academia podem se candidatar a esse posto. Sabia que era duro e algo muito exaustivo, mas eu tinha que experimentar uma das melhores sensações do mundo”, conta Karina. O treinamento é rigoroso e inclui câmara hipobárica, cadeira de ejeção e simuladores para poderem assumir o comando.
Edilson, o Capetinha, é o personagem do terceiro episódio da série “Indomáveis”, que resgata a história de jogadores polêmicos do futebol brasileiro. Ídolo no Palmeiras, Corinthians e Flamengo, ele protagonizou uma das maiores batalhas campais em um jogo de futebol, no Brasil, na decisão do Paulistão de 1999, quando parou o jogo, fazendo embaixadinhas com a bola. Os jogadores do Palmeiras consideraram provocação e a briga começou. “Não me arrependo. A gente foi muito provocado nesse dia”, lembra. Ele fala ainda o seu comportamento quando jogador, sobre o treinador Joel Santana e sobre a briga com Petkovic no Flamengo.

BLOG BRAZILIAN SPACE


ITA Ganha Cinco Estrelas em Todos os Cursos de Engenharia no Guia Abril 2017

Publicação, que avaliou 14 mil cursos de graduação em todo o País, chegou às bancas nesta sexta-feira
O Guia do Estudante Profissões 2017, publicação anual do Grupo Abril que avalia a qualidade dos cursos de graduação no País, concedeu cinco estrelas a todos os cursos de engenharia do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). A instituição de ensino superior, localizada em São José dos Campos (SP), é ligada à Força Aérea Brasileira e forma engenheiros civis, mecânicos, aeronáuticos, da computação e eletrônicos. A publicação chegou às bancas nesta sexta-feira (14/10).
Para chegar a esse ranking, o Guia do Estudante realizou uma pesquisa de opinião com professores e coordenadores, com o objetivo de apontar aos vestibulandos os melhores cursos do Brasil, segundo explica o editor da publicação, jornalista Fabio Volpe. O estudo, que durou cerca de nove meses, avaliou dados de quase 14 mil bacharelados.
No levantamento de dados, foram verificados temas relativos à composição do corpo docente, produção científica, internacionalização, projeto didático-pedagógico e instalações físicas. Em seguida, um grupo de oito mil pareceristas avaliou as respostas, atribuindo notas aos diferentes aspectos.
Uma das novidades desta edição do Guia é que as estrelas dos três anos anteriores também contaram pontos, o que beneficia o ITA, pois não é a primeira vez que o Instituto recebe o número máximo de estrelas em todos os cursos de graduação. “Vale lembrar que, por se tratar de uma pesquisa de opinião, os resultados refletem, sobretudo, a imagem que o curso tem perante a comunidade acadêmica”, diz o editor da publicação.
Segundo o reitor do ITA, professor Anderson Ribeiro Correia, o corpo docente da instituição é muito qualificado, o que acaba elevando os níveis de todos os fatores avaliados na pesquisa do Guia do Estudante. “A publicação é um selo independente que prestigia as melhores universidades do País. Estar presente nela mostra que temos reconhecimento em âmbito nacional”, avalia o reitor.
Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB) - http://www.fab.mil.br

TECH TUDO


Acessório para GoPro permite fazer imagens aéreas sem usar drone

Filipe Garrett
O AER é um acessório curioso para GoPro que permite a captura de vídeos e fotos aéreas por um preço mais acessível, já que dispensa o uso de drone. O gadget é, basicamente, um suporte com design aerodinâmico, feito um avião ou míssil. Com isso, o AER pode ser arremessado com a câmera a bordo, para planar no ar e cobrir a maior distância possível enquanto grava vídeos. O projeto bateu a meta de financiamento no site Kickstarter.
Drone da GoPro pode gravar vídeos melhores do que câmera top de linha
Não há muito segredo a respeito do dispositivo, que é feito de um tipo de espuma sintética para maior leveza e resistência. Na parte da frente, há uma capsula em que a GoPro - seja GoPro Hero 3+, GoPro Hero 4 ou GoPro Hero5 - pode ser instalada. A capsula ainda é protegida para evitar danos nas inevitáveis quedas durante o uso.
Para funcionar, uma vez que a câmera está instalada no acessório, basta que o usuário lance o AER pelo ar. O design aerodinâmico do AER permite que ele plane de forma estável, algo essencial para que as imagens tenham qualidade. Para gravar vídeos, é possível iniciar a filmagem a partir do aplicativo da GoPro. Para fotos, o ideal é usar o modo burst, segundo a fabricante do AER.
A princípio, a funcionalidade principal do aparelho parece simples demais, mas um vídeo liberado pelos criadores do produto mostra o tipo de resultado em fotos e vídeos que é possível obter com o AER:
Interessados no AER e na proposta de imagens aéreas de forma mais barata via GoPro podem adquirir uma cota da campanha do Kickstarter. Restam ainda 23 dias de campanha e, no momento, o pacote mais barato que dá direito ao AER para a GoPro, sai por € 49 (equivalente a R$ 173, em conversão direta, sem considerar impostos). As entregas estão previstas para começar em janeiro de 2017.



Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented