|

NOTIMP - Noticiário da Imprensa - 05/05/2016 / EASA estudará risco de colisão entre aeronaves e drones


EASA estudará risco de colisão entre aeronaves e drones ...


A Agência Europeia de Segurança Aérea (EASA) anunciou nesta quarta-feira que examinará o risco de colisão entre aeronaves e drones, diante do uso crescente destes dispositivos voadores não tripulados.

Um grupo de trabalho formado por representantes da indústria aeronáutica estudará as "vulnerabilidades dos aviões", inclusive seus para-brisas e fuselagem, indicou a EASA em um comunicado.

Este grupo também "revisará fatos relevantes" e analisará estudos já existentes sobre colisões entre drones e aviões.

Os resultados desta comissão serão publicados em julho e um encontro será organizado para discuti-los.

No ano passado, a agência anunciou que estava desenvolvendo uma nova regulamentação sobre o uso de drones, em uma tentativa de limitar o risco de colisão com aviões.

Seria uma "combinação de medidas", que incluiria a obrigação aos drones de "operar na linha visual, voar abaixo dos 150 metros de altitude, estar equipados com identificações e funções de geolimitação e estar registrados", indicou.

Sob estas mesmas regras, a pilotagem de drones perto de aeroportos também exigiria uma autorização especial.

Em um momento em que o uso privado de drones se intensifica, as autoridades querem evitar um acidente a todo custo.

O maior risco a que se expõe um avião é um eventual choque nos motores porque as baterias dos drones contêm lítio, um componente altamente inflamável.

No mês passado, um drone que voava a mais de dois mil metros de altitude se aproximou de um avião da Aer Lingus quando este chegava ao aeroporto Roissy-Charles de Gaulle, em Paris.

Uma agência britânica de segurança, Airprox Board, advertiu no mês passado que entre abril e outubro de 2015 houve 23 ocasiões em que esteve prestes a ocorrer uma colisão entre um drone e uma aeronave.




Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.




JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


Mais um flanco para Temer


Eliane Cantanhêde

O vice-presidente Michel Temer pode começar a ter problemas numa área onde ele vinha sendo elogiado e suas conversas iam muito bem: a militar. Depois do sinal verde dos comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica ao nome do deputado Raul Jungmann (PPS-PE) para o Ministério da Defesa, Temer vazou para a imprensa que pode mudar de ideia e nomear o advogado e seu amigo Antônio Mariz, que era o preferido para a Justiça, mas perdeu a vaga por entrar num campo minado - a Lava Jato.
A primeira reação entre militares é a seguinte: se Mariz não serviu para a Justiça, por que serviria para a Defesa? Eles dizem que Jungmann, que foi indicado pelo ex-ministro Nelson Jobim e pelo comandante do Exército, general Eduardo Villas Boas, estuda há anos e conhece bem os temas vinculados às Forças Armadas, além de ser um homem do Parlamento. Ao contrário, não têm noção sobre o que Mariz entende do setor e ele é advogado de São Paulo, distante do Congresso Nacional.
O argumento que está sendo usado pela equipe direta de Temer para explicar a troca de Jungmann por Mariz é político: o PPS, partido do deputado pernambucano, só terá direito a uma vaga no futuro governo e, depois que o senador Cristóvam Buarque rejeitou a Cultura, o deputado Roberto Freire, presidente nacional do PPS, se habilitou a essa pasta. Temer decretou: ou o partido fica com a Defesa ou com a Cultura.
A explicação pode fazer sentido para os políticos, mas não para os militares, que operam com uma lógica muito diferente. Para eles, o mais importante é a intimidade do futuro ministro com os temas e os programas já em curso nas Forças Armadas, como ocorre com Jungmann, que, aliás, tem boas relações com o general Villas Boas deste que este foi assessor parlamentar do Exército, frequentando rotineiramente o Congresso e as comissões ligadas a segurança nacional.

JORNAL CORREIO BRAZILIENSE


Tocha Olímpica deixa a capital federal e segue em comboio para Goiás

No total, o revezamento deve ser feito entre 12 mil condutores, percorrendo 327 cidades das cinco regiões do país

A chama e a tocha olímpicas deixaram a capital federal por volta das 9h50 desta quarta-feira (4/5). Após o revezamento por vários pontos do Distrito Federal, nessa terça-feira (3/5), os símbolos dos Jogos Olímpicos foram guardados sob escolta da Força Nacional e da Polícia Militar no Estádio Mané Garrincha.
A tocha segue pela BR-060 em comboio para a cidade de Corumbá, em Goiás. No total, o revezamento deve ser feito entre 12 mil condutores, percorrendo 327 cidades das cinco regiões do país e terminando com o acendimento da pira na cerimônia de abertura dos Jogos, em 5 de agosto.
Momento histórico
O dia 3 de maio de 2016 ficou marcado na memória de milhares de brasileiros. A chegada do fogo olímpico em Brasília deu início ao revezamento da tocha, que antecede a abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016. A chama olímpica foi acesa em 21 de abril e circulou pela Grécia e pela Suíça. Ela deixou Genebra na noite de segunda-feira, horário local. Às 7h25 de ontem (horário de Brasília), um dos principais símbolos dos Jogos Olímpicos desembarcou na capital federal após um esquema especial de transporte.
Durante o voo, as quatro lamparinas acesas com o fogo olímpico foram cuidadas por guardiões treinados anteriormente. No avião, estavam Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico do Brasil e do Comitê Rio 2016; Giovane Gávio, bicampeão olímpico com a seleção de vôlei; convidados de patrocinadores e da organização. Durante a parte final do viagem, a aeronave foi acompanhada por dois aviões de caça da Força Aérea Brasileira.
O trajeto por toda a capital foi marcado por alguns protestos, mas, no geral, o percurso foi tranquilo. Cerca de 14 mil homenageiam o revezamento em Taguatinga, mas a alegria se espalhou por todo o DF. Teve gente que fabricou a própria tocha no Plano Piloto. No Riacho Fundo 1, atletas dos centros olímpico e paralímpico mostraram orgulho pelo evento.

PORTAL TERRA


Sessão para votar impeachment no Senado terá duração de mais de 24 horas

Além de defesa e acusação, cadaum dos 81 senadores terá 15 minutos para discursar

Senadores vêm rechaçando a possibilidade de repetir o tom do discurso de deputados durante a votação do impeachment na Câmara, evocando Deus, a família, a moral e deixando de lado o processo que propõe a destituição da presidente Dilma Rousseff. Mas, a depender das regras estabelecidas pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), a sessão da próxima quarta-feira (11) tem tudo para ser tão exaustiva quanto aquela da câmara baixa.
Isso, porque, cada senador, dos 81 da Casa, terá aproximadamente 15 minutos para se pronunciar, o que resultaria em mais de 20 horas apenas com discursos dos parlamentares. Some-se a isso o encaminhamento de voto dos líderes de cada partido na tribuna do Plenário e o tempo para argumentação da acusação (que pode ter Miguel Reale Junior, Hélio Bicudo e Janaina Paschoal) e da defesa (o ministro da AGU, José Eduardo Cardozo, entre eles).
Como o presidente Renan Calheiros ainda não anunciou o horário de início da sessão do dia 11, não se sabe ainda se há condições para que a votação se encerre na quinta-feira (12). Desde que o Senado recebeu o processo da Câmara, Renan vem dizendo que não vai acelerar nem retardar o andamento do rito. Por isso, ao contrário do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o senador pode abrir mão de continuidade da sessão na madrugada do dia 11 para o dia 12.
O que acontece após o afastamento
O Senado também tem dúvidas em relação aos direitos da presidente Dilma Rousseff, em caso de afastamento pelo prazo de 180 dias, como informou o Jornal do Brasil na última sexta-feira (29). Por isso, o presidente da Casa tem se reunido com ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para definir um pacote de medidas a ser anunciado nos próximos dias.
Na semana passada, a confusão, decorrida da falta de conhecimento com uma situação inédita na história do país, deixou desorientados governistas e a oposição pró Michel Temer. Especulou-se que o vice, ao assumir a Presidência da República, não teria o direito de nomear ministros, já que o afastamento de Dilma é temporário. Em entrevista ao JB, o jurista Dalmo Dallari rechaçou o argumento, afirmando que “não existe presidente substituto” e que Temer teria todas as atribuições de presidente da República.
Também em relação à defesa da presidente da República, o processo de impeachment sai das mãos da Advocacia-Geral da União (AGU) e passa a ser acompanhado por advogados particulares. Neste caso, fica a critério do Partido dos Trabalhadores, ao qual Dilma é filiada, arcar ou não com os custos.
Há dúvidas em relação à utilização de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) pelo presidente da República provisoriamente afastado. Como circularam informações nas últimas semanas de que Dilma pretende viajar por diversos países para denunciar a ilegalidade do processo contra ela, aventou-se a possibilidade de que Temer teria o poder de autorizar ou não o uso dos aviões.
Não há dúvidas, porém, em relação ao salário da presidente da República, que durante esse período seria reduzido à metade: de R$ 30.934 para R$ 15.467. Dilma não é obrigada a deixar o Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República, mas, no caso de afastamento provisório, deve desocupar o gabinete presidencial no Palácio do Planalto para que o vice Michel Temer passe a despachar de lá.

JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


Avião interrompe decolagem após ser atingido por pássaro em Congonhas


Ricardo Gallo (sp)

Um Airbus A320 teve que interromper a decolagem depois de um dos motores ter sido atingido por um pássaro no aeroporto de Congonhas (zona sul de São Paulo), na manhã desta quarta-feira.

O problema ocorreu com o voo 6070 (Congonhas-Galeão), que deveria ter saído às 7h20. Segundo uma passageira, um estrondo foi ouvido próximo a um dos motores quando o avião ganhava velocidade para decolar.

O comandante, então, freou a aeronave. Os passageiros desembarcaram em uma pista de taxiamento e foram realocados em outros voos.

Em nota, a Avianca informou que os passageiros receberam assistência. A Avianca Brasil lamenta pelo desconforto, mas esclarece que preza, acima de tudo, pela segurança de seus clientes e colaboradores, disse a empresa.

OUTROS CASOS

Na semana passada, dois voos, um da Gol e um da TAM, tiveram que voltar ao aeroporto de Guarulhos depois de terem sido atingidos por pássaros.

A Aeronáutica registrou 1.495 colisões de aviões contra pássaros em 2014, último dado disponível. Em 2013 foram 1.625.

O caso mais emblemático de colisão com pássaros no mundo se deu em 15 de janeiro de 2009, quando um Airbus A320 da US Airways foi atingido também depois de decolar, em La Guardia (Nova York). Sem potência nos dois motores, o avião perdeu altitude e o piloto decidiu pousar no rio Hudson. Ninguém se feriu.

REVISTA ISTO É DINHEIRO


EASA estudará risco de colisão entre aeronaves e drones


A Agência Europeia de Segurança Aérea (EASA) anunciou nesta quarta-feira que examinará o risco de colisão entre aeronaves e drones, diante do uso crescente destes dispositivos voadores não tripulados.
Um grupo de trabalho formado por representantes da indústria aeronáutica estudará as "vulnerabilidades dos aviões", inclusive seus para-brisas e fuselagem, indicou a EASA em um comunicado.
Este grupo também "revisará fatos relevantes" e analisará estudos já existentes sobre colisões entre drones e aviões.
Os resultados desta comissão serão publicados em julho e um encontro será organizado para discuti-los.
No ano passado, a agência anunciou que estava desenvolvendo uma nova regulamentação sobre o uso de drones, em uma tentativa de limitar o risco de colisão com aviões.
Seria uma "combinação de medidas", que incluiria a obrigação aos aviões de "operar na linha visual, voar abaixo dos 150 metros de altitude, estar equipados com identificações e funções de geolimitação e estar registrados", indicou.
Sob estas mesmas regras, a pilotagem de drones perto de aeroportos também exigiria uma autorização especial.
Em um momento em que o uso privado de drones se intensifica, as autoridades querem evitar um acidente a todo custo.
O maior risco a que se expõe um avião é um eventual choque nos motores porque as baterias dos drones contêm lítio, um componente altamente inflamável.
No mês passado, um drone que voava a mais de dois mil metros de altitude se aproximou de um avião da Aer Lingus quando este chegava ao aeroporto Roissy-Charles de Gaulle, em Paris.
Uma agência britânica de segurança, Airprox Board, advertiu no mês passado que entre abril e outubro de 2015 houve 23 ocasiões em que esteve prestes a ocorrer uma colisão entre um drone e uma aeronave.

OUTRAS MÍDIAS


PORTAL RONDÔNIA AO VIVO (RO)


Garçon participa de audiência no Comando da Aeronáutica

O Diretor Geral do DER do Estado de Rondônia, Ezequiel Neiva, acompanhado do Deputado Federal Lindomar Garçon e do Procurador do Estado, Glauber Gahyva, estiveram reunidos com o Comando da Aeronáutica em Brasília para tratar dos últimos detalhes para à conclusão das obras, bem como do novo estacionamento do Espaço Alternativo.
Na oportunidade, os representantes do Governo do Estado explanaram ao Brigadeiro Maurício Augusto Silveira de Medeiros e aos técnicos presentes naquela audiência, que as obras estão praticamente prontas, restando apenas alguns detalhes. A construção do novo estacionamento no local, também foi tema discutido, “O estacionamento comportará aproximadamente dois mil veículos, além de oferecer conforto às pessoas que ali frequentam, também servirá como desobstrução da pista que dá acesso ao aeroporto”, afirma Deputado Federal Lindomar Garçon. 
Garçon vem trabalhando para agilizar esse processo em Brasília, e na oportunidade, entregou ao Comando da Aeronáutica o Ofício 1536/DA/2016 da INFRAERO, onde foi informado ao parlamentar, que não havia impedimento por parte daquele órgão da Aviação Civil para que as obras fossem realizadas, documento este necessário para o órgão fiscalizador se manifestar positivamente ao pleito solicitado.
Por fim, ficou acordado que o Estado deverá apresentar o projeto da obra ao Departamento de Engenharia da Aeronáutica, que se comprometeu em dar celeridade em sua análise, para que seja emitida a autorização definitiva para construção do estacionamento bem como a conclusão das obras do Espaço Alternativo.
Quanto a construção do novo estacionamento no local, que comportará aproximadamente dois mil veículos além de oferecer conforto às pessoas que ali frequentam, servirá como desobstrução da pista que dá acesso ao aeroporto.

PORTAL A TRIBUNA (SP)


Empresa de Guarulhos contratou serviço de fotos em área de acidente

Acidente com helicóptero na Área Continental de Santos deixou dois mortos
A fotógrafa Vanessa da Silva Santos, de 31 anos, que morreu no acidente aéreo na Área Continental de Santos, na última segunda-feira (2), foi contratada por uma empresa de Guarulhos para fazer uma série de fotos panorâmicas do polo industrial de Cubatão. 
A Embrafoto fica na Rua Laranjeiras, 65, Jardim Scyntila. E a sua assessoria de imprensa ontem nada acrescentou de novo. Remetia os jornalistas para o site da AGD Aviation, escola de treinamento de pilotos do Aeroporto Campo de Marte (SBMT).
No site, uma nota à imprensa assinala, desde o dia do acidente, que a aeronave estava em situação regular, com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) e a Inspeção Manual de Manutenção (IAM) válidos. A empresa que contratou Vanessa não se pronunciou.
Desde ontem, o caso passou à jurisdição do delegado Pedro dos Anjos, do 1º Disrito Policial de Santos, cidade em cuja área ocorreu o acidente.

Ontem pela manhã, peritos da Seripa-4, órgão regional do Cenipa (da Força Aérea Brasileira), iniciaram a coleta de dados e as investigações para tentar descobrir o que levou à queda do helicóptero, modelo Robinson 22 prefixo P-RRCA, no trecho da antiga pedreira Mantiqueira. O local fica na Área Continental de Santos, próximo ao Km 260 da Rodovia Cônego Domênico Rangoni. Na pequena aeronave viajavam, além da fotógrafa, o piloto Bruno Ferreira Azeredo da Conceição, de 23 anos.
No início da tarde de ontem, trabalhadores a serviço da ISA Cteep (sigla para Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista) retiraram o rotor traseiro do helicóptero, que ficou preso na fiação elétrica de alta tensão. A peça faz parte dos equipamentos que serão periciados pela Aeronáutica para tentar saber o que aconteceu.
Paralelamente, prosseguem as investigações da Polícia Civil. O caso foi aberto em Cubatão pelo delegado Wanderley Mange de Oliveira, que no primeiro momento chegou a suspeitar de que a passageira estava em treinamento, uma vez que a aeronave partiu desse setor do Campo de Marte.
Mange disse que, segundo a Força Aérea, o helicóptero partiu do Campo de Marte às 11h20, e o plano de voo não informava o horário de retorno previsto. Como a queda ocorreu poucos minutos antes das 12 horas, a hipótese de que Vanessa estivesse em aula de aprendizagem ou treinamento se fortaleceu.
Conforme o gerente de segurança operacional da AGD Aviation, Paulo Heric, responsável pela aeronave, o voo era particular. E, no momento do acidente, estaria tomando o caminho de volta a São Paulo. Utilizava a rota regular de sobrevoo das proximidades da Cônego Domênico Rangoni, a partir da face norte da Serra de Piaçaguera, em frente ao acesso do Porto da VLI.
Hipóteses
Ao sobrevoar o trecho na altura do Km 260, cerca de 500 metros além da divisa de Cubatão – próximo ao Núcleo Mantiqueira, onde vivem 149 famílias –, os peritos supõem que o piloto tenha descido com a aeronave o mais próximo possível do solo.
Sobre a área, passa a fiação elétrica da linha de alta tensão da ISA Cteep, que abastece o Polo Industrial de Cubatão.
O que aconteceu ainda está no campo das hipóteses: por descuido, por alguma pane, ou por refração da luz solar, suspeitam os bombeiros, o piloto não teria percebido a fiação. Ao longo desse trecho lateral sobre a mata, na encosta do morro, a fiação tem poucas bolas de plástico alaranjadas, que formam a sinalização de segurança.

PORTAL GOIÁS AGORA (GO)


Goiás contra o Aedes anuncia vistoria em 100% dos imóveis em Anápolis

Do dia 8 a 13 de abril, a força-tarefa Goiás contra o Aedes concentrou sua atuação na cidade de Anápolis, mobilizando 400 pessoas para combater os focos do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e vírus zika. Este é o primeiro município do Estado com mais de 300 mil habitantes a realizar 100% das visitas domiciliares, segundo informações da força-tarefa.
Todas as manhãs, um local estratégico foi escolhido para receber o posto central que servia de ponto de partida para a equipe de trabalho. Comandada pela Defesa Civil de Goiás e pela Gerência de Endemia da cidade, a ação contou com apoio funcionários da prefeitura, de agentes de combate às endemias, agentes comunitários de saúde, representantes da Secretaria Estadual de Saúde, da Aeronáutica e mais 253 voluntários.
Visitas
Em oito dias, segundo a força-tarefa, mais 173 mil domicílios, prédios públicos, comerciais e industriais da cidade foram visitados. A ação foi possível graças à estratégia eficaz que dividiu a equipe em duplas, que partiam nos carros disponibilizados pela prefeitura para visitar cada quadra do município. Em seguida, ao final do percurso, os dados dispostos em fichas padronizadas eram transmitidos ao posto de comando, que tratava a informação. “Anápolis era uns dos municípios com mais de 100 mil habitantes que tínhamos dificuldade em mobilizar os agentes para as ações de vistoria. Com a força-tarefa intersetorial, conseguimos alcançar nossos objetivos”, ressalta o tenente-coronel Pedro Carlos Lira, que esteve à frente das operações.
A coordenadora municipal de endemias, Erica Rodrigues Reis, foi uma das principais ativadoras locais. “Durante as visitas pudemos constatar vários focos em locais impensáveis, como na roupa deixada de molho, nas vasilhas de água dos animais domésticos e galinheiros”, informa. Apesar de a ação ter sido aplaudida em vários bairros, a recusa em cerca de 20% das casas também surpreendeu a coordenadora. “Infelizmente, algumas pessoas se assustaram com a mobilização e pediram para voltarmos depois. Mas isso não será um problema, nós temos tudo mapeado e até o final do mês repassaremos casa a casa com os agentes”, completa.
Os dados coletados estão no site do Conectasus. Pelo georreferenciamento, é possível saber onde foram encontrados os focos do mosquito. Também é possível visualizar os dados quadra a quadra e obter informações específicas como o número de imóveis vistoriados, fechados ou recusados e número de casas por quarteirão, segundo a força-tarefa.
Ações desse tipo devem se repetir em maio e junho nos 246 municípios goianos. Anápolis, 366.491 habitantes, é um dos municípios em nível de atenção 1, segundo dados da Sala Nacional de Coordenação e Controle, que coordena as ações de combate ao Aedes aegypti em todo o País. Essa classificação engloba 223 locais com incidência de dengue igual ou maior de 100 casos por 100 mil habitantes, e com população igual ou superior a 50 mil, além das capitais federais.

PORTAL NACIONAL DE SEGUROS


Base Aérea de São Paulo faz Concerto Sinfônico no Parque Shopping Maia

Para comemorar os 75 anos da BASP - Base Aérea de São Paulo, o Parque Shopping Maia receberá nesta quinta-feira, 5 de maio, às 20h, uma apresentação musical gratuita, realizada pelos militares do grupo de aviação. A apresentação é aberta ao público e convidados e ocorrerá no 1º piso, na Alameda Gourmet do shopping. Criada em 1º de setembro de 1942, a Banda de Música da Base Aérea de São Paulo, tem por missão auxiliar na formação da tropa. Será possível conferir canções como Aquarela do Brasil (de Ari Barroso), Trem das Onze (de Adoniran Barbosa), My Way (Paul Anka), entre outras.
No piso 3, de 06 a 14 de maio, ocorre também uma exposição de objetos históricos da Base Aérea. O objetivo da mostra é contar, a partir de objetos e imagens, a história desses 75 da Base Aérea de São Paulo. Entre as peças que podem ser encontradas estão modelos em escala de aviões que serviram a base aérea desde o início; além de material fotográfico sobre os aviões; haverá ainda uma réplica de um macacão de voo dos anos 50, assim como óculos de voo, e manuais de aviões da época; O curador da mostra será Paulo Fernando Kasseb, que é jornalista e pesquisador do tema.
Sobre a Base Aérea de São Paulo
A Base Aérea de São Paulo, uma das mais tradicionais da Força Aérea, nasceu em meio à guerra, no mesmo ano em que nascia a Força Aérea Brasileira: ambas completaram 75 anos de existência em 2016. A BASP foi criada através do Decreto Nº 3.302 de 22 de maio de 1941, com o nome de 2º Corpo de Base Aérea, inicialmente sediado no Campo de Marte. Em 26 de janeiro de 1945, já com o nome de Base Aérea de São Paulo, foi transferida definitivamente para Cumbica, em Guarulhos, na região onde funcionava o Clube Paulista de Planadores, na Fazenda Cumbica, pertencente à família Guinle. Foi feita uma doação condicional daquela área, a fim de que ali se instalasse uma Organização Militar. A BASP teve valorosa participação na história da nossa Força Aérea, tendo sediado diversas Unidades Aéreas operacionais. Hoje abriga o Instituto de Logística da Aeronáutica (ILA), que tem a finalidade de executar as atividades de ensino relativos à área da logística de material e de serviços, o Quarto Esquadrão de Transporte Aéreo (4º ETA), subordinado operacionalmente ao Quarto Comando Aéreo Regional (4º COMAR), com a finalidade de realizar múltiplas missões de transporte de tropa e de apoio logístico e o Centro de Catalogação da Aeronáutica (CECAT), que tem por finalidade assegurar o planejamento, a coordenação e a execução das atividades de levantamento e catalogação de dados relativos a empresas, serviços e materiais de interesse aeroespacial.
Serviços
Concerto Sinfônico Base Aérea de São Paulo
Data: 5 de maio às 20h
Local: Alameda Gourmet, piso 1
Exposição 75 anos da BASP
Data: 6 a 14 de maio, horário de funcionamento do shopping
Local: Piso 3
Endereço Parque Shopping Maia: Avenida Bartholomeu de Carlos, nº 230, Jardim Flor da Montanha. Horário: De Segunda-feira a Sábado: das 10h às 22h.
Domingos e Feriados: das 14h às 20h.
Telefone: (11) 2485 1600/ www.parqueshoppingmaia.com.br

PORTAL D24am (AM)


Maior ufólogo do País vem a Manaus falar sobre registros de alienígenas no Brasil

Palestra de Ademar Gevaerd acontece nesta quinta-feira, no Manaus Plaza Shopping, e terá participação da amazonense Umaia Ismail
Patrick Marques
Manaus - A palestra Os UFOs são oficiais, segundo a Aeronáutica Brasileira, traz a Manaus o ufólogo, pesquisador e editor da revista UFO, Ademar Gevaerd, nesta quinta-feira (5), às 20h, no Manaus Plazza Shopping.
Durante o evento, o palestrante vai mostrar documentos cedidos pela Força Aérea Brasileira que relatam a presença de alienígenas no País. A ufóloga e pesquisadora Umaia Ismail também fará parte da palestra e abordará os tipos de comunicação com seres extraterrestres.
De acordo com a ufóloga e organizadora do evento, Umaia Ismail, o palestrante principal será Ademar Gevaerd que, segundo ela, é o maior ufólogo do país e um dos maiores pesquisadores do mundo. Ela informou que Ademar participou da campanha "UFOs: Liberdade de informação já!", iniciada pela revista UFO e a Comissão Brasileira de Ufólogos, em 2004.
A campanha, segundo Umaia, propunha que o Governo Brasileiro tornasse público, documentos sobre discos voadores no Brasil. "Ele trabalhou por muitos anos para que conseguissem informações com os militares. Conseguiram que liberassem milhares de páginas e ufólogos do país descobriram coisas fantásticas", disse.
Durante a palestra, Umaia acredita que Ademar deve relatar casos como a "Operação Prato". Ela explicou que esse foi um dos casos mais bem documentados, em que militares foram mandados para Ilha Colares, no Estado do Pará e tiveram uma conversa com extraterrestres.
A respeito do tema da palestra, Umaia comentou que é um assunto desconhecido pelas pessoas e ainda cercado por preconceito. Para ela, a maioria das pessoas não acredita e classificam os relatos como fantasias e até mesmo como efeito de consumo de drogas.
"Nós sabemos que é uma realidade e, por medo das pessoas não entenderem, as informações foram omitidas. A tecnologia e a ciência avançaram e isso ajuda muito há provar outras possibilidades de vida. Agora, acreditamos que seja o momento das pessoas saberem", destacou Umaia.
Após a palestra de Edgar Gevaerd, Umaia fará uma palestra de 15 minutos, sobre tipos de comunicação com seres extraterrestres. Segundo ela, serão comentados casos de contatos com pessoas ao redor do mundo inteiro, pesquisados ao longo de 25 anos.
Mas antes mesmo da palestra, amantes do assunto "UFOs" poderão ter um aperitivo do que será o debate da noite. Ademar Gevaerd será o entrevistado do programa Dez na TV que vai ao ar às 12h, no canal Record News, emissora pertencente à Rede Diário. A Record News pode ser sintonizada pelo canal 36 (aberto) e 023 (Net digital).
A palestra "Os UFOs são oficiais, segundo a Aeronáutica Brasileira" acontece nesta quinta-feira, a partir das 20h, com sorteio de brindes. Os ingressos estão sendo vendidos nas lojas Objeto de Papel do Manauara e Amazonas Shopping, no valor de R$ 70. No horário do evento, a entrada custará R$ 90.



Leia também:









Receba as Últimas Notícias por e-mail, RSS,
Twitter ou Facebook


Entre aqui o seu endereço de e-mail:

___

Assine o RSS feed

Siga-nos no e

Dúvidas? Clique aqui




◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share



Eventos






Publicidade






Recently Added

Recently Commented